apostila curso fotografia

  • View
    4.263

  • Download
    17

Embed Size (px)

Text of apostila curso fotografia

Eduardo Justiniano http://brasilnature.com.br/foto

Apoio:

Curso de Fotografia

Eduardo Justiniano

Quando surgiu a primeira tcnica de reproduo verdadeiramente revolucionria - a fotografia, que contempornea dos primrdios do socialismo - os artistas pressentiram a aproximao de uma crise que ningum - cem anos depois - poder negar. Walter Benjamin

Este material de livre uso para pessoas fsicas. Escolas e cursos de fotografias com fins lucrativos devero solicitar autorizao.

Eduardo Justiniano http://brasilnature.com.br/foto

Apoio:

Objetivas 35mmPodemos dividir as objetivas em 6 grupos, de acordo com a aplicao, a distoro e a relao entre o tamanho do assunto retratado e a imagem deste na pelcula fotogrfica. Quanto distoro da imagem, as lentes 50mm, ou 55mm, consideradas normais para as cmeras formato 35mm, tm uma distoro perspectiva prxima do olho humano, porm com um ngulo de viso menor.

Objetiva normal

O tamanho das imagens dos objetos prximos sempre proporcionalmente maior que o tamanho das imagens dos objetos mais afastados: a isto podemos chamar de perspectiva. Em relao ao olho humano, a perspectiva mais acentuada com as lentes de distncia focal inferiores 50mm (grandes angulares) e, mais suave com as lentes maiores de 50mm (teleobjetivas). Ao mesmo tempo ela relacionada com a distncia em que os objetos a serem retratados se encontram; quanto mais prximos, maior ser a distoro. Um exemplo a fotografia do rosto de uma pessoa. Se utilizarmos uma lente de 50mm, ou menor, quando estivermos prximos, o nariz ser aparentemente grande. Por outro lado, se utilizarmos uma lente de 105mm, o tamanho do nariz no ser to grande, em relao ao tamanho da cabea. As teleobjetivas, alm de apresentarem menor distoro perspectiva da imagem, aproximam os Teleobjetiva 210mm objetos a serem retratados, tornando-os maiores na pelcula fotogrfica. As grandes angulares, ao contrrio, tornam os objetos menores; porm, estas lentes possibilitam um ngulo de viso maior, facilitando a fotografia de assuntos grandes, numa distncia pequena. Uma tipo especial de lente grande angular so as olho de peixe, com distores extremamente acentuadas e com grande capacidade de retratar assuntos muito grandes. Uma lente de 8mm, por exemplo, fotografa de um horizonte a outro, passando pelo cu. As lentes macros permitem retratar assuntos pequenos e onde o tamanho destes no diferem muito do tamanho da imagem na pelcula. O outro tipo, as micros, possibilitam a fotografia de assuntos muito pequenos e a imagem destes sero sempre maiores.Olho de Peixe Existem ainda as lentes zoom que apresentam distncia focal varivel, podendo aproximar ou afastar os assuntos a serem fotografados, reproduzindo as perspectivas desde uma grande angular at uma teleobjetiva.

Eduardo Justiniano http://brasilnature.com.br/foto

Apoio:

AberturaTodas as objetivas profissionais permitem variar a abertura do diafragma, controlando a quantidade de luz que entra em contato com o filme num determinado invervalo de tempo. Esta regulagem o primeiro controle da luminosidade que ser registrada pela pelcula fotogrfica. Alm do controle da luminosidade, a abertura do diafragma possibilita controle da profundidade de campo (rea focada). Este assunto ser abordado de forma mais adequada no mdulo intermedirio deste curso. As diferentes aberturas do diafragma esto relacionadas com um nmero-f ou pontos. Sua seqncia : 1.4 - 2 - 2.8 - 4 - 5.6 - 8 - 11 - 16 - 22 - 32 - 45 - 64. Ao passar de um diafragma de abertura f4 para f5.6, divide-se luminosidade por 2; ao passar de f4 para f8, divide-se por 4. Algumas lentes trabalham com aberturas intermedirias ou meio ponto (3.5, por exemplo). Os nmeros-f indicam a diviso do raio mdio da abertura do diafragma. A rea do crculo dada pela frmula: S=3,1415*r, onde S = rea e r = raio do crculo. A rea de um crculo de raio r duas vezes maior que a rea de um crculo de raio r/1,4 e 4 vezes maior que a rea de um crculo de raio r/2. A lente tanto mais luminosa quanto maior for a sua abertura mxima. As lentes mais luminosas so essenciais para a fotografia em ambientes fechados ou no interior das florestas; j uma abertura menor mais apropriada para a fotografia de linhas arquitetnicas.1.4 2 2.8 4 5.6

FocoNas objetivas h duas referncias de distncia: uma, utilizando o metro como unidade; outra em ps. Aqui a numerao aponta a distncia entre a cmera fotogrfica e o objeto a ser fotografado. Esta marcao til quando a focalizao atravs do visor impossvel ou no recomendvel, o que comum nas fotografias em ambiente escuro, utilizando-se flash. Neste caso, mister o conhecimento da distncia entre o objeto e o equipamento fotogrfico. O que o filme registra a luz, ou uma composio de luzes; quando a imagem de um objeto se forma no plano da pelcula fotogrfica, dizemos que o objeto est focado. Em diversas ocasies, a imagem se forma antes ou aps a pelcula, ocorrendo o desfoque.

Imagem focada

Imagem desfocada

Eduardo Justiniano http://brasilnature.com.br/foto

Apoio:

A numerao de 50mm, 105mm, 300mm e outras das objetivas aludem grandeza numrica em milmetros da distncia focal da lente ou do conjunto de lentes. A distncia focal o ponto de convergncia dos raios de luz paralelos que atravessam a lente. Uma objetiva com distncia focal curta apresenta maior distoro de imagem; ao contrrio, uma objetiva com distncia focal longa apresenta menor distoro.Objetiva Micro Aplicao Retratos de assuntos muitos pequenos, os quais so ampliados pelas lentes. Retrato de detalhes e assuntos pequenos. Retrato de assuntos extremamente grandes e de ambientes. Retrato de assuntos grandes e de ambientes. Distoro Por apresentar profundidade de campo muito reduzida, a perspectiva da fotografia perdida no desfoque. Apresenta profundidade de campo muito reduzida e distores. Distoro extremamente acentuada. Muita distoro de imagens. Distoro semelhante do olho humano. Quanto maior a distncia focal, maior a desvalorizao da perspectiva e o achatamento da imagem. Imagem Maior que o objeto fotografado.

Macro

Olho de peixe

Um pouco maior ou menor que o objeto fotografado. Imagem menor que o objeto fotografado. Imagem menor que o objeto fotografado. Imagem menor que o objeto fotografado. Imagem menor que o objeto fotografado.

Grande angular Normal Tele

Aproximao de assuntos distantes.

Cmeras fotogrficasAs cmeras fotogrficas so equipamentos que armazenam a pelcula fotogrfica num ambiente escuro, a qual ser exposta a uma determidada intensidade de luz, durante um intervalo de tempo. Existem dois grandes grupos de equipamentos fotogrficos: amador e profissional. Os equipamentos para o pblico amador so mais fceis de manusear e quase e normalmente no possuem controle de foco, diafragma e velocidade de obturao. Os resultados das imagens dependem muito dos filmes amadores e do laboratrio que ajusta a luminosidade, na ampliao para o papel, possibilitando a reproduo das imagens do negativo. Algumas mquinas amadoras tm a funo zoom, melhorando as opes de enquadramento. Os equipamentos profissionais permitem as seguintes regulagens: tempo de exposio do filme, abertura do diafragma (luminosidade), foco e sensibilidade do filme. Ocorre uma interao maior entre o fotgrafo e o equipamento.

Eduardo Justiniano http://brasilnature.com.br/foto

Apoio:

Existem ainda as cmeras digitais profissionais e amadoras, com funes de zoom, controle de luminosidade e contraste, foco e, at, saturao. As maiores diferenas entre as digitais so as variaes de zoom e a resoluo da imagem (quantidade de pixels). Quando se intenciona imprimir uma imagem captada por uma mquina digital, numa grfica, devemos saber a quantidade de pontos por centmetros da retcula do fotolito utilizado, para preparar a chapa de impresso, multiplicar esta quantidade pelo tamanho da imagem em centmetros e multiplicar por 2,5. O nmero obtido a resoluo mnima linear da imagem para uma impresso de qualidade. Se a resoluo do equipamento digital for inferior a este nmero, o processo deve ser realizado atravs de pelcula fotogrfica. Explicaes mais detalhadas sobre a resoluo na fotografia digital encontrase no final desta apostila. So duas as regulagens bsicas de uma cmera fotogrfica profissional: tempo de exposio (velocidade do obturador); sensibilidade do filme. Existe um fotmetro que mede a quantidade de luz captada pela objetiva e mostra uma relao ideal entre a abertura do diafragma e a velocidade do obturador, para uma determinada sensibilidade de filme. A operao parece simples, mas uma mquina fotogrfica com 15 regulagens de velocidade (de 8s a 1/2000s) e 8 de abertura (de f1.4 a f16) permite variar a quantidade de luz que entra em contato com o filme em 32.768 vezes, alm das possibilidades de profundidade de campo e de foco. As cmeras profissionais se diferenciam atravs da disponibilidade, e qualidade, dos seguintes recursos: variao da velocidade de obturador, modo automtico, fotometragem pontual e por setores, velocidade de sincronismo do flash, motor drive, encaixe de flashes, cambiabilidade de lentes e outros. A forma de se colocar o filme no equipamento e a disposio das diferentes regulagens dos recursos variam de fabricante para fabricante e de modelo para modelo. aconselhvel ler o manual ou pegar orientaes sobre a utilizao do equipamento, antes da utilizao.

TripFotografando-se com uma objetiva de 50mm, a velocidade mnima indicada para que a fotografia no fique tremida deve ser 1/60s. Na realidade praticamente impossvel, na fotografia, parar o movimento de um objeto, pois este contnuo e a fotografia registra a luz em intervalos de tempo; ocorre que quanto menor for o intervalo de tempo e a velocidade dos assuntos, maior ser a nossa impresso de que os objetos foram congelados no espao e no tempo. O problema se complica ao considerarmos que o pulso do fotgrafo pod