Affonso 2010

  • View
    728

  • Download
    58

Embed Size (px)

Text of Affonso 2010

  • 1. Universidade de So Paulo Faculdade de Arquitetura e UrbanismoElenira Arakilian AffonsoTeia de relaes da ocupao do edifcio Prestes Maia Orientadora Profa. Dra. Marly Namur So Paulo 2010

2. 2Elenira Arakilian AffonsoTeia de relaes da ocupao do edifcio Prestes MaiaDissertao apresentada Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de So Paulo para obteno do ttulo de Mestre em Arquitetura Programa de Ps-Graduao em Arquitetura e Urbanismo rea de Concentrao: Planejamento Urbano e Regional Orientadora: Profa. Dra. Marly NamurSo Paulo 2010 3. 3Autorizo a reproduo e divulgao total ou parcial deste trabalho, por qualquer meio convencional ou eletrnico, para fins de estudo e pesquisa, desde que citada a fonte.Nome do Autor: Elenira Arakilian Affonso Instituio: Universidade de So Paulo E-mail: [email protected] CATALOGRFICAAffonso, Elenira Arakilian A257t Teia de relaes da ocupao do edifcio Prestes Maia / Elenira Arakilian Affonso. --So Paulo, 2010. 391 p. : il. Dissertao (Mestrado - rea de Concentrao: Planejamento Urbano e Regional) FAUUSP. Orientadora: Marly Namur 1.Movimentos sociais - Habitao - So Paulo (SP) 2.reas centrais So Paulo(SP) I.Ttulo CDU 304:36:711.58(816.11) 4. 4DEDICATRIAA todos aqueles que no medem esforos para tornar este mundo um espao democrtico e amoroso. Aos que sabem que sozinhos no vamos a lugar nenhum. Aos inspirados inspiradores. Aos que dignificam o semelhante. Aos que ousam ser o que podem. Aos que adoram compartilhar. Aos que perdoam com facilidade. Aos que no tm medo do ridculo. Aos que pensam. Aos que gritam. Aos que choram. Aos Zumbis. Aos que vem no conflito possibilidades de amadurecimento. Aos sem-teto auto-organizados do centro da cidade de So Paulo, especialmente a Neti e a Jomarina. 5. 5AGRADECIMENTOS A todos os cidados do Estado de So Paulo que contriburam para que esta pesquisa fosse realizada. Aos moradores da ocupao Prestes Maia pela querida acolhida. minha orientadora Profa. Dra. Marly pela pacincia e determinao. Aos membros da banca de qualificao, os professores Nabil Bonduki e Raquel Rolnik pelas crticas pertinentes que ajudaram a orientar este trabalho. Aos professores Euler Sandeville, Maria Ruth Amaral Sampaio e Nilton Ricoy pela ajuda em momentos bifurcantes. A Myrian Krasilchik, por sua postura. Aos funcionrios da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, em particular Rogrio, Isa, Cristina, Regina e Leo. Ao amor e incentivo da minha me, que deu fora a meu crescimento neste perodo e dedicou-se a fortalecer nossos laos. Ao imprescindvel apoio e motivao do meu pai, sem seu incentivo talvez este passo no existisse. Ao carinho e dedicao exclusiva recebidos de minha av Negra, sem sua acolhida e amor incondicional nada disto seria possvel. minha boneca, v Zefa que cuida com ternura de mim, e s minhas tias Solange e Flora pela confiana e carinho. oportunidade de receber a doura de minha v Rosa e construir laos que jamais sero esquecidos. minha adorada prima Fernanda com quem compartilho integralmente meu existir. Ao Villela, Adolfo, Matrizes, 13, espanta, Diogo Arakilian, por cada minuto dos ltimos trs anos. pacincia pelos meus momentos de ausncia de minha amada sobrinha Maria Flor e seu papai Tiago. Ao Uriel e Bruno. As minha amigas Katrinas: Marina Pompia, Cibele Lucena, Mariana Senne e Gina Draghi, por serem inspiradoras e me amarem com realce, sem suas ajudas nada seria possvel. Colina, sem sua presena nada seria possvel. Ao apoio de minha amiga Helen Pedroso. A ajuda prestimosa de minha amiga Ligia Rocha Rodrigues. Ao Pedro da Frente 3 de Fevereiro pela inspirao. Ao Improvisado. Ao doce Fernando Polly. A meu companheiro de aventura Reyson Carlomagno e sua famlia. Ao guia desta empreitada Carlos Aquino. Ao fotgrafo Antonio Brasiliano. Ao Alex Fausti, sem sua ajuda tudo seria por demais superficial e chato. Aos meus incentivadores cariocas do IAB, Carlos Fernando de Souza Leo Andrade, Sonia Le Coq, Mnica Vettori, Luiz Fernando Freitas, Aninha e lvaro. Aos meus amigos da Agni, em especial a fora recebida da Deusinha e o apoio do Fernando Reis. A Rose e Alzira por me tratarem com tanto amor. Ao meu afilhado Gustavo recm chegado ao mundo. Frente 3 de Fevereiro, a Companhia So Jorge de Variedades, ao Poltica do Impossvel, ao Contra Fil e ao Ncleo Bartolomeu de Depoimentos por me inspirarem a sempre ser inteira e participativa. minha amiga Vernica Natividade que compartilhou seu notrio saber cotidianamente nesta vivencia dissertativa. Ao fotgrafo Anderson Barbosa, por suas imagens guias e por ter me auxiliado nesta tecelagem. Luz na janela. A todos os entrevistados desta pesquisa que gentilmente deram seus depoimentos. Aos ancestrais. 6. 6SUMRIOTtulo: Teia de relaes da ocupao do edifcio Prestes Maia Introduo _________________________________________________________ 15 CAPTULO 1 Territrio, condies polticas e normativas _________________________________________________________ 1.1 Processo histrico pelo qual passou o centro da cidade de So Paulo 1.2 Os preceitos do Estatuto da Cidade 1.3 A vacncia imobiliria21 23 47 52CAPTULO 2 Teia de relaes_______________________________________________ Teia de relaes em torno dos conflitos pelo direito moradia na regio central de So Paulo 2.1.1 Teia de relaes dos movimentos sociais na doisputa por territrios em So Paulo 2.2 Teia de relaes que antecederam a ocupao do imvel (1999-2002) 2.3 Teia de relaes durante a ocupao Prestes Maia (2002-2007) 2.3.1 Teia de artistas e eventos 2.4 Teia de relaes para a desocupao do imvel632.1CAPTULO 3 Teia de Relaes aps a reintegrao. _________________________________________________________ 3.1 A operacionalidade das Cartas de Crdito 3.2 Anlise do projetos apresentados CDHU pelo grupo Prestes Maia 3.3 A ocupao do empreendimento da CDHU no Pari-Canind 3.4 Coletivo x Isolamento 3.5 O dissenso em relao Carta de Crdito6578 84 92 117134 142 151 181 186 195 7. 7CAPTULO 4 Anlise Contextual e Subjetiva _________________________________________________________ 4.1 Contextualizao das teias no cenrio da cidade 4.2 Reflexes 4.2.1 Funcionalidade da vacncia imobiliria 4.2.2 Foras perturbadoras 4.2.3 Processo de maturidade democrtica 4.2.4 Convivncia colaborativa212 214 225 227 234 240 247CONCLUSO _________________________________________________________ 252 REFERNCIAS _________________________________________________________ 255 ANEXOS _________________________________________________________ 267 8. 8LISTA DE FIGURAS E TABELASCaptulo 1 Figura 1.1: Fotos do processo de demolies na Nova Luz, 40 Figura 1.2: Projeto Nova Luz de concesso urbanstica (mapa), 42 Figura 1.3: Proposta de Ocupao e Requalificao de Condomnios (mapa), 44 Figura 1.4: Distribuio da estimativa dos espaos edificados vazios por setores dos distritos S e Repblica (mapa), 57Captulo 2Figura 2.1: Origens e dissidncias dos movimentos populares por moradia no centro de So Paulo (1988-2009).70 Figura 2.3: Teia das principais Assessorias Tcnicas Multidisciplinares, 73 Figura 2.4: Teia de relaes durante negociao pr-ocupao do edifcio Prestes Maia, 82 Figura 2.5: Limpeza organizada pelos moradores da ocupao Prestes Maia, 86 Figura 2.6: Material de campanha para Vereador das eleies de 2004 de Jorge Hamuche, um dos proprietrios do prdio, 88 Figura 2.7: Material de divulgao da movimentao dos artistas,99 Figura 2.8: Capa do dossi-denncia, 103 Figura 2.9: Eletrocardiograma Social, 105 Figura 2.10: Sr. Severino Manoel de Souza, 108 Figura 2.11: Foto de Antonio Brasiliano da ao no dia 7 de fevereiro, 110 Figura 2.12: Teia artistas ,114 Figura 2.13: Teia de Relaes de apoio durante a ocupao, 115 Figura 2.14: Gilberto Kassab no subsolo do Prestes Maia, 129 Figura 2.15: Teia de relaes para a desocupao,133 9. 9Captulo 3 Figura 3.1: Percurso de desvendao da teia de relaes, 140 Figura 3.2: Edifcio da Rua Guaianazes, 1588,155 Figura 3.3: Edifcio da avenida Ipiranga,163 Figura 3.4: Edifcio na Avenida Rio Branco,166 Figura 3.5: Edifcio na rua Martinho Prado, 155. (Foto: Anderson Barbosa),167 Figura 3.6: Edifcio Hotel Central na avenida So Joo, 288, 178 Figura 3.7: Teia ps-reintegrao (situao em janeiro de 2010), 205Captulo 4Figura 4.1: Expanso urbana entre 1881 e 2002 (mapa), 216 Figura 4.2: Diferena de cenrios: 2007 x 2010, 223Captulo 3 Tabela 3.1: Tabela das informaes fornecidas pela Sra. Ivana (Posto de Atendimento)Capa: O edifcio Prestes Maia. Foto de Andersom Barbosa, 2006 10. 10LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS AVC - Associao Viva o Centro AVCB Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros BDI - Benefcio de Despesas Indiretas BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento BIRD - Banco Internacional para Reconstruo e Desenvolvimento / Banco Mundial BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social BNH - Banco Nacional de Habitao CAIXA - Caixa Econmica Federal CCFGTS - Conselho curador do Fundo de Garantia por Tempo de Servio CDHU - Companhia de Habitao e Desenvolvimento Urbano do Estado de So Paulo CEF - Caixa Econmica Federal COHAB/SP - Companhia Metropolitana de Habitao de So Paulo EMBRAESP - Empresa Brasileira de Estudos de Patrimnio FAUUSP - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de So Paulo FDS - Fundo de Desenvolvimento Social FGTS - Fundo de Garantia por Tempo de Servio FIPE - Fundao Instituto de Pesquisas Econmicas FLM - Frente de Luta por Moradia FMI - Fundo Monetrio Internacional GTAI - Grupo Tcnico de Anlise de Imveis / PMSP HIS - Habitao de interesse social IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica ICMS - Imposto sobre Circulao de Mercadorias e Servios IPT - Instituto de Pesquisas Tecnolgicas do Estado de So Paulo IPTU - Imposto Predial e Territorial Urbano 11. 11ISS - Imposto sobre Servios ITBI - Imposto sobre a Transmisso de Bens Imveis LABHAB - Laboratrio de Habitao e Assentamentos Humanos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de So Paulo ULC - Luta de Cortios MSTC- Movimento dos Sem-Teto do Centro MMC - Movimento de Moradia do Centro MMRC Movimento

Search related