Escola Cidad£ Uma aula sobre a autonomia da escola Moacir Gadotti

  • View
    171

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Escola Cidad£ Uma aula sobre a autonomia da escola Moacir Gadotti

  • Slide 1
  • Escola Cidad Uma aula sobre a autonomia da escola Moacir Gadotti
  • Slide 2
  • Contextualizando: 1991 1991 Moacir Gadotti prestou concurso para professor titular na Faculdade de Educao da Universidade de So Paulo e escolheu o tema Escola Cidad: uma aula sobre autonomia na escola. 1992 1992 No ano seguinte essa aula foi publicada na coleo Questes de nossa poca, marcando o debate sobre a democratizao da gesto e o planejamento participativo. 2008 2008 12 edio
  • Slide 3
  • Autonomia Vem do grego e significa capacidade de autodeterminar-se, de auto-realizar-se, de autos (si mesmo) e nomos (lei). Autonomia significa autoconstruo, autogoverno. A escola autnoma seria aquela que se autogoverna. Mas no existe autonomia absoluta, portanto a autonomia ser sempre relativa e determinada historicamente.
  • Slide 4
  • Ideal de Scrates Deveria instruir-se toda ela em torno da autonomia. Seu mtodo: o dilogo. O discpulo quem deve procurar a verdade. Portanto, a educao auto- educao
  • Slide 5
  • INTRODUO A autonomia da escola marcada por resistncia e conflitos internos; A autonomia da escola marcada por resistncia e conflitos internos; O tema da autonomia da escola encontra suporte na Constituio de 1988, que instituiu a democracia participativa e a possibilidade do povo exercer o poder diretamente (art. 1). A constituio estabelece como princpios bsicos: o pluralismo de idias e de concepes pedaggicas e a gesto democrtica do ensino pblico (art. 206). Esses princpios podem ser considerados como fundamentos da autonomia da escola. O tema da autonomia da escola encontra suporte na Constituio de 1988, que instituiu a democracia participativa e a possibilidade do povo exercer o poder diretamente (art. 1). A constituio estabelece como princpios bsicos: o pluralismo de idias e de concepes pedaggicas e a gesto democrtica do ensino pblico (art. 206). Esses princpios podem ser considerados como fundamentos da autonomia da escola.
  • Slide 6
  • Primeira Parte Escola Cidad- primeiras idias Captulo I Autonomia e natureza da educao Captulo I Autonomia e natureza da educao Captulo II Autonomia e autogesto Captulo II Autonomia e autogesto Captulo III Autonomia pedaggica uma experincia vivida Captulo III Autonomia pedaggica uma experincia vivida Captulo IV Autonomia da escola e educao brasileira Captulo IV Autonomia da escola e educao brasileira Captulo V Autonomia da escola nas recentes reformas educacionais europias Captulo V Autonomia da escola nas recentes reformas educacionais europias Captulo VI Autonomia relativa da escola Captulo VI Autonomia relativa da escola Captulo VI Autonomia, participao e conselho de escola Captulo VI Autonomia, participao e conselho de escola Captulo VIII Declogo da escola cidad Captulo VIII Declogo da escola cidad Captulo IX Administrao pblica e escola cidad Captulo IX Administrao pblica e escola cidad
  • Slide 7
  • Declogo da escola cidad O grande desafio da escola pblica est em garantir um padro de qualidade (para todos) e ao mesmo tempo, respeitar a diversidade local. A escola cidad um projeto de criao histrica e pode ser considerada como horizonte.
  • Slide 8
  • 1) A escola pblica autnoma , antes de mais nada, democrtica (para todos), democrtica na sua gesto, democrtica quanto ao acesso e permanecia de todos. alm disso, popular, isto , tem um carter social comunitrio, espao do pblico para elaborao da sua cultura.
  • Slide 9
  • 2) Para ser autnoma no pode ser dependente......de rgos intermedirios que elaboram polticas das quais ela mera executora. Por isso, no sistema nico e descentralizado, os tcnicos dos rgos centrais devem prestar servios nas prprias escolas.
  • Slide 10
  • 3)A escola cidad deve valorizar o contrato de 40 horas...... Com dedicao exclusiva do professor: 4 horas dirias de aula e 4 de outras atividades e substituies (equipe interdisciplinar). Valorizar a escola significa no levar trabalhos para casa a no ser que na escola no haja lugar adequado. Neste caso, ele deve utilizar em casa o horrio que deveria prestar na escola at que a escola oferea acomodaes adequadas para o trabalho docente extra- classe. Fim do professor bico e profissionalizao.
  • Slide 11
  • 4) Ao direta. Valorizar a iniciativa pessoal e os projetos das escolas. O problema no est na crise da escola mas na crise do sistema (na rotina que ela produz). A crise do sistema aprisiona a escola padronizao sob o pretexto da democratizao das oportunidades.
  • Slide 12
  • 5) A escola autnoma cultiva a curiosidade... A paixo pelo estudo, o gosto pela leitura e pela produo de texto escritos ou no. Aprendizagem criativa e no mecnica. Prope a espontaneidade e o inconformismo.
  • Slide 13
  • 6) uma escola disciplinada A disciplina que vem do papel especfico da escola (o sistemtico e o progressivo).
  • Slide 14
  • 7) A escola mais um espao fechado. Sua ligao com o mundo se d com o trabalho. A escola autnoma procura unir-se ao mundo exterior pelos espaos sociais do trabalho, das profisses, das mltiplas atividades humanas. Ela um laboratrio do mundo que a penetra.
  • Slide 15
  • 8) A transformao da escola no se d sem conflitos. Ela se d lentamente. Pequenas aes, mas continuadas, so melhores no processo de mudana, que eventos espetaculares, mas passageiros. S a ao direta de cada professor, de cada classe, de cada escola, pode tornar a educao um processo enriquecedor.
  • Slide 16
  • 9) No h duas escolas iguais. Cada escola fruto do desenvolvimento de suas contradies.
  • Slide 17
  • 10) Cada escola deveria ser suficientemente autnoma para poder organizar o seu trabalho da forma que quisesse, inclusive contratando e exonerando, a critrio do conselho de classe, realmente deliberativo.
  • Slide 18
  • Que foras podero construir essa escola cidad? Identifica-se essas foras em torno de dois momentos histricos: O movimento em torno da educao pblica e o movimento por uma educao popular
  • Slide 19
  • SEGUNDA PARTE Escola Cidad: projeto e movimento Captulo X Educar para e pela cidadania Captulo X Educar para e pela cidadania Captulo XI O projeto da Escola Cidad Captulo XI O projeto da Escola Cidad Captulo XII Escola Cidad: Primeiras experincias Captulo XII Escola Cidad: Primeiras experincias Captulo XIII Novo declogo da Escola Cidad Captulo XIII Novo declogo da Escola Cidad Captulo XIV Escola Cidad e cidade educadora Captulo XIV Escola Cidad e cidade educadora Captulo XV A escola cidad frente s polticas neoliberais Captulo XV A escola cidad frente s polticas neoliberais
  • Slide 20
  • Novo Declogo da Escola Cidad
  • Slide 21
  • 1) Mudar possvel Devemos recusar a tese de que a escola pblica no tem mais remdio.
  • Slide 22
  • 2) Que escola? A escola pblica do futuro, como escola para e pela cidadania, tem por objetivo oferecer possibilidades concretas de libertao para todos.
  • Slide 23
  • 3) Escola e empresa S o estado pode dar conta do nosso atraso educacional
  • Slide 24
  • 4) Escola e estado No h mudana na escola sem uma concepo de estado. a prpria escola que deve mudar, por dentro. Mas ela, sozinha, no muda, sem uma concepo de educao. Da a necessidade de novas diretrizes de governo.
  • Slide 25
  • 5) Escola e sociedade Para mudar, a escola precisa apoiar-se na sociedade, no basta que as anlises dos governantes estejam corretas, preciso que elas sejam legitimadas pela discusso coletiva.
  • Slide 26
  • 6) Redes e movimentos As redes em educao se constituem em espaos abertos que se auto-reproduzem e assim se fortalecem, constituindo-se em movimentos em permanente mudana.
  • Slide 27
  • 7) Era da informao Na era da informao, a escola precisa deixar de ser lecionadora para ser gestora do conhecimento
  • Slide 28
  • 8) Cultura e estrutura A reestruturao fsica da escola deve associar-se a uma reestrutura espiritual e cultural.
  • Slide 29
  • 9) Currculo e Avaliao Mudar contedos atitudinais Mudar contedos atitudinais Avaliar = ato de conhecimento que implica em predisposio para acolher um ser humano em sua totalidade. Avaliar = ato de conhecimento que implica em predisposio para acolher um ser humano em sua totalidade.
  • Slide 30
  • 10) Professor O professor um profissional do sentido e mediador do conhecimento.
  • Slide 31
  • Concluindo... As contradies sociais existem, mas encontramos muitos motivos para sermos otimistas. Um deles o surgimento da Escola Cidad, uma esperana para a prxima dcada.