PROAB 2013.1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO – AULA 9 PROAB 2013.1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PROFESSORA: MARIA INÊS GERARDO Aula 9 PROAB 2013.1 DIREITO

  • View
    104

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of PROAB 2013.1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO – AULA 9 PROAB 2013.1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO...

  • Slide 1
  • PROAB 2013.1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 PROAB 2013.1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PROFESSORA: MARIA INS GERARDO Aula 9 PROAB 2013.1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PROFESSORA: MARIA INS GERARDO Aula 9
  • Slide 2
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 EMENTA AULA 9 Estrutura das Peas Processuais Trabalhistas
  • Slide 3
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 ESTRUTURA BSICA DA AO TRABALHISTA
  • Slide 4
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 EXCELENTSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA... VARA DO TRABALHO DE... NOME DO EMPREGADO, nacionalidade..., estado civil..., profisso..., portador da C.T.P.S. n..., e da carteira de identidade n..., expedida pelo..., inscrito no CPF sob o n... e no PIS sob o n..., residente e domiciliado na Rua... Cidade..., CEP.:, vem presena de V. Exa., por seu advogado regularmente constitudo, indicando para os efeitos do art. 39, I, CPC, o endereo sito na Rua..., CEP.:..., propor a presente NOTA: Se a prova indicar o local da prestao de servios a ao trabalhista dever ser distribuda nessa localidade. Se a questo no informar colocar reticncias..., conforme orientaes da banca examinadora no exame da ordem.
  • Slide 5
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 AO TRABALHISTA pelo rito ordinrio com fundamento no art. 840, 1 da CLT em face de NOME DO EMPREGADOR, inscrito no CNPJ sob o n..., com endereo na Rua... Cidade... CEP..., pelas razes de fato e de direito abaixo aduzidas: NOTA: Rito ordinrio = valor da causa superior a 40 salrios mnimos. Cuidado: Se indicar valor da causa at 40 salrios mnimos a ao tramitar pelo rito sumarssimo e o pedido dever indicar o valor correspondente, ou seja, ter que inserir ao lado de cada pedido a expresso monetria. Ex. Aviso Prvio - R$...; Horas extras R$...; Frias R$..., etc., como ser demonstrado adiante.
  • Slide 6
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 NOTA: Se a prova informar a existncia de grupo econmico ou terceirizao, dever incluir a outra empresa no plo passivo (litisconsrcio) e os respectivos dados, inclusive o endereo como abaixo indicado. em face de NOME DO EMPREGADOR, inscrito no CNPJ sob o n..., com endereo na Rua...Cidade... CEP... e de NOME DO RESPONSVEL (SOLIDRIO OU SUBSIDIRIO), inscrito no CNPJ sob o n..., com endereo na Rua... Cidade... CEP... pelas razes de fato e de direito abaixo aduzidas:
  • Slide 7
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 DO CONTRATO DE TRABALHO O Reclamante foi admitido em... para exercer a funo de..., percebendo a quantia de R$... por ms. Foi dispensado sem justa causa em..., e no recebeu as verbas da resciso contratual OU recebeu parcialmente as verbas da resciso contratual. NOTA: Se a questo informar que o empregador praticou qualquer ato faltoso previsto no art. 483 da CLT (EX: descumprimento das obrigaes contratuais - hiptese mais comum), deve requerer a resciso indireta do contrato de trabalho e postular o pagamento das verbas rescisrias, conforme a seguir:
  • Slide 8
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 O Reclamante foi admitido em... para exercer a funo de..., percebendo a quantia de R$... por ms. O empregador deu causa ao rompimento contratual, o que enseja a resciso indireta do contrato de trabalho na forma do art. 483, alnea... da CLT. NOTA: Indicar a modalidade de resciso indireta e depois abrir um tpico como o ttulo DA RESCISO INDIRETA onde sero descritos os fatos que autorizam o rompimento contratual por culpa do empregador.
  • Slide 9
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 DO VNCULO DE EMPREGO O Reclamante foi admitido em.... para exercer a funo de... percebendo como ltimo salrio a quantia de R$... por ms. Contudo, a Reclamada no anotou a carteira de trabalho nem efetuou o pagamento das parcelas trabalhistas do referido perodo. Foi dispensado em... e no recebeu as verbas rescisrias. NOTA: Se a questo informar que o empregado no teve sua CTPS assinada, no lugar de contrato de trabalho substituir pelo ttulo DO VNCULO DE EMPREGO, conforme abaixo.
  • Slide 10
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 Vale ressaltar que embora presentes todos os requisitos da relao de emprego previstos no art. 3 da CLT, quais sejam: pessoalidade, no eventualidade, onerosidade e subordinao jurdica, a Reclamada em total afronta as normas trabalhistas deixou de garantir os direitos assegurados ao Reclamante. Sendo assim, impe-se o reconhecimento do vnculo empregatcio com as respectivas anotaes na Carteira de Trabalho. Reconhecido o vnculo de emprego, so devidas as frias, com acrscimo de 1/3, dcimo terceiro salrio e FGTS de todo o perodo contratual. (DESENVOLVER OS TPICOS DA AO TRABALHISTA DE ACORDO COM OS DADOS DA QUESTO)
  • Slide 11
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 DO GRUPO ECONMICO O Reclamante foi contratado pela 1 R que faz parte do mesmo grupo econmico da 2 Reclamada, razo pela qual responde a 2 R de forma solidria pelos crditos postulados na presente demanda, na forma do art. 2, pargrafo 2 da CLT. NOTA: No caso de a prova mencionar a existncia de grupo econmico, tem que requerer a condenao solidria da empresa pertencente ao mesmo grupo econmico do empregador, conforme modelo abaixo.
  • Slide 12
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 NOTA: Se a prova informar que houve terceirizao, verificar se a terceirizao lcita ou ilcita. Ser lcita quando ocorrer na atividade-meio do tomador e no existir subordinao direta entre o trabalhador e tomador dos servios. Nesse caso, o tomador responder subsidiariamente a teor do entendimento consagrado na S. 331, IV do TST, conforme demonstrado abaixo. DA TERCEIRIZAO (Modelo para terceirizao lcita) Apesar de o Reclamante ter sido contratado pela primeira R prestou servios para a segunda Reclamada, sob a forma de terceirizao. Assim, a 2 Reclamada, na qualidade de tomadora dos servios, responde subsidiariamente pelos crditos trabalhistas devidos ao Reclamante, conforme entendimento consagrado na Smula n 331, IV do C. TST.
  • Slide 13
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 NOTA: Se a terceirizao for ilcita, ter que requerer o reconhecimento do vnculo empregatcio diretamente com o tomador dos servios e, em ordem sucessiva, a responsabilidade subsidiria do tomador, conforme demonstrado a seguir:
  • Slide 14
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 DA TERCEIRIZAO (Modelo para terceirizao ilcita, com pedido em ordem sucessiva) Apesar de o Reclamante ter sido contratado pela primeira R prestou servios para a segunda Reclamada, sob a forma de terceirizao. Ocorre que a funo exercida pelo Reclamante insere-se na atividade-fim do tomador - OU - Ocorre que o Reclamante estava subordinado diretamente ao tomador dos servios, razo pela qual impe-se o reconhecimento do vnculo empregatcio diretamente como tomador em virtude da ilicitude da terceirizao, a teor do entendimento consubstanciado na Smula n 331, III do C. TST.
  • Slide 15
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 Por cautela, caso no comprovada a ilicitude da terceirizao requer, sucessivamente, a condenao subsidiria da 2 Reclamada, na qualidade de tomadora dos servios, pelos crditos trabalhistas devidos ao Reclamante, conforme entendimento consagrado na Smula n 331, IV do C. TST. DESENVOLVER CONFORME OS DADOS DA PROVA
  • Slide 16
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 NOTA: O STF tornou facultativa a submisso Comisso de Conciliao Prvia, o que dispensaria qualquer alegao a respeito. Contudo, se tiver tempo recomendvel que utilize o texto abaixo, informando acerca da facultatividade. DA COMISSO DE CONCILIAO PRVIA Cumpre inicialmente informar que o Reclamante no submeteu a presente demanda Comisso de Conciliao Prvia, na forma do art. 625-D da CLT, por ser facultativa, conforme Medida Cautelar deferida pelo Supremo Tribunal Federal nas ADIs ns 2160-5 e 2139, que deu interpretao conforme o art. 5, XXXV, da CRFB/88.
  • Slide 17
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO AULA 9 NOTA: A gratuidade de justia dever ser requerida, OBRIGATORIAMENTE, quando o advogado que representar o Reclamante for do sindicato da sua categoria profissional. A obrigatoriedade do requerimento de gratuidade para o sindicato ter direito aos honorrios advocatcios, conforme entendimento contido nas Smulas n 219 e 329 do C. TST. Confira o modelo abaixo.
  • Slide 18
  • RESPONSABILIDADE CIVIL AULA 1 PROAB 2013.1 Professora: Maria Ins Gerardo DIRE

Recommended

View more >