Vers£o dos jornalistas 153

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Está na mão a edição de nº 153 do Versão dos Jornalistas, periódico do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul. O tema da democratização da mídia volta a ser destaque, com avaliação do atual momento político e reflexo na imprensa brasileira. Confira também o perfil da querida jornalista Ema Belmonte, que deixou a redação do Correio do Povo no mês de abril. Na contracapa, o jornal apresenta algumas imagens da exposição fotográfica "Um mergulho no inferno", de Jorge Aguiar e Sidinei Brzuska. Boa leitura!

Text of Vers£o dos jornalistas 153

  • Verso Publicao do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RSRua dos Andradas, 1270/133 - CEP 90.020-008Ano 24 - N 153 - Maio de 2016 - Porto Alegredos Jornalistaswww.jornalistas-rs.org.br

    Congresso Estadual dos Jornalistas ser em Caxias do Sul no ms de junho

    SINDICATO

    Pgina 8

    EXPOSIO

    Imagens retratam a realidade de quem vive encarcerado

    A construo de uma mdia plural volta a fazer parte do debate pblico a partir da compreenso de que a democracia s plena quando o acesso informao garantido a todos.

    Pgina 3

    Pginas 6 e 7

    PERFIL

    Ema Belmonte: referncia para muitas geraes

    Pginas 4 e 5

    Con tro le

    to

    n o

    re mo

    D E M O C R A T I Z A O D A M D I A

    Robinson Estrsulas

    Pginas 6 e 7

  • Verso dos Jornalistas - Rio Grande do Sul - Maio de 20162

    Verso dos Jornalistas uma publicao do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS). Rua dos Andradas, 1270/133 Centro Histrico Porto Alegre, RS CEP 90020-008Fones: (51) 3226-0664 - www.jornalistas-rs.org - web@jornalistasrs.org

    Edio: Jorge CorreaEdio executiva e reportagem: Bruna Fernanda SuptitzEdio de Fotografia: Robinson Luiz EstrsulasDiagramao: Lus Gustavo Schuwartsman Van OndheusdenImpresso: Grfica PioneiroTiragem: 3 mil exemplares

    Diretoria ExecutivaPresidente - Milton Simas1 Vice Presidente - Luiz Armando Vaz2 Vice Presidenta - Vera Daisy Barcellos1 Secretrio Ludwig Larr2 Secretria Mrcia de Lima Carvalho1 Tesoureiro Robinson Luiz Estrsulas2 Tesoureiro - Renato BohuschSuplentes - Jos Maria Rodrigues Nunes e Luiz Salvador Machado Tadeo

    Versodos Jornalistas

    Filiado:

    EDITORIAL

    HUMOR DE SCHRDER

    O tema da democratizao da mdia voltou a ser pautado pelos movimentos sociais por conta, espe-cialmente, da postura das emissoras de televiso e grandes jornais. Detentora do monoplio da infor-mao, a mdia hegemnica insufla o golpe venden-do a ideia de oposio ao governo.

    Essa posio no novidade. Basta lembrarmos a campanha da mdia contrria a governos legtimos de posio popular, como aconteceu com Getlio Vargas, Juscelino Kubitschek e, especialmente, com Joo Goulart, quando teve seu auge com o golpe civil-militar de 1964.

    Com o receio de ser questionada quanto ilega-lidade da concentrao de mdia que exercem, os grandes grupos de comunicao orquestram cam-panhas contrrias aos governos populares, na ten-tativa de colocar a populao contra eles.

    Cientes desta tentativa de manipulao praticada pela

    chamada imprensa tradicional, o povo nas ruas passou a cobrar a retomada da pauta de democratizao dos meios de comunicao, atravs da regulao econmi-ca do setor, especialmente se tratando da radiodifuso (concesso de emissoras de rdio e televiso).

    Reconhecemos nossa falha, enquanto movimen-to social, em no ampliar antes a discusso deste tema para o restante da sociedade. O debate entre comunicadores e academia de extrema relevncia para o aprimoramento da pauta, mas temos consci-ncia que o povo nas ruas tem condies de pautar o tema no Congresso e demais esferas representativas da sociedade.

    Cabe agora a todos que acreditam e defendem a construo de uma mdia plural e voltada aos inte-resses sociais que se mobilizem para cobrar dos de-putados e senadores o cumprimento dos preceitos legais, previstos na constituio, para que se crie a

    condio de debater que tipo de comunicao que-remos para nos informar.

    Um dos temas do nosso 37 Congresso Estadual dos Jornalistas, que ser realizado no prximo ms de junho, ser a tica no Jornalismo. Os acontecimentos recentes nos levam a questionar em que se baseia a cobertura de grande parte da imprensa, seletiva na di-vulgao dos fatos e desleal com o pblico, ao atribuir para si uma imparcialidade na cobertura dos aconteci-mentos polticos que na verdade no existe.

    A defesa da comunicao e a sua democratizao so pilares na luta do nosso sindicato. Entendemos que somente com a regulao teremos uma impren-sa livre, plural e democrtica. Bem diferente do que vemos hoje.

    Milton SimasPresidente do SINDJORS

    Em defesa do debate sobre a mdia democrtica

    Diretoria GeralCelso Antonio Sgorla, Fernando Marinho Tolio, Carlos Alberto Machado Goulart, Cludio Fachel Dias, Elson Semp Pedroso, Mauro Roberto Lopes Saraiva Junior, Lo Flores Vieira Nuez, Alan da Silva Bastos, Jeanice Dias Ramos, Jorge Luiz Correa da Silva, Mrcia Fernanda Peanha Martins, Ana Rita Marini, Clarissa Leite Colares, Neusa Nunes, Pedro Luiz da Silveira Osrio

    Conselho FiscalCelso Augusto Schrder, Jos Carlos de Oliveira Torves, Antonio Eurico Ziglioli Barcellos, Adroaldo Bauer Spindola Correa, Cludio Garcia Machado

    Comisso de ticaAntnio Silveira Goulart, Antnio Carlos Hohlfeldt, Carlos Henrique Esquivei Bastos, Cristiane Finger Costa, Flvio Antnio Camargo Porcello, Jos Antnio Dios Vieira da Cunha, Celestino Meneghini, Edelberto Behs, Sandra de Ftima Batista de Deus, Marcos Emilio Santurio, Moiss dos Santos Mendes

    A busca pela construo de uma mdia de-mocrtica foi pautada no 10 Congresso da Federao dos Comercirios do Rio Grande do Sul (Fecosul), realizado em Torres entre os dias 20 e 23 de abril. O presidente do Sin-dicato dos Jornalisras Profissionais do Rio Gramde do Sul (SINDJORS), Milton Simas, ministrou o painel Regulao democrtica, direito social na mdia brasileira e os desafios da comunicao sindical.

    Apresentando a legislao sobre a im-prensa no Brasil e propostas de entidades que defendem a regulao econmica do se-tor, Simas esclareceu dvidas do pblico e elogiou a iniciativa da Fecosul em pautar a mdia em um dos seus grupos de trabalho. O interesse no tema refora a postura da diretoria em priorizar o papel estratgico da comunicao na entidade, destaca o presi-dente do SINDJORS.

    Comunicao em outros segmentos

  • Verso dos Jornalistas - Rio Grande do Sul - Maio de 2016 3

    SINDICATO

    O 9 Seminrio A Mulher e a Mdia foi realizado em So Paulo, entre os dias 22 e 23 de abril. Nesta edio, foi abordado o tema Mdia, Zika e os Direitos das Mulheres, com destaque para a necessidade de ampliao e divulgao de dados, in-formaes e orientaes, tanto para o sistema de sade, quanto para a imprensa.

    O Sindicato dos Jornalistas Profis-sionais do Rio Grande do Sul foi re-presentado pela diretora Jeanice Dias Ramos, tambm coordenadora do N-cleo de Jornalistas Afrobrasileiros da entidade.

    Falta transparnciaNa oportunidade, conforme explica

    Jeanice, foi traado o perfil da mulher portadora da sndrome de Zika con-gnita: jovem, negra e pobre, que vive em situao de falta de saneamento e de gua potvel e sem coleta de lixo. "A informao sobre a grave doena no chega de forma adequada e trans-parente", avalia a diretora a partir das apresentaes feitas no seminrio.

    " necessrio procurar mdias alter-nativas que atinjam estas jovens mu-lheres, j que a imprensa tradicional no cumpre o seu papel de informar", destaca, ao observar que os veculos de

    Est agendado para os dias 3 e 4 de junho o 37 Congresso Estadual dos Jornalistas, que ser realizado na Cmara de Vereadores de Caxias do Sul. O evento, aberto para jorna-listas, universitrios, assessores de imprensa, professores e demais in-teressados na rea, ter como tema tica e Mdias Sociais.

    A definio da data e local ocorreu

    em reunio no dia 18 de abril entre o presidente do Sindicato dos Jor-nalistas Profissionais do Rio Gran-de do Sul, Milton Simas Junior, e o presidente do Legislativo caxiense, Edi Carlos Pereira de Souza. O Con-gresso Estadual dos Jornalistas realizado a cada dois anos, de forma intercalada entre Porto Alegre e uma cidade do interior gacho.

    Encontrar humor mesmo em meio ao conturbado momento poltico vi-vido no Brasil. Esta a proposta dos chargistas que participam da exposi-o "LOBOTOMDIA O riso contra o golpe". A mostra rene 21 trabalhos de 12 chargistas com o objetivo de chamar a ateno para o domnio que

    a grande mdia tem exercido sobre as pessoas na cobertura das manifesta-es de rua e do processo de impea-chment da presidenta Dilma Rousseff.

    Aberta para visitao durante o ms de maio, a exposio reinaugura o Espao de Arte da Casa dos Banc-rios (Rua General Cmara, 424, Cen-

    Mdia, zika e os direitos das mulheres em debate

    comunicao falam majoritariamente do beb, depois de nascido, j afetado pela doena, deixando de lado as infor-maes pertinentes s mes que preci-sam lidar com essa situao.

    O encontro apontou para necessi-dade de criar uma cartilha para os obs-tetras de todo pas e uma campanha

    de esclarecimento para as mulheres, com material informativo contendo as diretrizes bsicas sobre o Zika vrus e sua preveno. Mais de 250 mulheres participaram do seminrio, promovi-do pelo Instituto Patrcia Galvo, em parceria com a Ford Foundation e ONU Mulheres Brasil.

    Grupo apontou para criao de canais de comunicao que atinjam o pblico alvo

    Divulgao/Agncia Patrcia Galvo

    Espao de arte do SindBancrios reinaugura com exposio da Grafar

    Congresso Estadual debater tica e mdias sociais

    Simas foi recebido pelo presidente Edi Carlos e pelo

    vereador Jaison Barbosa

    Rodrigo Rossi/Cmara de Vereadores de Caxias do Sul

    tro Porto Alegre). Organizada pela Grafistas Associados do Rio Grande do Sul (Grafar), conta com as assina-turas de Edgar Vasques, Santiago, Eu-gnio, Edu, Bier, Simch, Uberti, Hals, Rubn, Rafael, Kayser e Vicente.

    Para o cartunista Santiago, presen-te na inaugurao da mostra, dia 19 de abril, os tempos difceis de ataque democracia e aos direitos dos traba-lhadores exige muito dos humoristas. A funo do humor de denncia. Os jornais no publicam mais os tra-balhos dos chargistas de esquerda. O papel da gente pelear, avalia.

    O uruguaio Rubn, que vive h 15 anos em Porto Alegre, fez referncia a uma de suas c