Click here to load reader

Redes Sociais e Redes Digitais

  • View
    528

  • Download
    3

Embed Size (px)

Text of Redes Sociais e Redes Digitais

Redes Sociais e Redes Digitais

Maria Jos Meireles

Introduo

Foram 250 anos at a tecnologia digital iniciar na prtica o mais bsico dos conceitos iluministas: divulgar informaes e construir iluministas: conhecimento de maneira igualitria e global. global. O uso da internet comeou a se popularizar no Brasil a partir de 1995 com o incio da internet comercial, criada com uma portaria do ministrio das comunicaes e da cincia e tecnologia. A tecnologia. utilizao das tecnologias de rede vem evoluindo no seu espao como o caso da web 2.0, que possibilita s interaes de redes sociais se tornem efetivas e gerem resultados mensurveis. As mensurveis. ferramentas de busca e organizao de contedos que hoje nos so to comuns, como Google, yotube, trouxeram em seu mago a semente de uma evoluo cultural. cultural. Quanto ao iluminismo desde a sua concepo como rtula de um movimento cultural, poltico e social que se iniciou na Europa pspsrenascentista e alcanou de certa maneira todo o mundo ocidental, o iluminismo resiste a todo o tipo de guerras, ditaduras e desrespeito aos direitos humanos. humanos.

A internet sofre com constantes tentativas de cerceamento s liberdades individuais, ao acesso da informao e legitimidade de diferentes manifestaes cultural. cultural. Uma rede uma coleo de nodos ligados por muitos caminhos, a novidades das redes se refere s redes distribuidoras. distribuidoras. Para articular redes necessrio conectar as pessoas entre se e no apenas com um centro articulador ou Coordenador. Coordenador. A empresa trabalha com materiais de construo na rea de acabamento, tintas, mquinas, lixa e complementos, no trabalhando com o pesado, como: areia e seixo. Tem como: seixo. uma variedade de produtos, contando com 3000 itens disponveis a seus clientes. clientes.

Conceitos Redes Sociais e Redes Digitais

So representaes dos relacionamentos afetivos ou profissionais. Compartilhamento profissionais. de idias entre indivduos que possuem interesses e objetivos em comum. comum.

Como a relao em rede? rede?

uma estrutura social composta por pessoas (ou organizaes,

territrios, etc.) - designadas como ns que esto conectadas por um etc. ou vrios tipos de relaes (de amizade, familiares, comerciais, sexuais, etc.) etc.

Mundo Digital : Tipos de mdiasGoogle (1995, Larry Page e Sergey Brin) (1995, Messenger O pioneiro foi o ICQ -1996, e o Msn 1999. Facebook (2004, Mark Zuckerberg, 1com maior nm. de usurios no mundo). Orkut (Dens. 2001, Orkut Buyukkokten, lanado pelo Google em jan. 2004), 1com maior nm. de usurios no Brasil). Brasil). Fotolog (2002 por Scott Heiferman e Adam Seifer) Myspace (2003 por um conj. de empregados da empr. Universe EUA), Blogger (Blogs). Blogs). Flickr (2004, cia. Canadense: Ludicorp, em 2005 foi adquirido pelo Yahoo). Yahoo). Twitter (2006 por Jack Dorsey, Biz Stone e Evan Willians Youtube (Canal de vdeos), Chad Hurley e Steve Chen Wikipdia Telefone celular (o 1 criado h 20 anos pela motorola) etc.

Lista dos 1.000 sites mais visitados na Web

O Facebook, prximo a alcanar 600 milhes de cadastrados, Facebook, aparece na primeira colocao, frente de Yahoo, Live, Yahoo, Live, Wikipdia e MSN. Segundo a mtrica, o Twitter est no 18 MSN. 18 posto, enquanto o Orkut rede social com o maior nmero de brasileiros aparece em 45. 45Dados dos usurios coletados no ms de abril e divulgado em 28/05/2010Fonte:http://veja.abril.com.br/blog/vida-emFonte:http://veja.abril.com.br/blog/vida-em-rede/

Forma de utilizao: O que possibilita?

A rede digital cria, uma dimenso virtual de relacionamentos sociais e comunicacionais de novo tipo, pois, em funo dessas caractersticas da tecnologia digital estabelecem-se relaes estabelecemmultidimensionais entre emissores-receptores e emissoresvicevice-versa num espao intangvel que vem sendo chamado de realidade virtual. A interatividade e a multidirecionalidade (jogos, compras, educao (EAD), acesso informao as comunidades distantes. Mundo do trabalho (Vdeo conferncias, atendimento ao cliente como ferramentas digitalizadas).

"M i

i i n il m im n

Em i i

"-P q i 3 2 m nmi - i l

i

l i

l i

n

m 9/ 6/2

30% So aulo 42% Rio de anei o Minaus erais om an ias Multinacionais Restante de ori em nacional 15% 6% 7%

Impacto e a mudana do comportamento

A ampliao da abrangncia e do impacto das relaes-rede pelo relaesuso das redes de comunicao baseadas em tecnologia digital ocorre devido s caractersticas intrnsecas essa tecnologia. tecnologia. O impacto da comunicao estabelecida atravs desses meios, em escala global, muda o comportamento social dos milhes de usurios dessa tecnologia; Influenciando as relaes sociais: tecnologia; sociais: polticas, econmicas e culturais individuais e coletivas. coletivas.

Influncia nas relaes sociais: polticas, econmicas e culturais individuais e coletivas (Mdias Sociais)Fig. Fig. Representao tridimensional do circuito da cultura

Em torno cultura da realidade virtual, est emergindo a gerao do ponto - com, que no valoriza a histria nem o contexto, porque o mundo uma tela onde a vida se apresenta como espetculo. espetculo. As brincadeiras consideradas do passado esto sumindo, e saindo da rotina de muitos. Soltar pipa, muitos. jogar bola na rua ou campinhos, polcia e ladro, esconde-esconde, escondeetc. etc. esto sendo esquecidas. As esquecidas. mais variadas diverses do passado esto sendo substitudas pelo computador. computador.

Cultura: Cultura:

No mbito dos Estudos Culturais, tentatenta-se demonstrar como possvel resistir manipulao da mdia. Porm, mdia. a regra a j conhecida inabalvel maneira com que a tecnologia se infiltra e atrai com seus artifcios subliminares em termos de propaganda ideolgica. ideolgica. por isso que estudar produes cinematogrficas, programas de TV e msicas cada vez mais importante, j que sua carga comunicativa tem estabelecido padres homogeneizantes de hbitos e costumes. costumes.

Influncia nas relaes sociais: olticas, econmicas e culturais individuais e coletivas (Mdias Sociais)Usar a internet como dispositivo poltico j era um recurso existente antes da ltima eleio presidencial norteamericana, mas a forma com a qual Obama e sua equipe se apropriaram da rede e de seus benefcios chamou a ateno de muita gente. A campanha de Obama teve o mrito de dar visibilidade participao de annimos na internet, os quais j tinham a motivao latente de apoiar o candidato da oposio, devido principalmente ao momento de crise econmica.

Poltica:

Influncia nas relaes sociais: olticas, econmicas e culturais individuais e coletivas (Mdias Sociais)Economia:Os arautos da nova economia constataram que esta era uma idia obrigatria. Entre as conseqncias da internet certamente est o barateamento das comunicaes. Isto deveria, por sua vez, reduzir os custos de transao e alterar as fronteiras de uma empresa. Sua concluso foi a seguinte: as companhias inevitavelmente reduziriam seu tamanho e disposio de recursos, impondo a ciso para as funes desnecessrias, e realizariam mais transaes com a utilizao da internet, ao invs de utilizarem memorandos internos. A Internet certamente reduz os custos de comunicao. Mas isso significa que diminui custos dentro das organizaes, assim como entre as organizaes. O memorando interno pode desaparecer, apenas porque foi substitudo pelo e-mail e tantas outras novidades foram e esto sendo empregadas promovendo ainda mais a digitalizao no setor econmico mundial.

Aspectos (Individual e Coletivo)

So os 2 aspectos essenciais para construo do valor social. social. Vem dos interesses dos indivduos em fazer parte de uma rede social para o prprio benefcio. benefcio.

Aspecto

Individual: Individual:

individual reflete-se amplamente na esfera coletiva do refletegrupo, sejam eles como custos ou benefcios. da que benefcios. vem a natureza do conceito, que pode englobar tanto bens privados como coletivos. coletivos.

Aspecto Coletivo: Vem do fato de que o capital social Coletivo:

O espao anterior e o agora (Novo sistema)

"a tecnologia da informao hoje o que a eletricidade foi para a Era Industrial. Industrial. As intensas evolues tecnolgicas ocorridas no ltimo quarto de sculo e as mudanas que provocaram nos campos poltico, social e econmico instauraram uma nova era da histria. O impacto das histria. novas tecnologias de microeletrnica e do avano das telecomunicaes, e principalmente a simultaneidade desses processos, podem ser considerados os principais motores de modificao do mundo e da passagem para uma Era da Informao. Informao. As tecnologias da informao so os atores principais dessa nova era da histria. histria. Se as duas primeiras foram revolues de energia baseadas no vapor e na eletricidade a terceira, e sobre isso havia acordo geral, era a da informao. informao.

tica Protestante e Capitalismo Weber

Weber destaca que a tica e as idias puritanas influenciaram o desenvolvimento do capitalismo. Tradicionalmente, na Igreja Catlica Romana, a devoo religiosa estava normalmente acompanhada da rejeio dos assuntos mundanos, incluindo a ocupao econmica para classe devocional. O protestantismo, principalmente o calvinismo , foi a fora espiritual, o fator cultural que impulsionou o esprito capitalista no ocidente. A doutrina Calvinista criou uma moral individual econmica favorvel ao capitalismo, que inicou na sia e Egito Antigo. O Calvinismo trouxe a idia de que as habilidades humanas (msica, comrcio, etc.) deveriam ser percebidas como ddiva divina e por isso incentivadas. Ao mesmo tempo que as habilidades comerciais e econmicas eram apreciadas pela filosofia protestante, a desvinculao ao prazeres carnais o que proprorcionava s pessoas que trabalhavam o acmulo de riquezas e a aplicao dos recursos em novos investimentos, prtica j utilizada pelos Judeus desde o antigo Egito levando para Europa e Amrica.

ConclusoOlhando a trajetria da Web, nao existe mais volta. Antes uma novidade, a Internet est transformando o modo como vivemos, pensamos, falamos, amamos, estudamos, Fazemos dinheiro, visitamos o mdico E elegemos o presidente. No estamos mais falando Sobre o futuro isto est acontecendo Aqui e agora.

Referncia bibliogrfica

MOURA, Paulo Gabriel. Redes sociais e redes digitais. Sociedade e Gabriel. digitais. Contemporaneidade. Contemporaneidade. RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, Raquel. internet. Alegre: 2009. 2009. Sbarai Rafael. Lista dos sites mais acessados - Disponvel em Rafael. http://veja.abril.com.br/blog/vida-em-rede - Acesso em 28 de maio de 2010. 2010. Oliveira Leonardo. As redes sociais digitais e o Iluminismo Leonardo. Disponvel em http://webinsider.uol.com.br/as-redes-sociaisdigitais-e-o-iluminismo/ acesso em 04 de junho de 2010. 2010. Torres C.C. Como as empresas utilizam as mdias - Disponvel em http://www.blogmidia8 com/2010/06/como-as-empresashttp://www.blogmidia8.com/2010/06/como-as-empresasutilizam-as-midias. utilizam-as-midias.html/ acesso em 10 de junho de 2010. 2010.