Os Discursos dos Jornalistas Freelancers sobre o Trabalho ... Os Discursos dos Jornalistas Freelancers

  • View
    218

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Os Discursos dos Jornalistas Freelancers sobre o Trabalho ... Os Discursos dos Jornalistas...

UNIVERSIDADE DE SO PAULO ESCOLA DE COMUNICAES E ARTES

RAFAEL DO NASCIMENTO GROHMANN

Os Discursos dos Jornalistas Freelancers sobre o Trabalho:

comunicao, mediaes e recepo

So Paulo 2012

RAFAEL DO NASCIMENTO GROHMANN

Os Discursos dos Jornalistas Freelancers sobre o Trabalho:

comunicao, mediaes e recepo

Dissertao apresentada ao Programa de Ps-Graduao em Cincias da Comunicao da Escola de Comunicaes e Artes da Universidade de So Paulo como exigncia parcial para obteno do ttulo de Mestre em Cincias da Comunicao rea de Concentrao: Teoria e Pesquisa em Comunicao Orientadora: Profa. Dra. Roseli Aparecida Fgaro Paulino

So Paulo 2012

Autorizo a reproduo e divulgao total ou parcial deste trabalho, por qualquer meio convencional ou eletrnico, para fins de estudo e pesquisa desde que citada a fonte.

Assinatura: ________________

Data: ____________________

Catalogao na publicao

Servio de Biblioteca e Documentao Escola de Comunicaes e Artes da Universidade de So Paulo

Grohmann, Rafael do Nascimento Os discursos dos jornalistas freelancers sobre o trabalho : comunicao,

mediaes e recepo / Rafael do Nascimento Grohmann So Paulo : R. N. Grohmann, 2012.

272 p. + CD

Dissertao (Mestrado) Escola de Comunicaes e Artes / Universidade de So Paulo.

Orientadora: Roseli Aparecida Fgaro Paulino 1. Comunicao 2. Trabalho 3. Discurso 4. Recepo 5. Jornalistas 6. Freelancers I. Ttulo II. Paulino, Roseli Aparecida Fgaro

CDD 21.ed. 302.2

GROHMANN, Rafael do Nascimento. Os Discursos dos Jornalistas Freelancers Sobre

o Trabalho: comunicao, mediaes e recepo. Dissertao apresentada Escola de

Comunicaes e Artes da Universidade de So Paulo para obteno do ttulo de Mestre

em Cincias da Comunicao.

Banca Examinadora:

Profa. Dra. Roseli Fgaro (orientadora)

Instituio: PPGCOM-ECA-USP

Julgamento: _______________________ Assinatura: _________________________

Prof. Dr. _______________________________________________________________

Instituio: _____________________________________________________________

Julgamento: _______________________ Assinatura: _________________________

Prof. Dr. _______________________________________________________________

Instituio: _____________________________________________________________

Julgamento: _______________________ Assinatura: _________________________

Aprovada em: _____/_____/_____

AGRADECIMENTOS

Agradeo a todos que estiveram comigo nestes dois anos, em especial:

Aos meus pais, Celso e Ktia, pelo amor e pelo incondicional apoio, sem o qual nada

seria possvel.

famlia: irmo, avs, avs, tias, tios, primos e primas, por sempre torcerem pelo meu

sucesso, por compreenderem minhas ausncias.

minha orientadora, Profa. Dra. Roseli Fgaro: mestre, amiga, me. Pelas incontveis

horas de conversa, pelo imenso aprendizado, pela eterna pacincia, por ser a brilhante

pessoa que .

A todo o grupo de pesquisa Comunicao e Trabalho, da ECA-USP, pela amizade e por

tudo o que passamos nesses anos, em especial, Adaci Rosa, Cludia Nonato, Claudia

Rebechi, Dariane Arantes, Edilma Rodrigues, Jos Muniz Jr., Jlio Arantes e Srgio

Picciarelli Jr.

s Professoras Dras. Maria Aparecida Baccega (ECA-USP/ ESPM) e Iluska Coutinho

(UFJF), por terem aceitado, gentilmente, participar da banca de qualificao, pelas

valiosas contribuies ao trabalho, com suas sugestes e crticas.

s Professoras Dras. Alice Mitika Koshiyama (ECA-USP), Maria Immacolata de

Vassalo Lopes (ECA-USP), Maria Ins Batista Campos (FFLCH-USP) e Sheila Grillo

(FFLCH-USP), por todo o aprendizado nas disciplinas cursadas durante o mestrado,

pelas contribuies pesquisa.

Aos funcionrios da ECA-USP, em especial, Rosely Sousa e Valnete Penuela

(PPGCOM), Kelly Sinhorine e Sandra Caixeta (curso de Gesto), Aparecida Florizete

(Flor), Drio Custdio e Thiago Garcia (CCA), pela acolhida, pela pacincia, pelo

dilogo.

A toda a Escola de Comunicaes e Artes (ECA-USP), com sua multiplicidade,

polifonia, e que me acolheu muito bem.

Aos amigos, prximos e distantes, de Guaratinguet, Juiz de Fora e So Paulo, vocs

sabem que foram muito importantes nesta caminhada.

A todos os jornalistas que participaram da pesquisa, em especial aos que dispuseram um

pouco de seu valioso tempo para as entrevistas e o grupo focal, compartilhando suas

experincias.

Ao Centro Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico (CNPq), pelo apoio

financeiro dado pesquisa por meio da bolsa de estudos.

Costumo dizer coitados dos meus filhos, da minha famlia que ningum jornalista s no horrio de trabalho. Vou, por exemplo, escolinha das crianas, e quando percebo estou pensando numa pauta. Quando vou ao mdico, e ele diz qualquer coisa, penso: gente, isso dava uma pauta! uma coisa meio obsessiva. Ser jornalista ser jornalista o tempo inteiro, no s na hora em que voc apura, ou escreve, ou apresenta. uma questo de alma, da forma como voc olha o dia-a-dia, a vida. Uma forma de eu descansar, realmente, seria viajar para fora do Brasil e no ler nem ver nem ouvir nada. Porque aqui, depois que entrei no jornalismo, mesmo de frias, nunca mais li jornal do mesmo jeito, nunca mais vi televiso do mesmo jeito ou ouvi rdio do mesmo jeito. Fico pensando, querendo mudar o noticirio do rdio... difcil, porque isso o tempo inteiro (Ftima Bernardes, in Abreu; Rocha, 2006, p. 265).

RESUMO A presente dissertao procura compreender os discursos sobre o trabalho de jornalistas freelancers da cidade de So Paulo a partir de trs momentos ou gneros do discurso: questionrio quantitativo, entrevistas em profundidade e grupo focal. O referencial terico parte do binmio Comunicao e Trabalho como constitutivo da atividade humana, e envolve a Ergologia, o Materialismo Histrico e as Mudanas no Mundo do Trabalho, a Anlise de Discurso e os Estudos de Recepo. Todas essas perspectivas so relacionadas para abordar o indivduo-sujeito, que social e particular. Os discursos dos pesquisados revelam, em todas as instncias, certo ajustamento ao novo esprito do capitalismo e s suas prescries, sendo mais individualistas e dificilmente enunciando questes coletivas; os engajados so excees. Considerando o mundo do trabalho como mediao central da comunicao, a pesquisa faz, entre os discursos sobre o trabalho, um estudo de recepo com os sujeitos pesquisados. A recepo se revela o momento por excelncia de falar sobre o trabalho. Ao falar sobre o trabalho do outro, os jornalistas se confrontam com o prprio trabalho e revelam, no discurso, os valores e os dramas da atividade real de comunicao e trabalho. PALAVRAS-CHAVE: Comunicao; Trabalho; Discurso; Recepo; Jornalista; Freelancer

ABSTRACT This dissertation seeks to understand the discourses on the work of freelance journalists in So Paulo city from three moments or genres of discourse: quantitative questionnaire, interviews and focus groups. The theoretical framework puts the binomial Communication and Work as constitutive of human activity, and involves Ergology, Historical Materialism and Changes on the World of Work, Discourse Analysis and Reception Studies, together with all the perspectives on the question of the subject, that is social and individual. The discourses of the analysis reveal, in all instances, some adjustment to the new spirit of capitalism and its requirements. They are more individualistic and hardly uttering collective issues; those engaged are excepctions. Considering the world of worlk as central mediation of communication, the research provides a study of reception with the subjects studied, between the discourses on the work. The reception is revelead as the moment par excellence to talk about work. When talking abour the others work, the journalists are confronted with their own work and reveal, in his discourse, values and dramas of real activity of communication and work. KEYWORDS: Communication; Work; Discourse; Reception; Journalist; Freelancer

SUMRIO

INTRODUO............................................................................................................. 14

I O BINMIO COMUNICAO E TRABALHO .............................................. 17

1.1 Comunicao ......................................................................................................... 17

1.2 Ergologia ................................................................................................................ 20

1.3 Trabalho ................................................................................................................ 25

1.4 Linguagem ............................................................................................................. 35

1.5 Estudos de Recepo ............................................................................................. 45

II A REPRESENTAO DO PROFISSIONAL JORNALISTA EM

DIFERENTES PERSPECTIVAS TERICAS ........................................................ 60

2.1 O Primado do Funcionalismo e o Jornalismo como Prescrio ........................ 61

2.2 Estudos Sociolgicos da Profisso: Estados Unidos, Portugal e Frana .......... 65

2.3 O Jornalista e o Binmio Comunicao e Trabalho ........................................... 73

III ABORDAGEM METODOLGICA DA PESQUISA .................................... 80

3.1 Metod