Amor charles haddon spurgeon

Embed Size (px)

Text of Amor charles haddon spurgeon

  • Curta: www.facebook.com/OEstandartede Cristo

    Ns o amamos a ele porque ele nos amou primeiro.

    1 Joo 4: 19

  • Curta: www.facebook.com/OEstandartede Cristo

    Algumas citaes deste Sermo

    Quando o Evangelho chega at ns, no nos encontra amando a Deus, ele no espera nada de

    ns. Mas vem a Divina aplicao Divina do Esprito Santo, ele simplesmente nos assegura que

    Deus nos ama, estando ns sempre to profundamente imersos no pecado. E ento, o efeito

    depois desta proclamao do amor que, ns amamos porque Ele nos amou primeiro.

    No posso conceber que, antes da queda, se no tivesse havido tal ser, ele teria sido atingido

    com a harmonia singular que existia entre o grande mundo de Deus chamado Cu e o pequeno

    mundo a terra. Sempre que os sinos do Cu tocavam, a grande nota daqueles sinos enormes

    era o amor! E quando os pequenos sinos da terra soaram, as harmonias desta esfera estreita

    tocaram a sua nota e foi a mesma coisa o amor. Quando os espritos brilhantes se reuniram em

    torno do grande Trono de Deus no cu para engrandecer ao Senhor, ao mesmo tempo em que

    haviam de ser vistos no mundo, vestidos com suas vestes sacerdotais, oferecendo o seu sacrifcio

    de mais puro louvor. Quando os querubins e serafins continuamente clamavam: Santo, santo,

    santo o Senhor Deus dos Exrcitos, ouviu-se uma nota, mais fraca, talvez, mas ainda to

    docemente musical vindo do Paraso, Santo, santo, santo, Senhor Deus dos Exrcitos. No

    havia nenhum conflito, nenhuma discrdia. Os ribombar dos troves das melodias celestiais eram

    exatamente de acordo com os sussurros de harmonias da terra! Houve glria a Deus nas

    alturas, e na terra havia glria tambm! O corao do homem era como o corao de Deus. Deus

    amava o homem e o homem amava a Deus.

    A grande maioria dos homens ainda inimiga de Deus por suas ms obras!

    O dia est chegando quando este mundo ser um paraso novamente. Jesus Cristo, que veio

    pela primeira vez a sangrar e sofrer para que pudesse lavar o mundo de sua iniquidade, est

    vindo pela segunda vez para reinar e conquistar para que Ele possa vestir a terra com glria! E o

    dia chegar, quando Tu, Esprito, ouvir novamente a harmonia eterna. Mais uma vez, os sinos

    da terra estaro em sintonia com as melodias do cu. Uma vez mais o coro eterno encontrar que

    nenhum cantor est ausente, mas que a msica est completa!

    No h luz no planeta, seno aquela que vem do sol. No h luz na lua, seno aquela que

    emprestada e no h amor verdadeiro no corao, seno o que vem de Deus. O amor a luz, a

    vida e a forma do universo. Agora, Deus Vida, Luz, Caminho e para coroar tudo Deus

    Amor. A partir desta fonte transbordante do infinito Amor de Deus todo o nosso amor a Deus deve

    saltar. Esta deve ser sempre uma grande e certa verdade, que O amamos, por nenhuma outra

    razo seno que Ele nos amou primeiro!

    Ns acreditamos que onde o amor nasce no corao do homem, todas as maravilhas da

    Providncia de Deus e da Criao podem excitar aquele amor novamente, estando l j. Mas ns

    no fazemos e no podemos acreditar, porque nunca vimos tal exemplo, que a mera

    contemplao das obras de Deus jamais poderia levantar qualquer homem altura de amor!

    Onde Deus mais resplandecente em suas obras e mais generoso em seus dons, ali o homem

    tem sido o mais vil e Deus o mais esquecido!

  • Curta: www.facebook.com/OEstandartede Cristo

    Temos curiosamente questionado o povo de Deus e acreditamos que outros os questionaram em

    todos os tempos, mas nunca tivemos, seno uma resposta a esta pergunta: Por que voc amou a

    Deus? A nica resposta foi: Porque Ele me amou primeiro. J ouvi homens pregarem sobre o

    livre-arbtrio, mas eu ainda nunca ouvi falar de um cristo que exaltou o livre-arbtrio em sua

    prpria experincia! Eu ouvi pessoas dizerem que os homens de sua prpria vontade podem

    voltar-se para Deus, crer, se arrepender e amar. Mas eu ouvi as mesmas pessoas, quando se fala

    de sua prpria experincia, dizer que eles no se voltaram para Deus, mas que Jesus os procurou

    quando eles eram estranhos, errantes do rebanho de Deus!

    [...] todos ns no admitimos que o nosso amor a Deus a doce prole do amor de Deus para

    ns? Ah, Amado, admirao fria todo homem pode ter, mas o calor do amor s pode ser aceso

    pelo fogo do Esprito de Deus! Que cada cristo fale por si mesmo vamos todos manter esta

    grande e cardeal Verdade de Deus que a razo do nosso amor a Deus a doce influncia de Sua

    graa

    [...] nunca deveramos ter tido qualquer amor por Deus, a menos que o amor tivesse sido

    semeado em ns pela doce semente do Seu amor para conosco. Se h algum aqui que tem um

    amor a Cristo, que ele discorda desta Doutrina aqui, se ele insiste, que ele saiba que no deve

    diferir doravante, pois no cu todos cantam louvores Livre Graa! Todos eles cantam: Salvao

    ao nosso Deus e ao Cordeiro.

    O Amor, ento, tem como seu pai o amor de Deus derramado em nossos coraes. Mas depois

    que ele divinamente gerado em nosso corao deve ser DIVINAMENTE NUTRIDO. O amor

    extico. No uma planta que vai nutrir-se naturalmente no solo humano. O amor a Deus uma

    coisa rica e rara.

    Como o amor vem do cu, portanto deve se alimentar de po celestial! Ele no pode existir neste

    deserto se no for alimentado de cima e alimentado por man do Alto. De que, ento, o amor

    alimenta? Ora, se alimenta de amor. Aquilo que veio a produzir torna-se seu alimento. Ns

    amamos porque ele nos amou primeiro.

    A primeira coisa, ento, que o nosso amor se alimenta, quando apenas uma criana, uma

    sensao de favores recebidos. Pergunte a um jovem cristo porque ele ama a Cristo e ele ir

    dizer-lhe: Eu amo a Cristo porque Ele me comprou com o Seu sangue! Por que voc ama a

    Deus, o Pai? Eu amo a Deus, o Pai, porque Ele deu Seu Filho por mim. E por que voc ama a

    Deus o Esprito? Eu O amo porque Ele renovou meu corao. Tudo isso para dizer que

    amamos a Deus pelo que Ele nos deu! Nosso primeiro amor se alimenta da comida simples de

    uma recordao grata das misericrdias recebidas. E observe, por mais que cresamos na Graa,

    isto constituir sempre uma grande parte dos alimentos do nosso amor.

    Mas quando o cristo cresce e tem mais Graa Divina, ele ama a Cristo por outra razo. Ele ama

    a Cristo, porque ele sente Cristo merece ser amado! Confio agora eu posso dizer que eu tenho em

    meu corao um amor a Deus. Os Apstolos no se limitaram a amar a Cristo pelo que Ele havia

    feito por eles. Voc vai encontrar em seus sonetos e em suas letras que o motivo do amor que

    Ele tinha comunho com eles; Ele lhes mostrou as mos e o lado! Eles haviam caminhado com

    Ele nas aldeias. Eles haviam ficado com Ele. Em canteiros de blsamo. Eles haviam entrado no

    crculo mstico da comunho. Eles sentiram que eles amavam Cristo porque Ele era todo glorioso

  • Curta: www.facebook.com/OEstandartede Cristo

    e era to divinamente justo que, se todas as naes pudessem contempl-Lo, com certeza elas

    iriam am-lO tambm!

    Ouvi dizer por mdicos que se um homem est doente, no h lugar to bem adaptado para ele

    como o lugar onde ele nasceu. E se o amor cresce doente e frio, no h lugar to saudvel para

    que ele v como o lugar onde ele nasceu, ou seja, o amor de Deus em Cristo Jesus, nosso

    Senhor!

    Deixe-me dizer-lhe onde o amor nasceu. Amor nasceu no Jardim do Getsmani, onde Jesus

    suou grandes gotas de sangue. Foi alimentada no Palcio de Pilatos, onde Jesus mostrou Suas

    costas para o arar do chicote e deu Seu corpo para ser cuspido e aoitado. O amor foi alimentado

    na cruz, em meio aos gemidos de um Deus expirando, sob as gotas de Seu sangue foi l que foi

    nutrido. Sois minhas testemunhas, filhos de Deus! De onde veio o seu nascimento, seno desde

    do p da cruz? Voc j viu essa doce flor crescer em qualquer lugar, seno ao p do Calvrio?

    No.

    [...] se voc quiser que o seu amor, quando ele estiver doente, seja recuperado, leve o para

    alguns desses doces lugares! Faa-o sentar-se sombra das oliveiras e faa-o sobressair no

    pavimento e olhar quando o sangue ainda est jorrando para baixo. Leve-o para a cruz e lance o

    olhar e veja de novo o Cordeiro sangrando! E, certamente, isto far sua nascente de amor de um

    ano em um gigante e isso deve atia-lo de uma fasca em uma chama.

    Voc diz: Onde devo exercer a contemplao de meu amor, para faz-lo crescer? Oh, Sagrada

    Pomba de amor, estique suas asas e imite a guia. Vamos venha! Abra bem os olhos e olhe

    plenamente o rosto do sol e voe para cima, para cima, para cima, muito acima dos patamares de

    criao deste mundo, para cima, at que voc esteja perdido na eternidade! Lembre-se que Deus

    te amou desde antes da fundao do mundo. Isso no fortalece o seu amor? Ah, que ar

    revigorante que o ar de eternidade?

    Venha, Alma, dou agora por voc exercitar suas asas um pouco e veja se isso no faz voc amar

    a Deus! Ele pensou em voc antes que voc viesse existncia! Quando ainda o sol e a lua no

    eram quando o sol, a lua e as estrelas dormiam na mente de Deus, como florestas no nascidas

    em um copo de bolotas, quando o velho mar ainda no nascera, muito antes deste mundo infantil

    estava em seus cueiros de neblina Deus tinha inscrito o seu nome no corao e nas mos de

    Cristo, de forma indelvel, para permanecer para sempre! E isso no faz voc amar a Deus? No

    este o doce exerccio para o seu amor?

    [...] pense no modo pelo qual o Senhor teu Deus te guiou