Trabalho Individual

Embed Size (px)

DESCRIPTION

3º semestre individual, curso de ADS.

Text of Trabalho Individual

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CLEMILTON DOS SANTOS LOBO

PROGRAMAO DE A Z Aprenda usar Modelos de Programao, usando OMR e a usar Tcnicas de Consulta, utilizando a propriedade ACID.

Vitria da Conquista 2012

CLEMILTON DOS SANTOS LOBO

PROGRAMAO DE A Z Aprenda usar Modelos de Programao, usando OMR e a usar Tcnicas de Consulta, utilizando a propriedade ACID.

Trabalho apresentado ao Curso (superior de tecnologia em anlise e desenvolvimento de sistemas) da UNOPAR - Universidade Norte do Paran, para a disciplina [Anlise de Sistemas II; Desenvolvimento Orientado a Objeto I; Banco de Dados II; Algoritmos e Estruturas de Dados]. Prof. Polyana P. Gomes Fabris; Marcio Chiaveli; Roberto Nishimura; Merris Mozer;

Vitria da Conquista 2012

SUMRIO 1 INTRODUO...........................................................................................................3 2 Objetivo 4 3 Lista de lineares........................................................................................................5 3.1 Operaes Bsicas (Incluso e Excluso)........................................................6 3.2 Conceitos de alocao simples encadeada e duplamente encadeada.............9 3.2.1.1.1 Vantagens e desvantagens do encadeamento simples e duplamente encadeado...........................................................................................................11 4 Conceitos da Propriedade ACID.............................................................................13 4.1 Banco de Dados Relacional com Programao Orientada a Objetos.............14 4.2 Apresentando uma Ferramenta Para Fazer ORM...........................................15 4.3 Conceitos de Herana e polimorfismo..............................................................18 5 Concluso............................................................................................................20

3

1 INTRODUO

Este trabalho apresenta uma base sobre conceitos aplicveis que auxiliam os analistas e desenvolvedores, e ser abordadas as seguintes diretrizes: Listas lineares e seus conceitos, seus apontamentos, suas ordens de para incluso, excluso e pesquisa, vou inserir exemplos do cotidiano e da informtica sobre listas lineares.Tambm irei abordar a definio sobre as seguintes alocaes: Simplesmente encadeada; Duplamente encadeada;

Tambm ser apresentado grficos das duas referidas alocaes de encadeamento, e explicar com meu entendimento, qual delas tem maior vantagem, seguido do motivo. No que se refere a banco de dados, vou explicar os conceitos da propriedade ACID (Atomicidade, Consistncia, Isolamento e Durabilidade), exemplificar com alguns exemplos. Como utilizar um banco de dados usando a programao orientada a objeto e o que significa ORM (Object Relational Mapping)? Ser explicado como se faz a utilizao de um banco de dados com programao orientada a objetos, com a elaborao de exemplos e explicar o que vem a ser ORM (Mapeamento Objeto Relacional). Por fim ser feito uma definio e representao atravs do diagrama de classe a definio de herana e polimorfismo. E para concluso desse trabalho, falarei das minhas reflexes sobre experincias obtidas com a elaborao desse trabalho.

4

2 OBJETIVO

O objetivo neste trabalho passar com clareza os assuntos abordados para um melhor entendimento aos leitores, espero que esse conhecimento adquirido, possa tambm ajudar a aumentar meus conhecimentos sobre os temas abordados. Espero tambm que essas melhorias, com o uso de novas ferramentas e novos processos sejam aplicados pelos analistas e programadores afim de ter um trabalho mais optimizado. Ser adicionado assuntos similiares ao tema abordado, no no sentido de engordar o trabalho, mas sim de errinquecer o tema abordado e para que o leitor possa ter um melhor esclarecimmento. Minha intenso desse trabalho ajudar ao proximo, que como eu precisei pesquisar, acredito que outras pessoas tambm possam usar esse tema como fonte de pesquisa e claro tambm para conseguir uma boa nota.

5

3 LISTA DE LINEARES

As listas lineares impoem dois criterios de ultilizao, onde a forma de insero e remoo so diferentes uma das outras. Vamos agora comentar sobre estes dois critrios, que so: Fifo-Filas; Lifo-Pilhas;

Levando em considerao o critrio sobre o conceito FIFO - FILAS, podemos afirmar que, que a ordem de insero e remoo, segue da seguinte forma: As filas (queues) so conjuntos de elementos (ou listas), cujas operaes de remoo so feitas por uma extremidade chamada frente (head), e todas as insees so feitas na outra extremidade chamada cauda (tail). Usando como critrio FILA. Na figura 1, voc confere a ilustrao.Sequencia armazenada em fila.

Legenda: Elemento Elemento Elemento Elemento Elemento Elemento O primeiro elemento a entrar ser o primeiro elemento a sair (Head). Elemento

Figura 1 - (FIFO). Novos elementos so armazenados no fim da fila (Tail).

Esta mesma ilustrao referente a figura 1, demostra caso da vida real, creio eu que at voc mesmo, caro leitor, j passou por essa situao de pegar fila em alguns supermecado para fazer suas compras ou ate mesmo na padaria comprando seu po, em fim em varias situaes. Essas mesma situaes podem ser equiparadas ao conceito FIFO (First in, First out), que significa, que o primeiro elemento a entrar na fila ser o primeiro elemento a sair da fila, na liguagem em portugues esse conceito definido como PEPS (primeiro entrar, primeiro sair).

6

Ele composto das seguintes operaes: (F sendo uma fila e X um elemeto). Enqueue (F,x) Acrescenta o elemento x na fila F (o tamanho de F aumenta) Dequeue (F) Remove e retorna o primeiro elemento da fila (o tamanho do F diminui). Vazia (F) Verifica se a fila est vazia (no tem nenhum elemento nela). Inicializa (F) Inicializa a fila para receber elementos (uma fila inicializada no estado vazia). Cheia (F) Verifica se a fila est cheia (no pode aceitar mais elementos). O critrio fila usando por sistemas operacionais para regular a ordem na qual as tarefas devem receber processamento e recursos devem ser alocados a processos.

3.1 OPERAES BSICAS (INCLUSO E EXCLUSO)

Existem,

basicamente,

duas

operaes

bsicas

a

serem

implementadas na filas : adicionar e remover. comum a utilizao de um ponteiro para o incio e outro para o fim da fila, facilitando assim as operaes. Adicionar - procedure adiciona (var inicio : ponteiro ; info : InfoType); Remover - function remove (var inicio : ponteiro) : InfoType;

7

3.1.1 Vantagens e Desvantagens do Uso Fifo:

Vantagens: O mais simples entre os processos de escalonamento; Todos os processos tedem a serem atendidos;

Desvantagens: Muito sensilvel a ordem de chegada; Se os processos maiores chegarem primeiros aumentaram o tempo de espera; No garante um tempo de resposta rpido; No eficiente em sistemas de tempo compartilhado; No eficiente em sistemas de tempo real;

3.1.1.1 Conceitos sobre lifo - pilha

Conceitos de Lifo (last in, first out), que em portugus significa ultimo a entrar, primeiro a sair (UEPS), referese a estruturas de dados do tipo Pilha, equivalente a FILO, que significa last in, first in, last out, ou em portugus PEUS, ou sej, primeiro a entrar, ultimo a sair. Em ciencia da computao, uma pilha (stack em ingles) um tipo de abstrato de dados, baseado no principio LIFO. Seu uso na informatica se deve extensivamente em cada nivel de um sistema de computao moderno, por exemplo, um pc moderno usa pilha no modo arquitetura, as quais so usadas no design bsico de um sistema operacional para manipular interrupes e chamadas de funo do sistema operacional. Entre outro usos, pilhas so usadas para

8

executar uma mquina virtual java e a propria linguagem java possui uma classe denominada stack as quais poderar ser usadas pelos programadores. Na figura 2, voc confer a representao simples de uma pilha.

Figura 2 Representao bsica de uma pilha

Para que fique mais claremente o entendimento da pilha, vou dar exemplos do uso na vida cotidiana, por exemplo, neste exato momento da elaborao deste trabalho, estou com uma pilha de livros ao meu lado, que por sinal o livro que est no topo, tem a maior quantidade de informaes que preciso agora, com isso agilizando meu tempo, acho que voc tambm j se deparou com uma situao parecida com essa, voc vai na cozinha e ta l uma pilha de pratos, para serem lavados, quem for lavar no ir tirar o prato debaixo de todos, pois perder um tempo tentando tirar, ira perceber que a melhor opo ser tirar o prato de cima (ou no topo), o mesmo ocorre no exemplo com o uso de pilha na informatica. Na figura 3, voc confere essa ilustrao.Novos elementos so armazenados no top da pilha. O ultimo elemento que entrou ser primeiro elemento a sair.

Sequencia armazenada em pilha.

Figura 3 Conceito

de pilha.

9

3.1.1.1.1 Operaes bsicas (incluso e excluso)

Por razes histricas, as duas operaes primrias de pilha (insero e retirada) So normalmente chamadas de push e pop, respectivamente. Assim para implementar uma pilha so necessrias duas funes : PUSH coloca um elemento no topo da pilha. Procedure push (var inicio : ponteiro; info : InfoType); POP retira um elemento do topo da pila. function pop (var inicio : ponteiro) : InfoType;

3.2 CONCEITOS DE ALOCAO SIMPLES ENCADEADA E DUPLAMENTE ENCADEADA

Antes de comear a explicar o que uma lista simplismete encadeada e duplamente encadeada, vou explicar o que uma lista encadeada. Lista encadeada um conjunto de elementos que esto dispostos em uma dada organizao fsica no linear, isto , esto espalhados pela memria. Para organizar a lista de uma maneira que possa ser utilizada como um conjunto