Jornal Vitrine Lageana Ed. 200

  • View
    217

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Jornal Vitrine Lageana Ed. 200

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 2 DE OUTUBRO DE 2015

    OpinioSadeSegurana Destaque CidadeEducaoEsporte Poltica

    Lages - Santa Catarina sexta-feira, 2 de outubro de 2015

    Ano 05 - Edio 200

    Div

    ulga

    o

    Prefeito Elizeu Mattos retorna ao cargo dia 5

    Enxugamento da mquina

    administrativa

    Pel do Interde Lages para

    a Seleo Brasileira

    Cinco anos depois da

    queda do avio da FAB

    Exatamente depois de passar 10 meses afastado, o prefeito de Lages retorna ao cargo na segunda-feira, 05. O presidente do STF ministro Ricardo Lewandowski foi quem concedeu a liminar suspendendo o afastamento. Nos meios jurdicos, comentam que, enfim a Justia corrigiu um erro. No havia necessidade de um afastamento do cargo. | Pg. (3)

    Por outro lado, a presidente da Repblica Dilma Roussef encerrou as atividades de

    vrios ministrios, cortou salrios e acabou centenas de cargos de confiana. | Pg. (3)

    Atleta do Inter de Lages convocada para a Seleo Feminina. | Pg. (14)

    Cinco anos do acidente com uma aeronave da Esquadrilha da Fumaa em Lages. | Pg. (3)

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 2 DE OUTUBRO DE 2015OPINIO1202

    Faa a sua parte, e teremos um trnsito mais humano e seguro

    Nossa OpinioPT: uma decepo para os

    brasileirosFazemos aqui algumas reflexes a respeito do projeto poltico do governo federal do PT e seus aliados

    (ou seja, da nova e velha burguesia), que embora alguns afirmem o contrrio fundamentalmente um projeto capitalista neoliberal, atenuado por polticas pblicas compensatrias. E, devido a essas polticas, chamado tambm projeto neodesenvolvimentista. No Brasil, o neoliberalismo surge como poltica de governo sob a presidncia de Collor (1990-1992); atinge o seu clmax no Proer (Programa de Estmulo Reestruturao e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional) e no auge das privatizaes durante os governos FHC (1995-2002); e tem seguimento, atenuado por polticas compensatrias, nos governos de Lula (2003-2010) e Dilma (2011-2014). Em 2015, a crise bate porta dos brasileiros e as polticas de ajuste do governo Dilma apontam para o aprofundamento das polticas neoliberais, com novas perdas de direitos sociais e desidratao das polticas compensatrias. O PT,

    at 2002, s fazia alianas com foras polticas situadas no campo democrtico popular (de centro-esquerda). Para o partido, essa prtica era um princpio sagrado e fazia parte de sua identidade. A respeito dsse princpio, o PT no transigia em hiptese alguma. Quando, em nvel estadual ou municipal, o princpio era desrespeitado, o diretrio nacional do PT intervinha imediatamente nos Diretrios regionais e locais. Na campanha presidencial de Lula em 2002, houve uma reviravolta total. Lula foi obrigado a assinar um texto a Carta aos Brasileiros no qual prometia que, caso ganhasse a disputa, no tomaria nenhuma medida que representasse grandes mudanas na poltica econmica brasileira. Foi uma decepo para setores da esquerda, que sonhavam com um outro governo.

    Na realidade, o PT se vendeu, traiu os trabalhadores e passou para o outro lado, apoiando e fortalecendo o projeto capitalista neoliberal, embora com algumas polticas pblicas compensatrias, para tornar o projeto mais palatvel ao gosto do povo.

    Grimpa

    A incompetncia de certos prefeitos serranos, ou melhor, de um administrador inconsequente, mais uma vez fica comprovado que, a falta de responsabilidade e o desconhecimento de administrao pblica municipal muito acentuada em diversas prefeituras da regio. Por exemplo, tem prefeito que, no af de se aparecer, e na acalourada prtica de decidir, toma determinado posicionamento e, depois de alguns dias, atravs de um assessor simplesmente desfaz o compromisso assumido, alegando que a repartio pblica no dispe de recursos financeiros para cumprir com a responsabilidade de um negcio aceito sem ter realizado um planejamento, ou mesmo sem consultar seus assessores da rea financeira. Alm de ser um inconsequente, coloca a outra parte em situao indesejvel, pois a partir do instante de um contrato firmado uma empresa coloca sua capacidade de cumprir com o prometido. No imaginando que um prefeito irresponsvel venha a desistir do compromisso assumido.

    A reforma poltica que deve entrar em vigor no ms de maro de 2016, possibilitar a muitos polticos que esto em pleno gozo dos seus direitos a mudar de sigla partidria sem perder o mandato. bem provvel que, em muitas cmaras municipais poder haver uma revoada de legisladores para outras siglas partidrias. O que se pergunta o seguinte: o que leva determinado poltico a ingressar num partido, e, de repente mudar de partido, como se troca de roupa a todo momento. Ser que no afeta a credibilidade perante o eleitor? Alis, nunca esteve to em baixa acreditar num determinado poltico atualmente. como j dizia um poltico antigo, a poltica como uma nuvem passageira. Neste momento pode estar aqui, como daqui alguns instantes desaparecer do firmamento. Neste caso, tendo a lei a seu favor, dentro em breve mudar de partido ser como mudar de casaco, no importa se inverno ou vero.

    Atitude irresponsvel

    Vira casacas

    Nulvany Chico Pael

    alarmante em nosso pas o nmero de acidentes no trnsito, que ocorrem diariamente, e a grande maioria so causadas pela imprudncia de algum. Em consequncia desses acidentes muitas vidas so ceifadas prematuramente, e muitas pessoas ficam com marcas permanentes ou at alguma deficincia fsica para o resto de suas vidas.

    Alguma coisa precisa ser feita pelas autoridades de trnsito competentes para modificar est triste situao, principalmente pela intensificao de campanhas de orientao, usando os principais

    meios de comunicao disponveis. Porm estas orientaes precisam ser direcionadas para todas as pessoas que transitam pelas ruas e rodovias diariamente, tem que alcanar tanto os condutores de veculos automotores como os ciclistas e pedestres.Para ilustrar citamos alguns atos de imprudncia que so observados diariamente: pedestres que atravessam as ruas sem olhar para os lados, ciclistas que andam lado a lado invadindo as pistas centrais das ruas e rodovias, motociclistas que fazem ultrapassagens arriscadas e trafegam praticamente colados ao veculo

    de sua frente, alguns condutores de veculos que no respeitam sinais de trnsito e nem faixas para pedestres, outros condutores que ligam aparelhos de som a todo volume e saem cortando a frente de todos s para mostrarem que tem uma mquina potente, outros que atendem o seu celular bem tranqilos somente com uma mo no volante.

    Esta desgraa e quase calamidade do trnsito pode ser modificada, se cada pessoa envolvida com o problema passe a se preocupar em respeitar as normas existentes e o prprio

    semelhante e adotar como norma de conduta permanente, a prudncia em cada passo de suas vidas.

    Deste modo, acredita-se que se todas as pessoas que sarem a rua diariamente se preocuparem realmente com a sua segurana e com a prudncia que dever ser adotada em todos os seus atos e aes, certamente com esta preocupao permanente o nmero de acidentes e as consequentes perdas de preciosas vidas humanas se reduziro consideravelmente.

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 2 DE OUTUBRO DE 201503DESTAQUE 03

    Div

    ulga

    o

    Div

    ulga

    o

    Cinco anos e seis meses do acidente com o Aeronave da Esquadrilha da Fumaa

    Corte de 8 ministrios e reduo de salrio dos ministros

    Elizeu Mattos retorna prefeitura municipal de Lages

    Continua viva na mente dos lageanos o acidente com uma aeronave da Esquadrilha da Fumaa ocorrido no dia 02 de abril de 2010, sexta-feira santa

    O meu governo busca apoio do Congresso Nacional e a reforma faz parte tambm desse contexto, disse Dilma

    Era uma tarde, de sexta-feira Santa, por volta das 17h30 da tarde enquanto a equipe se apresentava com acrobacias, um avio, modelo Tucano, da Esquadrilha da Fumaa caia prximo do Aeroporto Federal Correia Pinto. A queda resul-tou na morte do piloto, Capito Anderson Amaro Fernandes.

    Segundo o soldado Augusto Ghizoni, do Corpo de Bom-beiros de Lages, que atendeu a ocorrncia, o piloto participava de uma apresentao com out-ros seis colegas em que o avio executava um looping e leque com disperso.

    Ele no conseguiu fechar o crculo e no rasante atingiu o solo e explodiu, resumiu Guizoni. Cerca de 10 mil pes-soas estavam no aeroporto no momento do acidente. Ningum foi atingido pela exploso. Tivemos apenas o registro de pessoas que ficaram impressionadas com a queda e algumas passaram mal, afirmou o soldado Eder. Algumas pessoas que acom-panhavam a apresentao em casas e condomnios prximos

    A presidente Dilma Rous-seff anunciou na sexta-feira (2) o corte de oito ministrios e a reduo em 10% do salrio dos ministros. Dessa forma, 275 dias aps ter sido eleita, a presi-dente mudou toda a configura-o do governo na tentativa de melhorar sua governabilidade

    e evitar a abertura de um pro-cesso de impeachment contra seu mandado. Segundo apurou, os salrios da prpria Dilma e do vice-presidente Michel Temer tambm sero reduzidos em 10%. Os vencimentos brutos passaro de R$ 30.934,70 para R$ 27.841,23.

    ao aeroporto testemunharam ter visto uma forte exploso e a formao de uma grande bola de fogo a partir do impacto da aeronave com o solo.

    O Corpo de Bombeiros de Lages isolou o local da queda - cerca de 100 metros da pista do

    aeroporto - para que os oficiais da Aeronutica iniciassem os trabalhos de percia para ten-tar descobrir as causas do aci-dente. Na poca a Fora Area Brasileira emitiu a seguinte nota: O Comando da Aeronu-tica lamenta informar que, no

    dia de hoje (2), por volta das 17h, uma aeronave T-27, d