PROAB 2012.1 DIREITO ADMINISTRATIVO PROFESSORA: GIOVANA GARCIA Aula 6

  • View
    34

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

PROAB 2012.1 DIREITO ADMINISTRATIVO PROFESSORA: GIOVANA GARCIA Aula 6. DESAPROPRIAÇÃO COMUM por necessidade ou utilidade pública ou interesse social. FASES. 1ª. Declaratória - PowerPoint PPT Presentation

Text of PROAB 2012.1 DIREITO ADMINISTRATIVO PROFESSORA: GIOVANA GARCIA Aula 6

  • RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    1. DeclaratriaConsiste na edio de um ato administrativo normativo de efeito concreto pelo qual a Administrao manifesta seu interesse em adquirir compulsoriamente bem determinado explicitando ainda os motivos de sua pretenso.2. ExecutriaMomento em que se leva cabo o que foi declarado na fase anterior. Pode consistir em um acordo ou em processo judicial de execuo. FASES

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    Qualquer bem mvel ou imvel, corpreo ou incorpreo, ou seja, podem ser desapropriados bens ou direitos.OBS: Bens Pblicos podem ser desapropriados desde que haja autorizao legislativa na forma do art 2., pargrafo 2 do DL 3365/41

    OBJETO

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    Art. 2 Mediante declarao de utilidade pblica, todos os bens podero ser desapropriados pela Unio, pelos Estados, Municpios, Distrito Federal e Territrios. 1 A desapropriao do espao areo ou do subsolo s se tornar necessria, quando de sua utilizao resultar prejuzo patrimonial do proprietrio do solo. 2 Os bens do domnio dos Estados, Municpios, Distrito Federal e Territrios podero ser desapropriados pela Unio, e os dos Municpios pelos Estados, mas, em qualquer caso, ao ato dever preceder autorizao legislativa.

    DL 3365/41

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    bens da Unio; bens tombados (matria de divergncia);direitos personalssimos; moeda corrente do pas; bens encontrveis no mercado e pessoas.

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    DL 3365/41 art 6. a 8.Prazo de validade:Necessidade ou utilidade pblica 5 anosInteresse Social 2 anos

    1. FASE DECLARATRIA

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    COMPETENCIAMATERIALIZAOPoder Executivo de U, E, DF, e MDecretoPoder Legislativo de U, E, DF e MLei de Efeito ConcretoDNIT Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes Lei 10233/01 (antigo DNER)Ato AdministrativoPessoas Jurdicas de Direito Pblico da Administrao Indireta (Autarquias e Fundaes Autrquicas) por delegao LegalResoluo

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    Por acordoQuando no houver dvida fundada sobre o domnio e as partes acordarem sobre o valor da indenizao e a forma de transferncia do bem desapropriado.Deve ser formalizado por instrumento pblico.Por sentena Quando no h acordo entre o poder expropriante e o expropriado se ingressa em juzo com a propositura da ao expropriatria. uma ao de execuo que tem por ttulo ser executado o ato expropriatrio (declarao 1. fase)2. FASE EXECUTRIA

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    art. 15, caput e 1o. do DL 3.365/41 a transferncia da posse do bem objeto da expropriao para o expropriante j no incio da lide.Pressupostos:declarao de urgncia depsito em juzo, em favor do proprietrio, importncia fixada segundo critrio previsto em lei IMISSO PROVISRIA NA POSSE

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    S poder versar sobre:O valor da indenizaoVcios processuaisDireito de extenso CONTESTAO

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    A) Indenizao justa (CF, art. 5, XXIV) - corresponde real e efetivamente ao valor do bem expropriado.B) Juros moratrios - so os devidos pelo Poder Pblico (expropriante) ao expropriado pela demora no pagamento do valor da indenizao - Cdigo Civil/02, art. 406, e Sm. 70 STJ, = contam-se a partir do trnsito em julgado da sentena condenatria.C) Juros Compensatrios - so os devidos pelo Poder Pblico (expropriante) ao expropriado, a ttulo de compensao pela perda antecipada da posse que o expropriado haja sofrido - no previstos em lei - construo jurisprudencial- 12% ao ano (Sm. 618 STF) contam-se desde o momento da perda efetiva da posse at a data do pagamento da indenizao (ou sentena homologatria da desistncia).

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    Informativo STJ, n: 0404 Perodo: 24 a 28 de agosto de 2009. PRIMEIRA SEO DESAPROPRIAO. JUROS COMPENSATRIOS. Os juros compensatrios so fixados luz do princpiotempus regit actum . Assim que, ocorrida a imisso na posse do imvel desapropriado em data anterior vigncia da MP n. 1.577/1997, esses juros devem ser fixados no limite de 12% ao ano. Contudo, os juros so arbitrados no limite de 6% ao ano se a imisso na posse deu-se aps a vigncia da mencionada MP e suas reedies e antes da data da publicao da medida liminar deferida na ADIN

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    DESAPROPRIAO INDIRETAConceito:Forma abusiva (Abuso de Poder na modalidade Excesso de Poder) e irregular de apossamento de bem particular para ingresso no patrimnio pblico.

    - Art. 35 do DL 3.365/41."Os bens expropriados. uma vez incorporados Fazenda Pblica, no podem ser objeto de reivindicao,inda que fundada em nulidade do processo de expropriao. Qualquer ao, julgada procedente, resolver-se- em perdas e danos".

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    PRESCRIO DA AO INDENIZATRIAVincula-se o prazo no natureza da ao, mas sim ao prazo para aquisio da propriedade por Usucapio Extraordinrio 20 anos - Smula. 119 do STJ (Cdigo Civil/02- art. 1.238 - prazo de 15 anos).

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    RETROCESSO

    Cdigo Civil/02, art. 519 "Se a coisa expropriada para fins de necessidade ou utilidade pblica, ou por interesse social, no tiver o destino para que se desapropriou, ou no for utilizada em obras ou servios pblicos, caber ao expropriado direito de preferncia, pelo preo atual da coisa.

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    TREDESTINAO a) Lcita aquela que ocorre quando, persistindo o interesse pblico, o expropriante dispense ao bem desapropriado destino diverso do que planejara no incio. OEstado desejava construir um Hospital e decidiu fazer uma Escola Pblica. O motivo (fato) expropriatrio continua revestido do interesse pblico.

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    b) Ilcita aquela pela qual o Estado, desistindo dos fins da desapropriao, transfere para terceiro o bem desapropriado ou pratica desvio de finalidade, permitindo que algum se beneficie de sua utilizao (inclusive aspectos que denotam a desistncia da desapropriao).Conseqncias:1. Corrente - Ao de Nulidade cumulada com Reivindicatria para decretar a nulidade do ato de desapropriao, reintegrar os autores na posse do imvel e condenar o ru a indenizar lucros cessantes. 2 Corrente - Ao de Perdas e Danos em face do Art. 35 do Decreto Lei 3.365/41.

    RESPONSABILIDADE CIVILAULA 1

    Informativo STF N 540Braslia, 23 a 27 de maro de 2009Culturas Ilegais de Plantas Psicotrpicas e Expropriao de Gleba A expropriao de glebas a que se refere o art. 243 da CF h de abranger toda a propriedade e no apenas a rea efetivamente cultivada (CF: "Art. 243. As glebas de qualquer regio do Pas onde forem localizadas culturas ilegais de plantas psicotrpicas sero imediatamente expropriadas e especificamente destinadas ao assentamento de colonos, para o cultivo de produtos alimentcios e medicamentosos, sem qualquer indenizao ao proprietrio e sem prejuzo de outras sanes previstas em lei.").