Desenvolva sua Carreira Enfermagem Pediatria

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Enfermagem Pediatria

Text of Desenvolva sua Carreira Enfermagem Pediatria

  • Enfermeiro - Pediatriarea: Enfermagem

  • Enfermeiro Pediatria

  • Pgina 4

  • Pgina 5

  • Pgina 6

  • Pgina 7

  • Pgina 8

  • Pgina 9

  • Pgina 10

  • Pgina 11

  • Pgina 13Pgina 12

  • Enfermeiro - Pediatriarea: Enfermagem

    Pgina 13

  • Enfermeiro Pediatriarea: Enfermagem

    Conhecimento da estru-tura funcional das unidades de sade, da assistncia de enfermagem ao paciente enfermo e saudvel, e das principais patologias que acometem a populao.

    Profissional responsvel pela direo e organizao dos servios de enfermagem em pediatria, planejamento, or-ganizao, coordenao, execuo e avaliao da as-sistncia de enfermagem prestada ao paciente. Reali-za auditorias, consultorias e emisso de parecer sobre ma-teriais e equipamentos. Presta assistncia de enfermagem direta e indiretamente ao pa-

    Liderana, conhecimento prtico e terico das ativi-dades desempenhadas pela sua equipe, comunicao eficiente, flexibilidade, ca-pacidade de tomar decises, capacidade de incentivar sua equipe, criatividade, organi-zao e habilidade para tra-balhar em equipe.

    Pgina 15Pgina 14

    ciente peditri-co em todas as fases do seu d e s e n v o l v i -mento.

    Competncia, equilbrio emocional, responsabilidade com sua equipe e com os pa-cientes e comprometimento com os resultados.

  • Enfermeiro Pediatriarea: Enfermagem

    A pediatria uma rea bem especfica e necessita de profissionais de enfermagem que buscam aliar a com-petncia com a delicadeza no atendimento criana e sua famlia. O mercado de trabalho busca profission-ais, preferencialmente do sexo feminino, que possam atuar tanto na rea hospita-lar quanto na rea da sade pblica. O campo amplo,

    Tcnico e auxiliar de enferma-gem.

    principalmente em hospitais, com diversos departamentos relacionados ao atendimento ao recm-nascido, crianas e ao adolescente.

    Pgina 15

  • A enfermagem em pedia-tria a parte da medicina que estuda os problemas da criana desde o nasci-mento at a puberdade. Sistematizar de forma efi-caz o atendimento neste perodo ajuda de manei-ra decisiva no tratamen-to do paciente. Por isso, sempre importante o profissional de enferma-gem estar atento a todos os sintomas apresentados pela criana. Saber quais so os tipos de desidrata-o, distrbios de motili-dade, assim como ter co-nhecimento aprofundado sobre outros tpicos, faz com que o profissional desempenhe suas ativi-dades de forma eficiente e consequentemente agi-lize os procedimentos a serem realizados.

    Escolher a carreira cer-ta uma deciso difcil para muitas pessoas, e o que pode ser ainda mais complicado saber as metas a serem traadas para alcanar o sucesso profissional. Em muitos casos a pessoa opta por um trabalho apenas pela questo da remunerao, o que pode ocasionar em insatisfao no trabalho e na vida pessoal. Por isso, sempre importante pla-nejar os resultados que se deseja alcanar e traba-lhar para que os abjetivos sejam atingidos, desta forma o profissional con-segue destaque no mer-cado de trabalho e a con-sequente satisfao em todos os segmentos de sua vida. De acordo com Edvaldo de Faras, autor do livro Planejamento e Gesto da Carreira Pro-fissional, fazer planos e tambm saber gerenciar a carreira significa se pro-teger de futuros fracas-sos.

    A comunicao verbal considerada ponto de fra-gilidade quando se traba-lha com pacientes graves. Esta comunicao com paciente grave peditri-co recm-nascido torna-se mais delicada ainda, pois na maioria das vezes este prematuro, neces-sitando de assistncia es-pecial, situao que gera sentimento de angstia e vrios conflitos familiares. Sendo assim, necess-rio procurar a compre-enso da percepo que familiares e visitantes de neonatos internados em unidades de neonatolo-gia intensiva e semi-in-tensiva tm da comunica-o verbal que acontece entre eles e as equipes de enfermagem e mdica. Entrevistas realizadas em visitas hospitalares foram consideradas como parte de um estudo que con-cluiu que tanto a equipe mdica como a de enfer-magem se preocupam e valorizam a comunicao verbal. Porm, a equipe de enfermagem em ne-onatologia intensiva est sempre mais prxima do visitante e mais solicita-da.

    Enfermagem emPediatria

    Planejamento e Gestode Carreira

    Neonatologia Intensiva

    Pgina 16

  • Por vrios anos as tera-pias medicamentosas no foram explicitamente estudadas na populao peditrica. Alm da falta de administrao de in-formaes, no havia ne-nhuma evidncia de que um produto seria mais seguro e eficaz nessa po-pulao original. A dife-rena significativa entre a intensidade da inves-tigao teraputica em adultos e crianas tem sido observada h algum tempo e os fatores que levaram investigao de medicamentos em crian-as com mais atraso que adultos so diversos.

    Um ferimento precisa ter um curativo realizado corretamente. Os pro-cedimentos para a rea-lizao do curativo de-vem ser estabelecidos de acordo com a funo do curativo e o grau de contaminao do local. Diversos outros procedi-mentos, alm do curativo, so de responsabilidade do profissional de enfer-magem como sondagens, vesical e gstrica, preparo dos mais diversos tipos de cama, aspirao entre outros. Este curso abor-dar temas importantes e que todo profissional da enfermagem tem que sa-ber como a questo das precaues universais, orientaes gerais, tcni-ca de lavagem de mos, paramentao, cuidados de enfermagem com a unidade do paciente, lim-peza diria ou concorren-te, etc.

    O maior rgo do corpo humano a pele. Com a funo de proteger con-tra infeces, leses ou traumas e at mesmo raios solares, a pele tam-bm atua como controla-dora da temperatura do corpo. Por isso, a partir do momento que o in-divduo sofre uma ferida traumtica, o curativo s ser definido de acor-do com o tipo da ferida. Cada tipo de fechamento da ferida tem um efeito sobre a cicatrizao. Os principais objetivos do curativo so a proteo da ferida, preveno de infeco em caso de fe-chamento por segunda inteno ou uso de dreno e facilitao do processo de cicatrizao. Este cur-so apresenta estudos so-bre a anatomia da pele, fisiologia da ferida, feri-das infectadas, avaliao da ferida, medicamentos e curativos e as principais tcnicas de curativos, en-tre outros.

    Terapia Medicamen-tosa em Pediatria

    Semiotcnica Aplicada Enfermagem

    Feridas e Curativos Tcnicas e Tratamentos

    Enfermeiro Pediatriarea: Enfermagem

    Pgina 17

  • De acordo com o calen-drio de vacinao da criana, so mais 14 tipos de vacinas, que vo desde a BCG do primeiro dia de vida, at trplice bacteria-na celular do tipo adulto (dtpa), recomendada pela Associao Brasileira de Imunizaes (sBim) para que, ao nascer at a fase adolescente, a criana es-teja pronta para enfrentar as bactrias e vrus exis-tentes. No Brasil, a vacina tanto pode ser ministrada em postos de vacinao como em clnicas particu-lares como em postos de sade de forma gratuita. Quando informado sobre o Programa Nacional de Imunizao, o profissio-nal Enfermeiro ter co-nhecimentos de todas as campanhas de vacinao existentes, desde os fun-damentos imunolgicos ao monitoramento e ava-liao das atividades de vacinao.

    A equipe de enfermagem tambm responsvel pela realizao da corre-ta histria do paciente/cliente. Os profissionais devem se prender ao diagnstico de enferma-gem, a prescrio da as-sistncia, a evoluo e as anotaes de enferma-gem. Basicamente todo esse processo faz parte da propedutica em en-fermagem tambm cha-mada de Sistematizao da Assistncia de Enfer-magem. Esta propedu-tica considerada uma atividade privativa do en-fermeiro, que por meio de um mtodo e estrat-gia de trabalho cientfico realiza a identificao das duas situaes de sade/doena, subsidiando a prescrio, recuperao e reabilitao em sade do indivduo, famlia e co-munidade.

    Nada mais saudvel e importante para a vida de um ser humano que o lei-te materno. A amamen-tao primordial para a vida inteira de uma crian-a, j que considerada a primeira vacina que ela recebe. Especialistas afir-mam que o leite materno pode reduzir o risco de morte dos recm-nasci-dos. De acordo com os dados da Aliana Mun-dial para Ao em Aleita-mento Materno (WABA, na sigla em ingls) di-vulgados pelo portal SEGS.com.br por ano, morrem quatro milhes de bebs com menos de um ms de vida, em todo o mundo, enfatizando que com a amamenta-o, na primeira hora de-pois do parto, seria pos-svel salvar um milho de recm-nascidos. Neste curso sero abordados temas como: a importn-cia do leite humano para o lactente, a composio do leite humano, a im-portncia no desenvolvi-mento do beb, mitos e crenas populares sobre o aleitamento e muito mais.

    Enfermagem emImunizao

    Propedutica emEnfermagem

    Aleitamento Materno

    Enfermeiro Pediatriarea: Enfermagem

    Pgina 18

  • Conforme prev o C-digo de tica dos Profis-sionais de Enfermagem, fica a cargo do indivduo que tem essa formao, ser atuante e compro-metido com a sade do ser humano e da coleti-vidade. O mesmo atua na promoo, proteo, recuperao da sade e reabilitao das pessoas, respeitando os preceitos ticos e legais. Alm do que participa, como in-tegrante da sociedade, das aes que visem sa-tisfazer s necessidades de sade da populao. Cabe ao profissional de Enfermagem respeitar a vida, a dignidade e os di-reitos da pessoa humana, em todo o seu ciclo vi-tal, sem discriminao de qualquer natureza. Inter-pretar tais procedimen-tos, bem como as normas legais do exerccio da en-fermagem relacionando com as atividades assis-tncias do indivduo e da coletividade ser descrito no curso.

    Hoje existem no mercado diversos mtodos contra-ceptivos utilizados para evitar a gravidez, os mais comuns so, a camisinha, plulas, mas h quem opte tambm pela tabelinha, DIU, anel vaginal e as ci-rurgias. A escolha de um mtodo para evitar uma gravidez indesejada pre-cisa ser feita com auxlio de um