Click here to load reader

Eja Sustentabilidade

  • View
    3.046

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Eja Sustentabilidade

  • 1. COMO A SOCIEDADE BRASILEIRA PODE SE TORNAR SUSTENTVEL O QUE CONSUMO E SUSTENTABILIDADE QUAIS SO AS FONTES ENERGTICAS QUE O BRASIL UTILIZA QUE MEDIDAS O GOVERNO PODE TOMAR PARA DIMINUIR A POLUIO ATMOSFRICA COMO A SOCIEDADE BRASILEIRA VEM TRATANDO O MEIO AMBIENTE AO LONGO DO TEMPO O QUE NS PODEMOS FAZER PARA NO POLUIR O MEIO AMBIENTE QUAIS SO AS POLTICAS PBLICAS PARA A SUSTENTABILIDADE DO BRASIL

2. DESENVOLVIMENTOSUSTENTVEL O DESENVOLVIMENTO CAPAZ DE SUPRIR AS NECESSIDADES DA GERAO ATUAL, SEM COMPROMETER A CAPACIDADE DE ATENDER AS NECESSIDADES DAS FUTURAS GERAES. O DESENVOLVIMENTO QUE NO ESGOTA OS RECURSOS PARA O FUTURO. 3. CONSUMO E CONSUMISMO CONSUMO a compra e/ou venda de produtos que se gasta; despesa. No consumo as pessoas adquirem somente aquilo que lhes necessrio para a sobrevivncia. CONSUMISMO o consumo exagerado e suprfluo de bens. No consumismo, o consumidor gasta tudo aquilo que tem em produtos suprfluos que muitas vezes nem so o melhor para ele. 4. CONSUMO SUSTENTVEL adquirir somente produtos necessrios, sem exageros, de forma equilibrada e que no prejudique o meio ambiente e as futuras geraes. 5. SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade envolve, na prtica, o equilbrio entre o meio ambiente e as comunidades humanas. 6. QUAIS SO AS FONTES ENERGTICAS QUE O BRASIL UTILIZA Vrias so as fontes de energia. As mais conhecidas so:fssil, elica, solar, hdrica e a biomassa. Energia Fssil aquela obtida de restos de animais de longos tempos.Dessa energia se obtm o petrleo, o gs natural e o carvo. O petrleo um dos principais combustveis do mundo. Porm, um grande emissor de gs poluente que causa o efeito estufa e o aquecimento global. 7. Energia Solar obtida com a captao da luz do sol feita por placas compostas de clulas fotovolticas. A vantagem desta energia so os nmeros de dias ensolarados no Brasil. A desvantagem o custo/benefcio inicial. Biomassa produzida da queima, da fermentao e do refinamento de substncias qumicas encontradas em vegetais (cana-de-acar, babau, mamona, milho e beterraba). A vantagem o baixo custo de produo, renovao da matria-prima e reaproveitamento dos resduos. A desvantagem em relao ao plantio desses vegetais em grande escala que tende a privilegiar a monocultura (cultivo de um nico produto) o que pode empobrecer o solo. 8. Energia Elica e Hdricaso produzidas com o mesmo princpio mecnico. A fora da gua movimenta as turbinas da usina e produz energia mecnica. No interior de um gerador, ela transformada em energia eltrica, enviada para uma subestao e distribuda para os consumidores. O impulso dos ventos faz as ps rodarem, acionando geradores que produzem energia eltrica. Levada por fios at uma subestao, distribuda nas cidades. A energia mecnica dos cata-ventos tambm aciona bombas em sistemas de irrigao. A vantagem da energia elica se deve s condies de vento do litoral brasileiro. A desvantagem, a poluio sonora e riscos de coliso de pssaros em rotas migratrias. A vatagem da energia hdrica vem do potencial hdrico dos rios. A desvantagem, a inundao de grandes reas de cidades brasileiras. 9. QUE MEDIDAS O GOVERNO PODE TOMAR PARA DIMINUIR A POLUIO ATMOSFRICA

  • Secretarias Estaduais do Meio Ambiente do Brasilse reuniram no final de fevereiro de 2011 para discutir sobre a poltica nacional de resduos slidos (PNRS).
  • objetivo: estabelecer diretrizes no Ministrio do Meio Ambiente para a implantao da coleta seletiva em todas as cidades brasileiras.
  • Agncia Nacional da gua (ANA) no dia 01 de maro de 2011 Dia Mundial do Meio Ambiente os secretrios se reuniram novamente.
  • objetivo: estabelecer normas para a implantao do sistema nacional de gerenciamento de recursos hdricos (SINGREH).

10. Secretaria de Recursos Hdricos para seus integrantes, os encontros orientam a respeito do que deve constar nos planos estaduais e ainda incentiva a reciclagem e a coleta seletiva do lixo nos estados brasileiros. INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia) o Inmetro eoutros rgos envolvidos na questo, esto formando uma parceria para implantar um requisito de avaliao de conformidade a fim de criar umaetiqueta obrigatrianosaparelhos eletro-eletrnicossobre orendimento dos mesmos. 11. Frum Brasileiro de Organizaes No-Governamentais e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento possuem um projeto de reflexo e mobilizao social pela transformao da sociedade brasileiraem favor da sustentabilidade ecolgica, da democracia, dos direitos humanos, da justia social e da qualidade de vida. 12. COMO A SOCIEDADE BRASILEIRA VEM TRATANDO O MEIO AMBIENTE AO LONGO DO TEMPO O CONSUMO E O DESPERDCIO SO OS PECADOS DAS CIDADES GRANDES. As metrpolis (grandes cidades e centros urbanos) oferecem oportunidades de trabalho, lazer, acesso ao consumo, cultura, s informaes, equipamentos de sade e educao, convvio social intenso e diversificado. MAS COMO USUFRUIR (SE UTILIZAR) PLENAMENTE TUDO ISSO QUE A CIDADE NOS TRAZ? 13. Segundo alguns estudos realizados entre os anos de 1970 e 2000,a poluio do ar pode diminuir em at um ano a expectativa de vida de seus habitantes . No Brasil, a preocupao com a escassez (falta) de gua potvel est apenas comeando, pois dispomos de cerca de 12% da gua doce em estado lquido do planeta. Energia se economiza!manter os hbitos de economia, mesmo sem ter o risco de ter a luz cortada muito importante num pas como o nosso, no qual as hidroeltricas geram 92% da energia.Geladeira, chuveiro, iluminaoe televiso so responsveis por 85% da conta de energia eltrica nas residncias. 14. 15. 16. O LIXO NOSSO DE CADA DIA No incio dos anos 2000, as cidades brasileiras produziram mais de 90 mil toneladas de lixo por dia. No entanto, 27% dos domiclios no dispunha de qualquer tipo de coleta. Apenas 60% dos resduos eram recolhidos; o restante acabavam nos rios, nas ruas e em lixes clandestinos. Calcula-se que dos resduos coletados no Pas, 35% poderiam ser transformados em adubo orgnico e outros 35%, reciclados. 17. 18. 19. TRANSPORTE TRANSPORTE: CONE DA VIDA URBANA H bom tempo a mobilidade urbana tem sido realizada por carros, nibus e motos nas cidades. Porm, o trnsito est aumentando desenfreadamente e isto vem gerando congestionamentos quilomtricos. 20. Essa a imagem da vida urbana brasileira