Click here to load reader

Jornal Vitrine Lageana

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição 174

Text of Jornal Vitrine Lageana

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 3 DE ABRIL DE 2015OpinioSadeSegurana Destaque CidadeEducaoEsporte Poltica

    Lages, sexta-feira, 3 de abril de 2015R$ 2,00

    Ano 05 - Edio 174

    Sinotruk volta a ser uma esperana

    do Governo Estadual

    Div

    ulga

    o

    Carns do IPTU: Entrega RecordeForam entregues pelo Correio e por funcionrios da Prefeitura Municipal, 63 mil carns em Lages. | Pg. (3)

    Esporte:Rally da AltitudeEvento faz parte do Campeonato Catarinense de Regularidade de Carros Antigos de 2015. | Pg. (12)

    O presidente da SC Par, Jlio Csar da Costa, o popular Costinha que se fazia acompanhar do dep. estadual Gabriel Ribeiro, relatou sobre a sua viagem realizada recentemente na China, quando participou de reunies com executivos da Sinotruck. Como novidade, trouxe apenas a esperana de que o empreendimento ainda acontecer. | Pg. (3)

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 3 DE ABRIL DE 2015Opinio1202

    Senhor diretor:

    Nossa Opinio

    Em Lages, at o ano de 2013, todas as administraes de prefeitos que passaram pela Prefeitura Municipal realizaram a Festa Nacional do Pinho. Praticamente todas as edies apresentaram prejuzos em seus balanos. Apesar das constantes recomendaes para que privatizassem o evento, ningum tomou conhecimento. No se sabe como o Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina fechou os olhos para essa questo. Afinal, Prefeitura Municipal no existe para promover festa. Felizmente em 2014, a atual administrao, tomou a deciso de licitar o evento. Foi em tempo hbil que aconteceu essa demonstrao de fazer de um evento, uma bandeira para a transparncia dos gastos do poder pblico. de bom alvitre lembrar que, antes

    da Prefeitura Municipal de Lages tomar essa deciso, um Comit Pr Privatizao da Festa Nacional do Pinho foi fundado. O certo que, pelo menos a 26 Festa Nacional do Pinho aconteceu nesses moldes. E, sem dvida, a 27 edio, que acontecer no Parque Conta Dinheiro de 29 de Maio a 7 de junho, seguir o modelo de privatizao que deu mostras de que o caminho esse, tirando da responsabilidade da Prefeitura Municipal ao dever de promover um evento que nem a Carta Magna outorga. A desculpa de que a Festa Nacional do Pinho promove o fluxo turstico e que aquece a economia local, pura balela. hora de pensar que Prefeitura Municipal no existe para essa finalidade. A responsabilidade de gerenciar o patrimnio pblico e o dinheiro do povo dever ser levada em considerao.

    No poderia faltar

    Grimpa

    J estamos chegando praticamente na metade do ano. O Terminal Urbanos de Lages, localizado no centro da cidade, deveria, a princpio ser um carto postal. Entretanto, cada dia mais acanhado e, em pssimo estado de conservao. Na parte interna, nota-se que as vias por onde passam os nibus, esto esburacadas, necessitado de pavimentao com urgncia. Tambm a pintura da infra estrutura daquele local, deixa a desejar. Enfim, ser que os fiscais da Prefeitura Municipal que por l perambulam no serve nem para colocar em suas planilhas as deficincias do terminal de passageiros? Vamos trabalhar mais, e com eficincia?

    !

    Se gastaram dinheiro para realizar um projeto visando reformar as instalaes do Mercado Pblico Municipal, as quais tornaram-se impossveis permanecerem como esto. Os dias passam, os meses passam, e, lgico o ano est passando e nada de execuo de reforma daquele local, existente a vrias dcadas, onde proporciona emprego e promove as atividades hortifrutigranjeiras na cidade. Espera-se que, ainda no decorrer de 2015, a Prefeitura Municipal tome medidas cabveis a respeito da reforma to propalada do Mercado Pblico...MercadoPblico

    ...

    Trnsitocatico

    ?Terminalurbano

    Chega a ser preocupante o que fazem alguns motoristas em vias pblicas. Geralmente, muitos deles, dirigem em alta velocidade, mesmo no permetro urbano. E, se no bastasse, nos finais de semana, existem aqueles que, depois de ingerir bebida alcolica saem pelas vias pblicas colocando a vida das pessoas em risco, inclusive a sua. H ainda aqueles que no esto nem a para o cinto de segurana ou para a lei que determina que crianas at uma certa idade devem ser conduzidas no banco de trs do automvel. O que se nota tambm, a teimosia de muitos pais de alunos que insistem em estacionar

    seus automveis em fila dupla para embarque e desembarque dos alunos em alguns estabelecimentos escolares. o fim da picada, algum tem que tomar alguma providncia !

    Como bom poder ser um torcedor annimo do nosso time de futebol. Embora no seja lageano, amo Lages como se fosse meu torro natal, terra de uma das minhas filhas e de uma netinha. Sinto orgulho pelo Internacional de Lages, conheo sua histria como poucos lageanos conhecem. Neste momento de importantes decises, todos esto unidos em prol de um s objetivo: estar entre os clubes de futebol que disputam as modalidades esportivas no Estado e fora dele. Se Deus quiser, no ano vindouro, o Internacional de Lages

    levar, alm dos limites territoriais, a fora do denominado Leo Baio.Em 1965, esse mesmo clube, integrado por valorosos atletas, trouxe alegria a uma torcida vida por ttulos. Naquela poca, o Internacional foi Campeo Catarinense. Um atleta se destacou, o popular Zez. Bom de bola, de carter, excelente amigo. Em Lages constituiu famlia, realizou-se profissionalmente fora das quatro linhas de um estdio. Optou pela atividade seguradora, onde milita at hoje ao lado do filho. Esse mesmo Zez, campeo em 1965, chegou

    presidncia do time pelo qual deu o sangue como atleta, sagrando-se campeo. Em 2014, como presidente do Interde Lages, de novo, foi campeo da 3 Diviso do Campeonato Catarinense. Agora, longe da diretoria executiva do clube ainda um torcedor nmero um do Leo Baio. Certamente seu corao pulsa mais forte quando assiste dentro das quatro linhas, as apresentaes do time que deu alegrias aos torcedores lageanos no passado e, hoje, continua a dar momentos inesquecveis de um belssimo futebol. Inter de Lages, obrigado pela alegria que j me propiciou ao longo do tempo. O vermelho que representa o sangue dos torcedores e dos atletas, certamente ser uma verdadeira chama ardente na luta pelas conquistas de importantes objetivos na rea do esporte catarinense. Felicidades Internacional! Acreditamos na sua fora atravs de seus atletas.Nulvany Lopes Pael (Chico Pael)

  • VITRINE LAGEANA - LAGES, SEXTA-FEIRA, 3 DE ABRIL DE 201503DESTAQUE

    Sinotruk foi tema de reunioO deputado Gabriel Ribeiro e o presidente da SC Par, Paulo Csar da Costa, retornaram da China com informaes atu-alizadas sobre a instalao da montadora de caminhes Sinotruk em Lages. Na noite do dia 30/03, segunda feira, eles dialogaram sobre o tema com a diretoria da Associao Empresarial (Acil).O presidente da SC Par, Paulo Csar da Costa, explicou a complexidade do processo, levando em conta as oscila-es constantes da economia mundial, e reiterou seu otim-ismo em relao consolida-o do negcio. O cenrio era bem diferente no incio das conversas. De l pra c surgi-ram vrios entraves burocrti-cos, mas estamos superando

    Div

    ulga

    o

    esses obstculos, e continuo confiante, disse Costinha. O deputado Gabriel Ribeiro res-saltou que a entrada de um novo grupo investidor asitico

    Dep. estadual Gabriel Ribeiro

    pode acelerar a construo da fbrica. A viabilizao do empreendimento exige um montante significativo de recursos. O governo j deu as garantias necessrias, e o incio das obras s depende de algumas definies da prpria empresa, explicou Gabriel. O governo catari-nense destinou mais de R$ 10 milhes para viabilizar a compra do terreno e os servios de terraplenagem, e a unio incluiu a Sinotruk no programa Inovar-auto, que concede benefcios para a produo de vecu-los com peas nacionais. Para usufruir do programa, a empresa precisa comear a fabricar os caminhes at agosto do ano que vem.

    Autoridades buscam soluo quanto ao destino do antigo colgio

    O prefeito interino Toni Duarte, acompanhado pelo secretrio de Estado do Desenvolvimento Regional (SDR), Joo Alberto Duarte, e pelo promotor de Justia, Renee Cardoso Braga, esteve no prdio da antiga Escola de Educao Bsica (EEB) Aris-tiliano Ramos, no Centro, na tarde de tera-feira (31). A inteno buscar, atravs do consenso entre a adminis-trao municipal, governo do Estado e Ministrio Pblico, uma finalidade para o prdio.

    R$ 300 mil em projetos culturaisPara os membros do Con-selho Municipal de Polticas Culturais de Lages (CMPC), o lanamento do edital desti-

    nado ao financiamento direto a projetos culturais a con-cretizao de um anseio de anos. Elaborado numa parce-ria entre Fundao Cultural de Lages (FCL) e CMPC, o docu-mento prev a distribuio de R$ 300 mil em sete reas da cultura e outros R$ 50 mil no credenciamento de pareceri-stas. O ato de divulgao, que contou com a presena dos conselheiros e autoridades, ocorreu no gabinete do pre-feito interino Toni Duarte na manh de tera-feira (31).

    Podem se inscrever no edi-tal pessoas fsicas, pessoas jurdicas de direito pblico, ou pessoas jurdicas de direito privado sem fins lucrativos nas reas: artes cnicas, artes visuais, audiovisual, movimen-tos tnicos e artesanato, cultura gacha, literatura, memria e patrimnio e msica. Todas essas reas tm cadeira repre-sentativa no CMPC. Os projetos encaminhados sero avaliados por comisso julgadora espec-fica composta por pareceristas de fora do municpio (pareceri-sta: pessoa com conhecimentos especializados ou tcnicos que emite parecer sobre assunto submetido sua apreciao).

    De acordo com o prefeito, a revitalizao completa do Centro da cidade depende da revitalizao da praa Joo Costa e, para isso, con-forme previsto no projeto da obra, a melhor soluo seria a remoo do prdio e toda a estrutura do local. A revitalizao da praa sem a presena dessa estrutura proporcionaria mais espao para os pedestres, visando humanizao desse espao. Se a deciso