Click here to load reader

Vitrine Lageana Edição 153

  • View
    217

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Vitrine Lageana Edição 153

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 24 dE OUTUBRO de 2014OpinioSadeSegurana Destaque CidadeEducaoEsporte Poltica

    Lages, sexta-feira, 24 de outubro de 2014R$ 2,00

    Ano 04 - Edio 153

    Que venha a Sinotruk!

    Div

    ulga

    o

    O governador Raimundo Colombo e o prefeito Elizeu Mattos assinam nesta sexta-feira (24), o edital de licitao para a terraplanagem do terreno aonde a montadora chinesa de caminhes ir se instalar. | Pg (3)

    Granizo: cidade se recuperaAt agora 220 mil telhas chegaram para distribuio. | Pg (6)

    Doaesno paramde chegarVrios municpios de todo o Estado enviaram doaes para Lages. | Pg (7)

    Ari

    Juni

    or

    ELITE Martelinho de ouroFaa seu oramento sem compromisso.

    Anexo ao Jornal Vitrine Lageana.

    (49) 9197-6370 (VIVO) | (42) 9942-5800 (TIM)(49) 3224-4091

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 24 dE OUTUBRO de 2014Opinio1202

    A procura do mercado por gestores lderes e de alta performanceAs empresas esto procura e pre-cisam de gestores que saibam liderar. O que se v, no entanto, que a maioria deles no est preparada para liderar equipes. Os gestores ainda car-regam um perfil predominantemente tcnico, sem preparo para exercer uma efetiva gesto de pessoas, com dificul-dades para delegar e, muitas vezes, sem preparo para ocupar a funo.Enquanto o mercado requer ges-tores que saibam trabalhar em equipe, exercer boa comunicao, enfren-tar presses com equilbrio e clareza,

    desenvolver competncias com melho-rias no ambiente de trabalho, exercer com maestria a negociao e gerar resul-tados, tomar decises rpidas em dife-rentes situaes, administrar conflitos e costurar acordos, uma pesquisa recente do Grupo Bridge revela que, com relao ao perfil requerido do lder atual, 50,03% esto despreparados, 38,43% precisam se desenvolver e apenas 11,54% esto prontos para exercer a liderana. preciso concordar que a quanti-dade de gestores qualificados para a oferta de oportunidades despropor-

    cional demanda existente. Constata-se um verdadeiro apago de gestores lderes e de alta performance no mundo dos negcios. preocupante pensar que ainda existem inmeras organizaes no mercado com equipes sem efetivo comando e liderana.A prtica mostra que a falta de desen-volvimento de gestores tem feito com que os lderes falhem no papel de del-egar responsabilidades aos seus pares, fator impeditivo da atrao e reteno de talentos profissionais. E, perder um profissional qualificado, tem graves con-

    sequncias internas e externas, o que um gestor lder e qualificado poderia evitar.As organizaes tm buscado ges-tores com uma atuao mais con-sultiva e menos diretiva. Mais do que um chefe ou profissionais despreparados, o mercado precisa e est procura de ges-tores lderes e de alta performance, fator decisivo na busca de expanso e de mel-hores resultados.

    Claiton Fernandez palestrante, consultor e educador.

    Nossa Opinio

    O tempo o sen-hor das direes e da amenizao. Sim, no h outra forma de buscar a superao, a no ser, com seu prprio esforo, e do pas-sar do tempo para superar os mais srios dissabores da vida, e acalmar o corao. sabido que a comunidade lag-eana ainda est passando dias difceis, diante do fatdico da natureza, ocorrido na segunda-feira, 13 de outubro de 2014. Um dia que dificilmente ser esquecido, e que certamente j est registrado nos anais da histria. Um dia, que causou e ainda se traduz em sofri-mento a muitas famlias.Embora a ajuda tenha vindo rapidamente, num esforo concentrado dos gov-ernos Estadual e Municipal, h necessidade de as etapas irem se ajustando aos poucos. Desde o diagnstico at as providn-cias, as horas se pareciam inter-

    minveis. Nossas autoridades, no mediram esforos para dar incio operao inicial, a da distribuio de lonas, para a paliativa cobertura dos tel-hados destrudos pelo granizo. A forte chuva na sequncia deu prosseguimento agonia dos atingidos, que acabaram perdendo quase todos seus pertences. E assim, se sucedeu.Hoje, boa parte das fam-lias que tiveram suas casas atingidas j conseguiram nova cobertura, e a recon-struo do lar tambm vai se dando aos poucos. Esto sendo dias de muito trabalho. Volun-trios se revezam num condic-ionamento quase ininterrupto. O tempo, passar a ser o maior parceiro dessas pessoas que sentiram na pele os transtornos do temporal. Por fim, resta con-tinuar trabalhando nas solues, e esperar que, em breve, tudo no passe de lembranas.

    Ajuda do tempo

    Grimpa

    O assunto do velho colgio Aristiliano Ramos parece estar em banho maria, ou mais, congelado. Ningum mais tocou no assunto. Enquanto isso h uma espera interminvel. Seria muito importante que nossas lideranas dessem pelo menos um parecer mais atualizado. O que no se quer que tudo fique do jeito que est, com o prdio apodrecendo, assim como o prdio da Casan, l no bairro So Cristvo, que acabou se transformando num lugar abandonado e servindo de refgio para moradores de rua. Algum sabe algo?

    !

    Os relatos das mais diversas situaes criam con-strangimentos a quem ouve. o caso do telefonema de uma criana Secretaria de Meio Ambiente, contando que o brinquedo dela estava todo molhado, e que os dos pais dela (no caso os mveis) tambm. Numa outra liga-o, uma senhora reclamava do acmulo de lixo em frente casa dela. Pois, era paga-dora de impostos e exigia o imediato recolhimento. Nesse caso, os funcionrios que fazem o servio de coleta de lixo estavam tentando recuperar o pouco que tinham em suas casas. Mas, cada ser age conforme seu mundo, mas...Novahistria

    ...

    Sematitude ?Nadase falaSo muitos os testemunhos curio-sos de quem est trabalhando como voluntrio no atendimento s famlias prejudicadas pelo granizo, em Lages. H muitos casos de ver-dadeiro sofrimento das pessoas, e a ajuda passa a ser divina. Em outros, h pessoas bem despreocupadas, tomando chimarro, e que se percebe que no fizeram nenhum esforo, apenas esperando pela ajuda externa, ao ponto de pedirem aos voluntrios que entregam as telhas para que eles tambm as instalem. E assim muitos outros exemplos estarrece-dores de atitudes. Lamentvel!

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA, 24 dE OUTUBRO de 201403DESTAQUE

    Mais um passo na instalao da Sinotruk

    Expolages 2014 encerra com bons negcios

    Elizeu acertou detalhes da assinatura do edital com o governador

    Mais de R$ 1,6 milho renderam com a realizao dos leiles de negcios

    Nei

    va D

    altro

    zo /

    Sec

    om

    Isra

    el O

    sela

    me

    O governador Raimundo Colombo estar em Lages nesta sexta-feira. Durante solenidade prevista para s 16 horas, na Associao Empresarial de Lages (ACIL), ele, juntamente com o prefeito Elizeu Mattos, ir assi-nar o edital para a execuo da terraplanagem do terreno, localizado no Distrito de ndios, onde ser instalada a monta-dora chinesa de caminhes, a Sinotruk. O acerto da data deste ato foi feito durante audincia do prefeito com o Governador, em Florianpolis, na ltima tera-feira (21). A assinatura do edital estava prevista para a noite de abertura da Expolages, na quinta-feira (16). Mas, devi-do s condies do tempo, Rai-mundo Colombo no pode vir a Lages, adiando assim, o ato de assinatura do edital.A audincia com o Gover-nador serviu tambm para o prefeito tratar sobre a situao

    A Expolages 2014, mais uma vez superou as expectativas, em que pesem os problemas climti-cos registrados antes e durante o evento. Por se tratar de uma Feira fomentadora de negcios e no festiva, o resultado esperado efetivou-se. A Feira se realizou de 14 a 19 de outubro, no Parque Conta Dinheiro, em Lages. Somente no campo do agro-negcio, o qual, tem a contabi-lidade instantnea a partir do encerramento de cada leilo, o faturamento prvio ultrapassa R$ 1,6 milho. Vale lembrar, de que, neste ano, a Exposio recebeu cerca de 30% a menos na oferta de animais (1.250), em comparao com 2013. No

    entanto, ganhou mais de 20% em valor agregado nas vendas, e, em alguns casos, 50%, a exemplo das vacas com crias, registrado no primeiro leilo, o de gado geral.Na avaliao do presidente da Associao Rural de Lages, o foco de fomentar os negcios do comrcio e da pecuria foi mantido. O nmero de visitan-tes e expositores, embora mini-mizado exatamente por causa dos problemas climticos foi muito bom. Isso tudo demon-stra que os serranos e demais catarinenses seguem apostando na Expolages, que, a cada ano, tem conseguido dar mostras de superao, especialmente no que tange estrutura, organiza-

    o e da recepo, tanto a visi-tantes, como a expositores. Para se ter ideia de o quanto o resultado deste ano foi bom, basta destacar a feira do gado geral deste ano, que teve a metade da oferta de animais (381) em comparao com 2013, e mesmo assim, se atin-giu um faturamento de quase R$ 700 mil. No ano passado, com o dobro de animais comercializa-dos, o faturamento foi em torno de R$ 850 mil. Estamos conse-guindo manter e at ampliar o alto padro de qualidade dos animais, e dizer com tranqui-lidade, de que as previses de negcios foram consolidadas, enalteceu Pamplona.

    de Lages, bem como, a parceria dos governos federal e estadu-al nas aes que esto sendo desenvolvidas para reconstruir a cidade. Alm das centenas de milhares de casas que foram atingidas, quem sofre com os prejuzos causados pelo forte temporal de granizo que se aba-teu sobre Lages no dia 13 de outubro, a classe empresarial. Muitas empresas de pequeno,

    mdio e grande porte esto com srios danos devido ao granizo. Achar um meio que auxilie quem fornece emprego ao povo lag-eano uma preocupao minha e do Raimundo, diz Elizeu.

    Sobre a SinotrukA planta ser a primeira uni-dade da marca fora da China. A produo anual da fbrica vai comear em 400 caminhes montados por turno, mas com capacidade para chegar em cinco mil veculos por ano em um nico turno. A unidade ser construda no Polo Industrial de ndios, ao lado da BR-282.