Vers£o dos Jornalistas - Edi§£o 142

  • View
    215

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A última edição de 2014 do Versão dos Jornalistas traz como matéria principal o tema aposentadoria, explicando alguns tópicos que geram dúvidas nos trabalhadores e informações específicas para jornalistas, como a antiga aposentadoria especial e um projeto de lei que tramita na Câmara Federal propondo mudanças no regime para repórteres fotográficos e cinematográficos. Na página do Sindicato há informações sobre processos e denúncias contra empresas de comunicação e homenagem ao reconhecimento da sociedade a duas diretoras da entidade. A edição tem também uma matéria sobre a TVE e FM Cultura e a concepção quanto ao caráter das emissoras, ligadas ao governo estadual. E no perfil, o resgate da história de Lauro Hagemann, importante jornalista, locutor e sindicalista gaúcho.

Text of Vers£o dos Jornalistas - Edi§£o 142

  • Verso dos Jornalistas - Rio Grande do Sul - Novembro/Dezembro de 2014 1

    Verso Publicao do Sindicato dos Jornalistas Pro ssionais do RSRua dos Andradas, 1270/133 - CEP 90.020-008Ano 22 - N 142 - Novembro/Dezembro de 2014 - Porto Alegredos Jornalistaswww.jornalistas-rs.org.br

    televiso pblica

    Qualifi cao de pessoal e parcerias no atual momento da TVE

    Lauro Hagemann:a voz do rdio e dos trabalhadores nos sindicatos

    Entidade denuncia terceirizao, demisses e prtica irregular de estgio

    perFilsindicato

    Pgina 6Pgina 3

    O que fazer na hora de parar?APOSENTADORIA

    Foto: reproduo/sXC.Hu

    Foto: anselmo CunHa

    Foto: arQuiVo pessoal

    Matria esclarece dvidas sobre o tema. Projeto de lei prev aposentadoria especial para reprteres fotogrficos e cinematogrficos. Na foto (E) colete nowbomb, usado para distribuir o peso da cmera e das lentes pelo corpo

    Pgina 7

    Pginas 4 e 5

  • Verso dos Jornalistas - Rio Grande do Sul - Novembro/Dezembro de 20142

    Verso dos Jornalistas uma publicao do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS). Rua dos Andradas, 1270/133 Centro Histrico Porto Alegre, RS CEP 90020-008Fones: (51) 3226-0664 - www.jornalistas-rs.org - web@jornalistasrs.org

    Edio: Jorge CorreaEdio executiva e reportagem: Bruna Fernanda SuptitzEdio de Fotografia: Robinson EstrsulasDiagramao: Lus Gustavo Schuwartsman Van OndheusdenImpresso: Grfica PioneiroTiragem: 5 mil exemplares

    Diretoria ExecutivaPresidente - Milton Simas1 Vice Presidente - Luiz Armando Vaz2 Vice Presidenta - Vera Daisy Barcellos1 Secretrio Ludwig Larr2 Secretria Mrcia de Lima Carvalho1 Tesoureiro Robinson Luiz Estrsulas2 Tesoureiro - Renato BohuschSuplente - Jos Maria Rodrigues NunesSuplente Luiz Salvador Machado Tadeo

    Diretoria GeralCelso Antonio Sgorla, Fernando Marinho Tolio, Carlos Alberto Machado Goulart, Cludio Fachel Dias, Elson Semp Pedroso, Mauro Roberto Lopes Saraiva Junior, Lo Flores Vieira Nuez, Alan da Silva Bastos, Jeanice Dias Ramos, Jorge Luiz Correa da Silva, Mrcia Fernanda Peanha Martins, Ana Rita Marini, Clarissa Leite Colares, Neusa Teresinha Nunes, Pedro Luiz da Silveira Osrio

    Conselho FiscalCelso Augusto Schrder, Jos Carlos de Oliveira Torves, Antonio Eurico Ziglioli Barcellos, Adroaldo Bauer Spindola Correa, Cludio Garcia Machado

    Comisso de ticaAntnio Silveira Goulart, Antnio Carlos Hohlfeldt, Carlos Henrique Esquivei Bastos, Cristiane Finger Costa, Flvio Antnio Camargo Porcello, Jos Antnio Dios Vieira da Cunha, Celestino Meneghini, Edelberto Behs, Sandra de Ftima Batista de Deus, Marcos Emilio Santurio, Moiss dos Santos Mendes

    Versodos Jornalistas

    Filiado:

    oramento

    editorial

    Um ano de lutas e conquistas

    Foi realizada no dia 11 de dezembro assembleia geral de previso oramentria para 2015 do Sindicato dos Jornalis-tas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS). No en-contro, a diretoria apresentou o balano financeiro de 2014 e a projeo de investimentos para o prximo ano em reas como estrutural, pessoal e campanha de negociao coletiva.

    Na ocasio colocou-se em pauta a clusula 40 do acordo coletivo dos jornalistas (contribuio confederativa), abrin-do votao para a possibilidade de jornalistas sindicalizados optarem por aceitar ou no esse aporte. Para o presidente do Sindicato, Milton Simas, a medida valoriza os colegas as-sociados. Julgamos que o sindicalizado j contribui para a entidade e queremos que ele possa ter essa oportunidade de decidir se deseja ou no manter essa contribuio.

    Aprovada por unanimidade, a mudana passa a valer a partir do prximo perodo de contribuio previsto, que ser em 2015 em data a ser divulgada com antecedncia em nossos veculos de comunicao.

    Sindicalizado pode optar por contribuio confederativa

    humor de santiago

    Estamos encerrando um ano em que a luta pe-los direitos da categoria esteve alm da questo salarial. As conquistas podem ser observadas nas clusulas econmicas e sociais do nosso acordo coletivo, onde os profissionais das redaes, asses-sorias de imprensa e servio pblico garantiram, alm do reajuste da inflao e aumento real, a re-posio do INPC para adicional de viagem e aux-lio creche, subsdio para fotgrafos que utilizarem equipamento prprio para atividades profissionais e a possibilidade para que jornalista com mais de 50 anos possam dividir as frias em dois perodos.

    O ano de 2014 tambm foi marcado pelo enfren-tamento, por parte do Sindicato dos Jornalistas e de sua base, a graves situaes que atingem a cate-goria no dia a dia. Os estudantes, importantes par-ceiros na construo da entidade, tiveram uma rei-

    vindicao atendida. O abuso cometido pelo Grupo Bandeirantes de Comunicao com os estagirios agora alvo de um processo movido pela entida-de, que pretende com isso garantir que a empresa oferea condies aos alunos para conciliar a pr-tica profissional com a atividade acadmica, ambas essenciais para a formao dos bons profissionais que ocuparo o mercado de trabalho no futuro.

    Denunciamos a prtica da pejotizao, realiza-da pelas empresas de comunicao para iludir com a falsa ideia de um avano salarial sem esclarecer que, com isso, o profissional deixa de ser protegi-do por todos os direitos trabalhistas previstos em lei e tambm pelo acordo coletivo da categoria. Ao se tornar empresa, o jornalista passa a manter um vnculo de prestador de servio com quem o con-tratou. Seguir trabalhando como empregado nessa

    condio constitui uma prtica ilegal.Igualmente preocupante a situao das demis-

    ses de jornalistas realizadas em grande quantida-de por grupos de comunicao do nosso Estado. Para todos os casos, o Sindicato reitera seu com-promisso em defesa dos interesses da categoria e se coloca a disposio para prestar os esclareci-mentos que for preciso para o incio de uma nova fase profissional na vida destes colegas.

    Para 2015, a diretoria e os funcionrios do SINDJORS desejam a todos um ano de conquis-tas e unio da categoria, para que juntos possamos avanar ainda mais na valorizao dos profissio-nais de comunicao.

    Milton SimasPresidente do SindjorS

  • Verso dos Jornalistas - Rio Grande do Sul - Novembro/Dezembro de 2014 3

    sindicato

    Uma denncia contra o Grupo RBS de Co-municao foi protocolada pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS) junto Superintendncia Regional do Trabalho e Emprego no incio de dezembro. No ofcio so informadas as demis-ses imotivadas e a terceirizao do trabalho de jornalistas. A maioria dos casos coagida a pedir desligamento da sua funo e passa a prestar servio para a empresa como Pessoa Jurdica (PJ).

    O presidente do SINDJORS, Milton Simas, aponta essa situao como prejudicial para a categoria e para as relaes trabalhistas, pois os profissionais sem carteira assinada per-dem direitos bsicos como 13 salrio, frias e FGTS. O sindicato no contrrio ao trabalho como pessoa jurdica, mas contra o artifcio utilizado pelas empresas para burlar os direi-tos trabalhistas e precarizar o servio do jor-

    nalista, afirma Simas. Em agosto, o Sindicato j havia tratado do tema quando, atravs de representao junto ao Ministrio Pblico do Trabalho, se manifestou contrrio s arbitr-rias demisses praticadas pelo grupo.

    No ms de novembro, o presidente do SINDJORS participou de audincia no Mi-nistrio do Trabalho, em Braslia, acompa-nhado de representantes do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e da Federao Nacional dos Jornalistas (FENAJ). Foi pedi-do o corte das isenes fiscais de empresas que promovem demisses sem justa causa. Segundo estudos do Dieese, a lei de deso-nerao da folha de pagamento representou uma reduo de custos mdia de 8,48% pelas empresas jornalsticas. Tambm foi solicita-do que o Ministrio do Trabalho e Emprego convoque a direo do Grupo RBS para dar explicaes.

    Demisses no Grupo Sinos

    Em 20 de novembro, Dia da Conscincia Negra, a diretora do Sindicato dos Jornalistas Profissio-nais do Rio Grande do Sul, Jeanice Dias Ramos (foto), foi homenageada pela Assembleia Legisla-tiva do Estado com o Prmio Zumbi dos Palmares 2014, concedido personalidades e entidades reco-nhecidas por suas atuaes em prol das comunida-des afrodescendentes.

    Jornalista diplomada, Jeanice recebeu o desta-que na categoria rea Social por sua relevante atu-ao no fomento das discusses tnico-raciais junto categoria, bem como no campo social, com nfa-se na rea de comunicao, culminando em aes de promoo de igualdade racial. Uma delas foi a criao do Ncleo de Jornalistas Afrobrasileiros.

    Entidade denuncia terceirizao

    A nova diretoria do Conselho Municipal dos

    Direitos das Mulheres (Comdim) de Porto Alegre

    tomou posse no dia 10 de dezembro, Dia Internacio-nal dos Direitos Humanos. A presidenta Vera Daisy

    Barcellos, segunda vice-presidenta do Sindicato

    dos Jornalistas Profissio-nais do Rio Grande do Sul. A representao do Sindi-

    cato se estende at 2016.O Comdim um rgo

    de carter permanente, com competncia propo-

    sitiva, consultiva, fisca-lizadora, normativa e

    deliberativa em relao a matrias pertinentes aos

    Direitos das Mulheres. Institudo em 1995, o Con-

    selho constitudo por sete integrantes do governo e 14 de rgos e entidades

    no-governamentais.

    No ms de novembro, o Grupo Editorial Sinos demitiu jornalistas e extinguiu funes, alegando reestruturao da empresa. Agora, os cinco jornais que pertencem ao grupo pas-sam a contar com um nico editor-chefe, que atuar na sede da empresa e circular pelas demais redaes. O mesmo esquema foi ado-tado pelo setor de fotografia, que agora tem um profissional em cada jornal e uma central

    de imagens com base em Novo Hamburgo. A direo do grupo no confirmou a ocorrn-

    cia de novas demisses, e informou que os es-tudos da reforma esto em andamento. Diante deste c