Click here to load reader

Literatura Contemporânea Vanguardas Europeias · PDF fileVanguardas Europeias I) CUBISMO (1907-1914) →valorização das formas geométricas, nas artes plásticas; na literatura,

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Literatura Contemporânea Vanguardas Europeias · PDF fileVanguardas Europeias I) CUBISMO...

PORTUGUS

Prof. Isabel Vega

Literatura Contempornea

Vanguardas Europeias

Vanguardas Europeias

I) Vanguardas Europeias movimentos artsticos de ruptura em relao arte tradicional, surgidos entre 1907 e 1924.

OBS.: avant-garde = parte frontal do exrcito

II) Contexto histrico: I Guerra Mundial / Nacionalismo / Industrializao /Pesquisas Cientficas / Expanso da Psicanlise

III) Palavras-chave: Experimentao / Fragmentao / Ilogismo

IV) Movimentos: Cubismo (1907); Futurismo (1909); Expressionismo (1910);Dadasmo (1916); Surrealismo (1924).

Vanguardas Europeias

I) CUBISMO (1907-1914) valorizao das formas geomtricas, nas artesplsticas; na literatura, valorizao da forma do poema.

Caractersticas: desconstruo da realidade objetiva; figurassobrepostas; desenhos com palavras.

Principais nomes: Picasso (pintura) e Apollinaire (poema)

Influncia no Brasil: Tarsila do Amaral; poetas do Concretismo.

Vanguardas Europeias

Mulher sentada Carnaval em Madureira

Pablo Picasso Tarsila do Amaral

Vanguardas Europeias

reconhea

essa adorvel pessoa vocsem o grande chapu de palha

olhonarizbocaaqui o oval do seu rosto Guillaumeseu lindo pescoo Apollinaireum pouco (caligrama)mais abaixo

seu corao que bate

aqui enfima imperfeita imagemde seu busto adoradovisto comose atravs de uma nuvem

Vanguardas Europeias

Zen (Pedro Xisto) CromossomosArnaldo Antunes

Luxo (Augusto de campos)

Vanguardas Europeias

II) FUTURISMO (1909) valorizao do progresso, da velocidade, datcnica, das mquinas.

Caracterstica:3. At hoje a literatura tem exaltado a imobilidade pensativa, o xtase e osono. Queremos exaltar o movimento agressivo, a insnia febril, avelocidade, o salto mortal, a bofetada e o soco.4. Afirmamos que a magnificncia do mundo se enriqueceu de umabeleza nova: a beleza da velocidade. Um carro de corrida adornado degrossos tubos semelhantes a serpentes de hlito explosivo... umautomvel rugidor, que parece correr sobre a metralha, mais belo que aVitria de Samotrcia.

Principal nome: Filippo Tommaso Marinetti

Vanguardas Europeias

Ode triunfal (fragmento), de lvaro de Campos.

Ah, poder exprimir-me todo como um motor se exprime!Ser completo como uma mquina!Poder ir na vida triunfante como um automvel ltimo-modelo!Poder ao menos penetrar-me fisicamente de tudo isto,Rasgar-me todo, abrir-me completamente, tornar-me passentoA todos os perfumes de leos e calores e carvesDesta flora estupenda, negra, artificial e insacivel!

Bonde, de Oswald de Andrade.

O transatlntico mescladoDlendlena e esguicha luzPostretutas e famias sacolejam

Vanguardas Europeias

III) EXPRESSIONISMO (1910) expresso da angstia, do sofrimentohumano, valorizando a imagem distorcida.

O Grito, de Munch. Criana morta, de Portinari.

Vanguardas Europeias

IV) DADASMO (1916) nfase na destruio de valores e formas e nafalta de lgica do mundo.

Para Fazer Um Poema Dadasta, de Tristan Tzara.Pegue um jornal.Pegue uma tesoura. Escolha no jornal um artigo com o comprimento que pensa dar ao seu poema. Recorte o artigo.Depois, recorte cuidadosamente todas as palavras que formam o artigo e meta-as num saco.Agite suavemente. Seguidamente, tire os recortes um por um. Copie conscienciosamente pela ordem em que saem do saco.

Vanguardas Europeias

O poema ser parecido consigo. E pronto: ser um escritor infinitamente original e duma adorvel sensibilidade, embora incompreendido pelo vulgo.

Poema tirado de uma notcia de jornal, de Manuel Bandeira.

Joo Gostoso era carregador de feira livre e morava no morro da Babilnia num barraco sem nmeroUma noite ele chegou no bar Vinte de NovembroBebeuCantouDanouDepois se atirou na lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.

Vanguardas Europeias

V) SURREALISMO (1924) nfase no inconsciente, nas imagens desonhos, na ausncia da lgica, na adoo de uma realidade "maravilhosa",sobrenatural, na exaltao da liberdade de criao.

Principais nomes: Salvador Dal, Joan Mir, Ren Magrite (nas artes);Andr Breton, Jacques Prvert, Guilhaume Apollinaire (na literatura).

Influncia no Brasil: Tarsila do Amaral (nas artes); Murilo Mendes(literatura).

Vanguardas Europeias

O ovo csmicoO falso espelho

Salvador Dal Ren Magritte

Vanguardas Europeias

O Abaporu

Tarsila do Amaral

Pr-histria

Mame vestida de rendasTocava piano no caos.Uma noite abriu as asasCansada de tanto som,Equilibrou-se no azul,De tonta no mais olhouPara mim, para ningum!Cai no lbum de retratos.

Murilo Mendes