Click here to load reader

EJa Apresentacao

  • View
    17

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of EJa Apresentacao

Apresentao do PowerPoint

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEAR UECEFACULDADE DE EDUCAO DE ITAPIPOCA FACEDICURSO DE LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIADISCIPLINA: ALFABETIZAO DE JOVENS E ADULTOS

IVANA DE LIMA CAMPOSMARIA CRISTIANE RODRIGUES DA CRUZSHIRLEY JANE DA SILVA LAVORSHABRINASUIANE KELLY DOS SANTOS SALESEDUCAO POPULAR NO BRASIL E EJA

EDUCAO POPULAR

Participao popular, a solidariedade rumo construo de um projeto politico de sociedade mais justa, humana e fraterna. Se d na ao de mudar padres de conduta, modos de vida, atitudes e reaes sociais. Caracteriza-se em utilizar o saber da comunidade como matria prima. aprender a partir do conhecimento do sujeito e ensinar a partir de palavras e temas geradores do cotidiano dele. Impulsiona reflexo e aes coletivas, realizao e avaliao de atividades mobilizadoras, que se constituem espaos de convivncia, ao e aprendizados coletivos.

A Educao Popular, desde o seu nascimento, no concebe o educando como recipiente vazio mas como um ser pensante, curioso, criativo. (freire, 1977)RETROSPECTIVAEDUCAO POPULAR NO BRASIL

Com o fim da DITADURA DE VARGASem 1945 e o pas vivendo a efervescncia poltica daredemocratizao a educao de adultos define sua identidade tomando a forma de uma campanha nacional de massa. Quando se falava em Educao Popular, estava-se falando em ensino primrio para crianas das camadas populares: classe mdia baixa e populao pobre. At meados dos anos 40 falavam em educao popular para crianas. Uma educao destinada s camadas populares no poderia ficar presa somente transmisso de contedo; pensavase na formao de pessoas crticas e conscientes.

Os trs movimentos de educao popular mais expressivos no Brasil, no perodo de 1961-64 foram: MCP, CPC e MEB Os movimentos de educao popular sempre estiveram comprometidos com a educao das camadas populares e com a superao das diferentes formas de excluso e discriminao existentes em nossa sociedade.

Movimento de Cultura Popular (MCP) Teve origem em maio de 1960, criado no Recife, era um movimento ligado a prefeitura, e tinha o apoio de Miguel Arraes e de Paulo Freire. Esse movimento tinha a intenso de levar a todas as pessoas a cultura produzida pelo povo. Pretendia trabalhar com educao e cultura popular. O MCP mas do que levar a cultura, pretendiam resgatar, nas pessoas, o seu potencial criador. Reafirmavam, na prtica, que todo o ser humano produz cultura na sua relao com o outro e com o mundo. Sua atuao restringiu a Recife e ao Rio Grande do Norte. Teve sua extino em 1964, por causa do golpe militar.

CPC Centro Popular de Cultura (1961 1964)

Surge em 1961, fundado pela UNE- Unio Nacional dos Estudantes, artistas e intelectuais da poca. A proposta inicial do CPC tem fortes marcas marxistas, suas aes definem se como instrumento de formao da conscincia poltica do povo, apropriando se da linguagem popular para transmitir um contedo novo.

A campanha De p no cho tambm se aprende a ler foi implantada em Natal, Rio grande do Norte, em Fevereiro de 1961, foi brutalmente interrompida nos primeiros dias de abril de 1964, logo aps o golpe militar.

MEB Movimento de Educao de Base

Um programa governamental de alfabetizao criado em 1961 pela Confederao Nacional dos Bispos(CNBB). Esse foi o marco do incio da histria da educao popular no pas. Por ser ligado Igreja Catlica, foi o nico movimento de educao popular que sobreviveu ao golpe, sofreu apenas represso.

Movimento Brasileiro de Alfabetizao (Mobral)

Com objetivo poltico de silenciar os movimentos de Educao Populares, em 1967, o governo militar, criou o Movimento Brasileiro de Alfabetizao (Mobral). Os militares tinham todo o controle do que seria ensinado.

Durante quase quatro sculos, observa-se o domnio da cultura branca, crist, masculina e alfabetizada sobre a cultura dos ndios, negros, mulheres e analfabetos. No final do sculo XIX e incio do sculo XX, num contexto de desenvolvimento urbano industrial e sob forte influncia da cultura europeia, so aprovados projetos de leis que enfatizam a obrigatoriedade da educao de adultos, objetivando aumentar o contingente eleitoral. No final da dcada de 50 e incio da dcada de 60, uma nova perspectiva na educao brasileira fundamentada nas ideias e experincias desenvolvidas por Paulo Freire. Este educador idealizou e vivenciou uma pedagogia voltada para as necessidades das camadas populares, realizada com sua efetiva participao e a partir de sua histria e de sua realidade, a partir de princpios da educao popular.Educao de Jovens e Adultos (EJA)

Educao de Jovens e Adultos (EJA)

A EJA surgiu como uma alternativa escola tradicional, escola esta que havia expulsado aqueles que haviam "perdido" a poca regular de fazerem seus estudos e que focalizou muitas vezes as razes desta expulso em traos ou caractersticas individuais das pessoas.Entendia-se, por educao de adultos, apenas a transmisso assistemtica de alguns poucos conhecimentos da cultura letrada, digo leitura e escrita, para os analfabetos. Essa viso estreita da educao estava ligada aos interesses polticos e econmicos das elites que entendiam que para os analfabetos bastava o domnio superficial da leitura e da escrita, pois assim seria possvel manter a ordem social instituda. A educao de jovens e adultos, de acordo com a LDB, uma modalidade da Educao Bsica, nos seus nveis fundamentais e mdio, sendo reconhecida como direito pblico subjetivo no nvel fundamental.

RefernciasBRASIL, Cristiane Costa. Histria da alfabetizao de adultos: de 1960 at os dias de hoje.COSTA, Antnio Cludio Moreira. Educao de jovens e adultos no Brasil: novos programas , velhos problemas. FVERO, Osmar. Memria das campanhas e movimentos de educao de jovens e adultos (1947-1966). KULESZA, Wojciech Andrzej. Histria da educao popular no brasil : uma interpretao.OLIVEIRA, Iolanda Carvalho. ANLISE E CONCEITOS: a linha histrico-filosfica da Educao Popular. Universidade Federal da Paraba CE PPGE.