DEFINI‡ƒO DE MPE

  • View
    148

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of DEFINI‡ƒO DE MPE

RESUMO O presente trabalho apresenta os problemas enfrentados pelas micro e pequenas empresas no Brasil, com maior foco nas empresas localizadas em So Paulo. Citando as principais causas que prejudicam o negcio, desde o planejamento at seu funcionamento, problemas esses que elevam consideravelmente o nmero de falncia das micro e pequenas empresas. Analisando por fim a influncia destas empresas na economia do pas. Palavras-chave: Microempresas, planejamento, problemas.

ABSTRACT This paper presents the problems faced by micro and small enterprises in Brazil with more focus on companies located in So Paulo. Citing the major causes that affect the business, from planning to operation, these problems that increase considerably the number of bankruptcy of small and micro enterprises. Analyzed by end the influence of these companies in the country's economy. Key-words: Microenterprise, Planning, Problems.

7

INTRODUO Grande parte da movimentao da economia brasileira ocorre devido existncia das pequenas e micro-empresas no pas. As micro-empresas representam cerca de 98% das empresas no geral e representaram mais de 50% dos empregos gerados no ultimo ano no pas. A cada ano surgem cerca de 460 mil novas empresas, a maioria delas MPEs, e com isso acaba ocorrendo um dos maiores problemas enfrentados em nossa economia, a falncia das mesmas. Essas tm uma estimativa de vida muito curta e isso ocorre devido a muitos fatores. Neste trabalho abordaremos quais as principais causas desse fato, averiguando os principais erros que levam a falncia e fazem com que o nmero de empresas fechadas seja to alto quanto estimativa de abertura. Analisando atravs de uma pesquisa aprofundada, desde o planejamento, a abertura, a gesto do negcio, at o ponto final da existncia de uma micro empresa em geral. Apontando quais os principais erros do empreendedor, para que seu negcio no flua como o esperado. Por fim, relevaremos atravs dos dados aqui apresentados como isso atinge e influi na economia do nosso pas.

8

CAPTULO 1 CLASSIFICAES DAS EMPRESAS NO BRASIL 1.1 CLASSIFICAES DAS EMPRESAS EM GERAL O critrio de classificao do porte das empresas no Brasil tem duas definies distintas, uma apresentada pelo governo, que classifica segundo a receita operacional bruta anual da empresa. Ainda assim, apresentam variaes do valor exato a equiparar-se para este tipo de classificao. Pelo governo, caracteriza-se o porte de uma empresa conforme o faturamento anual para classificao, sendo o seguinte: Micro empresa: receita bruta anual at R$ 240 mil

Pequena empresa: receita bruta anual superior a R$ 240 mil e menor que R$ 2.400 milhes

Mdia empresa: receita bruta anual superior a R$ 2.400 milhes e menor que R$ 48 milhes

Grande empresa: receita bruta anual superior a R$ 48 milhes

O segundo, apresentado pelo SEBRAE (Servio Brasileiro de Apoio s Micro e Pequenas Empresas) atravs do nmero de funcionrios existentes na empresa, diferenciado o comrcio da indstria, classificando da seguinte maneira: Indstria Micro empresa: at 19 empregados Pequena empresa: com 20 a 99 empregados Mdia empresa: com 100 a 499 empregados Grande empresa: acima de 500 empregados

Comercio Micro empresa: at 9 empregados Pequena empresa: com 10 a 49 empregados Mdia empresa: com 50 a 99 empregados

9

Grande empresa: acima de 100 empregados Conforme apresentado pelo prprio SEBRAE, esta classificao vale para si, porm no possui fundamentao legal, prevalecendo o critrio apontado pelos rgos governamentais e apenas complementando tal classificao. Apesar desta definio, a classificao das empresas pode sofrer outros tipos de variaes na sua definio, como por exemplo, sua opo de tributao, podendo optar, conforme certas regras previstas em lei, pelo regime normal ou simples nacional. As microempresas geralmente sofrem mais com o grande nmero de taxas, impostos, entre outros valores para manter-se no mercado, para isso foi criado recentemente mais um tipo de classificao de uma empresa pequena, a MEI (Micro Empreendedor Individual). O MEI foi criado com a inteno de regularizar pequenos negcios, geralmente pessoas que trabalham por conta prpria e no pagam tributos, porm no tem nenhum tipo de direito previdencirio e tambm no possuem um registro de CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurdica) para que possam comercializar com nota fiscal. Esta falta de regularizao perante o estado muitas vezes impede que esse empreendedor possa prestar servios a empresas ou ao governo. Alguns critrios para registrar o negcio como MEI so: Faturamento anual de at R$36 mil reais Verificao e autorizao perante a prefeitura da cidade O empreendedor no pode ser scio ou titular de outra empresa Possuir apenas um funcionrio

Pagamento de taxa fixa mensal de INSS.

Apesar destes dois valores cobrados para regularizao no mercado, o MEI tem a vantagem de ser privado de todos os demais impostos pagos pelos outros tipos de empresas, o direito a previdncia social (aposentadoria por idade e invalidez, salrio maternidade entre outros), poder comprovar renda atravs do registro para possveis financiamentos e por fim, no ter custo para abertura da empresa, tendo assessoria

10

contbil, dos rgos governamentais, forma simples de regularizao e ainda, nenhum custo para este caso. Estimam que a criao do MEI v regularizar cerca de 320 mil microempresas em So Paulo, auxiliando tanto o empreendedor, quanto o governo, melhorando muito a economia do pas.

11

CAPTULO 2 PR-ABERTURA 2.1 ABERTURA DE UMA MPE (Micro e Pequena Empresa) As microempresas no Brasil so em grande nmero e de variados gneros, podendo surgir desde uma ampliao ou derivao de uma empresa antecessora ou ainda fundamentar-se em uma ideia inovadora no mercado. As primeiras atitudes em relao ao surgimento de uma ideia de negcio comeam por uma anlise crtica do produto ou servio a ser oferecido futuramente, averiguar a possvel procura do mercado a este, e ainda se ser economicamente possvel vende-lo e lucrar com sua venda. O ramo do negcio deve ser tambm avaliado, de um mbito geral, como sua proporo na regio e a porcentagem de movimentao da economia que este abrange, e ainda uma vistoria mais aprofundada em relao a concorrentes, fornecedores e possveis clientes, de maneira mais bsica nesse ponto, pois aps isso ser realizada uma anlise aprofundada de cada parte. Visto que o produto ter possveis procuras no mercado e que a regio propcia a abordar mais esta empresa, tanto na relao de concorrentes como fornecedores, e por fim, que a venda do produto e/ou servio poder ser abundante e ainda que a venda gere bons lucros compensando outros gastos e despesas de produo, poder concluir-se que a viabilidade do negcio existente e as chances so bem altas.

12

2.2 PLANEJAMENTO Aps constatar a viabilidade da empresa, todas as questes citadas anteriormente devero ser aprofundadas, de maneira minuciosa, pois sempre haver quesitos desconhecidos no mercado at mesmo para um bom empresrio e conhecedor do ramo. Alm disso, novas dvidas surgiro no decorrer da pesquisa e essa deve ser feita severamente crtica, pois surgiro as respostas para essas perguntas, isto evitar muitos erros futuros. Como foi constatado por pesquisas do SEBRAE e outros rgos governamentais ou no, que analisam, auxiliam e apontam os principais erros das MPEs (Micro e Pequenas Empresas) no Brasil, as principais causas da falncia dessas, so devido falta do planejamento prvio da empresa e em alguns casos tambm por m administrao, que pode surgir por falta de experincia do empresrio, por falta de capital para amparar a empresa at o retorno de investimento e at mesmo por falhas na estruturao do projeto da empresa que falha em alguns pontos e esses por sua vez podem ocasionar um grande problema futuro. Para o caso do planejamento da futura empresa, pode e deve-se ser elaborada uma pesquisa aprofundada de todos os pontos complexos e possveis falhas no sistema da empresa depois de sua iniciao. Para tanto, h um esquema de planejamento que aborda os principais assuntos de estruturao da empresa, este chamado PLANO DE NEGCIOS.

13

2.3 PLANO DE NEGCIO O plano de negcios tem a funo de analisar todos os possveis caminhos a serem percorridos no desenvolvimento da empresa, averiguando todo o mercado e evitando possveis erros futuros. Constatando a viabilidade da empresa. O plano de negcio pode variar um pouco na sua aplicabilidade, mas por alto sua funo obter respostas para as mais variadas dvidas imediatas ou no, e ainda auxiliar na definio do produto/servio, o formato mais adequado da empresa e a melhor forma de comercializao desse produto, pode at mesmo definir as habilidades e atitudes que o futuro empresrio dever aprender para melhor administrar o seu negcio. O ponto primordial a ser avaliado pelo plano de negcios o produto/servio a ser comercializado, averiguar se obteno destes ser por produo prpria, no caso tendo que avaliar tambm a compra de matria prima e maquinrios necessrios, ou se por revenda e terceirizao, de ambas as formas, necessitando tambm a pesquisa de fornecedores, amparados talvez por fornecedores da concorrncia e tambm por uma nova pesquisa de mercado fornecedor, avaliando sempre melhor qualidade, pelo melhor preo, as condies e tempo de entrega e ainda as melhores condies de pagamento, lembrando que o capital a ser investido na empresa tambm acarretar estes primeiros custos. Outra questo em relao ao produto o mercado consumidor, que pode ser avaliado atravs de concorrentes da regio, e vendo seus principais clientes, se possvel seu potencial de compra e tambm como obtm o produto de comercializao, produo, revenda ou terceirizao. O local onde a empresa ser instalada e a definio do ponto de venda so importantes para auxiliar a comercializao do produto. Neste processo, dever analisar a forma de comercializao do produto/servio, os pontos de venda a serem distribudos e que