Professor Paulo Lacerda - Afo Questões Comentadas Do Cespe

Embed Size (px)

Text of Professor Paulo Lacerda - Afo Questões Comentadas Do Cespe

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    1/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    1

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    CICLO ORAMENTRIO(MMA) Com base na doutrina e na legislaosobre oramentos pblicos, receitas e despesas,

    julgue os itens a seguir.

    1 O veto do presidente da Repblica a determinadoprograma contido no projeto de lei oramentriaaprovado pelo Congresso Nacional permite asupervenincia de recursos que podero ser utilizadosmediante crditos suplementares, sem necessidade de

    prvia autorizao legislativa.

    2 As alteraes da legislao tributria soparmetros adotados para se definirem as estimativasde arrecadao, que constituem uma das etapas do

    processo oramentrio. Nesse sentido, relevante

    levar em conta, entre outros aspectos, as alteraes dealquotas, as desoneraes fiscais e a concesso decrditos tributrios.

    (TCU-AUDITOR) JULGUE3 O Congresso Nacional rene-se, anualmente, naCapital Federal, de 02 de fevereiro a 17 de julho e de1. de agosto a 22 de dezembro. Uma das situaesque impede o incio do recesso parlamentar em 17 de

    julho a no aprovao do projeto de lei de diretrizesoramentrias at o encerramento do primeiro

    perodo da sesso legislativa.

    Acerca das disposies da Constituio Federalsobre a lei oramentria anual, julgue os itens aseguir.4 Considere a seguinte situao hipottica. Encerrou-se o exerccio financeiro sem que o projeto de leioramentria tenha sido votado pelo PoderLegislativo. Nessa situao, at o momento em queentre em vigor a lei oramentria do novo exerccio,dever ser tomada como base para a realizao dasdespesas a lei oramentria do exerccio recm

    encerrado.

    5 Os rgos do Poder Judicirio, as casas doCongresso Nacional e o Ministrio Pblico,amparados na autonomia administrativa e financeiraque lhes garante a Constituio Federal, devemelaborar as respectivas propostas oramentriasdentro dos limites estipulados na lei de diretrizesoramentrias e encaminh-las ao Congresso

    Nacional no mesmo prazo previsto para o envio doprojeto de lei oramentria do Poder Executivo, ou

    seja, at quatro meses antes do encerramento doexerccio.

    6 Cada um dos trs poderes responsvel pela

    elaborao da proposta oramentria a serencaminhada ao Congresso Nacional.

    7 A lei das diretrizes oramentrias deve serelaborada em conjunto com a lei oramentria anual,de forma a orientar a execuo das despesas relativasao exerccio financeiro seguinte.

    8 O projeto da lei oramentria anual deve serenviado ao Congresso Nacional at trs meses antesdo incio do exerccio financeiro seguinte.

    9 O Presidente da Repblica poder encaminharmensagem retificativa proposta oramentria, desdeque no tenha sido iniciada a votao da parte cujaalterao esteja sendo proposta na Comisso Mista deDeputados e Senadores responsvel pela redaofinal do projeto.

    10 A discusso e a votao da proposta oramentriaacontecero em sesso conjunta das duas casas doCongresso Nacional.

    11 o texto da Constituio Federal de 1988, emmatria oramentria, registrou avanosconsiderveis, bastante satisfatrios, faltando aindauma lei complementar que venha regulamentar-lhe osdetalhes.

    12 O projeto de lei do plano plurianual e o projeto delei oramentria anual podero ser divididos em atquinze reas temticas, que ficaro a cargo dosrespectivos relatores setoriais, nos termos doregulamento interno.

    (CENSIPAM) O processo de elaborao eexecuo oramentria do setor pblico no Brasil demarcado por um grupo de normas, princpios,tcnicas e institutos que estabelecem a amplitude ea forma dos procedimentos a serem adotados.Acerca desse assunto, julgue os itens a seguir.13 O oramento deve ser uno, isto , deve existirapenas um oramento e no mais que um para dadoexerccio financeiro. Visa-se com esse princpioeliminar a existncia de oramentos paralelos e

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    2/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    2

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    possibilitar uma viso e uma gesto globais dasfinanas pblicas.

    14 A realizao de obra cuja execuo perdure dois

    anos depende de sua prvia incluso na lei do PlanoPlurianual.

    15 O Congresso Nacional est impedido de incluir naLei Oramentria Anual receitas que o PoderExecutivo tenha omitido no projeto de lei respectivo.

    16 permitido ao Congresso Nacional incluirdispositivo na Lei Oramentria Anual que torneobrigatria a execuo de determinados programas e,

    por fora de dispositivo estabelecido na Lei de

    Responsabilidade Fiscal, estabelecer o cronogramade execuo financeira para esses programas.

    17 Lei complementar pode estabelecer apossibilidade da elaborao de Lei Oramentria comvalidade bienal ou trienal.

    18 O Congresso Nacional no poder entrar emrecesso caso no vote a Lei de DiretrizesOramentrias at o encerramento da sessolegislativa.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro19 dificultar a conexo entre planos de longo prazo eoramento.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro20 a fiscalizao dupla da sua execuo: interna eexterna. caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro

    21 permitir a afetao da receita de impostosexclusivamente por lei complementar.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro22 a autonomia oramentria dos poderes e dos entesfederativos.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro23 a periodicidade bianual.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro24 abrigar os investimentos das empresas nas quais o

    poder pblico titular da maioria do capital votante,

    bem como discriminar as receitas que financiamesses investimentos.

    (TJ/CE) Com relao ao oramento pblico,julgue os itens que se seguem.25 Se um parlamentar apresentar projeto de lei

    permitindo s entidades estatais publicar suasdemonstraes contbeis de forma condensada, a

    pretexto de reduzir suas despesas, a aprovao dessamedida ferir o princpio do oramento bruto.

    26 As contribuies sociais, ainda que por suanatureza se destinem a determinadas finalidades, tmsido muito utilizadas no mbito da Unio comoforma de aumentar o montante e a sua participaonos recursos tributrios nacionais. A no vinculao,de acordo com a CF, se aplica apenas aos impostos.

    27 A razo de caber LDO dispor sobre as alteraesna legislao tributria , por um lado, possibilitar aelaborao de um oramento, contando-se somentecom os recursos esperados, e, por outro lado, permitirque os agentes econmicos no sejam submetidos amodificaes bruscas, que alterem suas expectativas.

    28 Os recursos que, pelos oramentos, foremdestinados aos rgos do Poder Judicirio deveroser-lhes transferidos em duodcimos, em proporonunca inferior que o Poder Executivo destinar aosseus prprios rgos.

    29 As propostas oramentrias, em tramitao noCongresso, podero servir de experimento para umainiciativa que a Comisso Mista de Oramento quer

    adotar nos prximos anos: o oramento federalparticipativo. A principal caracterstica desse tipo deoramento a participao direta da populao nadefinio das prioridades para a obteno da receita e

    para as despesas correntes obrigatrias.

    30 Podem ocorrer de, em casos de emenda ou veto aoprojeto de lei oramentria, sobrarem recursos semdestinao. Em tais circunstncias, o prprio PoderLegislativo pode indicar em que rubricas essas sobrassero utilizadas, condio restrita abertura de

    crditos suplementares.

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    3/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    3

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    LEIS ORAMENTRIAS

    (ADEPAR) A Constituio da Repblica trouxe

    diretrizes inovadoras de grande significado para agesto pblica, destacando-se a criao dos novosinstrumentos, como o plano plurianual e a lei dediretrizes oramentrias. Com esses instrumentos,valoriza-se o planejamento, as administraesobrigam-se a elaborar planos de mdio prazo eesses mantm vnculos estreitos com osoramentos anuais. Ao definir detalhadamente acomposio da lei oramentria anual, aConstituio criou condies objetivas para aefetiva observncia do princpio da

    universalidade, ou seja, a incluso de todas asreceitas e despesas no processo oramentriocomum. A esse respeito, julgue os itenssubsequentes.

    31 As disposies constitucionais sobre matriaoramentria tm carter de norma geral, devendo,no que for aplicvel, ser observadas por todos osentes da federao, ou seja, estados, municpios e oDistrito Federal.

    32 Como uma das principais novidades do novomarco constitucional, o plano plurianual (PPA) passaa constituir a sntese dos esforos de planejamento detoda administrao pblica, orientando a elaboraodos demais planos e programas de governo, assimcomo do prprio oramento anual.

    33 De acordo com a Constituio da Repblica, a leique instituir o PPA estabelecer, de formaregionalizada, as diretrizes, os objetivos e as metas daadministrao pblica federal, para as despesas decapital e outras delas decorrentes e para os programas

    de durao continuada.

    34 Conforme o dispositivo constitucional, asdespesas de capital ocupam lugar central no plano.Desde a edio da lei n. 4.320/1964, a despesa decapital uma categoria de classificao de despesasincorporada aos oramentos pblicos. Compreende assubcategorias investimentos, inverses financeiras etransferncias de capital, ou seja, os recursostransferidos a outros entes para aplicao emdespesas de capital.

    35 Todas as despesas de capital devem,obrigatoriamente, constar do plano plurianual.

    36 Ato das disposies constitucionais transitrias

    estabelece que, no mbito federal, o projeto de lei doplano plurianual ser encaminhado pelo PoderExecutivo ao Congresso Nacional at quatro mesesantes do encerramento da sesso legislativa 22 dedezembro. Para os demais entes da federao,legislao prpria poder fixar outro calendrio,tendo em vista atender a peculiaridades locais.

    37 O PPA cobrir o perodo compreendido entre oincio do primeiro ano do mandato presidencial e ofinal do primeiro exerccio do mandato subsequente.

    Essa regra, entendida como norma geral, extensivaaos demais entes da federao. O plano plurianualtem, portanto, a mesma durao do mandato do chefedo Poder Executivo.38 O contedo da Lei de Diretrizes Oramentria(LDO) estabelecido em dispositivos daConstituio da Repblica e, a partir de 2000, pormeio da chamada Lei de Responsabilidade Fiscal(LRF). De conformidade com a Constituio, a LDOcompreender as metas e prioridades daadministrao pblica federal, incluindo as despesasde capital para o exerccio financeiro subsequente,orientar a elaborao da lei oramentria anual e,alm disso, dispor sobre as alteraes na legislaotributria, mas no estabelecer a poltica deaplicao das agncias financeiras oficiais defomento, por falta de legislao especifica.

    39 A LRF (Lei Complementar n. 101/2000) ampliouo significado e a importncia da LDO, ao atribuir-lhea incumbncia de disciplinar inmeros temasespecficos. Assim, as LDOs passam a dispor,tambm, sobre o equilbrio entre receitas e despesas,

    as metas fiscais e os riscos fiscais, entre outrosassuntos.

    40 Os prazos para encaminhamento ao PoderLegislativo do projeto de lei das diretrizesoramentrias e sua devoluo sero definidos na leique dispor sobre as questes oramentrias emgeral.

    41 Conforme disposio constitucional, a leioramentria anual constituda por dois

    oramentos, o fiscal e o da seguridade social.

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    4/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    4

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    42 A Lei n. 4.320/1964 norma geral que disciplinaa apresentao da proposta e da lei oramentria.Elaborada pelo Poder Executivo e apreciada pelo

    Poder Legislativo, deve estar organizada e conter aexposio circunstanciada da situao econmico-financeira, documentada com demonstrao da dvidafundada e flutuante, saldos de crditos especiais,restos a pagar e outros compromissos financeirosexigveis.

    43 Os crditos suplementares configuram uma dasmodalidades de crditos adicionais, mecanismos deretificao do oramento durante sua execuo. Noque tange s operaes de crdito, o novo

    entendimento constitucional no mudou quase nadaem relao ao fixado pelas constituies anteriores,de forma que o mecanismo regulamentador aConstituio de 1988.

    44 Aprovado na comisso prpria, o relatrioproposto pelo relator do projeto de lei oramentriatraz um substitutivo ao projeto de lei encaminhado

    pelo Poder Executivo. O substitutivo, resultado dafuso do projeto de lei com as emendas aprovadas,ser, ento, discutido e votado pelo plenrio da casalegislativa de forma a ser formalizada pela decretao

    pelo Poder Legislativo, sancionada pelo chefe doPoder Executivo e promulgada somente pelo PoderJudicirio.

    45 Alm de examinar e emitir parecer acerca doprojeto de lei oramentria, a comisso mista tem decumprir algumas atividades, exceto a de examinar eemitir parecer sobre os planos e programas nacionais,regionais e setoriais previstos na Constituio daRepblica.

    46 As emendas de bancada regional at o limite deduas emendas de interesse de cada regiomacroeconmica definida pelo IBGE devero seraprovadas pela maioria absoluta dos deputados esenadores representantes de cada regio, devendocada ente estadual ou o Distrito Federal estarrepresentado por, no mnimo, 40% de sua bancada.

    47 De acordo com a programao de desembolso pormeio da execuo da despesa pblica, a norma

    brasileira determina que o Poder Executivo, no prazo

    de at sessenta dias aps a publicao da lei

    oramentria, estabelecer a programao financeirae o cronograma de execuo mensal de desembolsos.

    NATUREZA

    (STJ) Julgue48 Depender de lei complementar a regulamentaodo PPA, da LDO e do oramento anual, no tocante aexerccio financeiro, vigncia, prazos, elaborao eorganizao. A referida lei dever estabelecer normasde gesto financeira e patrimonial da administraodireta e indireta e condies para instituio efuncionamento dos fundos. Enquanto isso, na esferafederal, os prazos para o ciclo oramentrio estoestabelecidos no ADCT.

    (IPEA-TCNICO) No que se refere aos princpiosoramentrios brasileiros e ao poder de legislarsobre oramento, julgue os itens seguintes.49 O poder de estabelecer normas gerais sobreoramento restringe-se Unio.

    50 vedado ao administrador pblico exceder oscrditos oramentrios ou adicionais, e tal vedaoenvolve no apenas a realizao de despesas, mas,tambm, a assuno de obrigaes diretas.

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    5/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    5

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    GABARITOS COMENTADOSCICLO ORAMENTRIO

    (MMA) Com base na doutrina e na legislaosobre oramentos pblicos, receitas e despesas,

    julgue os itens a seguir.1 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: O veto uma manifestao dedesaprovao do Chefe do Poder Executivo emface de modificao de projetos oramentriosque tramitaram no congresso nacional ereceberam alteraes por meio de emendasparlamentares. Ele pode culminar em recursossem que podero, sim, ser utilizados mediantecrditos suplementares ou especiais, mas com anecessidade de prvia autorizao legislativa.

    2 GABARITO: CERTACOMENTRIO: os tributos so as mais nobresreceitas arrecadveis pelo Estado, haja vistaserem impositivas, fato que d segurana aorecolhimento. As suas alteraes se materializaopor meio de criao ou majorao de impostosalteraes de alquotas, as desoneraes fiscais e aconcesso de crditos tributrios, sendo dispostana LDOs respectiva, que, por sua vez, orienta aelaborao da LOA, que a pea responsvel porprever a sua arrecadao.

    (TCU-AUDITOR) JULGUE3 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: segundo a emenda CF/88 n50/06, O Congresso Nacional reunir-se-,anualmente, na Capital Federal, de 2 de fevereiroa 17 de julho e de 1 de agosto a 22 de dezembro.Cada uma das Casas reunir-se- em sessespreparatrias, a partir de 1 de fevereiro, noprimeiro ano da legislatura, para a posse de seusmembros e eleio das respectivas Mesas, para

    mandato de 2 (dois) anos, vedada a reconduopara o mesmo cargo na eleio imediatamentesubsequente.

    Acerca das disposies da Constituio Federalsobre a lei oramentria anual, julgue os itens aseguir.4 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: esta questo sempre geracontroversa nos candidatos a um cargo pblico. Seencerrado o exerccio financeiro, mas o projeto de

    lei oramentria tenha no tenha sido aprovado

    pelo Poder Legislativo, utilizar-se- a LOA aindano autorizada, que ser dividida em 1/12 avosdas despesas correntes e enviado s unidadespara manuteno das suas atividades, e no a

    LOA recm encerrada.

    5 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: segundo o art. 84, da CF/88,compete privativamente, no sentido de exclusivo,ao Presidente da Repblica enviar ao CongressoNacional o plano plurianual, o projeto de lei dediretrizes oramentrias e as propostas deoramentos previsto. Todos os poderes e rgosconstitucionais devem elaborar e enviar suaspropostas oramentrias diretamente ao poder

    executivo, que por sua competncia, enviar aopoder legislativo.6 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: cada um dos trs poderes responsvel pela elaborao da sua propostaoramentria, mas o envio, ao congresso nacional, exclusivo do Presidente da Repblica.

    7 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: o art. 35, das ato das disposiesconstitucionais transitrias - ADCT - reza que odisposto no art. 165, 7, ser cumprido de formaprogressiva, no prazo de at dez anos,distribuindo-se os recursos entre as regiesmacroeconmicas em razo proporcional populao, a partir da situao verificada nobinio 1986-87.

    (...)" 2 - Ata entrada em vigor da lei

    complementar a que se refere o art. 165, 9, I e I I ,sero obedecidas as seguintes normas:

    I - o projeto do plano plu r ianual , para vignciaato f inal do primeiro exerccio fi nanceiro domandato presidenci al subseqente, serencaminhado at quatro meses antes doencerramento do primeiro exerccio f inanceiro edevolvido para sano ato encer ramento da sessolegislativa;

    I I - o projeto de lei de dir etri zes oramentriasser encaminhado atoito meses e meio an tes doencerramento do exerccio f inanceiro e devolvidopara sano ato encerr amento do pr imeir operodo da sesso legislativa;

    I I I - o projeto de lei oramentria da Unio

    ser encaminhado atquatro meses antes do

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    6/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    6

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    encerramento do exerccio f inanceiro e devolvi dopara sano at o encerramento da sessolegislativa."

    8 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:Voc j deve ter notado o que vicia a questo. ofato "da lei oramentria anual deve ser enviadaao Congresso Nacional at trs meses antes doincio do exerccio financeiro seguinte". Ela serenviada at quatro meses, ou seja, at 31/08.

    9 GABARITO: CERTACOMENTRIO: O Presidente da Repblicapoder, no af de aperfeioar a proposta

    oramentria, poder, sim, enviar mensagemretificativa, mas somente ser aceita, se fordirigida antes de iniciada a votao da parte cujaalterao esteja sendo proposta na ComissoMista - CMO - de Deputados e Senadoresresponsvel pela redao final do projeto.

    10 GABARITO: CERTACOMENTRIO: aps a edio da redao finalna Comisso Mista de senadores e deputados, aproposta oramentria dever ser enviada aoplenrio do congresso nacional, que discutir eaprova por maioria simples, mas numa sessoconjunta, materializando o trmite especial epeculiar das peas oramentrias.

    11 GABARITO: CERTACOMENTRIO: o art. 165 da CF/88, 9, afirmaque caber lei complementar dispor sobre oexerccio financeiro, a vigncia, os prazos, aelaborao e a organizao do plano plurianual,da lei de diretrizes oramentrias e da leioramentria anual, bem como estabelecer

    normas de gesto financeira e patrimonial daadministrao direta e indireta bem comocondies para a instituio e funcionamento defundos.

    12 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: de acordo com o regimento

    interno da Comisso Mista de Oramento, h 10reas temticas, que tm objetivo depurar aproposta de LOA em funes estratgicas. Oprojeto ser dividido nas seguintes reas

    temticas, cujos relatrios ficaro a cargo dosrespectivos Relatores Setoriais:

    I - Infra-Estrutura;II - Sade;

    III - Integrao Nacional e Meio Ambiente;IV - Educao, Cultura, Cincia e Tecnologia eEsporte;

    V - Planejamento e Desenvolvimento Urbano;VI - Fazenda, Desenvolvimento e Turismo;VII - Justia e Defesa;VIII - Poderes do Estado e Representao;IX - Agricultura e Desenvolvimento Agrrio;X- Trabalho, Previdncia e Assistncia Social.

    (CENSIPAM) O processo de elaborao e

    execuo oramentria do setor pblico no Brasil demarcado por um grupo de normas, princpios,tcnicas e institutos que estabelecem a amplitude ea forma dos procedimentos a serem adotados.Acerca desse assunto, julgue os itens a seguir.13 GABARITO: CERTACOMENTRIO: o examinador est falando doprincipio oramentrio da UNIDADE, que impedeos oramentos paralelos, fato que prejudicaria oacompanhamento.

    14 GABARITO: CERTACOMENTRIO: para no infringir o princpioda anualidade, qualquer investimento queultrapasse 31/12 dever, antes de constar na LOA,ser previamente includo no plano plurianual, ousem lei que autorize a incluso, sob pena de crimede responsabilidade.

    15 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: a Lei de ResponsabilidadeFiscal, Lei 101/00, acabou com as dvidas quandoobrigou que as previses de receita observaro as

    normas tcnicas e legais, consideraro os efeitosdas alteraes na legislao, da variao do ndicede preos, do crescimento econmico ou dequalquer outro fator relevante e seroacompanhadas de demonstrativo de sua evoluonos ltimos trs anos, da projeo para os doisseguintes quele a que se referirem, e dametodologia de clculo e premissas utilizadas,bem como,na mesma toada, a reestimativa dereceita por parte do Poder Legislativo s seradmitida se comprovado erro ou omisso de

    ordem tcnica ou legal.

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    7/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    7

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    Julgue os itens seguintes, considerando a suaconformidade com as normas e os procedimentosda administrao pblica brasileira.16 GABARITO: ERRADA

    COMENTRIO: atualmente, por conta daemenda 85/05, permitido ao Congresso Nacionalincluir dispositivo na Lei Oramentria Anual quetorne obrigatria a execuo de determinadosprogramas, mas no estabelecer o cronograma deexecuo financeira para esses programas, poiscabe exclusivamente ao poder executivo.

    17 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: Essa fcil. A CF/88 de terminaque Lei de oramento deve ser "oramentos

    anuais". Assim, uma "simples" Lei complementarno pode obrigar Lei Oramentria com validadebienal ou trienal.

    18 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: O Congresso Nacional nopoder entrar em recesso caso no vote a Lei deDiretrizes Oramentrias at a 1 PARTE dasesso legislativa, que, pela emenda 50/06, vai at17/07 de todos os anos. O texto d a entender queo prazo fim da sesso legislativa, que 22/12.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro19 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: a criao do PPA e da LDO e aratificao da LOA, na CF/88, vieram paraacelera e otimizar a conexo entre planos de longoprazo e oramento que antes flertava com oempirismo e achismo.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro

    20 GABARITO: CERTACOMENTRIO: A fiscalizao contbil,financeira, oramentria, operacional epatrimonial da Unio e das entidades daadministrao direta e indireta, quanto legalidade, legitimidade, economicidade, aplicaodas subvenes e renncia de receitas, serexercida pelo Congresso Nacional, mediantecontrole externo, e pelo sistema de controleinterno de cada Poder. Assim, obriga o art. 70 daCF/88.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro21 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: o art. 167 da CF/88 disciplina

    tal caracterstica." Art. 167. So vedados:(...)I V - a vinculao de receita de impostos a rgo,

    fundo ou despesa, ressalvadas a repartio doproduto da arrecadao dos impostos a que sereferem os ar ts. 158 e 159, a desti nao de recur sospar a as aes e servios pblicos de sade, paramanuteno e desenvolvimento do ensino e parareal izao de ati vidades da administraotr ibutria, como determi nado, respectivamente,

    pelos arts. 198, 2, 212 e 37, XXI I , e a prestaode gar an tias s operaes de crdi to porantecipao de r eceita, previstas no ar t. 165, 8,bem como o disposto no 4 deste artigo."

    Esse princpio chamado, pela doutrina, deNo Afetao, que deixa os impostos mais livrespara serem aplicados na convenincia eoportunidade.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro22 GABARITO: CERTACOMENTRIO: recorrendo CF/88 novamente,o art. 24. Compete Unio, aos Estados e aoDistrito Federal legislar concorrentemente sobre:1) direito tributrio, financeiro, (...), econmico e(...);2) oramento;Lembre do TEFO - iniciais de "T"ributrio,"E"conmico, "F"inanceiro e "O"oramento.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro

    23 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: nem precisar comentar. Essa j uma "sopa" para ti. Quando se fala emperiodicidade, estamos falando da vigncia daLOA, que anual, no caso da LOA, ouquadrienal, no caso do PPA.

    caracterstica do processo oramentrio federalbrasileiro24 GABARITO: CERTACOMENTRIO: art165. 5 A lei oramentria

    anual compreender:

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    8/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    8

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    I - o oramento fiscal referente aos Poderes daUnio, seus fundos, rgos e entidades daadministrao direta e indireta, inclusivefundaes institudas e mantidas pelo Poder

    Pblico;II - o oramento de investimento das empresas emque a Unio, direta ou indiretamente, detenha amaioria do capital social com direito a voto;III - o oramento da seguridade social,abrangendo todas as entidades e rgos a elavinculados, da administrao direta ou indireta,bem como os fundos e fundaes institudos emantidos pelo Poder Pblico.A discriminao das receitas que financiam essesinvestimentos contempla o principio oramentrio

    da discriminao.

    (TJ/CE) Com relao ao oramento pblico,julgue os itens que se seguem.25 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: princpio do oramento brutosomente seria infringido, caso os valoresconstantes na LOA estivessem lquidos. Acreditoque o princpio que est maculado o datransferncia, se entidades estatais publicassemsuas demonstraes contbeis de formacondensada.

    26 GABARITO: CERTACOMENTRIO: a vinculao de receita deimpostos a rgo, fundo ou despesa vedada,salvo alguns casos constitucionais. Todas as outrasreceitas pblicas e as extraoramentrias tmvinculaes prprias, como o caso dascontribuies sociais, que se vinculam amanuteno da previdncia social. Assim, s nocabe vincular a receita de impostos.

    27 GABARITO: CERTACOMENTRIO: quem autoriza a arrecadao a LOA, a maior fonte de arrecadao so ostributos. Como a LDO norteia a elaborao daLOA, nada mais natural a LDO, como normalmaterial de hierarquia superior, dispor sobre asalteraes na legislao tributria pordeterminao constitucional.

    28 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: o examinador tentar induzir ao

    conceito de que os poderes tm as mesmas

    demandas e na mesma proporo. notria adistncia estrutural do executivo para com o

    judicirio, que bem menor. Corrigindo, Osrecursos correspondentes s dotaes

    oramentrias, compreendidos os crditossuplementares e especiais, destinados aos rgosdos Poderes Legislativo e Judicirio, do MinistrioPblico e da Defensoria Pblica, ser-lhes-oentregues at o dia 20 de cada ms, emduodcimos, na forma da lei complementar a quese refere o art. 165, 9, da CF/88.

    29 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: galera concurseira, uma dicaimportante para sua prova. TODAS as

    INICIATIVAS que versem sobre ORAMENTOso exclusivas do CHEFE do PODEREXCUTIVO, e ningum mais, pois tal ao indelegvel. Assim a iniciativa, por parte daComisso Mista de Oramento, do oramentofederal participativo totalmente inconstitucional.

    30 GABARITO: ERRADACOMENTRIO: Pode ter, sim, recursos semdestinao, em casos de emenda ou veto ao projetode lei oramentria, fato que no autoriza ainiciativa de indicar os recursos para crditosadicionais, que cabem, por sua vez, ao poderexecutivo.

    LEIS ORAMENTRIAS(ADEPAR) A Constituio da Repblica trouxediretrizes inovadoras de grande significado para agesto pblica, destacando-se a criao dos novosinstrumentos, como o plano plurianual e a lei dediretrizes oramentrias. Com esses instrumentos,valoriza-se o planejamento, as administraesobrigam-se a elaborar planos de mdio prazo e

    esses mantm vnculos estreitos com osoramentos anuais. Ao definir detalhadamente acomposio da lei oramentria anual, aConstituio criou condies objetivas para aefetiva observncia do princpio dauniversalidade, ou seja, a incluso de todas asreceitas e despesas no processo oramentriocomum. A esse respeito, julgue os itenssubsequentes.

    31 GABARITO: CERTA

    COMENTRIO:

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    9/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    9

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    Em vrias passagens da CF/88, percebemos queela regulamentou, acertadamente, apenas a Unio,deixando os outros entes da federaoregulamentarem, de acordo com suas

    caractersticas e peculiaridades, seus prpriosoramentos anuais, sempre seguindo a espinhadorsal da carta magna. o caso dos prazos paraenvio das peas oramentrias, que, para unio at 31 de agosto, para o PPA e a LOA, e at 15 deabril, para a LDO. Estes prazos no soobrigatrios para os entes.

    32 GABARITO: CERTACOMENTRIO:O Plano Plurianual consiste em plano estratgico

    de mdio prazo, que contm os projetos eatividades que o governo pretende realizar,ordenando as suas aes e visando consecuode objetivos e metas a serem atingidas nos quatroanos de mandato.A lei que instituir o Plano Plurianual estabelecer,de forma regionalizada, as diretrizes, os objetivose metas da Administrao Pblica para asdespesas de capital e outras delas decorrentes, epara as relativas aos programas de duraocontinuada.Seguindo tendncia inovadora rumo administrao gerencial ou de resultados,implementada a partir da chamada Reforma deEstado no fim do sculo XX, o PPA se configuracomo um ncleo que erradia determinaesmacro-orientadas que norteiam a LDO e a LOA.

    33 GABARITO: CERTACOMENTRIO:Essa replica a letra da CF/88, art. 165, 1.

    " Art. 165(...) 1 - A lei que insti tui r o plano plu ri anual

    estabelecer, de forma regionalizada, as diretrizes,objetivos e metas da admini strao pbl ica f ederalpara as despesas de capital e outras delasdecorrentes e para as relativas aos programas dedurao con tinuada. "

    34 GABARITO: CERTACOMENTRIO:A despesa pblica, assim como a receita, classificada em duas categorias econmicas:

    1) Despesas Correntes: as que no contribuem,diretamente, para a formao ou aquisio de umbem de capital.2) Despesas de Capital: as que contribuem,

    diretamente, para a formao ou aquisio de umbem de capital.Segundo Manual Tcnico do Oramento, asdespesas de capital so divididas em grupos, asaber:2.1) Investimentos: Despesas oramentrias comsoftwares e com o planejamento e a execuo deobras, inclusive com a aquisio de imveisconsiderados necessrios realizao destasltimas, e com a aquisio de instalaes,equipamentos e material permanente.

    2.2)Inverses Financeiras: Despesasoramentrias com a aquisio de imveis ou bensde capital j em utilizao; aquisio de ttulosrepresentativos do capital de empresas ouentidades de qualquer espcie, j constitudas,quando a operao no importe aumento docapital; e com a constituio ou aumento docapital de empresas, alm de outras despesasclassificveis neste grupo.2.3) Amortizao da Dvida: Despesasoramentrias com o pagamento e/ourefinanciamento do principal e da atualizaomonetria ou cambial da dvida pblica interna eexterna, contratual ou mobiliria.

    35 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:Essa questo possui uma pegadinha prpria deconcursos pblicos. um tipo de erro deextrapolao de interpretao. Vamos ver o quediz art 167, 1, da CF/88

    " Art 167(...) 1 - Nenhum investimento cuja execuo

    ul trapasse um exerccio f inanceiro poder seriniciado sem prvia incluso no plano plur ianual ,ou sem lei que autorize a incluso, sob pena decrime de responsabil idade."

    Percebem que somente os investimentos(despesas de capital) que ultrapassem umexerccio financeiro devem constar no PPA.Assim, qualquer investimento que se remeta amenos de 12 meses dentro do mesmo ano noprecisa constar previamente no PPA, exigindo-se,

    apenas, constar na respectiva LOA.

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    10/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    10

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    36 GABARITO: CERTACOMENTRIO:J vimos uma questo com o mesmo teor. No se

    esqueam na hora da prova: os prazos estipuladosna constituio atualmente somente se referem Unio.

    37 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:A vigncia do Plano Plurianual de quatro anos,iniciando-se no segundo exerccio financeiro domandato do Chefe do Executivo e terminando noprimeiro exerccio financeiro do mandatosubsequente, conforme ilustra a figura a seguir.

    Fonte: Jund, 2002Como observamos na figura, O plano plurianualno tem a mesma durao do mandato do chefe

    do Poder Executivo, pois se encerra no 1 ano dosucessor. O incio do texto.

    38 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:A LDO, junto com o PPA, est no rol denovidades da CF/88. Nela, podemos encontrardeterminaes constitucionais, da LRF e de seuprprio texto. Segundo a constituio, elacompreender as metas e prioridades daadministrao pblica federal, incluindo as

    despesas de capital para o exerccio financeirosubsequente, orientar a elaborao da leioramentria anual, dispor sobre as alteraesna legislao tributria e estabelecer a poltica deaplicao das agncias financeiras oficiais defomento.Observemos que o erro est quando o examinadorafirma que a LDO no estabelecer a poltica deaplicao das agncias financeiras oficiais defomento, que so as estatais independentes que doerrio so fazem uso de recursos para investimento.

    39 GABARITO: CERTACOMENTRIO:Ar t. 4oA lei de diretr izes oramentrias atender odisposto no 2odo ar t. 165 da Constitu ioe:

    I - di spor tambm sobre:a) equi lbr io entre receitas e despesas;(...) 1oI ntegrar o projeto de lei de diretri zes

    oramentrias Anexo de M etas Fiscais, em quesero estabelecidas metas anuais, em valorescorrentes e constantes, relativas a receitas,despesas, resul tados nominal e primr io e mon tanteda dvida pbl ica, para o exerccio a que sereferi rem e para os dois seguintes.

    2oO Anexo conter, ainda:

    I - avaliao do cumprimento das metasrelativas ao ano anteri or;

    I I - demonstrat ivo das metas anuais, in strudocom memri a e metodologia de clcul o quejusti f iquem os resultados pretendidos, compar ando-as com as fi xadas nos trs exerccios anter iores, eevidenci ando a consistnci a delas com as premissase os objetivos da poltica econmica nacional;

    I I I - evoluo do patrimnio lquido, tambmnos ltimos trs exerccios, destacando a or igem e aapl icao dos recursos obtidos com a al ienao de

    ativos;I V - aval iao da si tuao f inanceira eatuarial:

    a) dos regimes geral de previdnci a social eprprio dos servidores pblicos e do Fundo deAmparo ao Trabalhador;

    b) dos demais fundos pblicos e programasestatais de natureza atuar ial ;

    V - demonstrati vo da estimativa e compensaoda renncia de recei ta e da margem de expansodas despesas obri gatri as de carter continuado.

    3oA lei de di retr izes oramentrias conterAnexo de Riscos F iscais, onde sero aval iados ospassivos contingentes e outros riscos capazes deafetar as contas pblicas, informando asprovidnci as a serem tomadas, caso se concretizem.

    4oA mensagem que encaminhar o projeto daUnio apresentar, em anexo especfico, osobjetivos das polticas monetria, creditcia ecambial , bem como os parmetr os e as projeespara seus pr incipais agregados e var iveis, e aindaas metas de inf lao, para o exercciosubsequente."

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm#art165%C2%A72http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm#art165%C2%A72http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm#art165%C2%A72http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm#art165%C2%A72http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm#art165%C2%A72http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm#art165%C2%A72
  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    11/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    11

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    40 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:Os prazos para envio e devoluo das peasoramentrias j esto determinadas na CF/88, a

    saber:Art. 35. O di sposto no art. 165, 7, ser cumpridode forma progressiva, no prazo de atdez anos,distribuindo-se os recursos entre as regiesmacr oeconmicas em razo proporcional populao, a par ti r da si tuao ver if icada no binio1986-87.

    (...) 2 - Ata entrada em vigor da lei

    complementar a que se refere o art. 165, 9, I e I I ,sero obedecidas as seguintes normas:

    I - o projeto do plano plu ri anual , para vignciaato f inal do pr imeir o exerccio f inanceiro domandato presidencial subsequente, serencaminhado at quatro meses antes doencerramento do primeiro exerccio f inanceiro edevolvi do para sano ato encer ramento da sessolegislativa;

    I I - o projeto de lei de dir etrizes oramentriasser encaminhado atoito meses e meio antes doencerramento do exerccio f inanceiro e devolvi dopara sano ato encerr amento do pr imeir o

    perodo da sesso legislativa;I I I - o pr ojeto de lei oramentria da Unioser encaminhado atquatro meses antes doencerramento do exerccio f inanceiro e devolvi dopara sano at o encerramento da sessolegislativa.A despeito do fato que ainda esperamos uma leicomplementar que substitua a lei 4320/64.

    41 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:Essa nem merece comentrios. Mas vamos

    "tentar". A Lei Oramentria Anual compreendea programao das aes a serem executadas,visando viabilizao das diretrizes, objetivos emetas programadas no Plano Plurianual,buscando a sua concretizao em consonnciacom as metas e prioridades estabelecidas na Lei deDiretrizes Oramentrias, que norteia aelaborao da LOA. Ela conter a previso dareceita e a fixao da despesa, e atender aodisposto ao 5o do art. 165 da ConstituioFederal, compreendendo o:

    Oramento fiscal referente aos Poderes daUnio, seus fundos, rgos e entidades daAdministrao Direta e Indireta, inclusivefundaes institudas e mantidas pelo

    Poder Pblico; Oramento de investimento das empresas,

    em que a Unio, direta ou indiretamente,detenha a maioria do capital social comdireito a voto; e

    Oramento da seguridade social,abrangendo todas as entidades e rgos aela vinculados, da Administrao Diretaou Indireta, bem como os fundos efundaes institudos e mantidos peloPoder Pblico.

    Conforme disposio constitucional, a leioramentria anual formada, segundo oprincpio oramentrio da unidade, por trsoramentos, e no dois como o examinador o fiscale o da seguridade social. Cuidado! Se o este tivessesuprimido a parte "conforme disposioconstitucional", poderamos considerar a questocomo correta, pois ele resumiria, mas no ataxaria. Fique atento

    42 GABARITO: CERTACOMENTRIO:Aqui, a questo faz referencia expressa lei n.4.320/1964, quando reza que norma geral quedisciplina a apresentao da proposta e da leioramentria, e implcita LRF, estar organizadae conter a exposio circunstanciada da situaoeconmico-financeira, documentada comdemonstrao da dvida fundada e flutuante,saldos de crditos especiais, restos a pagar eoutros compromissos financeiros exigveis,conforme:

    Lei 101/00

    Ar t. 1oEsta Lei Complementar estabelece normasde fi nanas pbl icas voltadas para aresponsabi l idade na gesto fiscal , com amparo noCaptu lo I I do Ttulo VI da Constitu io.

    1oA responsabil idade na gesto f iscal pressupe aao planejada e transparente, em que se previnemriscos e corrigem desvios capazes de afetar oequi lbrio das contas pbl icas, mediante o

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm#titulovicapituloiihttp://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm#titulovicapituloiihttp://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm#titulovicapituloii
  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    12/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    12

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    cumpr imento de metas de resul tados entre receitas edespesas e a obedincia a l imi tes e condies no quetange a rennci a de receita, gerao de despesascom pessoal, da segur idade social e outras, dvidas

    consolidada e mobi l iria, operaes de crdito,inclusive por antecipao de receita, concesso degaranti a e inscrio em Restos a Pagar .

    43 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:Quanto aos crditos adicionais, os crditossuplementares so sim uma das trs especiais deadicionais, que, dentre outros motivos, funcionaiscom peas retificadoras da LOA.No que tange s operaes de crdito, o novo

    entendimento da CF/88 uma tanto quantodiferente em relao passividade das outrasconstituies brasileiras.Segundo a CF/88, Art. 167, vedada a realizaode operaes de crditos que excedam o montantedas despesas de capital, ressalvadas as autorizadasmediante crditos suplementares ou especiais comfinalidade precisa, aprovados pelo PoderLegislativo por maioria absoluta, configurando-seo princpio da "Regra de Ouro", que resguarda ascontas pblicas quanto realizao de

    emprstimos insustentveis, fato que denota, se,arestas, uma evoluo contundente das outrasconstituies.

    44 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:Ia to bem!!! Quase todo o texto est correto e fazreferncia ao processo legislativo das leisoramentrias, que especial e clere. O vcio daquesto est quando ele afirma o substitutivo ser"promulgado pelo Poder Judicirio", fatoinverossmil, pois cabe ao Poder Executivo talao. Fica confuso, tambm, o fato da assertiva"formalizada pela decretao pelo PoderLegislativo". Decretar no uma nomenclaturausual do legislativo quando se fala em matriaoramentria.

    45 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:A Constituio sana qualquer dvida a respeito.

    " Ar t. 166. Os projetos de lei relativos ao planoplur ianual , s di retr izes oramentrias, ao

    oramento anual e aos crdi tos adicionais seroapreciados pelas duas Casas do CongressoNacional, na forma do regimento comum.

    (...)

    I I - examinar e emiti r parecer sobre os planos eprogramas nacionai s, regionais e setoriais previstosnesta Constituio e exercer o acompanhamento e afiscalizao oramentria, sem pr ejuzo da atuaodas demais comisses do Congresso Nacional e desuas Casas, cri adas de acordo com o art . 58."46 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:Ao tramitar pelo Poder Legislativo, as peasoramentrias podem receber emendasparlamentares, que retificam o texto, as despesas e

    as receitas pblicas, atendendo as regies derepresentao poltica deste ou daqueleparlamentar. Elas podem ser:1) Individuais;2) de Mesa Diretora;3) de Relatoria;4) Comisses Permanentes;5) Bancadas:5.1) estaduais;5.2) regionais: Cada regio brasileira podeapresentar at duas emendas de seu interesse,devendo cada ente estadual ou o Distrito Federalestar representado por, no mnimo, 40% de suabancada, mas aprovadas por MAIORIASIMPLES, que se materializa pela maioria dospresentes na sesso mais um (1) parlamentar, eno por maioria absoluta, que a metade doscomponentes da sesso mais um (1).

    47 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:Mais uma questo que faz referncia LRF.

    " Art. 8oAttr inta dias aps a publ icao dosoramentos, nos termos em que dispuser a lei dedi retr izes oramentrias e observado o disposto naalnea c do inciso I do ar t. 4o, o Poder Executivoestabelecer a progr amao financeira e ocronograma de execuo mensal de desembolso."Notem que o erro est no prazo final paraestabelecer a programao financeira e ocronograma de execuo mensal de desembolsos,que de at trinta dias, e no at sessenta diasaps a publicao da lei oramentria.

  • 7/24/2019 Professor Paulo Lacerda - Afo Questes Comentadas Do Cespe

    13/13

    Professor Paulo LacerdaAFO - QUESTES COMENTADAS DO CESPE

    13

    Twitter, Instagram e Periscope: @paulojlacerdaFacebook.com/PauloLacerda

    NATUREZA(STJ) Julgue48 GABARITO: CERTACOMENTRIO:

    Em relao lei complementar, a CF/88 reza que:" Ar t. 165. Leis de iniciativa do Poder Executivo

    estabelecero:I - o plano pluri anual;I I - as diretrizes oramentrias;I I I - os oramentos anuais.(...) 9 - Cabe lei complementar:I - dispor sobre o exerccio financeir o, a vigncia,

    os pr azos, a elaborao e a organ izao do planoplur ianual , da lei de diretrizes oramentrias e da

    lei oramentria anual;I I - estabelecer normas de gesto financeira e

    patr imonial da admini strao direta e indi reta bemcomo condies para a institu io e funcionamentode fundos.

    I I I - dispor sobre critrios para a execuoequitati va, alm de procedimentos que seroadotados quando houver impedimentos legais etcnicos, cumprimento de restos a pagar e limi taodas programaes de carter obr igatr io, par a arealizao do disposto no 11 do art. 166.(I ncludo

    pela Emenda Constitucional n 86, de 2015)"Enquanto a lei complementar no for editada peloCongresso Nacional, a lei 4320/64 ser a lei queregumentar tais situaes, bem como a ADCT daCF?/88, a saber:" Art. 35. O di sposto no art. 165, 7, ser cumpridode forma progressiva, no pr azo de atdez anos,distribuindo-se os recursos entre as regiesmacr oeconmicas em razo proporcional populao, a par ti r da si tuao ver if icada no binio1986-87.

    (...) 2 - Ata entrada em vigor da lei

    complementar a que se refere o art. 165, 9, I e I I ,sero obedecidas as seguintes normas:

    I - o projeto do plano plurianual, paravignci a ato final do pr imeiro exerccio financeirodo mandato presidencial subsequente, serencaminhado at quatro meses antes doencerramento do primeiro exerccio f inanceiro edevolvi do para sano ato encer ramento da sessolegislativa;

    II - o projeto de lei de diretrizes

    oramentrias ser encaminhado atoi to meses e

    meio an tes do encerramento do exerccio fi nanceiroe devolvido para sano ato encerramento dopr imeiro perodo da sesso legislat iva;

    I I I - o pr ojeto de lei oramentria da Unio

    ser encaminhado atquatro meses antes doencerramento do exerccio f inanceiro e devolvidopar a sano at o encerramento da sessolegislativa."

    (IPEA-TCNICO) No que se refere aos princpiosoramentrios brasileiros e ao poder de legislarsobre oramento, julgue os itens seguintes.49 GABARITO: ERRADACOMENTRIO:Em termos de normas gerais, recorreremos

    novamente CF/88, que, no art. 24, diz:" Art. 24. Compete Unio, aos Estados e aoDistr ito Federal legislar concorrentemente sobre:

    I - di reito tr ibu trio, f inanceiro, (...), econmico e(...);

    I I - oramento;"Lembre-se de uma coisa na hora da prova. Faloualgo que envolva recurso, crditos ou dinheiro,falou legislao concorrente Unio, aos Estados eao Distrito Federal por cinta da autonomia quealicera tais entes. Outra coisa o fato dosMunicpios no participarem dessa concorrncia,pois so mais 5 mil, fato que compromete alogstica a simetria que devem imperar nasquestes oramentrias e afins.

    50 GABARITO: CERTACOMENTRIO:Essa fcil. vedado ao gestor pblico exceder oscrditos oramentrios ou adicionais, poisdescaracterizaria a funo primordial da LOA:planejamento. Isso somente acontece para o ladodas despesas, haja vista as receitas no seguirem

    tal princpio. Outrossim, o Estado no podeassumir obrigaes diretas que no constem naLOA, nem to pouco que ultrapassem as leisautorizativas. A CF/88 reza:

    " Art. 167. So vedados:I - o i ncio de programas ou projetos no

    includos na lei oramentria anual ;I I - a r eal izao de despesas ou a assuno de

    obr igaes diretas que excedam os crditosoramentrios ou adicionais;"

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc86.htm#art1http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc86.htm#art1http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc86.htm#art1http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc86.htm#art1http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc86.htm#art1