Click here to load reader

Câncer - Material didático 2011

  • View
    250

  • Download
    24

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Material didático 2011 / Projeto Imunologia nas Escolas. Atividade 3 - Sistema Imune e Câncer.

Text of Câncer - Material didático 2011

  • Projeto Imunologia nas Escolas Instituto de Investigao em Imunologia - Instituto Nacional de Cincia e

    Tecnologia

    Sistema Imune e o cncer

    (atividade #3)

    So Paulo, 2011

  • Sumrio

    Roteiro para professor

    Introduo

    As etapas do cncer

    Tumores benignos e malignos

    Mecanismos de escape tumoral

    Fichas de discusso

    (i) Epidemiologia do cncer

    (ii) Cncer e os fatores de risco

    (iii) Imunologia do cncer

    Roteiro da Aula prtica

    Sugestes de vdeos

  • Projeto Imunologia nas Escolas

    Atividade #3 CNCER

    Roteiro do professor

    Estrutura da atividade

    Falar que vamos discutir sobre cncer perguntar aos alunos o que eles sabem sobre

    o assunto. Usar as respostas deles para lanar algumas perguntas e convid-los para

    participar da atividade.

    1) Vdeo Sistema Imune (at 15 min.)

    Relembrar Sistema imune

    2) Vdeos (2 vdeos) Cncer (15min) Aps os vdeos, fazer perguntas sobre o que eles entenderam o que aprenderam.

    Professor do projeto deve sempre estimular os alunos a falar o que sabem e o que pensam.

    3) Discusso das fichas com texto (50 min) Dividir a turma em 4 grupos. Cada grupo ter um professor do projeto. Algum aluno

    deve ler a ficha. Recomenda-se ir parando e perguntando aos alunos, envolvendo todo

    o grupo. Conceitos de palavras marcadas em negrito devem ser discutidos no grupo.

    Principais conceitos estruturantes da atividade de Cncer: (i) Transformao celular e crescimento descontrolado das clulas (retomar o conceito de Clulas e seus componentes e ncleo, DNA e genes, uma vez

    que dano ao DNA e mecanismos bsico)

    (ii) Perturbao de trs elementos de homeostase no organismo:

    Quantidade de clulas estrutura dos tecidos funo das clulas e tecidos.

    Estmulo e crescimento de novos vasos angiognese (no cncer h um

    excesso de clulas com funo prejudicada)

    (iii) Fatores ambientais associados ao desenvolvimento de cncer (dar

    exemplos e os mecanismos bsicos)

    (iv) Tumor pode ser benigno - no cncer. Tumores benignos no invadem

    os tecidos adjacentes. Tumor maligno cncer. Invade e pode se implantar

    em outro local distncia: metstase.

    (v) O que acontece com o sistema imune no cncer: geral: resposta imune

    alterada deficiente, resposta inflamatria deficiente, excesso de

    supresso. Mecanismos de escape das clulas tumorais frente resposta

    imune: (nas clulas do tumor: baixa expresso de antgenos alvo, baixa

    apresentao de antgenos, resistncia a mecanismos citotxicos, aumento de

    molculas reguladoras do complemento, aumento de molcula (FasL) que leva

    morte de linfcitos; nas clulas do sistema imune: deficincia funcional dos

    linfcitos, e clulas apresentadoras de antgenos, produo de citocinas

    supressoras e aumento de clulas T reguladoras)

  • 4) Aula Prtica - (40 min)

    Parte 1: Lmina com leucemia (comparar sempre com a imagem de

    hemograma normal)

    Alterao no nmero de clulas brancas em relao s vermelhas

    crescimento desordenado

    Alterao na morfologia (forma) dessas clulas e na sua composio

    alteraes na expresso da informao gentica

    Quais so as funes das clulas do sangue? Relacionar com a patogenia:

    anemia (hemcias), distrbios imunes (leuccitos) e sangramento (plaquetas)

    Parte 2: Lmina com melanoma (tambm comparar com a imagem

    esquemtica de histologia de pele)

    Explicar as trs camadas: epiderme (queratinizada), derme (crescimento

    celular, vascularizada) e hipoderme (tecido adiposo)

    Crescimento desordenado e localizado na derme (incio em uma nica clula).

    Ele est encapsulado? Pode invadir outros tecidos (em teoria)?

    H resposta imune contra esse crescimento desordenado? Como ocorre? E na

    leucemia?

    5) Avaliao da atividade (5-10min.)

    Alunos devem responder ao questionrio e dar sugestes.

  • Voc com certeza j ouviu falar de cncer, mas faz ideia do que esta palavra quer dizer?

    Pois bem. Cncer o nome dado a um conjunto de doenas que tm em comum o crescimento desordenado de clulas que invadem os tecidos e rgos. O controle do ciclo biolgico das clulas (crescimento, morte e/ou substituio) quebrado. As clulas tornam-se imortais, crescem sem parar e no exercem mais suas funes normais. O mecanismo bsico de desenvolvimento do cncer a transformao de gene, levando ao descontrole celular.

    Dividindo-se rapidamente, estas clulas tendem a ser muito agressivas e incontrolveis, determinando a formao de tumores malignos (acmulo de clulas cancerosas). Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de clulas que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original. No invadem outros tecidos e rgos vizinhos ou distantes (metstases).

    PALAVRAS-CHAVES AQUI:Crescimento desordenadoTumores malignosTumores benignosMetstases

    S para lembrar!!GENES so sequncias especficas do DNA (nosso material

    gentico) que codificam protenas responsveis por diversas funes que nossas clulas exercem. O DNA est dentro do

    ncleo de cada clula.

    Ser que o nosso corpo tenta combater essas clulas que esto proliferando de maneira anormal?

    Sim. O nosso sistema imune detecta e elimina grande parte dessas clulas com grande rapidez. Principalmente, pela ao das clulas T-citotxicas e das natural killers (NK, matadoras naturais), que possuem uma especial atrao pelas clulas cancerosas. O combate a essas clulas tumorais possvel porque os tumores expressam antgenos que so reconhecidos pelo sistema imune como estranhos ao organismo. Uma vez reconhecido, o tumor rodeado por clulas inflamatrias, como Linfcitos T, clulas NK e macrfagos, e assim pode ser destrudo.

    Porm, no ambiente prximo ao tumor so produzidos vrios fatores que prejudicam a resposta imune inflamatria, permitindo as falhas na eliminao de clulas cancerosas pelo sistema imune. Essas falhas de reconhecimento tambm podem ocorrer quando h uma fraca expresso de antgenos ou quando h crescimento e disseminao rpida do tumor, superando a capacidade do sistema imune em elimin-lo.

    PALAVRAS-CHAVES AQUI:Sistema imuneClulas T-citotxicasClulas natural killers (NK)Macrfagos Antgenos

  • As etapas do cncer

    clula

    normalinvaso

    e

    meststase

    proliferao

    aumentada

    A

    imortalidade

    A

    B

    angiognese

    A

    C

    B

    A

    C

    B

    D

  • Tumores benignos e malignos

    Tumores benignos no invadem os tecidos adjacentes

    Tumores malignos invadem os tecidos adjacentes e

    crescem distncia

  • MECANISMOS DE ESCAPE TUMORAL

    Resistncia tumoral aos mecanismos efetores do sistema imune

    Produo de citocinas imunossupressoras Alterao funcional e molecular de clulas T Alterao dos mecanismos efetores

    inflamatrios da resposta imune Alterao da apresentao de antgenos

  • Epidemiologia do Cncer O processo global de industrializao intensificado ao longo do sculo XX desencadeou uma profunda alterao nos padres de vida, caracterizada pela uniformizao das condies de trabalho, nutrio e consumo. Alm disso, ocorreu uma significativa reduo nas taxas de mortalidade e natalidade seguidas do aumento da expectativa de vida e do envelhecimento populacional.Essas mudanas determinaram grande modificao nos padres de sade-doena no mundo. Tal modificao caracteriza-se pela diminuio da taxa de doenas infecciosas e aumento simultneo da taxa de doenas crnico-degenerativas, especialmente as doenas cardiovasculares e o cncer. Nos pases da Amrica Latina, ao contrrio dos pases desenvolvidos, esta mudana ainda no se completou. Observa-se um aumento na ocorrncia de doenas crnico-degenerativas, enquanto a frequncia de doenas infecciosas e transmissveis - como malria e dengue permanecem elevadas, alm da presena constante de desnutrio.

    Cncer na populao brasileiraAs tendncias em relao ao risco de cncer no Brasil mostram que esse um tema de importncia em termos de sade pblica e requer o desenvolvimento de polticas de sade relacionadas ao controle dessa doena no pas.

    Algumas informaes sobre o comportamento dos principais tipos de cncer no Brasil: - progressivo aumento da incidncia do cncer de pulmo, especialmente em mulheres, relacionado ao tabaco e com influncia, tambm, sobre a incidncia dos cnceres de boca e faringe, laringe e esfago; - hbitos alimentares e cncer - consumo de mate muito quente e de churrasco e risco de cncer de esfago, consumo dirio de carne e baixa ingesto de frutas e risco de cncer de estmago; - papel da infeco por HPV e da histria de outras doenas sexualmente transmissveis no risco de cncer de colo de tero, alm da importncia do aumento da cobertura do exame colpocitolgico na diminuio da mortalidade por este tipo de cncer no Brasil; - cncer de mama como principal causa de morte por neoplasias em mulheres no pas e questes scio-econmicas, reprodutivas e ambientais que podem estar relacionadas ao risco e sobrevida locais; - relao de fatores ambientais com o risco de cncer de prstata e cncer de clon e reto no pas.

    Revista Brasileira de Cancerologia 2005; 51(3): 227-234

  • Epidemiologia do Cncer Homens Mulheres

    Local % Local %Pele no melanoma 22,6 Pele no melanoma 23,9

    Prstata 22,2 Mama 19,5Colo do tero 7,3

    Intestino 5,6 Intestino 5,8Pulmo 7,5 Pulmo 3,9

    Leucemia 2,2 Leucemia 1,7Pele Melanoma 1,2 Pele Melanoma 1,2

  • Cncer

    Cncer o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenas que tm em comum o crescimento desordenado de clulas que invadem os tecidos e rgos, p

Search related