AUDIN - Serie Historica TCU

  • View
    129

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of AUDIN - Serie Historica TCU

Determinaes emitidas pelo Tribunal de Contas da Unio Fundao Oswaldo Cruz

Elaborao: Auditoria Interna/Fiocruz Abril de 2006

Auditoria Interna

Prezados Membros do Conselho Deliberativo da Fiocruz, Apresentamos a V.S uma srie histrica de todas as determinaes emitidas pelo Tribunal de Contas da Unio Fundao Oswaldo Cruz, nos ltimos dez anos, aproximadamente. Este trabalho teve como pressuposto, alm de atender s determinaes dos Acrdos 1627/2005 2 Cmara e 283/2006 2 Cmara, oferecer a cada Unidade da Fiocruz um documento unificado, de fcil leitura e consulta de todas as recomendaes do TCU, de forma a facilitar o conhecimento, o aprendizado e a soluo de problemas relacionados gesto, aspectos to importantes para o sucesso das aes administrativas que contribuem para o alcance das metas institucionais. O presente documento est estruturado por grandes reas temticas Licitaes e Contratos, Obras Pblicas, Convnios, Pessoal, Bens Patrimoniais e outros temas no elencados nos anteriores. Dentro de cada rea, apresentamos as determinaes e o(s) respectivo(s) documento(s) do Tribunal que deu origem s mesmas. No obstante esta divulgao condensada que ora apresentamos, todas as determinaes do TCU so divulgadas por esta Auditoria Interna no mbito da Fiocruz atravs de Memorandos-Circulares, quando os assuntos so afetos a toda Instituio, e atravs de Memorandos especficos ou mensagens eletrnicas para as Unidades envolvidas nos assuntos tratados. Uma demonstrao dessa divulgao pode ser verificada neste trabalho, quando indicamos, aps cada documento do TCU, o instrumento da Audin que o divulgou na poca. importante frisar que a divulgao dessas determinaes dentro de cada Unidade poder contribuir para o no cometimento de falhas e impropriedades que possam vir a ser objeto de constatao dos rgos de controle interno e externo, alm de subsidiar o trabalho dirio das atividades realizadas pelos profissionais das reas relacionadas aos temas, motivo pelo qual sugerimos ampla distribuio deste 1 documento nas reas em que V.S julgar pertinente. Nessa linha, registramos que no primeiro mandato de gesto da atual Presidncia e neste dois primeiros anos do segundo mandato, foram aprovadas as prestaes de contas de duas gestes anteriores (1994 a 2000) e as contas relativas a 2001 e 2002, estando em processo de julgamento as contas de 2003 e 2004. Finalmente, colocamo-nos disposio dessa Unidade ao mesmo tempo que informamos que este documento est disponvel na intranet da audin: http://157.86.112.4/audinintranet/ Rio de Janeiro, 27 de abril de 2006.

Atenciosamente

Silvina da Costa Marques Auditora-Chefe

AUDIN/FIOCRUZ 2

Auditoria Interna

NDICE

BENS PATRIMONIAIS ................................................................................................ 04 CONVNIOS...............................................................................................................07 LICITAES E CONTRATOS.......................................................................................10 OBRAS PBLICAS.......................................................................................................16 PESSOAL..................................................................................................................... 24 OUTROS TEMAS.......................................................................................................... 30

3

Auditoria Interna

Bens Patrimoniais

4

Auditoria Interna

1 - Proceder a compatibilizao dos registros contbeis com os bens inventariados. Documento TCU: Acrdo 81/92 P (Prestao de Contas de 1987) 1 2 - Realizar o inventrio de bens imveis, no prazo mximo de seis meses, em cumprimento ao item 8 da IN/SEDAP n 205 e a Lei n 4.320/64, e regularizar a situao destes bens junto GRPU/RJ. Documentos TCU: Acrdo 81/92 P (Prestao de Contas de 1987) 1 Acrdo 419/97 1(Prestao de Contas de 1992) Ofcio 718/02, Relao 6/2002, Acrdo 2.544/04 1 e Acrdo 460/05 1 (Prestao de Contas de 1999) Relatrio de Inspeo (Prestao de Contas de 2000) Divulgao AUDIN: Memo 102/02, de 17/04/02 Presidncia Memo 115/02, de 06/05/02, DIRAC Memo 207/04, de 09/11/04, DIRAD Memo 083/05, de 24/05/05, DIRAD Memo 084/05, de 24/05/05, DIRAC 3 - Prosseguir com a regularizao da cesso de seus bens mveis e imveis, observando o disposto no inciso III do artigo 1 do Decreto n 99.509/1990. Documento TCU: Acrdo 2.099/04 1 (Prestao de Contas de 2000) Divulgao AUDIN: Memo 180/04, de 13/09/04, DIRAD Memo-Circular 012/04, de 13/09/04, aos Diretores e Administradores Memo-Circular 016/04, de 09/11/04, aos Diretores e Administradores Memo 207/04, de 09/11/04, DIRAD 4 - Alienar os veculos que possuem alto consumo de combustvel. Documentos TCU: Ofcio 718/02, Relao 6/2002, Acrdo 2.544/04 1 e Acrdo 460/05 1 (Prestao de Contas de 1999) Divulgao AUDIN: Memo 203, de 04/11/04, DIRAC Memo 084, de 24/05/05, DIRAC1 Tendo em vista o tempo decorrido, no foi possvel resgatar a divulgao dada pela AUDIN ao Acrdo de 1992.

5

Auditoria Interna

5 - Registrar nas futuras prestaes de contas as providncias adotadas para o controle dos bens importados, demonstrando a contabilizao da importao desde o fechamento do contrato de cmbio at o atesto de recebimento do material e pagamento, realizando assim o gerenciamento dos procedimentos em todas as fases de importao. Documento TCU: Acrdo 1.627/05 2 (Prestao de Contas de 2002) Divulgao AUDIN: Memo 190, de 24/10/05, DIRAD Memo-Circular 024, de 25/10/05, s Unidades Descentralizadas

6

Auditoria Interna

Convnios

7

Auditoria Interna

6 - Ater-se aos objetivos da Entidade e legislao pertinente, com relao assinatura de convnios. Documento TCU: Acrdo 81/92 P (Prestao de Contas de 1987) 1 7 - Creditar e manter os recursos transferidos entidade, por conta de convnios celebrados com a Unio, diretamente na conta especfica de cada convnio, nos termos do art. 20 da IN/STN n 01, de 15 de janeiro de 1997. 8 - Observar o disposto no art. 21 da IN/STN n 01, de 15 de janeiro de 1997, quanto a liberao de recursos relativos a convnios celebrados com outras entidades. Documento TCU: Acrdo 7/99 P (Prestao de Contas de 1993) Divulgao AUDIN: Despacho de 26/02/1999 DIRAD e Procuradoria 9 - Adotar providncias no sentido de proceder ao recolhimento de valores residuais provenientes de convnios concludos. Documento TCU: Deciso 208/99 - P (Relatrio de Inspeo de 1997) Divulgao AUDIN: Encaminhado a DIRAD/DEFIN por despacho no processo. 10 - Elaborar o plano de trabalho com informaes suficientes para identificar de forma clara e sucinta as atividades a serem executadas com os recursos recebidos. 11 - No celebrar convnio com a Sociedade de Promoo da Casa de Oswaldo Cruz - SPCOC, ou com outras quaisquer entidades, quando o objeto e a realizao dos eventos estabelecidos no plano de trabalho no forem compatveis com as atribuies estatutrias das entidades, tendo em vista o disposto no artigo 1, 2, da Instruo Normativa STN n 01/97. 12 - Descrever qualitativa e quantitativamente as metas a serem atingidas, conforme preceitua o inciso III do artigo 2 da Instruo Normativa STN n 01/97. 13 - No celebrar convnio quando o objeto envolver a prestao de servios ou a aquisio de produtos cuja contratao deva ser precedida do competente certame licitatrio, conforme determina o artigo 2 da Lei n 8.666/93, conforme observado no convnio com a Indstria e Comrcio de Medicamentos Labogen S/A.1 Tendo em vista o tempo decorrido, no foi possvel resgatar a divulgao dada pela AUDIN ao Acrdo de 1992.

8

Auditoria Interna

14 - Exigir que o objeto do convnio guarde correlao com a descrio do programa de trabalho, conforme preceitua o inciso I do artigo 7 da Instruo Normativa STN n 01/97. 15 - Exigir do convenente a adoo de procedimentos anlogos aos estabelecidos na Lei n 8.666/93, consoante dispe o pargrafo nico do artigo 27 da Instruo Normativa STN n 01/97. 16 - Exigir do convenente que os recursos sejam mantidos em conta bancria especfica, somente sendo permitidos saques para o pagamento de despesas previstas no plano de trabalho, conforme dispe o inciso XIX do artigo 7 e o artigo 20 da Instruo Normativa STN n 01/97; 17 - Avaliar, acompanhe e fiscalize a execuo dos convnios, impedindo a realizao de despesas no compatveis com o objeto da avena, conforme estabelece o artigo 23 da Instruo Normativa STN n 01/97. 18 - Rescindir o convnio quando os recursos forem utilizados em desacordo com o plano de trabalho, instaurando a competente tomada de contas especial, conforme estabelece os artigos 36 e 37 da Instruo Normativa STN n 01/97. 19 - No liberar parcelas do convnio enquanto no tiver havido comprovao da boa e regular aplicao da parcela anteriormente recebida, conforme estabelece o inciso I do pargrafo 4 do artigo 21 da Instruo Normativa STN n 01/97. 20 - Exigir do convenente que sejam mantidos em boa ordem os documentos comprobatrios de despesa em conformidade com o artigo 30 da IN/STN 01/97. 21 - Exigir que o convenente apresente todos os documentos na lngua portuguesa, de acordo com o artigo 13 da Constituio Federal. 22 - Realizar por meio de sua auditoria interna, com fulcro nos arts. 7, V e XVIII, e 23 da IN n 01, de 15 de janeiro de 1997, alterada pela IN STN n 2/2002, a funo gerencial fiscalizadora, de forma a prevenir a ocorrncia de irregularidades e disfunes, em especial no que tange legitimidade e autenticidade dos documentos comprobatrios de despesa. Documento TCU: Acrdo 2.099/04 1 (Prestao de Contas de 2000) Divulgao AUDIN: Memo 180, de 13/09/04, DIRAD Memo 181, de 13/09/04, DIPLAN Memo-Circular 012, de 13/09/04, aos Diretores e Administradores

9

Auditoria Interna

Licitaes e Contratos

10

Auditoria Interna

23 - Observar fielmente os dispositivos do Decreto-Lei n 2.300/86 em relao ao necessrio proc