Click here to load reader

Vitrine Lageana Edição 125

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Vitrine Lageana Edição 125

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014Opinio SadeSegurana Turismo CidadeEducaoEntrevista Cultura

    Lages, Sexta-feira 11 de Abril de 2014R$ 2,00

    Ano 04 - Edio 125

    Construo est na fase finalObras de construo do Lages Garden Shopping em Lages j esto com 65% prontas. A fase agora de acabamento. Pg. 3

    Nilton W

    olff

    Lages Garden Shopping

    Centro de Assistncia Sade vai atender

    as mulheres

    Sade 7

    Novo espao para cuidar das

    mulheresNovas celas e uma

    biblioteca foram inauguradas

    Segurana 11

    Presdio Feminino Regional recebe

    melhoriasO time de Lages quer

    a primeira vitria no Estadual

    Esporte 13

    Caa e Tiro joga em casa neste

    sbado

    Encontre mais tempo para voc

    Viver bem

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014RecuperaoNo final dos anos 1980, a econo-mia brasileira estava atolada

    em uma crise sem esperana. Dezenas de milhares de brasileiros, dentre os melhores e mais corajosos, foram para outros pases, procurar trabalho e opor-tunidades.Um casal de descendentes de japoneses foi, como muitos, para o Japo, trabalhar na linha de montagem de uma indstria de autopeas. Eram tratados de acordo com a rgida etiqu-eta japonesa aplicvel a subordinados: com formalidade e frieza. Aps cerca de

    uma semana, a esposa passou a receber demonstraes de respeito de colegas e superiores hierrquicos japoneses, embora sua funo permanecesse a mesma. O marido, intrigado, perguntou a um colega o que havia acontecido - e recebeu uma nica resposta: sensei (mestre, em japons).

    De fato, sua mulher era, no Brasil, professora do ensino fundamen-tal - e isso constava em sua ficha na empresa. Conversando com outros cole-gas, foram informados de que os japone-ses tm grande respeito por sacerdotes

    e professores, uns por representarem o equilbrio espiritual, outros por serem os agentes da educao.

    O Japo tem um pequeno territrio e poucos recursos naturais, foi praticamente destrudo na segunda guerra mundial, tendo inclusive sofrido bombardeio nuclear e, em pouco mais de quarenta anos, tornou-se uma das maiores potncias econmicas do planeta. Isso foi devido a investimen-tos macios dos norte-americanos, determinao e trabalho dos prprios japoneses e, principalmente, a uma cul-

    tura que reconhece o valor da educao na construo de pessoas melhores. Sem educao de qualidade, aces-svel para todos, torna-se quase impossvel a implantao de um bom sistema de sade, adequada segurana pblica e formao para o pleno exer-ccio da cidadania. Todos estes fatores esto interligados, mas a base est no processo educativo.

    Por Wanda Camargo educadora

    Nossa Opinio

    Santa Catarina, como qualquer outro Estado do Brasil,

    vive a grave crise da superlo-tao dos presdios existentes. Investimentos para a construo de novos existem, e percebe-se que o Governo no se furta com a questo. O contrassenso est no comportamento da prpria sociedade. Por um lado exige maior segurana; e de outro tem lutado para no ter em suas cidades a indesejvel con-struo de presdios, como se a proximidade do abrigo de bandidos se torne num grave problema para a segurana. Isso muito relativo. Afinal, o perigo real no est exatamente naqueles que esto trancafiados, mais sim, nos desconhecidos que andam soltos em nosso meio, sem que saibamos.

    Portanto, enquanto a socie-dade continuar fazendo pr-julgamento e mantendo conceitos errados sobre a insta-lao de presdios, estar criando

    problemas para a prpria segu-rana e s autoridades que esto preocupadas em ampli-la, e pior, favorecendo os criminosos. Pois, quanto menos lugares para serem presos, mais chances de continuarem soltos. A superlo-tao nos presdios passa a ser usada como argumento e armas para muitos continuarem livre e praticando crimes, at por fora da lei, que no sabe mais o que fazer para condenar os crimino-sos, e sem ter onde prend-los.

    Est mais do que na hora, de, a sensatez fazer parte do pensamento da sociedade. Ir contra a construo de novos pre-sdios, estar contra a luta dos governos para amenizar a grave crise das superlotaes. E mais, amplia a margem da criminali-dade, como se os novos presdios devessem ser problemas de outra regio ou cidade. A questo pre-cisa ser encarada por todos, inde-pendente da escolha do lugar em que ele deva ser construdo.

    Na contramo da necessidade

    Grimpa

    H alguns dias, quando foi incendiado o primeiro nibus coletivo no litoral catarinense, a Polcia divulgou nota que o fato fora isolado e que era cedo

    para julgar que se tratava de atos de vandalismo sob o comando de faces de dentro dos presdios. Agora,

    com vrias outras situaes, vem a colocao que acendeu a luz amarela. Incompreen-svel, mas a luz amarela j devia estar acesa deste o primeiro caso registrado. Agora, as situaes j so muitas e a comunidade, por sinal, bastante apreensiva. A esperana de que os ataques parem de acontecer, caso contrrio...

    nibusincendiados

    O Jornal Vitrine Lageana volta a tocar no assunto da demolio ou revitalizao do velho e conde-nado Colgio Aristiliano Ramos. Nenhuma autoridade responsvel voltou a tocar no assunto desde que a Justia determinou que o deixas-sem em p. A curiosidade saber tambm se existe alguma forma de alterar a deciso judicial, a partir de algum projeto do Executivo. Afinal, a velha escola no tombada, apenas um bem protegido pela Lei Orgnica. Ser que no pode ser feita a supresso do item, com aprova-o da Cmara de Vereadores?

    !

    ...

    Atenos motos ?Assuntodo AristilianoA questo dos condutores de motos e a irresponsabilidade de mui-tos tm sido assuntos constantes na imprensa. E, mesmo assim, nada acontece para coibirem os abusos. Acidentes, sim, o que mais so reg-istrados. Em Lages, a ultrapassagem deles ocorre pela direita, entre os veculos, pelas linhas dos ciclistas ou acostamentos. Nada os impede. Por outro lado, no entendo como muitos circulam com os canos abertos pro-vocando barulhos ensurdecedores. Talvez esteja mais do que na hora dos agentes de trnsito e a Polcia, dar uma ateno especial nisso!

    Opinio1202

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 201403

    Con ra outros produtos e formas de acumular nmeros em sorteemcamposicredi.com.br

    = nmerosda sorte2ouem depsitos a prazoR$ 200 R$ 300em poupana*Ttulo da

    mod

    alid

    ade

    ince

    ntiv

    o em

    itid

    o pe

    la Ic

    atu

    Capi

    taliz

    ao

    S/A

    , CN

    PJ/M

    F n

    74.

    267.

    170/

    0001

    -73,

    Pro

    cess

    o SU

    SEP

    n 1

    5414

    .900

    130/

    2013

    -82.

    A a

    prov

    ao

    de

    ste

    ttu

    lo p

    ela

    SUSE

    P n

    o im

    plic

    a, p

    or p

    arte

    da

    Aut

    arqu

    ia,

    ince

    ntiv

    o ou

    re

    com

    enda

    o

    su

    a aq

    uisi

    o,

    repr

    esen

    tand

    o, e

    xclu

    siva

    men

    te, s

    ua a

    dequ

    ao

    s

    nor

    mas

    em

    vig

    or.

    Serv

    io

    de I

    nfor

    ma

    o a

    o Ci

    dad

    o SU

    SEP:

    080

    0 02

    1 84

    84

    (dia

    s t

    eis,

    das

    9h3

    0 s

    17h

    ) ou

    ww

    w.s

    usep

    .gov

    .br.

    Ouv

    idor

    ia I

    catu

    Se

    guro

    s: 0

    800

    286

    0047

    . Fun

    dos

    de in

    vest

    imen

    to n

    o c

    onta

    m c

    om a

    gar

    anti

    a do

    adm

    inis

    trad

    or d

    o fu

    ndo,

    do

    gest

    or d

    a ca

    rtei

    ra,

    de q

    ualq

    uer

    mec

    anis

    mo

    de s

    egur

    o ou

    , ain

    da, d

    o Fu

    ndo

    Gar

    anti

    dor

    de C

    rdi

    to -

    FG

    C. A

    ren

    tabi

    lidad

    e ob

    tida

    no

    pa

    ssad

    o n

    o re

    pres

    enta

    ga

    rant

    ia

    de

    rent

    abili

    dade

    fu

    tura

    .

    reco

    men

    dada

    a l

    eitu

    ra c

    uida

    dosa

    do

    pros

    pect

    o e

    do r

    egul

    amen

    to d

    o fu

    ndo

    de i

    nves

    tim

    ento

    pel

    o in

    vest

    idor

    ao

    aplic

    ar o

    s se

    us r

    ecur

    sos.

    Pro

    mo

    o v

    lid

    a du

    rant

    e o

    per

    odo

    de 2

    0/01

    a 3

    1/07

    /201

    4, p

    ara

    os a

    ssoc

    iado

    s da

    s co

    oper

    ativ

    as

    de c

    rdi

    to p

    arti

    cipa

    ntes

    . Con

    sult

    e o

    regu

    lam

    ento

    com

    plet

    o da

    pro

    mo

    o e

    m

    sort

    eem

    cam

    posi

    cred

    i.com

    .br

    ou n

    as c

    oope

    rati

    vas

    de c

    rdi

    to p

    arti

    cipa

    ntes

    . Pr

    odut

    os e

    ser

    vio

    s su

    jeit

    os

    dis

    poni

    bilid

    ade

    na s

    ua c

    oope

    rati

    va d

    e cr

    dit

    o.

    Para

    info

    rma

    es s

    obre

    pro

    duto

    s e se

    rvi

    os e

    con

    di

    es d

    e co

    ntra

    ta

    o, d

    irija

    -se

    a um

    a de

    nos

    sas

    unid

    ades

    de

    aten

    dim

    ento

    . Pr

    mio

    s pa

    gos

    em m

    oeda

    cor

    rent

    e na

    cion

    al e

    lq

    uido

    s de

    im

    post

    os.

    SAC

    Sicr

    edi

    - 08

    00 7

    24 7

    220

    / D

    e c

    ient

    es

    Aud

    itiv

    os o

    u de

    Fal

    a - 0

    800

    724

    0525

    . Ouv

    idor

    ia S

    icre

    di -

    0800

    646

    251

    9.

    E Concorra a

    por semana

    e a

    RS30 mil

    no FInal da promoo.

    RS 250 mil

    INVISTA

    DESTAQUEObras do shopping esto na fase de acabamento

    A inteno ver tudo funcio-nando em meados de outubro de 2014. Para tanto, o trabalho de quase 400 colaboradores mantm o cronograma de obras dentro do prazo estipulado. O Lages Garden Shopping, a cada dia ganha novos contornos na estrutura que se ergue s mar-gens da BR 282, entre os bair-ros Guaruj e Vila Marisa. Tudo h seis quilmetros do centro da cidade. Conforme explica-es do diretor Antnio Wig-gers, o processo de construo condiciona, em termos de obra pronta, em torno de 65%. A fase agora de acabamento. Esto sendo trabalhadas todas as dis-ciplinas, ou seja, a parte de alve-naria, climatizao, eltrica, hidrulica, cobertura, fachada, vidros, pisos, pavimentao externa, enfim, especificaes que no conjunto da construo, evidenciam todas as posies das lojas, por exemplo.

    Campo comercial

    O empreendimento que est sendo construdo numa rea aproximada de 58 mil m, sem contar os espaos que ainda no foram feitos, para a insta-lao de um supermercado e de uma loja de materiais de construo, ser tomado por mais de 200 pontos comer-ciais. Todas as lojas ncoras esto fechadas. Sero seis: Riachuelo, Renner, Ameri-canas, Marisa, Casas Bahia e Cinemark, alm de mais cinco megalojas. Somando-se tudo, at agora, a comercializao

    Como se pode ver a obra, em acabamento, j tem vrios detalhes evidenciados

    Empreendimento est dentro do cronograma com 65% da obra fsica concluda

    Fotos Paulo C

    hagas

    normal est em torno de dos 60%; mais 20%, em negocia-o, e o restante aguardando a adeso de novos empreende-dores, especialmente os locais. No geral, a expectativa de que todas essas lojas devam absorver uma mdia de 1,8 mil empregados diretos.

    Ainda no campo comercial,

    a curiosidade, conforme relata o gerente comercial, Luciano Hannouche, o que se verifica a baixa adeso do comrcio local. Porm, h adeses de inmeros profissionais liberais lageanos que esto apostando em um novo investimento. Gostara-mos que os comerciantes pro-curassem conhecer o projeto e

    contribussem para dar a cara da cidade ao shopping, afirmou Luciano. Por outro lado, ainda de acordo com o agente comercial restam poucas unidades. Para se ter ideia, a praa de alimentao tem apenas uma loja disponvel, e que por sinal, est sendo muito disputada. Todos os mix j esto fechados, e o que ainda resta,

    esperamos que haja a regional-izao da procura, ressalta.

    Orientao aos lojistas

    O diretor Antnio Wiggers tambm ressalta de que os cli-entes que j quiserem ver a localizao e como esto ficando os espaos das futuras lojas, podem conferir. Tanto, que j est agendada uma reunio com os lojistas que j tm contratos para definio de projees. Nesse caso, uma das novidades a criao do Servio de Orien-tao ao Lojista (SOL). Toda uma estrutura foi adequada para dar suporte aos lojistas, para que eles possam tirar todas as dvi-das com relao ao projeto.

    A atendente responsvel, Rafa-ela Silva, explica que o objetivo do SOL fazer um acompanha-mento de ps-venda. Orientar os lojistas de acordo com um manual de regras, porm, numa posio tambm de fiscalizadora, para que nada falte ao empreend-edor. O acompanhamento deve orientar os futuros proprietrios de lojas em todos os campos, passo a passo na conduo do processo, principalmente na juno dos documentos, ou at mesmo, estabelecer um crono-grama de investimentos da loja, com linhas de crditos, ateno aos estoques, prazos de paga-mentos, ou a contratao de fun-cionrios. Nos prximos dias j vamos trabalhar num sistema de treinamento com instituies para que elas possam tambm amparar os futuros lojistas, con-clui Rafaela.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014pOlTiCA04

    O evento foi bastante prestigiado. Compareceram lideranas de toda a regio A votao acontece no dia cinco de outubro. J o segundo turno, caso ocorra, ser no dia 26 do mesmo ms

    Paulo C

    hagas

    Div

    ulga

    o

    Evento de confraternizao do PSD

    Alistamento, pedido de trans-ferncia ou reviso do ttulo eleitoral so algumas das aes que devem ser feitas pelo eleitor at sete de maio de 2014. O cidado que no estiver registrado no cadastro eleitoral no poder votar nas eleies deste ano.

    Conhecido como fechamento

    Prazo para fazer o ttulo

    Gabriel Ribeiro deixou oficial-mente o cargo de Secretrio de Desenvolvimento Regional de Lages na sexta-feira (4) para se dedicar a pr-candidatura a deputado estadual pelo Par-tido Social Democrtico (PSD). A Justia Eleitoral Brasileira determina que os pr-candida-tos que atuam no poder execu-tivo se desliguem legalmente de suas funes pelo menos

    seis meses antes das eleies (marcadas para 5 de outubro). A exceo fica por conta dos chefes do executivo (no caso do pleito deste ano, presidente, vice-presidente, governadores e vice-governadores).

    No sbado, na sede do Movi-mento Tradicionalista Gacho (MTG), num momento de con-fraternizao, o Partido Social Democrtico (PSD), fez ao ex-

    secretrio, uma grande homena-gem, com a reunio de aproxim-adamente 2 mil pessoas vindas de toda a regio. Por outro lado, at o dia 28 de abril, o diretor geral, Juarez Mattos, permanece como interino. A posio da interinidade se deve pr-con-veno do PMDB que decide se o partido permanece ou no no governo, ou tambm se lana ou no candidatura prpria.

    de cadastro, o prazo faz parte do cronograma da Justia Eleitoral e procura garantir que as eleies ocorram den-tro das datas pr-estabeleci-das. Aps o fechamento (como o prprio nome sugere), nenhum cidado consegue incluir seu nome na lista de votantes do Pas.

    Para pedir a segunda via do ttulo eleitoral o prazo um pouco mais longo. O docu-mento pode ser obtido at 25 de setembro de 2014, na hora e sem custos, bastando a apre-sentao de um documento de identidade oficial com foto. Segundo a legislao eleitoral, todo brasileiro nato ou natu-ralizado, alfabetizado e com idade entre 18 e 70 anos obrigado a votar. No entanto, jovens com 16 anos j podem fazer ttulo eleitoral e partici-par na escolha dos candidatos.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL DE 2014pOlTiCA [email protected]

    Por Paulo ChagasVITRINE POLTICA

    Observo que:

    A Festa Nacional do Pinho est ganhando os adendos necessrios para a realizao. Aps a escolha da rainha e princesas, conseguiu ter-ceirizar a contratao e organizao da estrutura dos shows nacionais. Tudo se encaminha;

    Polcia admite que o horror dos novos casos de ataques e incndios de veculos vm mesmo de dentro das cadeias. S no sei por que a hiptese no foi considerada desde o primeiro nibus incendiado. Vandalismo, apenas? Duvido!

    Bases governistas tentam de todas as formas diluir os trabalhos de investigao da CPI sobre a Petrobras. D para imaginar o temor do que pode ser revelado, ou seja, no s cobras e lagartos, mas verdadeiros dinossauros nos bastidores da estatal;Num feito indito, o time de Chapec estreia no Campeonato Brasileiro da Srie A, no dia 19 de abril, num sbado, na Arena Cond, diante do Coritiba. Na Copa do Brasil, passou pela primeira fase, ao vencer fora o Rio Branco do Acre, por 2 a 0.

    Pesquisa

    Pesquisa do Ibope rendeu ao go-vernador Raimundo Colombo e queles que o apoiam na reeleio, uma grande dose de otimismo. Os nmeros apresentados na ltima sexta-feira (4) foram bem positivos. No entanto, vale lembrar que tudo ainda muito cedo.

    Com exceo do petista Cludio Vignatti e do tucano Paulo Baer, os demais nomes, ainda no tm indicativos oficiais de que realmente vo concorrer. De qualquer forma, os ndices demonstram que Raimundo est no caminho certo e fazendo um bom trabalho.

    engrOssandO a lista

    Em Lages novos postulantes ao cargo de deputado estadual seguem engrossando a lista. Embora alguns ainda no tenham oficializado a pretenso, caso do vereador do PTB, Anilton Freitas ou Marcius Machado,

    do PR, a preocupao com o inchao no nmero de candidatos, est aumentando. Na semana que passou o ento secretrio municipal de Desenvolvimento Econmi-co, Trabalho e Renda, Lus Carlos Pinheiro (PSDB), pediu exonerao do cargo.

    MObilizaO dO Psd

    O grande nmero de convida-dos para a confraternizao que marcou a despedida do secretrio regional de Lages, Gabriel Ribeiro, no ltimo sbado, na sede do Movimento Tradicionalista Gacho (MTG), cerca de 2

    mil pessoas, foi realmente surpreendente. Lideranas de toda a regio atenderam o convite. O Secretrio despediu-se da funo ainda na sexta-feira (4), para se dedicar ao trabalho visando o pleito de outubro para deputado estadual.

    PrOjetO encaMinhadONo resta dvida de que a aliana entre o PMDB e PSD ser mantida. A prvia do partido, prevista para o prximo dia 26 de abril, servir para oficializar a ratificao de apoio reeleio de Raimundo Colombo, ao Governo do Estado. A minha colocao a respeito, nesse sentido, se deve s reunies da caravana pr-manuteno da trplice, realizadas em cidades da Grande Florianpolis, no ltimo final de semana. A carta escrita pelo senador Luiz Henrique da Silveira, e as 15 razes

    para que o PMDB permanea no projeto com o atual governo, se tornou um instrumento de forte convencimento. Alm disso, os nmeros da pesquisa do Ibope, altamente favorveis a Raimundo, tambm serviram como embasamento. At mesmo o prefeito de Balnerio Cambori, Edson Periquito, declinou da ideia de deixar o cargo pelo projeto da candidatura prpria ao Governo, ainda nesta campanha, comprovando o esvaziamento da ideia dos que ainda defendem a proposta.

    Divulgao

    Outros lderes do PMDB tambm passaram a defender a manuteno da aliana

    Miriam

    Zomer/A

    rquivo Agncia A

    L

    chaPa dOs sOnhOs

    O governador Raimundo Colombo segue conduzindo o processo administrativo com muito tato. Precisa tomar muito cuidado para no ser pego em deslizes que possam comprometer a reeleio. Na verdade, est cercado de cautela. Por outro lado, fortalecido pelo bom desempenho no Governo, teve, em pesquisa do Ibope, o resultado em nmeros bastante favorveis. Logica-mente podem dizer que ainda cedo para comemorar. Nem deve. Mas que

    lhe do vantagem, isso sim. Na questo poltica, tem um papel importante como articulador. Precisa convencer as partes aliadas a aceitar a incluso do PP no projeto majoritrio, especialmente, o PMDB, que indica o vice. Porm, a porta do senado ainda est aberta, e nela, o sonho de Raimundo fazer com que entre o deputado estadual Joares Ponti-celli (PP), o que consolidaria a maior de suas pretenses, em termos de aliana poltica.

    Os trs podero estar juntos na majoritria ao pleito de 2014

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014CiDADE06

    A Gerncia de Acessibilidade da Secretaria de Planejamento realizou recentemente reunio a fim de consolidar o grupo que debater as questes acerca da acessibilidade no municpio.

    O objetivo do encontro foi direcionar as demandas, pri-orizando questes antigas e urgentes e definir diretrizes para serem discutidas em longo prazo, coletivamente.

    O objetivo direcionar demandas, priorizando questes antigas e urgentes e definir diretrizes

    Sandro S

    cheuermann

    Acessibilidade discutida em Lages

    Apesar da gravidade das deterioraes nas coberturas dos imveis no foi registrado nenhum desalojamento ou desabrigamento

    Nilt

    on W

    olff

    Famlias dos bairros Caroba e Santa Cndida tiveram o sono interrompido na madrugada de quarta-feira (9) com os fortes ventos provocados pela virada no tempo e que surgiram para-lelos s contnuas pancadas de chuva que se alternaram entre s 23h30min e s 4h. Numa estimativa da Defesa Civil, no mnimo 50 residncias atingi-das no Caroba e Santa Cndida.

    Ainda pela madrugada, agen-tes da Defesa Civil se deslo-

    caram aos bairros prejudicados e disponibilizaram lonas para que as famlias cobrissem seus telhados, protegendo a estru-tura das moradias que tiveram telhas quebradas. A Defesa Civil doou telhas, sendo que possui uma reserva de 500 peas no total, feitas de fibrocimento, com quatro milmetros e dis-ponibilizadas pela Secretaria de Estado de Proteo e Defesa Civil, mas custeadas com recur-sos da Defesa Civil Nacional.

    Vendaval atinge bairros

    Os representantes das enti-dades expuseram as neces-sidades, sob o ponto de vista de cada um. Foram aponta-das questes como a falta de acessibilidade nas secretar-ias e paradas de nibus, e a preocupao com a descon-tinuidade dos passeios pbli-cos que no proporcionam a segurana necessria para os portadores de necessidades especiais.

    Sobre essa questo, o secretrio de Planejamento Jorge Raineski disse que est sendo elaborado projeto para padronizao das caladas. Mobilidade tem relao com qualidade de vida. Se pensar sob essa tica, vemos clara a necessidade de padronizar os passeios pblicos, per-mitindo que todos tenham acesso ao direito de ir e vir com segurana, detalha.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 201407SADE

    O Centro de Estudo e Assistn-cia Sade da Mulher (Ceasm) foi inaugurado na ltima sexta-feira (4). No mesmo prdio, na Rua Carolina Batalha Ribeiro (prx-imo ao Frum Nereu Ramos), que possui dois pavimentos, alm do Ceasm estar concentrada uma

    equipe de Estratgia de Agentes Comunitrios de Sade (EACS). De acordo com o prefeito Elizeu-Mattos, o objetivo que o Centro se torne referncia no Estado.

    De acordo com a secretria de Sade, Cristina Subtil, na estrutura haver dois tipos de

    A proposta fazer no Centro um atendimento humanizado e torn-lo referncia

    Nilton W

    olff

    Mulheres ganham centro de sade

    O caminho um brao do Hospital de Barretos para a preveno do cncer

    Toni

    nho

    Viei

    ra

    A tera-feira (8) foi diferente para muita gente em Lages, especialmente na rea frontal da Vigilncia Epidemiolgica, um lugar que viveu intensa movi-mentao de pessoas, esperando para serem atendidas pela equipe de profissionais do Hospital de Cncer de Barretos (SP). que no local, uma carreta com estru-tura completa e profissionais realizavam exames gratuitos, via Sistema nico de Sade (SUS).

    A instituio ofereceu 50 exames preventivos ao cncer do colo do tero (Papanicolau), 40 de prstata e 20 de preveno ao cncer de pele. A populao ben-

    eficiada foi previamente cadas-trada junto Secretaria de Sade. Uma barraca da Coordenadoria da Defesa Civil foi disponibilizada para profissionais e pacientes.

    A enfermeira responsvel pela unidade mvel, Creuza de Moraes Saure, comenta que o caminho est na regio Sul pela primeira vez, e que este um servio prestado h 16 anos no pas. A meta fazer at 130 exames em cada uma das 24 cidades do Estado por onde o caminho passa. Nesta quarta-feira (9), segundo o roteiro, a car-reta esteve em Curitibanos e na quinta, em Otaclio Costa.

    Exames num caminho

    atendimento. No primeiro piso, o Ceasm, com equipe multiprofissional formada por obstetra, ginecologista, mastologista, enfermeiro, fisioterapeuta, entre outros, e, no segundo, o espao para a EACS, que dar suporte populao do Centro que at ento estava sem cobertura de Estratgia Sade da Fam-lia (ESF).

    Durante o evento se desta-cou a importncia do servio alm do aspecto de sade, mas tambm em relao proteo integridade fsica e emocional da mulher, com ateno maior diante das estatsticas da violncia que vitimiza o pblico feminino. A Serra apresenta ndice de 14,9 mortes para cada 100 mil mul-heres. Lages est em 17 lugar no ranking dos municpios com mais casos de homicdios femininos, de acordo com pes-quisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE), realizada em 2010.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 201408 EDUCAO

    Educao em debate

    Secretrios municipais de Educao e tcnicos das pre-feituras dos 18 municpios da Amures estiveram em Lages par-ticipando de encontro com vistas adequao e elaborao dos Planos Municipais de Educao, nesta semana, dias 7 e 8. O foco do evento foram eixos temticos como planejando da educao para prxima dcada; democra-tizao, mobilizao e etapas, um percurso tcnico-poltico a ser seguido e alinhamento de metas.

    A Secretria de Estado Adjunto da Educao Elza Moretto defen-deu que as aes sejam efetivadas de forma colegiada. Ela elogiou

    as aes do Frum Regional de Secretrios e destacou que os Planos Municipais tm de estar alinhados com as aes consoli-dadas, com as aes futuras e sin-tonizados com o Plano Nacional de Educao.

    Para a Secretria de Educa-o de Lages Marimlia Coelho, a construo de propostas de forma colegiada muito mais difcil. No estamos aqui con-struindo planos das secretarias de educao, mas planos para os municpios e articular os seg-mentos desde a educao infantil at o ensino superior o grande desafio, comentou.

    Inscries para MBAs na Uniplac

    Claine A

    ndrade

    As inscries devem ser feitas online pelo site http://www.uniplac.net/sge/

    As modalidades de MBA ofe-recidas pela Universidade do Planalto Catarinense continuam com suas inscries abertas at o segundo semestre deste ano. As atividades tero incio aps o preenchimento mnimo de alu-nos em cada modalidade.

    O MBA um tipo de curso de especializao Lato sensu desen-

    volvido para atender profission-ais (executivos de empresa, pro-fissionais liberais e empresrios) que buscam adquirir ou atualizar seus conhecimentos nas diversas reas da gesto, atravs de uma nova viso estratgica, adminis-trativa e gerencial.

    Estes se destinam a todas as pessoas que pretendem atualizar

    seu currculo e especializar-se com qualidade. Os cursos com inscries abertas na Uniplac so Engenharia de Manuten-o, Gesto Empresarial, Gesto Estratgica de Finan-as e Controladoria, e Gesto de Logstica e Produo.

    Anualmente diversas modal-idades de especializaes so abertas na Universidade, abrangendo reas profis-sionais de interesse e obje-tivando garantir a continui-dade do estudo de todos que j passaram por uma graduao e compreendem a necessidade de atualiza-o constante para competir com eficincia no mercado de trabalho.

    A durao total de cada um dos cursos de 360 horas, com funcionamento s sextas-feiras noite e aos sbados, nos perodo matutino e ves-pertino, quinzenalmente.

    One

    res

    Lope

    s

    A questo do transporte escolar tambm fez parte das discusses

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL DE 2014 09PUBLICIdAdE

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 201410 GERAL

    Quatro leis so sancionadas em Lages

    Feira teve boa valorizao

    Assume novo secretrio

    Na manh de segunda-feira (7), acompanhado de vereadores, o prefeito Elizeu Mattos, assinou quatro leis que se conectam dire-tamente vida da populao. Uma delas cria o Dia Munici-pal de Proteo Animal, sendo escolhido o 28 de abril, mesma data de comemorao em nvel estadual em Santa Cata-rina. um projeto do vereador

    Osvaltinei Banhos Mendes.Proposta pelo vereador Eli

    Bassin, a segunda lei assinada se direciona denominao da Rua Eli Amorim, no Vila Mariza, iniciando prximo rua Bruno Luersen (Chapada) e terminando perto da Jerusalm, no Vila Mariza. J o Centro de Referncia em Assistncia Social (Cras) III, localizado

    Rua Evilsio Ribeiro Keche, 516, no bairro Penha, passa a ser Elaine Aparecida de Melo, cidad ilustre da comunidade, como proposta dos vereadores Domingos Rodrigues e Rodrigo Silva. E, finalmente, a unidade do Cras V, situada Rua Luiz Flori-ani Jnior, sem nmero, no Santa Mnica, passa denominao Joo Machado Nogueira.

    O ano de 2014 est sendo consid-erado muito importante para os criad-ores catarinenses. A pecuria, tanto de leite, como de corte sustenta a necessi-dade de reao nos preos, pois, operam abaixo de praas como o Paran e Rio Grande do Sul. O potencial para cres-cimento foi ressaltado na abertura da temporada de leiles, pelo presidente da Associao Rural de Lages, Mrcio Pamplona. Conforme ele, o leilo do ltimo sbado (5), no Parque Conta Din-heiro, em Lages, serviu para se ter uma avaliao de como deve se comportar o

    mercado do agronegcio este ano no Estado. O resultado no poderia ser melhor. A feira, foi muito valorizada pelo grande pblico, teve liquidez, e j mostrou reao dos preos, salientou.

    O faturamento de R$ 452 mil e 700 reais foi 50% maior em comparao com o evento do ano passado. Com relao ao preo mdio, a alta chegou perto de 30%. Os principais lotes foram muito bem valorizados. O prximo evento acontece no dia 3 de maio, com a realizao da Feira do Terneiro e da Terneira.

    O bacharel em direito, Car-los Roberto de Sousa, assumiu a Secretaria de Desenvolvim-ento Econmico, Trabalho e Renda na tera-feira (8), no lugar de Lus Carlos Pinheiro Filho, que deixou o cargo na sexta-feira (4), cumprindo determinao legal devido a pretenses eleitorais para o pleito de 2014. Esta uma das pastas da municipalidade que manifesta preocupao tanto com o empresariado quanto com a populao procura de

    oportunidades de trabalho, resume.

    Carlos Roberto, at ento, estava no comando do Pro-grama de Defesa do Consumi-dor (Procon), do qual ainda far parte at que o prefeito Elizeu Mattos indique uma nova pes-soa para o setor. Por outro lado, em sua carta de exonerao, Pinheiro recordou dos resul-tados numricos enquanto esteve na secretaria e entregou um completo relatrio ao pre-feito Elizeu Mattos.

    Nilton W

    olff Nilt

    on W

    olf

    Na mesma ocasio o prefeito respondeu a questionamentos dos vereadores

    Carlos Roberto de Souza assume a Secretaria de Desenvolvimento, Tra-balho e Renda

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014SEGURANA 11

    por Cleber de Souza Borges - Tenente Coronel PM

    UtilidadePblica

    A segurana pblica tem sido uma das maiores preocupaes dos brasileiros. Excetuando-se os dias atuais em que a sade tem ocupado os primeiros lugares com as notcias de epidemias de dengue no Rio de Janeiro e bactrias diversas que comearam a atacar os hospitais de Porto Alegre, a segurana pblica a maior reivindicao lembrada pela populao em geral.

    As polcias no devem ser vistas como inimigas da sociedade, conforme muitas vezes so postas publicamente. Ela no causa da vio-lncia, mas consequncia dela e, por isto, precisa ser conhecida quanto s suas destinaes e necessida-des de atuar conforme se deparam as situaes que enfrenta e que precisam ser resolvidas por imposio da lei e do interesse individual ou coletivo. A violn-cia policial deve ser encarada como algo que est sempre presente na vida dos profissionais que atuam na rea e que ela , na maioria dos casos tal como se apresenta, necessria pela sua legalidade que impe a defesa da sociedade e do prprio agente. No deve ser confundida nem generalizada com atos de desvio de conduta que acometem alguns profissionais, nem estes delitos devem ser considerados como regras a ponto de acharmos que fatos isolados so a prtica que norteiam todas as corporaes. Nenhum policial nasce como tal. Ele um ser humano como qualquer outro que pertence mesma sociedade e, assim, dotado dos mesmos defeitos e virtudes.

    normal que as pessoas procurem a polcia para qualquer problema, independente deste ser ou no de sua competncia, e que isto j est arraigado no entendimento popular. No mundo inteiro as polcias se ressentem disto.

    preciso que as pessoas compreendam sobre atos criminosos e outros que meramente ofendem a moral. Os primeiros so punveis conforme as suas circunstncias, ao passo que os segundos no o so necessariamente. Desta forma, qualquer que seja o crime, imprescindvel se faz a atuao policial, quer para preveni-lo, quer para repri-mi-lo. No pode a polcia furtar-se disto. J quanto a atos que unicamente afetam a moral e os costumes, estes no so necessariamente punveis. Sabiamente agem os legisladores ao no criminalizar tudo para que no se limite demasiadamente a liberdade e para que no se torne intolervel a vida do cidado.

    Por fim, a soluo de problemas de segurana pblica no est afeta unicamente s polcias, mas a todos os segmentos da sociedade que precisam envolver-se nas questes tendo a consci-ncia da importncia que seu trabalho representa na conduo de cada ao que desempenha.

    Fonte: http://www.policiaeseguranca.com.br/sistemica.htm

    Segurana pblica

    A professora Sohyla Dutra foi cedida pelo municpio para ministrar aulas no presdio

    Cao G

    hiorzi

    Novidades no Presdio Regional

    Uma parceria entre o Depar-tamento de Administrao Prisional (Deap), Presdio Regional, Conselho da Comuni-dade de Lages e a Secretaria de Educao resultou em investi-mentos na unidade, localizada no bairro So Cristvo. Na quarta-feira (9) foram inau-guradas quatro celas para a ala feminina, um parlatrio da

    Ordem dos Advogados do Bra-sil (OAB/SC) e uma biblioteca que beneficiar as detentas que frequentam as aulas da Escola Prisional Reeducalendo.

    A sala de aula da Educa-o de Jovens e Adultos (EJA), implantada dentro do presdio, um projeto desenvolvido em parceria com a Secretaria de Educao. O municpio cedeu

    uma professora para ministrar as aulas, de segunda a quinta-feira, das 13 s 19h, e conta com 30 alunas detentas. A pro-fessora Sohyla Dutra afirma que antes da implantao da biblioteca a situao estava bastante precria. As alunas precisavam revezar os nicos dez livros que dispnhamos. Era muito complicado, mas agora teremos um bom acervo que contribuir muito para as pesquisas e leituras, destaca.

    Tambm foram inaugura-das quatro celas para abrigar as reeducandas. O objetivo, de acordo com o diretor do pres-dio, Paulo Roberto de Oliveira, foi desativar o espao que era ocupado antes por 30 mul-heres para a implantao de uma malharia e assim oferecer oportunidade de trabalho. J o parlatrio um espao reser-vado para que os advogados conversem e consequent-emente atendam melhor seus clientes, sem expor a situa-o. O investimento total foi de cerca de R$ 30 mil. A obra foi executada pelos prprios detentos que possuem habi-lidades na rea da construo civil.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014REGIONAL12

    homem do Campopor Cesar Missioneiro

    [email protected]

    Monge Joo Maria, o messias dos caboclos

    O Monge Joo Maria na sua espe-tacular peregrinao pelo sul do novo mundo, no Planalto Serrano Catarinense, esteve na freguesia de Painel. Contam moradores atuais atravs de histrias contadas por antepassados, que por ser inverno ou chuva intensa, o Monge pediu abrigo para algumas pessoas, que por descon-fiana, lhe negaram. Tal atitude provocou a ira do homem santo que praguejou freguesia e disse que esta iria crescer como cola de cavalo.

    No Rio Grande do Sul andou por Vac-aria, Lagoa Vermelha, Santa Maria, Candelria onde fica o chamado Morro do Monge e tem uma placa de bronze, descrevendo que Joo Maria pregava obedincia a Deus, fazia previses e curava doentes. Nas sextas-feiras santas o local de peregrinao. O monge no aceitava conforto, se alojava nos galpes ou nas cozinhas de cho quando no era em grutas, fazia sua prpria comida (especialmente couve), diziam ser magro, alto, barbudo, curava doenas e falava de Deus. Os locais onde dormia ficava santificado, as fon-tes de gua onde bebia adquiriam poderes cura-tivos, onde plantava uma cruz muitas delas con-tinuavam crescendo e estes locais inspiravam a criao de cemitrio (cemitrio de campanha).

    Esta era a fama que se espalhara por todo o serto sulino. Este, o primeiro Monge Joo Maria, desapareceu por volta de 1850 sem deixar rastro.Na prxima coluna conheceremos o perfil do segundo Monge. Semel-hante ao primeiro defendia as sagradas escrituras e levava

    uma vida espartana, diziam que era um srio de nome Atans Marcaf e vinha das bandas da Argentina. Marcaf acrescentou um novo ingrediente ao perfil do Monge: o poltico.

    (continua)

    Lanada a 34 Mostra do Campo

    Construo de ponte retomada

    Prefeito explanou sobre a Mostra acompanhado da rainha e das princesas do evento

    One

    res

    Lope

    s

    Considerada uma das festas mais originais da Serra Catari-nense, a Mostra do Campo teve a apresentao da programao oficial imprensa, na manh de tera-feira (8), no Condomnio Pinheiro Marcado, em Bocaina do Sul. Profissionais de diver-

    sas reas de comunicao foram recebidos pelo prefeito Luiz Car-los Schmuler para almoo tpico de porco no tacho e polenta, que passou a ser uma das marcas do evento.

    Ao contrrio de outros anos, em que a festa acontecia em julho

    Depois de uma paralisao de praticamente seis meses por problema de convnio, a con-struo da ponte de concreto sobre o rio Canoas, na localidade de Serro Baio foi retomada esta semana. O prefeito Ademar de Bona Sartor acertou direto com o governador Raimundo Colombo a alterao do convnio que antes era atravs da Secretria de Estado de Infraestrutura e

    passou a ser gerido pelo Fundo Social.

    Com isso a obra foi retomada e a previso que em dois meses a ponte j esteja dando passagem. Com 52 metros de extenso e largura de cinco metros, a ponte custar R$ 665 mil. A construo s est sendo possvel porque a prefeitura bancou contrapartida de R$ 240 mil. A nossa parte sempre esteve depositada e a

    disposio. O problema foi a troca da modalidade de convnio que demorou demais. Mas agora tudo est resolvido, afirma o prefeito.

    Agricultores com vocao na produo de leite, fumo e fruti-cultura sero os grandes benefi-ciados pela nova ponte, alm do transporte escolar. O contrato entre prefeitura e Estado prev a concluso para at final de 2014.

    para coincidir com o aniversrio do municpio, a partir desta 34 edio o evento ser sempre no primeiro final de semana subse-quente Pscoa, e passa a incor-porar ao calendrio de eventos do municpio.

    Um dos fatores que levou a Comisso Organizadora alterar a data da Mostra do Campo que em julho, quase sempre h ocor-rncia de chuva, o que prejudica a visitao no parque de Exposies Isaac Miranda. Outro fator que o forte da colheita acontece em abril e assim os agricultores familiares tero abundancia de produtos para expor e comercializar.

    Com perspectiva de atrair visi-tantes de toda Serra Catarinense, a Mostra do Campo deste ano vai acontecer de 24 a 27 de abril.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014ESPORTE 13

    CA Esportes

    Recuperao

    A equipe do Caa e Tiro ainda no venceu no estadual. Foram duas derrotas em um empate. Neste sbado, 12, joga em casa contra Blumenau, e, nesta partida, precisa da vitria para se reorganizar dentro do caminho da competio. O time certinho, tem bons valores, mas no deslanchou. A necessidade de um a vitria importante para que o torcedor volte a confiar na capacidade do time dentro da competio.

    Pensemos nisso enquanto tempo.

    Em Foco

    por Celso Aurlio [email protected]

    Xadrez competiu em So Paulo

    Cel

    so A

    url

    io

    Valeu galera, at a prxima edio!

    De Lages, o melhor colocado foi Guilherme Exterhooter Bastos

    Celso A

    urlio

    Os enxadristas da equipe Lages Xadrez Clube/FME, o Mestre Alfeu Junior Varela Bueno (UNIFACVEST), Guil-

    Em busca da primeira vitria

    O Caa e Tiro Honolulu Fut-sal perdeu mais uma partida no Campeonato Catarinense da Diviso Especial. Jogando sbado, 5 de abril, os lageanos perderam de virada para o Rio do Sul Futsal por 4 a 2, no ginsio Jones Minosso, em Lages.

    Fabrcio abriu o placar para os

    lageanos no comeo da partida. A equipe da casa aumentou com Paulinho. Mas ainda na etapa inicial os rio-sulenses descon-taram com Paquito. No segundo tempo, tambm no incio, o time do Alto Vale virou com dois gols de Willian Constante. No final, apesar da presso dos lageanos,

    Va fechou o marcador.Com o resultado, o clube de

    Lages ocupa a 9 colocao no estadual com apenas um ponto, aps trs rodadas. A equipe voltar a jogar no prximo sbado (13), novamente em casa. O duelo ser diante da AD Hering de Blumenau.

    Celso A

    urlio

    Esta ser a segunda partida consecutiva em casa

    Xadrez

    A equipe Lages Xadrez Clube/FME estar neste domingo, dia 13 de abril, em Fraiburgo, disputando a Copa Alvino Jnior de Xadrez. A competio acontece no Pavilho da Igreja Bela Vista, com trofus e medalhas nas categorias sub 8,10,12,14,16 e adulto. Cada jogador disputar seis partidas de 32 minutos. A competio vlida pelo Circuito Lacerdpolis /Fraiburgo , que teve sua primeira etapa realizada no ms de maro.

    A equipe da C m a ra de Vere-adores de Lages est participando do Campeonato de Futsuo dos Servi-dores Pblicos Mu-nicipais de Lages.

    herme Exterhotter Bastos e Humberto Luiz Cunha Chagas participaram no final de semana, dias 04,05 e 06 de abril, do So Paulo Open de Xadrez 2014. A competio aconteceu no Colgio Benjamin Constant, na capital paulista, reunindo 110 jogadores em duas categorias, contando pontos para o Rank-ing Internacional e promovido em parceria com a CBX - Con-federao Brasileira de Xadrez.

    De Lages, o melhor colocado foi Guilherme Exterhooter Bastos, 20 anos, acadmico de Engenharia Eltrica, que ficou em 8 lugar na categoria para

    jogadores com menos de 2050 pontos no Ranking Internacio-nal (FIDE), com uma campanha de quatro vitrias e duas der-rotas. Humberto nesta mesma categoria ficou em 21 Lugar, com trs vitrias e trs der-rotas. Alfeu tambm ficou em 21 lugar na categoria para jogadores at 2300 pontos no Ranking Internacional (FIDE), com trs vitrias, um empate e duas derrotas.

    A prxima competio da equipe Lages Xadrez Clube/FME ser neste domingo, 13 de abril, no Circuito de Xadrez de Fraiburgo.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL DE 201414 PUBLICIdAdE

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL DE 2014 15

    Vitrine do Pakinhapor Marcelo Vieira Muniz

    1 2

    4

    7

    5

    8

    6

    9 10

    3

    1211 13 14

    1 - Amigos do PP e do PSD. 2 - Casal simpatia da semana. 3 - Dona Lurdes no almoo do PSD. 4 - Dorneles e sua filhota Maria Luiza. 5 - Formandos de Psicologia. 6 - Giovane Vieira e a esposa dele Silvana. 7 - Grupo QUARTETANDO, que tem estreia marcada para 25 de abril no Teatro do SESC. 8 - Juta e Tio Ari Moraes. 9 - Maria Ftima,

    filha do lendrio empresrio portugus Mrio Augusto de Souas e a artista plastica Katja Volkert. 10 - Vanderlei Candiago e a esposa dele Thais. 11 - Mauro Wolfart e o filho dele Marcel e Luiz Aurlio. 12 - Mestre Rui Beling no lanamento do seu livro Barraco. 13 - Thais, Afonso, e Ingridt. 14 - Vereador Joo Alberto, Dbora e Otaclio.

  • VITRINE LAGEANA - LAGEs, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL de 2014

    VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA 11 dE ABRIL DE 201416 CONTRACAPA

    O registro da ltima ao do projeto realizado em 2013

    Entre os feitos do magistrado est a criao do Instituto Paternidade Responsvel

    Cla

    ine

    And

    rade

    Marciano C

    orra

    Sade dos carroceiros Slvio Orsatto cidado lageano

    Nesta sexta-feira, dia 11 de abril o projeto de extenso Pro-moo e Preveno sade dos carroceiros do municpio de Lages: um novo olhar realizar mais uma ao com atendimen-tos de triagem e orientaes de sade aos carroceiros e suas famlias. O vento tambm mar-car o perodo da Pscoa.

    No projeto, semanalmente so desenvolvidas aes de atendimento, orientao e pre-veno sade dos carroceiros da cidade de Lages e de seus familiares, realizados pelos acadmicos do curso de Medic-ina da Uniplac sob a orientao de professores da Universidade.

    O projeto realizado pelos

    acadmicos e professores de Medicina e acontece em parce-ria com o Amigo Carroceiro, projeto social e tambm de extenso que esta comple-tando onze anos, realizado pelo Centro de Cincias Agroveter-inrias (CAV/UDESC). Juntas as instituies desenvolvem aes que visam a Medicina Preventiva a Medicina Veter-inria e o desenvolvimento cultural e social dos envolvi-dos. Os acadmicos colocam em prtica o conhecimento acadmico e com isso geram melhorias na vida dos carro-ceiros, despertando o apren-dizado e a vivncia da respon-sabilidade social.

    Numa proposio do vereador Luiz Marin (PP), a Cmara de Vereadores fez a entrega, na noite de quarta-feira (9), do ttulo de Cidado Lageano, ao juiz Slvio Dagoberto Orsatto. O ato, que durou em torno de duas

    horas, reuniu diversas pessoas, autoridades, que diariamente tem contato com o magistrado.

    Na ocasio, um vdeo rpido contou as principais aes desenvolvidas na Serra Catari-nense pelo juiz e por seus colab-

    oradores. Num outro vdeo, muitos depoimentos foram exibidos. Dentre eles do gov-ernador Raimundo Colombo, do prefeito Elizeu Mattos, da juza Mnica Grisolha Mendes, do desembargador Altamiro de Oliveira e de empresrios da regio, alm da famlia, que tambm fez vrias homenagens.

    Em muitas das falas, os con-vidados lembraram do pro-grama Instituto Paternidade Responsvel, que se destacou e se tornou referncia nacio-nal. Projetos como Al El (que trabalha a preveno do cncer de mama), mutires realizados e de outras prti-cas capitaneadas pelo juiz, tambm foram frisadas.

    Na sesso, a presidente do Instituto Paternidade Rosane Wiggers entregou uma placa homenageando o idealiza-dor da Instituio. Colabora-dores, amigos e funcionrios da Vara da Fazenda e pessoas que integram os projetos integraram o rol dos cumpri-mentos.