of 16 /16
Opinião Saúde Segurança Destaque Cidade Educação Esporte Política Lages, sexta-feira, 06 de fevereiro de 2015 R$ 2,00 Ano 05 - Edição 166 Como pôde ser capaz? Nada justifica uma mãe abandonar uma criança recém-nascida à própria sorte, muito menos num túmulo de cemitério. Mas, aconteceu. Por sorte o bebê foi encontrado a tempo e passa bem. | Pág. 03 Presidência da AMURES questionada Surto de dengue em Itajaí assusta SC Inter de Lages chega ao primeiro ponto Prefeito assume entidade mesmo com processos. | Pg (3) Em Lages são reforçadas as medidas de prevenção. | Pg (8) Colorado lageano empata em casa e se complica. | Pg (14) Fernando Coruja reforça time de deputados O lageano suplente do PMDB assumiu vaga esta semana. | Pg (4) Pablo Gomes Carlos Kilian – Agência AL

Vitrine Lageana Edição 166

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Citation preview

Page 1: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

OpiniãoSaúdeSegurança Destaque CidadeEducaçãoEsporte Política

Lages, sexta-feira, 06 de fevereiro de 2015R$ 2,00

Ano 05 - Edição 166

Como pôde ser capaz?

Nada justifica uma mãe abandonar uma criança recém-nascida à própria sorte, muito menos num túmulo de cemitério. Mas, aconteceu. Por sorte o bebê foi encontrado a tempo e passa bem. | Pág. 03

Presidência da AMURES questionada

Surto de dengue em Itajaí assusta SC

Inter de Lages chega ao primeiro ponto

Prefeito assume entidade mesmo com processos. | Pg (3)

Em Lages são reforçadas as medidas de prevenção. | Pg (8)

Colorado lageano empata em casa e se complica. | Pg (14)

Fernando Coruja reforça time de deputadosO lageano suplente do PMDB assumiu vaga esta semana. | Pg (4)

Pablo G

omes

Car

los

Kili

an –

Agê

ncia

AL

Page 2: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

Opinião1202

Senhor diretor:

Nossa Opinião

Há denúncias de leitores consci-

entes de que, a água necessita de, por parte da população, seu uso racio-nal e consciente. Cabe aos vereadores legislar sobre o assunto. Ao chefe do Execu-tivo a colocação em vigor, de lei, que, proíba as lavações de automóveis e de calça-das nas residências. É de responsabilidade também do Poder Executivo, a con-scientização da população, através de publicações espe-cializadas, visando a econo-mia de água nas residências e instituições públicas.

É preciso que, as auto-ridades também com-

ecem a dar exemplos, pro-movendo as conscientiza-ções dos servidores públi-cos, para que os mesmos também o façam em suas casas, ao retornarem no nos finais de expedientes. Há uma necessidade específica,

promover em todos os esta-belecimento escolares do município, públicos e priva-dos, eventos que demon-stram que o uso racional de água é uma prioridade.

Talvez seja por aí, a melhor forma de

iniciar uma campanha que pode atingir ao mesmo tempo o maior percen-tual da população do município. Já que os alunos terão quer ser ensinados a passarem o que apren-deram aos seus pais. Logo o uso consciente atinge quase toda a população.

A conscientização faz-se necessária, com a

máxima urgência. Se há crise de água em vários estados do Brasil, certamente se, não houver providências ime-diatas, não tardará a atingir Santa Catarina. As auto-ridades têm conhe-cimento da gravi-dade da situação.

Desperdício de água

‘‘

‘‘

Grimpa

Fizeram projetos arquitetônicos. Houveram gastos. E o Mercado

Público continua como sempre esteve, à espera da tão propalada reforma. Lages vive um caos de ausência de representatividade política. Ou seja, vereadores e chefe do Poder Executivo devem dar exemplos de força de vontade, de quererem ser verdadeiramente úteis à comunidade lageana. Será que não bastam os escândalos aconte-4cidos ultimamente? É preciso que dê uma volta por cima. Os inter-esses do município são prioridades. E a reforma do Mercado Público Municipal é uma necessidade.

!

Foram constatados por entidades de classe, pela imprensa, e até mesmo por quem construiu o

viaduto na BR 282. Ele apresenta, um grave erro em sua construção. Há um perigo constante para

os motoristas que por lá vão trafegar. Numa de suas saídas, há um estreitamento, que, para quem não sabe pode colocar em risco a própria vida, podendo se envolver num acidente de grandes proporções. O certo é que, nem a instituição federal que é responsável pela obra, não tomou conhecimento da questão. O perigo permanece, e não se sabe qual será o destino de um erro no projeto.

Viadutoda BR 282

...

Voltandoàs aulas ?Mercado

Público

Em várias cidades brasileiras as aulas já iniciaram. Em Lages, somente

dia 09/02. Para os alunos, a alegria de retornar às classes. Aos professores, principalmente aqueles que amam suas profissões, é um motivo a mais para compartilhar com seus alunos o prazer de ensinar. Há ainda aqueles, a maioria, que, pelos baixos salários que recebem, chegam a perder as moti-vações profissionais. Realmente não estão errados. Já está passando da hora de valorizar nossos mestres. Eles são responsáveis por ensinar nossos jovens, a trilharem o caminho sem obstácu-los, que os levarão ao sucesso profis-sional e ao futuro brilhante da Nação.

Parece que o caos que estão vivendo milhares de pessoas na

capital do Estado de São Paulo, não está servindo de exemplo para muitas pessoas que ainda se conscientizaram que, a questão da água, não é apenas dos paulistanos ou dos paulistanos, e sim, de todos os brasileiros. Não faz muito tempo, a própria empresa responsável pela distribuição do líquido precioso em São Paulo já aler-tava: “sabendo usar, não vai voltar”. Pelo visto, a população deu provas categóricas que, realmente não sou-beram usar. Isso sem contar o descaso

que as autoridades daquele estado fizeram em torno do problema. Coisa de brasileiro, que só depois da tem-pestade que resolve fechar a janela.

Deixando a população dos demais estados que enfrentam a escas-

sez de água, voltamos especificamente para Lages. O município, felizmente, tem em seu território, uma das mel-hores de Santa Catarina, pela pureza e sabor. Tanto que, está implantada em Lages um empresa de bebidas que utiliza milhares de litros de água por dia de um rio que corta o perí-metro urbano da cidade. Entretanto, o

assunto da minha missiva, não se trata de relatar a qualidade da água nossa de cada dia; e sim, o desperdício que se faz a cada instante em centenas de lares de famílias lageanas. É comum, principalmente nos finais de semana, proprietários de veículos lavando-os com mangueira, não economizando a água que, um dia pode faltar pelo uso consciente e racional da água.

Por esses e outros maus exem-plos, como também, muitas

donas de casas que tomam a inicia-tiva ou colocam suas auxiliares, para lavarem calçadas todos os dias. Uma

atitude danosa e irresponsável, pois, no caso de faltar água, não será ape-nas para uma só residência, e sim para toda a população. Assim que, por culpa de uma ou mais donas de casa que não pensam em economizar água, colaboram para que o mais rápido possível a água possa também faltar em Lages. É um caso muito sério, senhor diretor, e necessita de que sejam tomadas as providências com urgência com uma fiscalização capaz de coibir os gastos de água na cidade.

Flavio Conseição de Niz

Page 3: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

03DESTAQUEBebê encontrado em cemitério

Pab

lo G

omes

bio

Ram

os

Divulgação

O bebê encontrado na manhã de terça-feira (3) em um túmulo no cemitério municipal da Penha, em Lages, continua no Hospital Tereza Ramos (HTR), para onde foi levado imediata-mente após o resgate pelo fato de a instituição contar com UTI Neonatal e ser referên-cia em gestações de alto risco no Estado. A menina, recém-nascida de parto normal, pesa 2,380 quilos, se alimenta bem e está saudável.

A criança deve permanecer no HTR até o fim de semana apenas à espera da adoção. A

diretora do hospital, Beatriz Montemezzo, comenta que um casal já foi selecionado e aguarda somente os últimos trâmites burocráticos junto à Justiça para levar a menina.

Renata, como a criança foi chamada inicialmente pelos profissionais do HTR em alusão à palavra “renascida”, é um nome fictício e não registrado em cartório. Qualquer informa-ção que eventualmente possa identificar o bebê e seus futuros pais, como imagem, nome, endereço e até a cidade, será mantida sob absoluto sigilo.

O caso chamou atenção das autoridades e agora a criança será adotada

Representantes serranos em reunião em Florianópolis

Prefeito de Correia Pinto, Vânio Forster, presidente da Amures

É questionável a posse de Vânio Forster na

presidência da Amures

Chiodini assume a SDS

Encontro de lideranças serranas

Antigamente se preservava a integridade das instituições. E hoje, nem sempre! Para que alguém chegasse a presidir uma entidade, tinha que ter um passado integro, sem máculas. Um nome que acima de tudo, invocasse respeito.

Há em Lages, e em out-ros municípios serranos um comentário que está na boca de muita gente, e faz ecoar até mesmo na capital do Estado. Segundo o que se houve é a inad-missível posse na presidência da Amures, do prefeito Vânio Forster. Ele, está sendo proces-sado pela Justiça Pública da

Tomou posse na quarta-feira, 4, o novo secretário do Desen-volvimento Econômico Susten-tável (SDS), Carlos Chiodini, 32 anos e é de Jaraguá do Sul. Em 2007, assumiu o cargo de dire-tor do Porto de São Francisco. Foi eleito deputado estadual em 2010 e reeleito em 2014. Segundo ele, o primeiro objetivo

será reduzir o valor de custeio da pasta, conforme solicitação do governador Raimundo Colombo. “Queremos também fortalecer os órgãos vinculados, estreit-ando o relacionamento ouvindo as necessidades e executando as melhorias fundamentais para o benefício da população catari-nense”, falou Chiodini.

Os deputados estaduais Gabriel Ribeiro (PSD) e Fernando Agostini (PMDB), e o prefeito Toni Duarte (PPS) reuniram-se na última quarta-feira (4), na Assembleia Legislativa, em Flori-anópolis. Foi a primeira vez que os três se sentaram na mesma mesa na condição de auto-ridades, para dialogar sobre os problemas de Lages. A união de esforços em prol do desenvolvi-mento do município é consen-sual entre as lideranças.

A diretora do HTR lembra que é comum mulheres darem à luz na instituição e manife-starem aos médicos a vontade de não ficar com as crianças. Nestes casos, os bebês são encaminhados para adoção. Na terça-feira, enquanto a menina abandonada no cemi-tério era atendida, duas mães estavam internadas no HTR nesta condição. “Se a mãe não quer o filho, pelo menos que faça todo o pré-natal e dê à luz na maternidade. É mais seguro para ela e para o bebê”, conclui Beatriz.

comarca do município onde está cumprindo o segundo mandato como chefe do Poder Executivo de Correia Pinto.

O Ministério Público, ofereceu denúncia contra ele e outras pes-soas. Acusa o promotor de Justiça de Formação de Quadrilha, des-vio de recursos públicos, etc. Na verdade, ele e seus asseclas, ainda não estão condenados. Porém, as acusações são graves, e até que se prove o contrário, Vânio Forster teria que ser afastado das fun-ções, tanto como prefeito de Cor-reia Pinto como de presidente da Amures. Não fica bem, para uma entidade que representa os inter-esses de 18 municípios, ser presi-dida por alguém que está sendo acusado de cometer vários deli-tos contra a própria prefeitura municipal onde é o prefeito em seu segundo mandato.

Não se faz aqui um pré julga-mento de Vânio Forster, o que se pretende é, preservar o nome de uma entidade com quase meio século de existência, represent-ante legítima dos municípios ser-ranos, a Amures – Associação dos Municípios da Região Serrana.

Page 4: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

POLÍTICA04

Elizeu segue preso

Governador Raimundo Colombo deixa mensagem aos deputados estaduais

Defesa de Elizeu Mattos tenta recurso no Supremo Tribunal Federal

Julio

Cav

alhe

iro/S

ecomO segundo mandato do gov-

ernador Raimundo Colombo começa com o desafio de reduzir os gastos públicos e aumentar a capacidade de investimento sem onerar a população com alta de impostos. Na terça-feira, 3, em tradicional mensagem anual aos deputados catari-nenses, Colombo fez um apelo para ter no Legislativo o apoio necessário para consolidar um novo modelo de gestão nos próximos meses.

“Queremos fazer com as con-tas públicas o que cada um deve-ria fazer em casa. Vamos avaliar constantemente as despesas fixas e as despesas variáveis, procurando onde podemos economizar e o que está sendo feito de investimentos.

Aumenta a força política na Serra

Mensagem de Raimundo aos deputados estaduais

Gabriel Ribeiro em três comissões da Alesc

Fernando Coruja (PMDB) reforça a representatividade política na Serra

Deputado estadual Gabriel Ribeiro vai atuar em três comissões

Agê

ncia

Ale

scP

aulo

Cha

gas

Fábi

o R

amos

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina possui 19 comissões permanentes, que têm o papel de fiscalizar ações e promover audiências públicas visando melhorar o contexto socioeconômico do estado. Uma reunião entre as banca-das partidárias pré-definiu os membros das comissões da nova legislatura.

O deputado estadual Gabriel Ribeiro fará parte de três comissões. São elas: Educação, Cultura e Desporto; Agricul-tura e Política Rural; e Turismo e Meio Ambiente. “São temas debatidos com frequência pela sociedade, e darei minha contribuição defendendo os interesses do cidadão”, diz o

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina realizou na terça -feira (3), em sessão extra- ordinária, a posse dos suplen-tes que ocuparão as cadeiras dos deputados que se licen-ciaram de seus mandatos para assumirem cargos no primeiro escalão do governo estadual. A solenidade de posse ocorreu, após a leitura da Mensagem Anual do Governador.

A sessão extraordinária foi presidida pelo primeiro vice-presidente da Assembleia, dep-utado Aldo Schneider (PMDB). Tomaram posse, além de Coruja, Luiz Fernando Cardoso, o Vam-piro; Manoel Mota e Dalmo Claro de Oliveira. Os quatro suplentes integram a coligação PSD-DEM-PMDB-PRB.Todos eles são filiados ao PMDB.

Não foi desta vez que o pre-feito Elizeu Mattos conseguiu deixar a prisão, junto ao 6º Batalhão da Polícia Militar de Lages. A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado rejeitou, na manhã de terça-feira (3), por unanimidade, agravo regimental que reque-ria a libertação do prefeito. Ele

está preso desde o dia 05 de dezembro de 2014, a partir de denúncia do Ministério Público de Santa Catarina, acusado de recebimento de propina na “Operação Águas Limpas”, e fraudes em licitações.

A partir de agora a defesa já trabalha na expectativa de con-seguir libertá-lo no Supremo

Tribunal Federal, na tentativa de conseguir o habeas corpus. Já os demais envolvidos, o ex-motorista do prefeito Elizeu Mattos, Antonio Simas, e o ex-secretário da Semasa, Vilson Rodrigues, também seguem detidos, aguardando pronunci-amento da Justiça para respon-derem o processo em liberdade.

deputado Gabriel. O número de membros de cada comissão varia entre sete e nove depu-tados. A posse dos novos membros deve acontecer na segunda quinzena de fevereiro.

Para isso, vamos reavaliar todos os contratos do Estado, que são mais de 11 mil. Será um modelo de transparência a ser mantido para os próxi-mos anos. Que essa seja nossa grande batalha para esse período. E o espírito colabo- rativo, indepedentemente de partidos políticos, é fundamen-tal. Buscamos com o Legislativo uma parceria para todas as ações que vão fazer o melhor para Santa Catarina”, discursou o governador.

Colombo quebrou o proto-colo da casa. Ao invés de ler uma mensagem com um bal-anço das ações de governo, optou por entregar um mate-rial impresso e usar o espaço do discurso em plenário para

convocar os deputados para a parceria na implantação do novo modelo de gestão. Dentro

do novo modelo, as secretarias de Estado terão que periodica-mente realizar uma prestação

de contas com seus custos fixos, que envolvem, principalmente, folha de pessoal; com as despe-sas variáveis, que incluem todos os contratos, que serão discutidos e avaliados; e com a programação dos investimen-tos do setor. Peça-chave no pro-cesso, o novo Portal do Gestor Financeiro trará informações do caixa do governo em tempo real para os secretários.

Ainda no discurso aos dep-utados, Colombo destacou o bom momento econômico de Santa Catarina, com geração recorde de emprego e cresci-mento acima da média nacio-nal, mas lembrou que 2015 será um ano com desafios diante das medidas de ajuste fiscal do governo federal.

Eles ocuparam as vagas de Ada de Luca (PMDB), na Sec-retaria de Justiça e Cidadania; Carlos Chiodini (PMDB), futuro

secretário de Desenvolvim-ento Econômico Sustentável; Moarcir Sopelsa (PMDB), nomeado para a Secretaria de Agricultura e Pesca; e Milton Hobus (PSD), respon-sável pela Defesa Civil.

Fernando Coruja é o segu- ndo suplente; tem base ele- itoral na região de Lages e somou 31.797 votos nas eleições de outubro e ocu-pará pela primeira vez uma cadeira na Assembleia. For-mado em medicina e direito, já foi vereador (1989-1992) e prefeito de Lages (1993-1996) e deputado federal, eleito em 2006. Ocupou tam-bém a Secretaria de Estado da Saúde nos dois primeiros anos do primeiro governo de Luiz Henrique da Silveira.

Page 5: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015POLÍTICA 05

REPRESENTATIVIDADE

Os nossos 40 deputados estaduais assumiram seus respectivos

cargos no último domingo (1/02). Resta agora torcer para que façam o que pro-meteram e realizem um bom mandato. Entre eles, assumiu o jovem lageano, Gabriel Ribeiro (PSD). Estão depositadas nele toda a confiança do povo serrano. Tem ele, a “benção” do tio Raimundo Colombo. Daí, um braço e tanto para atingir seus propósitos. Na Alesc, já se sabe que Gabriel estará em três comis-sões, ou seja, trabalho já arranjou de sobra, somente dentro da Casa. Por outro lado, lá em Brasília, está devidamente acomodada a nossa deputada federal,

Carmen Zanotto (PPS). Estamos bem representados. De minha parte, há con-fiança no desempenho de ambos.

Gabriel Ribeiro assume função em três comissões internas

Fábi

o R

amos

Observo que:

Governador Raimundo Colombo tem dado boas razões para acreditar que dará atenção à Lages e à Serra Catarinense. O novo governo está

apenas começando. Sendo assim, alguns setores, como o da saúde, se destacam. Lages que o diga;

Prefeito interino Toni Duarte (PPS), preocu-pado com os gastos da administração tratou de demitir comissionados e reduzir a folha

do funcionalismo. Justamente agora, discute sobre o aumento salarial da categoria;

Em meio a informações de erros de digitação de valores exagerados em pregões, o Município noticiou que, através das licitações e pregões

conseguiu economizar mais de R$ 21 milhões no ano de 2014. E que, só em janeiro de 2015, já economizou R$ 1,5 milhão.

Na terça-feira (3), tomou posse também o segundo suplente

a deputado estadual, representando a nossa Serra Catarinense, outro lageano, Fernando Coruja. Mesmo não sendo o titular, creio que ele deva permanecer

no cargo nos próximos quatro anos. É algo que nós queremos. Coruja sabe muito bem lidar com as causas que mais se ajustam às necessidades do povo. Assim, ele, Gabriel e Carmen, serão nossos amparos políticos. Sucesso!

REFORÇO

O ano de 2015 já perdeu o primeiro mês. Tem pela frente agora o fe-

vereiro, e nele a passagem do Carnaval. Só depois as coisas começam a deslan-char. Em Lages, terminado o período de

férias coletivas, os trabalhos já entraram no ritmo normal. Eis um assunto a ser mais bem observado. Afinal, férias cole-tivas em se tratando de serviço público, há sempre quem conteste.

RETOMADA

O prefeito Elizeu Mattos segue detido. Não foi ainda nesta

semana que conseguiu ser solto. Ninguém claramente explica como ele não consegue sair da detenção. Porém, o

que se diz é que as razões para mantê-lo preso são realmente graves. De qualquer forma é preciso esperar mais pelas infor-mações oficiais de parte do judiciário. Mas, é exatamente o que não nos chega.

AINDA NÃO

Nos meses de janeiro e fevereiro a cidade de Lages perde muito em movi-mentação. As férias levam muita gente para o litoral. Por sua vez, o comércio

sofre grandes baixas. Mas, sempre foi assim. Tudo muda depois do Carnaval.

FÉRIAS O Internacional de Lages tropeçou nas duas primeiras rodadas do

Catarinense 2015. Em Chapecó levou 5 a 0, e, em Lages, na última quarta-feira (4), empatou em 1 a 1 com o Metropolitano de Blumenau. Bem. Um começo não

esperado pode causar problemas emo-cionais no grupo. O torcedor também não perdoa. Está frustrado. O próximo confronto é fora, contra o Figueiren-se, que também quer se reabilitar da derrota para o Marcílio. E agora?

PAPO FUTEBOL

Por Paulo ChagasVITRINE POLÍTICA

Presidente repassa a conta para o povo brasileiro

Div

ulga

ção

É assim, sempre! O Governo faz as suas lambanças e repassa a

conta para o povo. Aliás, até as eleições de outubro passado escondeu a maioria dos problemas pelo bem do voto, embora houvesse quem alertasse. Agora, a enxurrada de aumentos sem piedade, devem ocasionar efeitos avassaladores na economia do Brasil, e principalmente, em nossos bolsos. Dá para imaginar o que se tem pela frente. Só ou que se ouve no comércio é sobre aumento, e, não é pouco. A crise está em nossa porta. Os desvios bilionários da Petrobras, a falta de planejamento no setor energético, e ainda escassez de água em diversos estados, fico a

pensar o que mais de ruim ainda está por vir. Finalmente, caiu a máscara de quem mentiu em nome da permanência no poder.

PAGAMOS A CONTA

Page 6: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

CIDADE06

Nilt

on W

olff

Foram investidos R$ 149.626,56, recursos próprios do município

Acesso do Gadalupe pavimentado

A Secretaria de Infraestrutura está executando obras de revi-talização na rua Magno Garcia, via que dá acesso a unidade da empresa Flex Comtact Center,

no bairro Guadalupe. As equi-pes estão concentradas no local desde dezembro do ano passado e a previsão é que os trabalhos sejam concluídos até o mês de

março. Foram investidos R$ 149.626,56, recursos próprios do município.

Os trabalhos compõem a drenagem, pavimentação asfáltica e passeio no lado direito da via, com paver. De acordo com a assessora de gabinete da pasta, Cristiane Da Boit, a regularização do subleito, parte de drenagem e regularização do solo está 40% concluído. “Os trabalhos estão se desenvolvendo con-forme o cronograma estabe-lecido”, afirma.

Os serviços na Av. Ponte Grande foram retomadas na segunda-feira (2). Estão na programação obras nas ruas João Severino Waltrick, no Centro, e Clovis Bevilaqua, no Universitário, que serão pavi-mentadas, e a avenida Papa João XXIII, no bairro Petrópo-lis, passará por reperfilagem.

Inspeções da Vigilância Sanitária de Lages

Órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde, a Vigilân-cia Sanitária efetuou 7.124 inspeções de estabelecimentos em 2014, de acordo com seu relatório oficial. Das estatísticas do mesmo período fazem parte 6.750 fiscalizações de uso de produtos fumígenos derivados do tabaco; 2.534 licenciamen-tos de estabelecimentos; 517 cadastros de estabelecimentos sujeitos à Vigilância Sanitária; 140 atendimentos de denúncias e reclamações; 86 cadastros de serviços de alimentação; 70 exclusões de cadastro de esta-belecimentos sujeitos à Vigilân-cia Sanitária com atividades encerradas; 49 avaliações e aprovações de projetos básicos de arquitetura; 20 atividades educativas para a população, e 15 instaurações de processos

administrativos sanitários.Por outro lado, a saúde do

trabalhador, conforme lei de 1990, consiste no conjunto de atividades ligadas diretamente à vigilância sanitária e à vigilân-cia epidemiológica, que se des-tinam à promoção, prevenção e orientação aos trabalhadores que vivenciam riscos de doen-ças próprias de ambientes de trabalho, bem como recuperar sua saúde quando submetida a qualquer agravo ocasionado pelo trabalho, com a reabilita-ção desenvolvida no Cerest.

O relatório de atividades do órgão aponta que foram realiza-das 1.521 notificações; 513 con-tatos telefônicos; investigação de 265 acidentes de trabalho; 67 visitas domiciliares; 43 aten-dimentos in loco, e 31 fiscaliza-ções de denúncia em empresas.

Page 7: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

Mar

cio

Avila

Divulgação

Município economiza com pregões Giovanni Zanela, - presidente do Clube de Tiro Javali

Pregões licitatórios geram economia Giovanni volta a representar Lages

Durante o ano de 2014 foram realizados 482 processos lici-tatórios, incluindo pregões, nos 216 dias úteis, com uma média de duas licitações por dia. Destes processos, o município economizou R$ 21.612.138,60. Já neste novo ano, desde o dia 5 de janeiro, foi gerada uma eco-nomia de mais de R$ 1,5 mil-hão em pregões licitatórios. A economia reflete positivamente nos cofres públicos, já que a pre-

feitura paga menos pelo serviço e os recursos economizados são aplicados em outras necessi-dades do município.

Esta modalidade de licita-ção possibilita o incremento da competitividade e ampliação das oportunidades de participa-ção nas licitações, por parte dos licitantes, empresas interessa-das em vender bens ou serviços comuns conforme os editais e contratos que visam o interesse

público. O valor estimado para a prestação de bens ou serviço é formado com base nos orça-mentos feitos por três for-necedores. Daí, uma média de valores, os quais o município pagará por determinado bem ou serviço, é lançada.

Segundo a diretora de Lici-tações, Fernanda Torres, o pregão é a modalidade mais utilizada pela prefeitura. “Em uma sessão de licitação definida como pregão, os fornecedores lançam valores para baixar o preço inicial, de acordo com a necessidade e, assim, garantir a execução do serviço”, diz. O pregão pode ser presencial, onde os licitantes se encontram e participam da disputa, ou eletrônico, quando se encon-tram em sala virtual pela internet, usando sistemas de governo ou particulares.

Em 2014 o atleta Giovanni Zanela, presidente do Clube de Tiro Javali e Instrutor de Arma-mento e Tiro, representou Lages e Santa Catarina em campe-onatos estaduais e nacionais. Giovanni encerrou o ano como Vice Campeão Catarinense na Categoria Classic e 5º classificado no ranking nacional. Foi vencedor em todas as provas que partici-pou em 2014, tendo sofrido uma fratura no ombro que o afastou

por 6 meses das competições e o tirou da disputa dos títulos. Totalmente recuperado retorna aos treinamentos para participar das provas do Ranking nacional, estadual e também internacio-nal, Argentina Open 2015.

Para 2015 Giovanni con-firma duas provas estaduais que serão realizadas no Clube de Tiro Javali, cujas datas serão confirmadas com a divulgação do calendário estadual.

07GERAL

Page 8: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

08 SAÚDE

Nilt

on W

olff

Div

ulga

ção

O risco aumenta em épocas de calor e chuva, mais propícias à reprodução dos insetos

Muita água escorre por tubulações mal conservadas

A frequência de pacientes que não querem vacinar é muito reduzida

Dengue: atividade de prevenção

A importância da vacinaçãoA vacinação é uma prática que

teve seu início na China. Ao per-ceber que os sobreviventes de um ataque de varíola não volta-vam a adoecer, muitos povos ten-taram reproduzir e “produzir a doença de forma mais branda”. Em 1796, Edward Jenner obser-vou que um número expressivo de pessoas mostrava-se imune à varíola. Todas eram ordenha-doras e tinham se contaminado com cowpox, a varíola do gado, caracterizada por formação de pústulas, mas que não causava a morte dos animais.

No mesmo ano, Samuel Hahn-emann, genial pai da homeopa-tia, publicou sua pesquisa sobre os princípios dos medicamen-tos e cita em seus escritos os benefícios da vacina de Jenner. Ninguém discute a importância de vacinar. Não temos saudades dos 400 mil óbitos ao ano por varíola na Europa. Meus avós ainda lembravam da Gripe Espanhola, que assolou metade da Europa, já enfraquecida pelo pós-guerra. Mas, entre os homeopatas existe uma divisão entre os favoráveis e contrários

Nesta sexta-feira (6), a coorde-nação do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e o Programa da Dengue, coordenado pelo biólogo Marcio Rodrigues da Silva, per-tencentes à Diretoria de Vigilân-cia em Saúde, promoveram das 9h às 14h atividades de consci-entização e prevenção à dengue e à febre Chikungunya, no Ter-minal Urbano, semáforos e out-ros pontos. Foram distribuídos

materiais informativos e divul-gado o programa contra estas duas doenças, de acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Rose Cristina Possato Penso.

A febre Chikungunya (chicun-gunha ou catoloto) é uma doença parecida com a dengue, causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviridae. Seu modo de trans-missão consiste na picada do mosquito Aedes aegypti (mesmo

transmissor da dengue) infectado e, com frequência, pelo mosquito Aedes albop-ictus. Casos da doença foram detectados no Brasil pela pri-meira vez em agosto de 2010. O risco aumenta em épocas de calor e chuva, mais propí-cias à reprodução dos insetos.

Eles picam principalmente durante o dia. “Lages tem pas-sado por dias bastante quen-tes e com chuvas aos finais de tarde. Por isso, alerta con-stante sobre os cuidados que se deve manter em casas e empresas onde água se acu-mula, o item preferido do mosquito. O Centro de Zoo-noses faz um trabalho inces-sante de conscientização e vistorias em armadilhas e pontos estratégicos”, pontua Marcio Rodrigues da Silva. Já o mosquito Aedes aegypti é o transmissor do vírus e suas larvas nascem e se criam em água parada.

Água e a saúde pública

Divulgação

O debate sobre as alterna-tivas emergenciais, diante da mais grave crise hídrica do país, já não exclui a hipótese de racio-namento da oferta de água nas principais regiões metropolita-nas, a começar pela região Sud-este. Cada gota de água poupada é importante e gestos simples devem ser estimulados, como o fim de banhos demorados e a suspensão da lavagem de calça-das e carros. É necessário lem-brar, porém, que os domicílios recebem apenas 10% da água coletada e tratada e que estudos indicam um problema ainda

maior: o alto índice de perda de água nas próprias redes de dis-tribuição, estimado em 37,5%, na média nacional.

Os dados foram divulgados pela edição de dezembro de 2014 da revista Em Discussão! publicada pela Secretaria de Comunicação do Senado. O des-perdício de água já tratada rep-resenta uma perda de mais de R$ 10 bilhões por ano, segundo o estudo. Essas perdas dificul-tam novos investimentos em abastecimento e saneamento, limitando a oferta de serviços essenciais à população.

a vacinação. Entre os autores clássicos não há descrição con-trária à vacinação.

As crianças por algum mo-tivo não vacinadas (decisão dos pais, orientação do médico ou motivos religiosos), aca-bam tendo o que se chama de “imunidade de rebanho”. Vaci-nas colonizam a orofaringe e em um grupo, por exemplo, em uma escolinha, todos aca-bam sendo imunizados direta

ou indiretamente, com os brinquedos que passam de mão em mão e em bocas, espir-ros, tosse. Com a imunização da maioria da população, as crianças não vacinadas tem o risco de seu adoecimento enormemente reduzido pelo alto grau de imunidade cole-tiva que diminui a circulação da doença. Hoje, vacinas são purificadas e diminuiu-se em muito os efeitos colaterais.

Page 9: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

09EDUCAÇÃO

Jam

es T

avar

es /

Sec

om

O aumento salarial varia de acordo com cada situação do profissional

Projetos que deram certo no ano passado terão continuidade neste período

Nova carreira do magistério em SC

Ceims iniciam atendimento

A nova carreira do magistério da rede estadual de Santa Cata-rina foi apresentada na terça-feira, 3, pelo Secretário da Edu-cação, Eduardo Deschamps. A proposta prioriza ajustes sala-riais maiores para profissionais que vinham ganhando menor percentual de aumento e incen-tiva a permanência do professor em sala de aula com a criação de uma nova gratificação. A ideia

é que até março o texto seja encaminhado para votação na Assembleia Legislativa.

A nova proposta ainda au- menta a diferença de salário entre professores com maior titulação – reivindicação antiga da categoria. É a chamada descompactação da tabela sa- larial, que foi modificada em 2011, quando o Estado passou a cumprir a lei do piso nacional

Assim como as Escolas Mu-nicipais de Educação Básica (Emebs), os Centros de Educa-ção Infantil Municipal (Ceims) também iniciaram suas ativi-dades nesta sexta-feira (6). Os diretores e professores se pre-pararam para receber os alunos. A secretária de Educação, Mari-milia Coelho, e a coordenadora da Educação Infantil, Andrea Bortoluzzi, deram as boas-vin-das às profissionais e repas-saram informações. “Todas as nossas ações são voltadas para o bem-estar dos alunos e para a melhoria na qualidade de ensino. Procuramos ouvir nos-sos gestores com o objetivo de sanar dificuldades e avançar sempre”, destaca a secretária.

Na parte estrutural, os Ceims passam por um período de reformulação. A maioria dos prédios passou por algum tipo de reforma após o temporal de granizo em outubro e, aqueles que ainda faltam, já estão no cronograma do setor de obras da secretaria. Além das refor-mas, novas unidades serão inauguradas em breve. Outros

do magistério, reajustado a cada início de ano.

Na época, para ficar dentro da lei, SC repassou aumento do piso para os que ganha-vam abaixo do valor fixado pelo Ministério da Educação. O percentual de aumento, que chegou a 100% para o pri-meiro nível, não foi repassado aos demais, o que provocou um achatamento da tabela, e uma menor diferença sala-rial entre professores grad-uados e especializados.

Pela nova carreira, um professor em sala de aula no começo da profissão passa a ganhar R$ 3.041,87 e chega ao final dela recebendo R$ 9.042,93. Na tabela atual, ele recebe R$ 2.268,50 no iní-cio e termina ganhando R$ 5.345,66. A proposta ainda será analisada por repre-sentantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte).

estão sendo encaminhados, com a aquisição de terrenos e início das obras de unidades nos bairros Santa Helena, Cen-tenário e no loteamento Nadir.

As unidades de ensino con-

tam com polos de salas de Aten-dimento Educacional Espe-cializado (AEE), com todos os equipamentos necessários para o aprendizado de alunos especiais.

Page 10: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015 CULTURA10

Vitrine Cultural

A Multiplik Projetos & Eventos promove nos dias 14 e 15 de março, a “11° Feijoada da Serra”, na Chácara Battistella, Lages-SC. O prato assinado

pelo Chefe Internacional Ângelo Rocha (Florianópolis) é o carro chefe da festa mais gostosa da Serra Catarinense.

A abertura das festividades, será dia 14 de março, as 20h, com o Projeto denominado E-GO Jurerê Glamour com os Tops DJS Fernando Surdi (Café

De La Musique), Jean Carlo (Taiko), Mac Ferry (P-12) e convidados Dozzie (Drean Valley) e o famoso Hitmaker JOEK produtor de grandes remixes para grandes celebridades como David Guetta.

O evento ainda contará no domingo, a partir das 12h, além da Tradicional Feijoada com a presença da Banda Ômega Trio; apresentação

do Carnaval de Joaçaba, Sertanejo com dupla Charles & Ricardo (residentes da FIELDS) e culminando com o mais esperado “Show Nacional ARMANDINHO”.

Muitas pessoas estão envolvidas na produção da Feijoada da Serra 2015. “A estrutura de um evento da grandiosidade da Feijoada da

Serra leva mais de uma semana para ficar pronta. São muitos detalhes a ser colocados em prática, mas, tudo é pensado com cautela, pois, requer paciência e gente capacitada”, comenta a promotora do evento Vanusa Córdova, proprietária e diretora de Marketing da Multiplik Projetos e Eventos.

Os artistas interessados em uti-lizar os espaços de exposições da Fundação Cultural de Lages

(FCL) têm até o dia 28 de fevereiro para inscrever suas propostas. Serão aceitos projetos para mostras individuais ou co-letivas de pintura, desenho, gravura, foto-grafia e outros. O período de exposições inicia em março e encerra em dezembro. Para se inscrever é preciso preencher uma ficha, que pode ser retirada na FCL, e apresentar um currículo artístico resumido, release da exposição, cópia dos documentos pessoais e, se houver, materiais de projetos anteriores.

O artista pode enviar quantas propostas quiser, porém, apenas uma será selecionada pelo

departamento de Patrimônio Municipal. Para isso serão considerados alguns cri-térios como adequação da proposta às instalações da FCL, criatividade, originali-dade, qualidade técnica, contemporanei-

dade e contribuição ao enriquecimento sociocultural da comunidade.

O diretor de Articulação e Difusão Cultural da FCL, Adilson de Olivei-ra Freitas, diz que o agenda-

mento do período, que é de 20 a 30 dias, será feito no momento da inscrição. A abertura de cada exposição será deci-dida entre o artista e a FCL. A divulgação dos projetos selecionados será feita no dia 2 de março no site da FCL.

Período de inscrição para exposições na FCL

Chefe Internacional

Serão aceitos projetos para mostras individuais ou coletivas de pintura, desenho, gravura, fotografia e outros

A ideia é reverter o valor arrecadado em benfeitorias no prédio do museu

Tain

a B

orge

s / A

rqui

vo F

CL

Taina Borges

Dor

otóv

io/A

rqui

vo

Em comemoração ao centenário de nascimento do artista plástico Agostinho Malinverni Filho, a

Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina prestou homenagem ao lageano e confeccionou kits de escritório com imagens das obras do pintor. A agenda, o bloco de anotações,

o calendário e os papéis para recados estão sendo comercializados nos museus Thiago de Castro e no Malinverni Filho pelo valor de R$ 50,00.

Jonas Malinverni, filho do artista, diz que a ideia é reverter o valor arrecadado em benfeitorias no

prédio onde foi a casa da família e hoje abriga o espaço de memória. O kit com o material traz um texto da escritora Lélia Pereira da Silva Nunes, intitulado “A dimensão mágica do pintor das araucárias e do exímio escultor”. Nele consta resumidamente a história de Agostinho Malinverni Filho.

Kit de escritório com obras de Malinverni Filho

Page 11: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

ECONOMIA 11

O projeto da Arena Multiuso

Lages Garden promove liquidação

Lages Garden Shopping promove a primeira grande liquidação

Cat

arin

as C

omun

icaç

ão

A proposta é da direto-ria da Associação Rural de Lages, que entra o 2015 com vários projetos para cumprir, justamente no último ano de gestão. O maior desafio é dar visibilidade à construção de um grande centro de utiliza-ção (Arena Multiuso), cujo projeto já existe. A proposta que já foi ventilada há pouco tempo deve voltar à pauta nos próximos meses em con-versas juntamente com o Go-verno do Estado.

Caso o projeto avance, o Parque Conta Dinheiro deverá ampliar a capacidade de real-ização de grandes eventos, em todos os setores. “Nosso objetivo é trazer o projeto, já pronto, à mesa de discussões, e mostrar que ele é viável”,

salienta Márcio Pamplona, presidente da entidade rural.

No que tange ao agronegó-cio, uma Feira de Gado Geral, no próximo mês de abril, dará o pontapé inicial dos leilões. Por outro lado, o bom fechamento do ano de 2014 do setor, fez com que a dire-toria optasse em realizar, no mês de maio, duas feiras de terneiro, exatamente pela expectativa da grande de oferta de animais.

A primeira será realizada no dia 02, e a segunda, no dia 16. “Creio que em dois even-tos poderemos, desta vez, contemplar, todos os produ-tores. No ano passado, alguns ficaram de fora do que con-sideramos o principal leilão”, conclui Márcio.

Este fim de semana será uma loucura no Lages Garden Shop-ping. Para dar início ao ano de 2015 com novidade, nos dias 6,7 e 8 o shopping promove a campanha “Liquidação – é +”. Esta será a oportunidade de comprar produtos com até 70% de desconto. A liquidação de roupas, calçados, eletroele-trônicos, acessórios, brinquedos e uma diversidade de artigos

devem incrementar o volume de vendas dos lojistas. A ação visa oferecer aos clientes uma oportunidade de compra com preços especiais. Para aqueles que gostam de economizar, esta será a chance de levar para casa, por exemplo, peças da coleção primavera-verão em plena esta-ção.Para identificar as lojas par-ticipantes da “Liquidação – é +”, haverá expositores com uma

mostra daquilo que o cliente vai encontrar dentro da loja e balões nas entradas dos estabelecimentos. Além do adesivo nas vitrines.

Diversão com a Peppa Pig

Enquanto os pais aprovei-tam a liquidação, a criançada terá diversão garantida nos durante os três dias. Na praça de eventos, onde está o Aqua-Garden, serão distribuídos gratuitamente algodão-doce, pipoca e balões. Uma das personagens mais queridas pelos pequenos, a Peppa Pig, estará no Lages Garden na sexta, dia 6, das 17h às 21h, e no sábado, dia 7, das 12h às 16h. As crianças que partici-parem das atividades propos-tas pelo shopping poderão ainda receber uma pintura artística no rosto.

Page 12: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

REGIONAL12

homem do Campopor Cesar Missioneiro

[email protected]

A grande silenciosa guerra demográfica

Nos anos setenta, observadores sociais já alertavam para a grande guerra silenciosa – A explosão demográfica.

Pensava-se inicialmente que faltaria comida, depois, que faltaria petróleo, mas nem uma coisa nem outra, o que ninguém imaginou naquele período, que dos essenciais a sobrevivência o que faltaria seria a comum e abundante água e justamente no Estado mais rico do país e diga-se que é um território cortado por grandes rios. O curioso é que o seco nordeste continua seco mas com água suficiente para que ninguém morra de sede. Dizia Lampião a novos recrutas – “Prometo que não vais morrer de sede nem de congestão”. Mas lá no agreste as numerosas famílias que puxam água no lombo de jegue não tem automóveis para lavar, piscinas, hidro, calcadas, jardins, etc. Não que o conforto seja pecado, mas é o volume de pessoas e indústrias a consumir, usar, gastar água noite e dia sem parar que desequilibrou esta gangorra da natureza.

Nas ultimas décadas, sedentos de promoção, apocalípticos e visionários da proteção ambiental usaram e abusaram

da imaginação criando normas e leis absurdas de se cumprir para proprietários rurais de todo o país, porque nenhum deles vive do campo. Mas não criaram leis e normas para armazenar e proteger água para eles próprios, os tolos imaginaram que se impedissem o corte de árvores ou a própria derrubada e ainda exigissem mais sombras por novas árvores plantadas em terras alheias, sua caixa d’agua estaria garantida.

Eis a prova do que tenho escrito noutros textos – Quem destrói o meio ambiente à ponto de não ter água para beber

é a sociedade urbana, uns porque gastam demais outros porque sujam demais. Nas propriedades rurais se mata a sede na água dos riachos, mas ninguém se atreve a beber a água do Cará ou do Tietê então conclui-se que o que faltando é água limpa – água suja tem de sobra. Mas os psicóticos e os ecochatos do meio ambiente vão buscar culpados na área rural, já que o empedernido São Pedro não tem comprovante de endereço, assim caiu da moda as procissões, tirar os santos das igrejas e a milenar dança da chuva.

País terá nove feriados nacionais

Turismo no entorno do Pelotas

Dos nove dias de feriados nacionais definidos na quarta-feira (4), pelo Ministério do Planejamento para 2015, três serão em sextas-feiras – 3 de abril, 1º de maio e 25 de dezem-bro –, três, em segundas-feiras (7 de setembro, 12 de outubro e 2 de novembro), um, na terça-feira (21 de abril) e um, em um domingo – 15 de novembro. O primeiro feriado do ano, no dia 1º de janeiro, caiu numa quinta-feira.

Conforme portaria publicada na quarta-feira, no Diário Ofi-

cial da União, serão considera-dos pontos facultativos outros sete dias: 16, 17 e 18 de fever-eiro (carnaval) – sendo que na Quarta-feira de Cinzas o ponto facultativo vai até as 14h –; 4 de junho, Corpus Christi; 30 de out-ubro, Dia do Servidor Público; 24 de dezembro, véspera de Natal (ponto facultativo após as 14h), e 31 de dezembro, véspera de Ano-Novo (ponto facultativo após as 14h).

As datas, de acordo com o Ministério do Planejamento, deverão ser respeitadas por

órgãos e entidades da admin-istração pública federal direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, sem prejuízo da prestação dos serviços con-siderados essenciais.

Além disso, os órgãos públi-cos federais terão de respeitar os dias de feriados munici-pais nas cidades onde houve repartição em funcionamento. A portaria do Ministério do Planejamento proíbe que os órgãos públicos federais ante-cipem ou posterguem dias de ponto facultativo.

Prefeitos catarinenses e gaúchos realizaram na tarde de quarta-feira na Câmara de Vereadores de Capão Alto, a primeira reunião do ano para definir o investimento de R$ 846 mil na estruturação de infraestrutura turística na orla fluvial do reservatório do lago de Barra Grande, no rio Pelotas. O projeto contemplará a implan-tação de sete píeres flutuantes e cinco rampas para retirada e colocação de embarcações.

O dinheiro para execução dos projetos está em conta e foi viabilizado pelo Minis-tério do Turismo, através de emenda do ex-deputado fed-eral Onofre Agustini. Agora os prefeitos precisam definir os projetos de engenharia, as licenças ambientais e a cessão das áreas onde serão realiza-dos os empreendimentos.

O prefeito de Capão Alto presidente da Agência da Região dos Lagos (Adrel), Luiz Freitas explicou que foi firmada coop-

Prefeitos visitaram conheceram as obras de construção da sede da Adrel

Oneres Lopes

eração técnica com o consórcio do Cisama Serra Catarinense e será assinado um contrato de rateio para contrapartida de R$ 17,4 mil entre os municípios contemplados com os empreen-dimentos turísticos. “Ficará um valor de apenas R$ 2,1 mil por município como contrapartida”, informou Luiz Freitas.

O engenheiro Paulo César Ribeiro representou a Baesa na reunião e explicou como os

municípios poderão obter a cessão das áreas no entorno do lago. O reservatório de Barra Grande possui um lago numa área de 5,5 mil hectares, que corresponde a 100 quilômetros quadrados de área navegável. Os prefeitos também discutiram formas de atrair investimentos para esportes náuticos, pesca esportiva e passeios turísticos, que poderiam incrementar a renda de muitas famílias.

Page 13: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

SEGURANÇA 13

por Cleber de Souza Borges - Tenente Coronel PM

UtilidadePública

Li na semana passada neste semanário um texto formulado por um cidadão que transportava a culpa pela violência e a criminalidade em Lages

somente para os órgãos de segurança pública. Antes de tratar por esse lado é necessário conhecer e estudar o sistema da formação da violência.

Não bastam ações de repressão, é preciso o engajamento sincero e comprometido dos que acreditam na mudança. É preciso que se

elaborem medidas realmente eficazes e possíveis de serem executadas, despidas de toda e qualquer intenção eleitoreira. É preciso uma mudança de mentalidade, em que as pessoas não aceitem passivamente a violência, e realmente lutem contra ela. É preciso que se restaurem valores éticos e morais, de preservação da dignidade humana. É preciso que as pessoas se unam em prol de um mesmo objetivo. Enfim, é preciso uma mudança de paradigmas, o que requer tempo e esforço.

E neste sentido é que cabe parte da responsabilidade da sociedade pela segurança pública, prevista no art. 144 da Constituição Federal.

Isto significa que todos os cidadãos brasileiros são responsáveis pela segurança de toda a sociedade. Portanto, mais do que uma atitude cidadã, zelar pela

integridade física e moral dos indivíduos, bem como pela manutenção da ordem pública, é um dever constitucional.

Assim, são primordiais os programas de policiamento comunitário, que estreitam as relações entre a polícia e a comunidade e

incentivam uma política de segurança preventiva.

A partir da conjugação de esforços e do apoio da ação da sociedade civil organizada, resultará numa nova forma de pensar a segurança pública,

uma nova forma que depende, antes de tudo, da vontade sincera e consciente de cada indivíduo que integra a sociedade.

Diante desse quadro, essencial que se busque a origem de toda essa violência. Porque as soluções mais eficazes são aquelas que combatem

as causas dos problemas, e não apenas seus efeitos externos. Ou seja: a solução está na adoção de medidas preventivas, corretivas e educacionais, de resultados duradouros.

A violência e a criminalidade é só responsabilidade

da Polícia?

Mais de 800 praças e 52 oficiais da PM foram promovidos

O governador Raimundo Colombo participou da soleni-dade de promoção de oficiais e praças da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar, na manhã de sexta-feira, 30, no Centro de Ensino da PM, em Florianópo-lis. O ato é realizado em mani-festação de prestígio e recon-hecimento aos promovidos e permite a policiais e bombeiros galgar postos e graduações que valorizam a carreira profissional dentro das corporações. “A pro-moção reconhece o empenho e

o desempenho dos militares e reafirma um compromisso com a sociedade catarinense, porque valoriza aqueles que, no dia a dia, dão e fazem a segurança da população”, disse o governador.Na solenidade foram promovi-dos, em todo o Estado, 851 pra-ças e 52 oficiais da Polícia Militar, além de 99 praças e 20 oficiais do Corpo de Bombeiros. Os praças passam a ocupar os postos de cabo, 3º, 2º e 1º sargentos e sub-tenente. No mesmo ato, aspiran-tes da área da saúde da Polícia

Militar foram promovidos ao primeiro posto da carreira de oficial. Os promovidos passam a ocupar postos oficiais de 1º tenente, capitão, major, tenente e tenente-coronel.Dois oficiais foram promovidos, por merecimento, ao último posto da carreira dos militares estaduais. O tenente-coronel Claudio Gomes foi promovido a coronel da Polícia Militar de Santa Catarina, e o tenente-cor-onel Valdir Florença ao posto de coronel do Corpo de Bombeiros.

Praças e oficiais são promovidos

Jam

es T

avar

es/S

ecom

Promotor de Justiça de Lages, Joel Zanelato

San

dro

Sch

euer

man

n

Resgate do direito à cidadania As equipes da Secretaria de

Assistência Social e da Secreta-ria de Saúde apresentaram ao promotor de Justiça de Lages, Joel Zanelato, as diretrizes do Centro de Referência Espe-cializado para População em Situação de Rua (Centro POP), implantado em 2014 no mu-nicípio, com a intenção de integrar ainda mais as duas secretarias para a prestação dos serviços.

O Centro POP representa espaço de referência para o convívio grupal, social e para o desenvolvimento de relações de solidariedade, afetividade e respeito. O serviço especial-izado é direcionado às pessoas

em situação de rua e propor-cionar vivências para o alcance da autonomia, estimulando a organização, a mobilização e a participação social. “Temos o compromisso de oferecer o melhor atendimento pos-sível nos serviços prestados visando à humanização dos trabalhos”, relata o secretário de Assistência Social, José Amarildo Farias.

Segundo o promotor de Jus- tiça, para garantir o direito à cidadania é necessário levar as pessoas à condição de digni-dade. “A integração entre essas duas secretarias é fundamental para o desenvolvimento dos tra-balhos”, ressalta.

Page 14: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

ESPORTE14

CA Esportes

Precisa reagir

Corinthians

O Internacional de Lages precisa reagir no Campeonato Estadual. Os dois primeiros resultados não foram o que se esperava. A

derrota vexatória contra a Chapecoense e o empate com Metropolitano foram um sinal de alerta claro que precisa mudar. Tem que ter maior entrosamento dentro de campo. Afinal de contas o time vive de resultados. A “peleia” contra o Figueirense será bastante difícil.

“Pensemos nisso enquanto é tempo”.

Agora nada impede um acerto entre Vagner Love e Corinthians. O atacante rescindiu nesta quarta-feira (4) o seu contrato com o Shandong Luneng, da China,

e ficou livre para assinar com qualquer clube. O Timão é o time mais interessado em contar com o futebol do ex-palmeirense, que também tem propostas do México e da Rússia. No Corinthians, Vagner Love chegaria para ser o substituto de Guerreiro, que pode deixar o clube no meio deste ano, já que as negociações emperraram. O “atacante do Amor”, porém, não pensava em retornar ao Brasil tão já e só fará isso em caso de proposta irrecusável.

por Celso Aurélio [email protected]

Valeu galera, até a próxima edição!

Em foco

Marcelo Kowalski foi reconduzido ao cargo de presidente da Fesporte por meio do Ato 140 assinado pelo governador Raimundo Colombo. A

nova gestão começou no dia 1º de janeiro de 2015, depois de seis meses em que esteve à frente da instituição em 2014 em substituição a gestão anterior.

FICHA TÉCNICAInter de Lages 1 x 1 Metropolitano

Local: Vidal Ramos Junior, em Lages

Data: 04/02/2015 Horário: 20h30m

Público: 1.258 torcedores

Renda: R$ 20.595,00

Arbitragem: William Machado Steffen (SC), aux. por Henrique Neu Ribeiro (SC) e Carlos Felipe Schmidt (SC).

Cartões Amarelos: Esdras, Renan e Diogo (Inter de Lages); Zé Lucas, Juninho, Elton e Néris (Metropolitano)

Gols: Marcelinho Paraíba, aos 43”/1T (Inter de Lages); Elton, aos 2”/2T (Metropolitano)

Internacional de Lages

Fernando Henrique; Canavarros, Cleylton (Hebert), Lázaro e Léo Cam-pos; Esdras (Valdo Bacabal), Antônio (Diogo), Michel Schmöller e Marcelin-ho Paraíba; Reinaldo e Lucas Gabriel. Técnico: Marcelo Mabilia

Metropolitano

Thiago Chitão; Carlos Alberto, Néris, Elton e Juninho (Diego); Zé Lucas, Rodney, Altino (Maicon Campagnolo) e André Lima; Negueba (Ariel) e Trípodi. Técnico: Pingo.

Div

ulga

ção/

Zé R

abel

lo

Cel

so A

urél

io

Divulgação

Inter empata em casa com o Metropolitano

Inter Futsal feminino inicia temporada

O inter não fez uma boa partida

O time tem boas perspectivas para a temporada

Os mais de 1200 torcedores que compareceram ao Estádio Municipal Vidal Ramos Junior, o Tio Vida, na noite desta quarta-feira (04), saíram frustrados com a atuação do Internacional. Faltou agressividade na equipe e pouca iniciativa nas ações de jogo. Já o adversário, o Metropolitano mostrou entrosamento, numa noite em que o goleiro Fernando Henrique foi estrela colorada.

O Inter de Lages até saiu na frente no primeiro tempo com

Marcelinho Paraíba, mas o Met-ropolitano chegou ao empate logo no início do segundo tempo com Elton.

A equipe do Metro só não ven-ceu a partida por causa da boa atuação do goleiro do Inter Fer-nando Henrique. Com o empate o Inter de Lages subiu para a 9ª colocação na tabela de classifica-ção. Na próxima rodada o Inter vai até Florianópolis enfrentar o Figueirense no Orlando Scarpelli, às 17h de sábado (07).

Nesta segunda feira, 2 de fever-eiro, iniciou a nova temporada do Inter de Lages Futsal Femi-nino, com novas perspectivas e

desafios. Foram apresentadas as atletas e comissão técnica além do grupo gestor. A apresentação aconteceu na Fundação Cultural

de Lages. Este ano a equipe tem várias competições no calendário entre elas, os Jogos Abertos de Santa Catarina.

Page 15: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

15VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

Vitrine do Pakinhapor Marcelo Vieira Muniz

1 - Chaiana Hoffmann - Modelo - Fotógrafa Sandra Rosa. 2 - Associados e partipantes do II torneio de dominó do Clube das 28 Pedras realizado em 31.01.15, às 16h - Centro Social Robson Corrêa, em Capão Alto. 3 - Nosso prefeito Toni se refrescando na ponte do Pelotinhas e amigos. 4 - Alessandra da Viola - cantora, fotógrafa Sandra Rosa. 5 - Lais Ludvichak - fotógrafa Sandra Rosa. 6 - Nosso amigo de Videira Eduardo Roberti Miranda e Fabíola visitando São João Maria. 7 - Nosso governador Raimundo Colombo ao lado o grande amigo Antonio Ceron .8 - Victoria Bortolozzo - modelo - Foto Sandra Rosa. 9 - Visita do Digo, promoter da Feijoada da Serra com GIOVANI MARTINELI - do Globo Esporte - RBS. 10 - Wagner e Dr. Carolina Goss na Festa de Formatura em Ginecologia e Obstetrícia. Parabéns Dra. Carol nesta sua nova caminhada.

2

6

9

31

4

5

887

10

Page 16: Vitrine Lageana Edição 166

VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

16 CONTRACAPAVITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 06 DE FEVEREIRO DE 2015

Curiosidades sobre o monge João Maria

A parte de saneamento básico está com execução acelerada

Local visitado por centenas de peregrinos não é atingido por nada, conta a lenda

Nilt

on W

olff

Confirmados 74 casos de dengue

Ponte Grande: obras retomadas

Técnicos utilizam inseticida espacial para diminuir a população de mos-quitos adultos

Ilust

raçã

o - i

nter

net

Marcelo P

akinha

O boletim atualizado pela Diretoria de Vigilância Epide-miológica (DIVE) informa que foram confirmados 74 casos de dengue em Santa Catarina. Do total, 55 são autóctones (trans-mitidos dentro do próprio estado), todos registrados no município de Itajaí, nos bair-ros São Vicente e Cordeiros. O levantamento também mostra que há o registro de nove casos importados (contraídos em out-ros estados/países), registrados em Balneário Barra do Sul (1), Florianópolis (2), Guaramirim (1), Itajaí (1), Três Barras (1) e de moradores de outros locais do Brasil diagnosticados em Santa Catarina (3). Há, ainda, 10 casos confirmados em investigação: Itajaí (5), Joinville (2), Araran-guá (1), São José do Cedro (1), Blumenau (1).

No Estado, há 1.130 focos do mosquito Aedes aegypti, que

A passagem do monge João Maria, há cerca de 110 anos por Lages, tem alimentado muitas histórias e crenças. Como a história conta, ele aglutinava o povo do sertão do Contestado e, de alguma forma, levá-los à guerra. “Chamava-se José Maria, mas seu verda-

deiro nome era Miguel Lucena e sugeria seu irmão para ser chamado de João Maria. Este, por sua vez, benzia, curava, batizava e reunia gente ao seu redor para a leitura do livro do Rei Carlos Magno e seus Doze Pares de França - com seus ensinamentos sobre a guerra”.

João Maria, atacava duramente as autoridades e a república.

Nesse tempo, ao passar por Lages, numa região localizada no Acesso Norte da cidade, num morro perto de onde hoje está localizada a Casa do Vinho, no Km 236, da BR 116, ele teria plantado uma cruz, muito vis-

transmite a doença. Entre os municípios, os que registram o maior número de focos são: Chapecó (339), Joinville (112), Balneário Camboriú (110), São Miguel do Oeste (92), Itajaí (75), Xanxerê (68), Xaxim (62) e Itapema (22). A Dive, em con-junto com o município de Itajaí, está realizando uma série de

medidas para conter o surto. Uma delas é o bloqueio de casos, com a eliminação de recipientes que possam acumular água e tratamento com larvicida dos recipientes que não possam ser eliminados num raio de 150 metros dos locais onde foram registrados casos suspeitos ou confirmados de dengue.

Definido o reajuste do Piso Salarial de SC

Percentual acima do INPC, que foi de 6,23%.

Div

ulfa

ção

A quarta rodada de negocia-ção entre os representantes dos trabalhadores e empresários, foi definitiva: um acordo definiu que a primeira faixa salarial do Piso passará em 2015 para R$ 908,00; a segunda faixa para R$ 943,00; a terceira faixa para R$ 994,00; e a quarta faixa para R$ 1.042,00. Na avaliação do coordenador sindical do Dieese-SC, Ivo Castanheira, “não foi o resultado esperado para os representantes dos trabalha-dores, numa negociação difícil, mas com um resultado que pode ser considerado positivo ao avaliar que acompanhou o reajuste do salário mínimo”.

Mesmo sendo objeto de negociação entre as entidades sindicais dos trabalhadores e empregadores, conforme prevê a Lei Complementar nº 459, de

30 de setembro de 2009, após assinado o Termo de Compro-misso entre os negociadores, a proposta de reajuste ainda deve ser encaminhada ao gov-ernador do Estado para que este a apresente em forma de Projeto de Lei à Assembleia Legislativa. A Lei entrará em vigor a partir de sua aprova-ção, mas os valores dos pisos deverão ser pagos retroativos à data de 1º de janeiro de 2015.

A prefeitura está aguardando a efetivação das plenas atividades da empresa Sulcatarinense, executora das obras do Complexo Ponte Grande. Segundo o secre-tário de Planejamento, Jorge Raineski, as obras nunca foram interrompidas, mas tiveram uma pausa para readequações e reajustes de valores e prorroga-ção de contratos necessários, que são trâmites burocráticos necessários quando se percebe que não será possível ser con-cluída no prazo previsto.

itada por curiosos. Porém, há pouco tempo, o local foi culti-vado por pinus e a cruz quase foi queimada. A comunidade local tratou de transferi-la para outro ponto mais seguro. Numa mistura de fé, admira-ção pelo Monge, também junto à cruz, foi construída uma estátua e uma capela.

Conforme relato o senhor Darci Faustino (67), ele e out-ros moradores ajudam a cui-dar do local, que tem recebido mensalmente centenas de per-egrinos, em verdadeiras roma-rias. – Cada dia tem coisa nova, ressalta seu Faustino. Segundo ele, o monge João Maria sem-pre pregava que a cruz e quem estivesse perto dele nunca

seriam atingidos por nada. Assim, entre as curiosidades, e que ao longo do tempo foram sendo percebidas pela comun-idade, é que a cruz e a estátua dele, realmente nunca foram atingidas por nada.

Num desses casos, no último dia 17 de janeiro, um grande temporal atingiu o local. O vento e a chuva der-rubaram muitos pinheiros ao redor, atingindo, inclusive, carros que estavam por perto. Porém, nenhum atingiu a cruz e nem a estátua. Tal fato ali-mentou ainda mais a crença de que, realmente nada atinge o local. Curiosidade ou não, tudo está lá preservado para quem quiser ver.

Nesse período, as obras con-tinuaram, mas em um ritmo mais lento. “Há alguns acertos com a empresa, que continua realizando o trabalho, para que em breve seja retomada com celeridade como estava desde seu início”, afirma Raineski. Esta é uma obra que não prevê aditivos em seu orçamento ini-cial. O que estão sendo feitas são readequações, inclusive orça-mentárias, para que possam suprir deficiências oriundas do projeto original ou imprevistos

ao longo da obra. “É um trab-alho em conjunto com a Caixa Econômica Federal, pautado pela seriedade e transparência, o que nos dá a segurança de sua idoneidade”, completa.

Até agora foram emprega-dos na obra cerca de 30% do seu orçamento. A parte mais complicada já foi executada, considerando as principais atividades, como realocações das aproximadamente 180 famílias que residiam às mar-gens do rio.