Ged - PARTE II

Embed Size (px)

Text of Ged - PARTE II

  • 1. MINISTRIO DA EDUCAOUNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOSFACULDADE DE EDUCAOPROGRAMA DE PS GRADUAO - MESTRADO EM EDUCAO
    Trabalho apresentado a disciplina Estudos em Gesto Educacional sob orientao da Prof. Dr. Paulo Gomes Lima
    Mestranda Kellcia Rezende Souza

2. Gesto escolar democrtica: discursos de transformao ou conservao? (Parte II)
SimoneVieira de Melo Shimamoto
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
3. Simone Vieira de Melo Shimamoto
Graduao em Pedagogia pela Universidade Federal de Uberlndia (1987) e Mestrado em Educao pela mesma universidade (2011). Tem experincias nas reas de educao bsica e ensino superior, atuando na docncia, gesto e capacitao de profissionais da educao.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
4. Gesto escolar democrtica: espao de contestao
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
5. 1980
1990
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
6. Sob o discurso de uma reforma poltica, econmica e social, no qual o poder descentralizar-se-ia, sendo assumido por autores cujas prticas se efetivam nas instncias micro, o implante da desconcentrao no s mantm como conquista novos sujeitos para o centro, fortalecendo o to necessrio rompimento entre concepo/execuo.
Os discursos desenhados na poltica de parcerias e negociaes, com nfase na igualdade de condies e possibilidades e nos quais os interesses antagnicos so colocados como interesses comuns, desmontam a crtica, deixam porosa a ao dos sujeitos com vias a uma transformao.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
7. A escola enquanto instrumento de manuteno/transformaosocial
Dermeval Saviani
ESCOLA fragilizada, seu poder de interferncia, seu impacto social minimizado, amortizando-se assim as exigncias da transformao da prpria sociedade.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
8. O saber produzido socialmente uma fora produtiva, um meio de produo. Na sociedade capitalista, a tendncia torn-lo propriedade exclusiva da classe dominante.
CONTRADIO INTRNSECA AO CAPITALISMO
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
9. A proposta de Saviani para superao do modelo de gesto escolar autocrtica aproxima-se de algumas discusses crticas da educao, que veem na transformao radical da sociedade o nico caminho possvel. A mudana pura e simplesmente no atende, j que a raiz continua intacta. Assim, para que haja alcance efetivo na implantao da GED, necessrio que transformaes drsticas, nas instncias macro, se processem na prtica.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
10. Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
11. Vitor Paro
No possvel uma compreenso real dos processos educacionais escolares se no se considerar os determinantes sociais e econmicos da administrao escolar.
A administrao vista como utilizao racional de recursos para a realizao de fins determinados.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
12. Sobre a administrao em contexto capitalista, nutre-se na ideia de domnio, permanecendo as relaes entre os homens submersas no campo da diviso pormenorizada do trabalho ou diviso tcnica.
A administrao transforma-se em instrumento de acrscimo de produtividade, eficincia e eficcia. Na instituio educacional, concebe a escola como espao neutro, burocrtico e tcnico.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
13. Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
14. A administrao em si enquanto utilizao racional de recursos para realizao de fins, no traz consigo a explorao do trabalho, caracterstica da administrao capitalista. Deste modo, de acordo com o contexto social, a administrao se constitui, atendendo ao modelo em questo.
SUPERAO DO ESTADO-COERO
A educao escolar para transformao social deve ser refletida no campo das relaes entre educao e poltica.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
15. ESCOLA
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
16. A GED no contexto de instabilidades
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
17. Os projetos criam corpo e vida na prtica
A materializao e a historicidade humanas constituem-se na convivncia contraditria e dialtica do viver em sociedade.
A hominizao processo que se constri mediado pelas relaes dos homens entre si.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
18. A GED exige participao consciente direcionada a transformao social
A atuao do gestor escolar comprometido com a transformao social deve considerar o conhecimento tcnico tecido junto conscincia poltica transformadora para a construo de uma nova modalidade gestora.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
19. a efetivao da prxis na superao do grande vcuo contedo/forma. As amarras burocrticas so um dos grandes empecilhos. J esto to arraigadas aos modelos postos, que parece termos sado do movimento da indignao e entrado no de frgil reclamao isolada e resignada, com o agravante de corrermos em busca das conquistas exigidas socialmente, sob o risco de no sobrevivermos no sentido literal do termo a ele.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
20. Burocracia: um ponto nodal no avano da descentralizao socioeducacional
Maurcio Tragtenberg
O controle burocrtico junto a inculcao ideolgica imensa amarra sociopoltica geradora da reproduo/manuteno da ordem econmica e diviso social do trabalho;
A classe trabalhadora plenamente capaz de autogerir-se pela via de democracia direta e no representativa;

  • Separao concepo e execuo e burocracia;

21. Burocracia um sistema de organizao formal, um modelo de dominao fundado na explorao.Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
22.

  • A busca pelo consenso perspicaz, assumindo papel na superao de conflitos e na conciliao amistosa das atitudes entre indivduos componentes das escolas hierrquicas mantenedoras da autoridade e centralidade do poder;

23. O cidado alienado na esfera social e do psquico pela ocultao do poltico e do inconsciente;A ideologia do consenso alm de instituda e fortalecida pela burocracia.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
24. Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
25. ESCOLA
Parte do tecido social macro, como espao micro reprodutor do modelo instalado.
Critica duramente o uso da mquina educacional para conquistas pessoais, distanciadas de uma responsabilidade tica e social para com todos os cidados. Denuncia, defendendo outra escola, que no advenha desta, j to arraigada e contaminada; uma escola em que pensar e fazer sejam realmente inseparveis.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
26. Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
27. Apenas uma real participao dos assalariados nos processos de decises fundamentais da sociedade permitir uma democratizao real do ensino. So impossveis oportunidades educacionais iguais para todos se as oportunidades econmicas e sociais so desiguais.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD
28. REFERNCIAS
SHIMAMOTO, Simone Vieira de Melo. Gesto escolar democrtica: discursos de transformao ou conservao? Uberlndia, 2010. Dissertao (Mestrado em Educao), Universidade Federal de Uberlndia, 2010.
Mestranda Kellcia Rezende Souza PPGEdu/UFGD