RevistadoFarmaceutico ago-set 2003.qxd 16/9/2003 15:22 Page .Anvisa prev nova resolu§£o para

  • View
    221

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of RevistadoFarmaceutico ago-set 2003.qxd 16/9/2003 15:22 Page .Anvisa prev nova resolu§£o...

  • RevistadoFarmaceutico ago-set 2003.qxd 16/9/2003 15:22 Page 1

  • RevistadoFarmaceutico ago-set 2003.qxd 16/9/2003 15:24 Page 2

  • RevistadoFarmaceutico ago-set 2003.qxd 16/9/2003 15:25 Page 3

  • 4 RREEVVIISSTTAA DDOO FFAARRMMAACCUUTTIICCOO

    SUMRIO

    4 SUMRIO

    5 EDITORIAL

    6 FISCALIZAO

    RDC n 33/03 provoca dis-

    cusses entre profissionais

    da rea farmacutica

    7 FISCALIZAO

    Equipe recebe reforo com a

    chegada de oito veculos

    novos

    8 e 9 TESOURARIA

    Diretoria presta contas

    10 e 11 ATENDIMENTO

    Abertas mais quatro novas

    seccionais

    12, 13 e 14

    MBITO

    Citologia Clnica rea de

    atuao garantida ao farma

    cutico bioqumico

    Manipulao de quimiote-

    rpicos atribuio exclusi-

    va da categoria

    15 INCENTIVO

    Parceria do CRF-SP com o

    Banco do Brasil facilita

    crdito para negcio prprio

    16 PRMIO

    Trabalhos cientficos ga-

    nham destaque com o novo

    trofu

    17 MDIA

    Publicidade de medicamen-

    tos ganha ferramenta de

    controle

    18 COMISSES

    Projeto da Comisso de

    Indstria pede exclusivi-

    dade na produo de

    cosmticos

    20 PARTICIPAO

    Ciclo de palestras sobre

    Assistncia Integral tem

    forte participao

    21 JURDICO

    Show de irregularidades

    marca a festa de aniversrio

    do Viagra

    23 COMRCIO

    ELETRNICO

    Anvisa prev nova resoluo

    para este ano ainda

    24 e 25 ENTRELINHAS

    Jorge Mancini fala da

    importncia da capacitao

    para a qualidade do

    profissional

    29 HISTRIA

    As primeiras farmacuticas

    que abriram caminho para

    as mulheres na profisso

    30 AO PARLAMENTAR

    Governo congela preos e

    pune abusos da indstria

    farmacutica

    35 REVISTA CIENTFICA

    Conhea as normas para

    publicao de seu artigo

    cientfico

    36, 37 e 38

    CAPA

    CRF-SP referncia na

    Conferncia Nacional de

    Polticas de Medicamentos

    39 EVENTO

    Semana Racine supera

    resultados do ano de 2002

    40 e 41 CULTURA

    Qual o seu disco e seu livro

    favoritos no momento?

    ExpedienteRevista do Farmacutico uma publicao do Conselho Regional de Farmcia do Estado de SoPaulo - CRF-SPRua Capote Valente, 487 - Jardim AmricaCep: 05409-001 - So Paulo - SPPABX: (11) 3067-1450FAX: (11) 3064-8973www.crfsp.org.br

    DiretoriaPresidente

    Dirceu Raposo de MelloVice-Presidente

    Francisco de Paula Garcia Caravante Jr.Secretrio Geral

    Marcelo Polacow BissonDiretor Tesoureiro

    Alvaro Favaro Jr.

    Conselheiroslvaro Fvaro Jr.Dirceu Raposo de MelloEliana de Paula Dias OrioloFrancisco de Paula Garcia Caravante Jr.Ida CaramicoMarcelo Polacow BissonMargarete Akemi KishiMaria Fernanda Carvalho (suplente)Maria Isabel de Almeida PradoNalu Cristina Massei CanovaPaulo Pais dos Santos (suplente)Raquel Cristina Delfini RizziRosngela Borges Reina (suplente)Thas Adriana do CarmoVnia dos Santos

    Conselheiros Federais por So PauloAna Maria da Penha Braguin Pellim

    TitularMrcio Antonio da Fonseca e SilvaSuplente

    Comisso EditorialDirceu Raposo de MelloFrancisco de Paula Garcia Caravante Jr.Marcelo Polacow Bissonlvaro Fvaro Jr.Denise Brito

    Reportagem / RedaoAssessoria de Comunicao do CRF-SP(11) 3083-2592

    Jornalista ResponsvelDenise Brito (MTb n 23.439)denise.brito@crfsp.org.br

    Estagirios:Anelise CsapoMrcio RodriguesMariana Zylberkan

    Editorao eletrnica:NZ7 Comunicao

    Impresso:Globo Cochrane

    Publicidade:Nina Escher evento@crfsp.org.br (11) 3067-1468

    Periodicidade:Bimestral

    Tiragem:25 mil exemplares

    RevistadoFarmaceutico ago-set 2003.qxd 16/9/2003 15:25 Page 4

  • RREEVVIISSTTAA DDOO FFAARRMMAACCUUTTIICCOO 5

    Estamos novamente s vsperas de

    mais uma eleio para diretoria dos

    Conselhos Regionais de Farmcia.

    Aproveito a oportunidade para destacar

    aos colegas farmacuticos a importncia

    do exerccio do voto nesta ocasio em que

    toda a classe convocada a designar seus

    representantes junto a este rgo de fis-

    calizao das atividades da categoria.

    Considero bastante oportuno neste

    momento observarmos as recentes con-

    quistas obtidas pela classe farmacutica

    como a intensificao da fiscalizao

    junto s empresas, que promoveu uma

    crescente demanda por contratao de

    profissionais; a interiorizao do CRF-SP

    com a instalao de novas seccionais faci-

    litando o acesso a seus servios e propor-

    cionando melhores condies de organi-

    zao da categoria; e, fcil notar, o prest-

    gio e respeito alcanado pela figura do far-

    macutico junto nossa sociedade.

    Este ltimo aspecto nos remete tam-

    bm responsabilidade de continuarmos

    lutando por melhores condies de traba-

    lho, exigindo salrios justos e compatveis

    com a jornada de trabalho contratada.

    preciso ter presente que sem farmacutico

    nenhuma farmcia ou drogaria pode abrir

    suas portas ao pblico.

    A melhoria contnua do status da cate-

    goria depende principalmente da postura

    de cada colega no momento da negocia-

    o do emprego. As entidades de classe,

    notadamente o sindicato e as associaes

    de farmacuticos, devem ser procuradas

    para agregar fora a este movimento.

    Como rgo fiscalizador, o CRF-SP

    reitera a importncia dessa organizao

    e mobilizao dos profissionais para

    que o servio de sade prestado ganhe

    cada vez mais qualidade e reconheci-

    mento. Todos temos a ganhar. Acredite

    nisso e participe!

    Dirceu Raposo de Mello

    Presidente do CRF-SP

    Neste ano, as eleies para os

    Conselhos Regionais de Farm-

    cia foram marcadas para o dia 7

    de novembro, obedecendo o calendrio

    eleitoral elaborado pelo Conselho Federal

    de Farmcia CFF.

    Vamos eleger uma chapa para a

    Diretoria do CRF-SP, composta de

    Presidente, Vice Presidente, Secretrio

    Geral e Tesoureiro, com mandato para

    os anos de 2004 e 2005; quatro

    Conselheiros Regionais Efetivos e um

    Suplente para renovao de um tero do

    Plenrio com mandato de quatro anos a

    partir de 2004; e uma chapa para

    Conselheiro Federal (Titular e Suplente)

    tambm com mandato de quatro anos,

    que representar o Estado de So Paulo

    no Plenrio do CFF em Braslia.

    A NOVIDADE NESTAS ELEIES

    QUE TODOS OS FARMACEUTICOS

    PODERO VOTAR POR CORRES-

    PONDNCIA, DESDE QUE QUITES

    COM A TESOURARIA DO CONSELHO.

    O CRF-SP requereu que, alm de

    poder votar por correspondncia, os far-

    macuticos pudessem optar por votar

    em urna na sede ou nas seccionais,

    entretanto, por determinao do

    Conselho Federal de Farmcia, somente

    sero instaladas sees eleitorais na sede

    do CRF-SP, na cidade de So Paulo.

    Lamentavelmente, tal deciso prejudi-

    ca o exerccio da democracia, tratando de

    forma distinta o farmacutico que reside

    na cidade de So Paulo daquele que reside

    em outras localidades do Estado.

    O farmacutico do interior ter uma

    grande dificuldade para poder votar

    em urna, uma vez que no foi permiti-

    da a instalao de sees eleitorais nas

    seccionais do CRF-SP, o que torna

    invivel seu deslocamento por longas

    distncias, a fim de depositar em urna

    sua escolha, devendo assim, votar por

    correspondncia.

    Esclarea-se ainda, que para votar por

    correspondncia o farmacutico ter que

    se dirigir a uma agncia do correio para

    postar seu voto e arcar com as despesas, j

    que de acordo com o Regulamento

    Eleitoral Resoluo n 391/02 do

    Conselho Federal de Farmcia as corres-

    pondncias devero retornar caixa postal

    especfica das eleies de forma registra-

    da. O farmacutico que no cumprir com

    sua obrigao eleitoral, estar sujeito ao

    pagamento de multa equivalente a 50% do

    valor da anuidade.

    De qualquer forma, as portas do CRF-

    SP esto e estaro sempre abertas para

    receber voc, colega farmacutico, da ca-

    pital ou interior, neste momento de eleio

    ou em qualquer outro momento, para jun-

    tos podermos continuar colaborando com

    a populao atravs de nossos conheci-

    mentos e tornarmos esta nobre profisso

    cada vez melhor e mais reconhecida.

    Desejamos a todos os colegas uma

    eleio tranqila e capaz de tornar real o

    desejo de cada um.

    Diretoria CRF-SP

    chegada a hora

    Dirceu Raposo de Mello

    Arq

    uivo

    CR

    F-S

    P

    SUSPENSA A ELEIO NASSECCIONAIS DO CRF-SP

    EDITORIAL

    RevistadoFarmaceutico ago-set 2003.qxd 16/9/2003 15:26 Page 5

  • 6 RREEVVIISSTTAA DDOO FFAARRMMAACCUUTTIICCOO

    FISCALIZAO

    RDC n 33/03 provocapolmica entre profissionais

    AResoluo de Diretoria

    Coleg iada (RDC) n

    33/2003 trouxe novos

    critrios para o gerenciamento dos res-

    duos de servio de sade e, junto a isso,

    discusses sobre sua eficincia e prati-

    cabilidade. Publicada pela Agncia

    Nacional de Vigilncia Sanitria

    (Anvisa) no dia 25 de fevereiro de

    2003, a resoluo entrou em vigor

    desde ento, mas h quem diga que no

    houve melhoras at o momento. Os

    estabelecimentos que produzem esses

    resduos tm o prazo de um ano para se

    adaptarem s novas medidas.

    A qumica e tcnica em infra-estru-

    tura em servios de sade da Anvisa,

    Rita de Cssia Emmerich, ressalta que

    a nova resoluo faz um refinamento

    do que realmente deve ser tratado. H

    uma separao em grupos d