Click here to load reader

Revista Digitalks - Edição 01

  • View
    220

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Marketing Digital e Copa 2014: expectativas e oportunidades.

Text of Revista Digitalks - Edição 01

  • Marketing Digital e Copa 2014expectativas e oportunidades

    reViSta DigitalkS . ano 01 . nMero 01

    Mdia Como a mdia programtica est mudando a mdia online no Brasil

    Vdeo Marketing Porque voc pode e deve investir em Video Marketing

    negcios Cinco tendncias de Marketing Online que vo impactar seus negcios em 2014

  • expeDiente

    FLVIO HORTA Publisher

    PRISCILLA SALDANHA Chefe de Redao

    MARIA CARVALHAL Gerente de Relacionamento

    EDU AGNI Projeto Grfico / Diagramao

    COLABORADORES Ari Meneghini, Christian Guessner, Cristina Bassaco, Dan Strougo, Daniel Spinelli, Gustavo Iucksh, Gustavo Morale, Heriberto Estolano, Elaine Cristina Bassaco, Hygor Roque, Jos Geraldo Coscelli, Julio Zaguini, Leandro Soares, Marcelo Trevisani, Marcio Arnecke, Marco Gomes, Renato Mendes, Rodolfo Ohl, Rogrio Rodrigues Santos, Vanessa Luca.

    EMPRESAS MANTENEDORAS Apiki, DialHost, Dinamize, Elo Digital, ExactTarget, Google, iMasters, IVC, Kadu Films, Locaweb, LogCerto, Mercado Livre, Next Target, Performa Web, Putz Filmes, Reach Local, Rise Social Commerce, Serasa Experian, SoftMail, ber, Vitrio, WebStorm

    DIGITALKS Organizao

    IMAGEM DA CAPA Composio de fotos: bloomua / Shutterstock.com Chico Batata/ Agecom AM

    > 1000 exemplares

    www.digitalks.com.br [email protected] Twitter: @digitalksmkt Facebook: /digitalksbr

    Os artigos assinados so de responsabilidade dos autores e no refletem a opinio da revista. proibida a reproduo total ou parcial dos textos, fotos e ilustraes, por qualquer meio, sem prvia autorizao dos artistas ou do editor da revista.

  • eDitorial

    Nossa famlia cresceu! Uma mistura de emoo, frio na barriga, trabalho e desa-fios. com muito orgulho que lanamos a primeira edio da Revista Digitalks.

    O nosso incio promete muito contedo so-bre marketing digital, atravs de artigos, en-trevistas, indicaes e pensamentos.

    A matria de capa mostra a importncia e valor da Copa do Mundo 2014 para o Brasil.

    O evento movimenta a economia do pas e faz com que diversos setores apostem no perodo para gerar lucratividade em seus negcios.

    Na matria, abordamos as oportunidades da data para o setor do marketing digital, alm de trazer opinies e expectativas de especialistas e empresas.E quem no gos-ta de ferramentas que facilitam nossa vida? Com a seleo de aplicativos que trouxe-mos, seu dia a dia de trabalho pode tornar--se ainda mais dinmico e produtivo.

    Aproveite ainda as indicaes de livros do segmento. Conhecimento nunca demais!

    Espero que nossa estreia surpreenda positi-vamente e que possamos nos encontrar na prxima edio.

    Obrigada a todos os mantenedores por par-ticiparem, junto com a gente, de mais essa atividade do Projeto Digitalks.

    Boa Leitura!

    Priscilla Saldanha Gestora de Contedo

  • Capa / Marketing Digital e Copa 2014: Expectativas e Oportunidades

    negCioS Cinco tendncias de Marketing Online que vo impactar seus negcios em 2014

    MDia Como a mdia programtica est mudando a mdia online no Brasil

    VDeo Marketing Porque voc pode e deve investir em Video Marketing

    48 46 14

    26

    SuMrio

    6

  • Quer colaborar com o Digitalks? Envie seu material por e-mail:

    08

    12

    18

    20

    22

    30

    32

    34

    38

    42

    44

    50

    54

    58

    CaSeS Locaweb e Cinemark

    VenDaS Atribuio de Venda: um novo front de batalha pelo amadurecimento do Marketing Digital brasileiro

    logStiCa Juntando dois mundos

    e-CoMMerCe 3 passos para destacar a sua loja dos concorrentes

    FiloSoFia De MerCaDo O mercado, por quem entende do assunto.

    MerCaDo Moda impulsiona crescimento do setor digital no Brasil

    SuMrio

    e-Mail Marketing Dicas para melhorar o engajamento em aes de E-mail Marketing

    SearCh Tenha sucesso em suas estratgias de Search

    FruM De Marketing Digital 2014

    tenDnCiaS O digital de 2014 comeou em junho

    propaganDa Reinveno da propaganda

    eStante

    top apliCatiVoS

    guia De eMpreSaS

    7

  • 8CaSe

    LOCAwEB E CinEMARk

    Portal da Cinemark, a maior rede de cinemas no Brasil, adota soluo hbrida: Servidor Dedicado + Cloud Server Gerenciados Locaweb para elevar a disponibilidade do site e reduzir em 35% os custos mensais com infraestrutura de Ti.

  • 9nossa parceria com a locaweb garante que nossos clientes tenham a programao completa na palma da mo, com rapidez e sem dor de cabea. a locaweb conseguiu proporcionar um ambiente flexvel para atender a nossa necessidade a um custo interessante. Cristiano hyppolito, gerente de ti

    CaSe

    A rede Cinemark maior que seus trs principais concorrentes juntos. Os nme-ros no deixam dvidas: so 40 milhes de ingressos vendidos por ano em todo o Brasil. E a mdia de venda por ms tem grande variao, pois depende da poca e de eventuais grandes lanamentos, como Amanhecer, da Saga Crepsculo; O Es-petacular Homem-Aranha e Batman O Cavaleiro das Trevas Ressurge que ala-vancam sucessos de bilheteria.

    Diante deste cenrio oscilante, o www.cinemark.com.br, que conta com o par-ceiro Ingresso.com precisava de uma infraestrutura flexvel sem ter que in-vestir excessivamente. Seu grande de-safio era manter a alta performance e disponibilidade do portal Cinemark, que atravs do redirecionamento para a pla-taforma do parceiro funciona como o nico canal online de vendas de ingres-sos para todo o pas.

    DeSafio Garantir a disponibilidade do portal www.cinemark.com.br para os clientes, com segurana;

    Utilizar uma infraestrutura flexvel e a um custo competitivo.

    SolueS locaweb Migrao da plataforma com Servidores

    Dedicados para uma soluo hbrida, que adicionou Clouds Servers Gerencia-dos;

    Gerenciamento da Locaweb para cen-tralizao de todo o ambiente, excluindo a necessidade de contratao de tercei-ros;

    Balanceamento de carga na camada de aplicao web para garantir a alta dis-ponibilidade do portal e prevenir falhas.

    imPactoS Com o gerenciamento da infraestrutu-

    ra pela Locaweb a rede Cinemark pode focar seus esforos e tempo exclusiva-mente em seu negcio;

    A flexibilidade da nova infraestrutura possibilitou atender a demanda reprimi-da de usurios gerada em campanhas sazonais;

    O portal sozinho j representa uma parte considervel das vendas de tickets da rede Cinemark;

    A soluo hbrida (Servidor Dedicado + Cloud Server Pro) trouxe economia de 35% dos custos mensais com ambiente, e ainda proporcionou um SLA de 99,9.

  • 10

    CaSe

    Para isso migraram toda a plataforma de Servidores Dedicados para uma soluo h-brida gerenciada pela Locaweb, que passou a utilizar esses Servidores Dedicados para atender o banco de dados com redundn-cia (isso quer dizer que caso um falhe por al-gum motivo h outro para substituir durante a manuteno), alm de Clouds Server Pro que garantem a escalabilidade vertical (pos-sibilidade de aumentar a capacidade dos recursos de memria e processamento dos servidores cloud) e horizontal (possibilida-de de realizar balanceamento de carga). A escalabilidade permite atender a demanda de acesso ao portal que antes era reprimida quando havia um aumento inesperado du-rante campanhas sazonais.

    Hoje todas as transaes do Ingresso.com correspondentes ao Cinemark tambm passam pelo Data Center da Locaweb, ga-rantindo assim a alta disponibilidade e pre-venindo falhas por meio da soluo hbrida.

    O Cloud trouxe para o portal da Cine-mark a flexibilidade de crescimento ver-tical e/ou horizontal em algumas horas. Com isso, conseguimos planejar a infra-estrutura de acordo com a sazonalidade da nossa operao, conta o gerente de TI Cristiano Hyppolito.

    Anteriormente, apenas com os Servidores Dedicados, a disponibilidade do portal era de 99,8%, mas com a nova infraestrutura, a Cinemark tambm aumentou o SLA para 99,9% e ainda apresentou uma reduo de 35% de custo mensal com ambiente de TI.

    Nossa parceria com a Locaweb ga-rante que nossos clientes tenham a programao completa na palma da mo, com rapidez e sem dor de cabe-a. A Locaweb conseguiu proporcio-nar um ambiente flexvel para atender a nossa necessidade a um custo inte-ressante, afirma Hyppolito.

    Com a soluo hbrida de Servidor Dedi-cado + Cloud Server Pro, o portal da Ci-nemark sozinho j representa uma parte considervel do faturamento das vendas de ingressos de toda a rede. E sempre h a opo de aumentar os recursos do am-biente de acordo com o crescimento da demanda no portal, sem precisar contratar terceiros.

    Hoje a Locaweb uma das lderes do mercado brasileiro e, por isso, sua ex-perincia indiscutvel, diz Hyppolito, que revela os trs pontos que pesaram na escolha da parceira: qualidade, ex-celente relao custo-benefcio e aten-dimento pr-ativo. //

  • 12

    VenDaS

    atribuio De VenDa

    O e-commerce brasileiro parece ter vencido a sua primeira grande batalha: conquistar a confiana do consumidor. No preciso ir lon-ge, meu pai que h bem pouco tempo no admitia pagar boletos nos caixas eletrnicos dos bancos, hoje compra todas as suas pas-sagens de avio pela internet e aos poucos j comeou a experimentar as compras de alguns artigos do varejo.

    No tenho dvidas de que a divulgao e im-plementao de boas prticas para o comr-cio eletrnico teve papel fundamental nessa histria. Mas inegvel o impacto da entrada dos grandes varejistas no mercado online e seu poder de investimento.

    uM noVo Front De batalha pelo aMaDureCiMento Do

    e-CoMMerCe braSileiropor Ricardo Sibanto

    Com esse poder de investimento foi neces-srio, durante algum tempo, apostar mais em trfego do que em vendas e nasceram as em-presas e parceiros que se especializaram em vender CPC, CPM e CPL.

    Com o amadurecimento do mercado a ne-cessidade de trfego nos sites no diminuiu. Porm, hoje os anunciantes conseguem ge-rar boa parte desse trfego a partir da base de clientes que j possui e do trabalho de SEO que tem grande importncia em qual-quer empresa do segmento.

    Nesse novo cenrio o CPA (custo por aqui-sio) ou CPV (Custo por venda) ganhou es-

  • pao, por razes bvias: muito mais fcil controlar o ROI de uma ao usando CPA do que CPC. Mas justamente aqui onde uma outra batalha precisa ser vencida para que as parcerias de performance saiam da infncia em que se encontram no Brasil.

    Os publishers acostumados ao CPL e CPC precisam entender que o CPA com latncia (perodo em que se admite que a compra efetuada ainda teve impacto de um determi-nado parceiro que gerou o partner last click) tambm remunera o seu trfego indireta-mente. Os anunciantes, por sua, vez, preci-sam refinar suas mtricas de atribuio de vendas para que a remunerao indireta do trfego de fato acontea.

    Se um anunciante paga ao publisher apenas pela venda realizada na sesso, isso significa que muitas vezes o e-commerce est rece-bendo trfego de graa e que ele monetiza atravs de Retargeting. Isso aparentemente vantajosos para o e-commerce e seria ver-dade caso os parceiros conseguissem ge-rar trfego dessa forma sem ter prejuzo em suas campanhas, o que em minha experin-cia vem se mostrando impossvel. A conse-quncia a busca dos publishers por outros anunciantes e o esvaziamento das campa-nhas que no trabalham com latncia.

    O mercado brasileiro, em uma tentativa de tornar mais justa a remunerao por CPA adotou a regra do que eu gosto de chamar de partner last click, ou seja, o anunciante s remunera o ltimo parceiro comissionado que impactou o consumidor antes da compra e dentro do perodo de latncia acordado (pe-rodo em que se admite que a compra ainda teve impacto da ao daquele parceiro). Em outras palavras, se voc clicou em uma oferta que eu publiquei, por exemplo, e no com-prou na hora a regra :

    Se voc retorna ao site digitando o en-dereo do mesmo e compra, eu ganho comisso.

    Se voc retorna ao site atravs de busca orgnica e compra, eu ganho comisso

    Se voc entra no Google para buscar o site do anunciante e para meu azar clica em um link patrocinado do Google, eu no ganho.

    Esse ltimo exemplo demonstra como as regras de atribuio de venda que adota-mos ainda trazem distores sobre o im-pacto que um publisher gera para o trfego e a finalizao da venda.

    claro que a soluo dessas distores no simples e envolve uma reformulao tec-nolgica, como j acontece nos EUA, onde a programao deles permite que voc dis-tribua a remunerao total que o anunciante pode dispor entre todos os publishers que contriburam para a finalizao de uma venda.

    Em contrapartida fundamental que os pu-blishers compreendam que em um cenrio maduro de performance impossvel gerar bons resultados sem que voc conhea o pblico com quem voc est falando. Ou seja, segmentar a base e trabalhar com filtros a ordem do momento para quem quer ficar no mercado.

    Em resumo: o mercado de performance est amadurecendo e se conseguirmos ajustar as regras de atribuio de venda para que o modelo de CPA indiretamente remunere o trfego gerado pelos publishers e, em contra-partida, esses retribuam gerando um trfego mais qualificado estaremos no melhor cami-nho que posso imaginar.

    A nica coisa que faltaria era um pouco de bom senso do nosso governo com a sua carga tributria, mas isso j esperar de-mais de 2014! //

    13

    VenDaS

    Ricardo Sibanto CEO & Founder Rise Social Commerce

  • CinCO TEnDnCiAS DE MARkETinG OnLinE quE VO iMPACTAR SEuS nEGCiOS EM 2014

    por Jos Geraldo Coscelli

    negCioS

    14

  • O ano de 2013 trouxe muitas mudanas e no-vas tendncias para o Marketing Online. Algu-mas delas no foram muito surpreendentes, mas outras realmente impactaram a forma como a web utilizada para atrair novos con-sumidores. Confira as cinco tendncias que vo ajudar seus negcios a decolar em 2014.

    1. Site otimizado para smartphones e tabletsNo ano passado, tivemos um crescimento contnuo no uso da internet mvel, com um nmero recorde de compras de smartphones e tablets. Segundo dados do Gartner, houve um crescimento de 100% nas vendas desses dispositivos no Brasil em 2013.

    Se seu site ainda no foi otimizado para essas plataformas, voc precisa comear imediata-mente. Para iniciantes, muito simples. Bas-ta certificar-se de que o nmero de telefone, endereo, horrio de funcionamento e no site estejam listados de forma precisa e consis-tente no Google+ e no Foursquare ou Yelp (que se alimentam de resultados mveis no Google Maps e Apple Maps) para garantir que os consumidores consigam encontrar seu negcio quando a busca realizada por um smartphone. O primeiro passo para avanar no segmento mobile ter um site adaptado para tablets e smartphones.

    2. big DataProvavelmente voc j ouviu ou leu alguma coisa sobre Big Data. Embora as empresas locais possam no ter acesso aos dados em menor escala do que as grandes indstrias de tecnologia, a tendncia do Big Data ainda se aplica. Todos os dias, os consumidores forne-cem vrios tipos de dados para empresas e websites. E mesmo que eles no deem essas informaes diretamente para as empresas, existem muitas maneiras de acess-las e us--las. Por exemplo, em redes sociais, os co-mentrios, as aes, os likes, retweets, check--ins etc. podem fornecer informaes sobre os tipos de contedo que os fs e seguidores acham interessante e divertido. Alm disso, as anlises dos sites de mdia social mostram de-

    talhes, como os dados demogrficos e os dias e horrios em que os usurios interagem na maioria das vezes com suas pginas.

    Toda esta informao extremamente ben-fica para seus negcios e reservar um tempo para analis-la pode ajudar a criar contedo e aperfeioar sua campanha de Marketing. Com isso, voc investe melhor o tempo e di-nheiro para conseguir um timo retorno.

    3. A evoluo das redes sociaisCriar um perfil para o seu negcio nas redes apenas o comeo para estar em mdias so-ciais. Para aproveitar ao mximo o que essas ferramentas podem oferecer, preciso manter o perfil sempre atualizado. Por exemplo, em 2013 o Facebook atualizou seu algoritmo de News Feed a fim de proporcionar aos usurios contedo mais relevante. O Instagram anunciou um novo plano de publicidade para empresas que utilizam sua plataforma e o Pinterest pas-sou a oferecer s empresas a oportunidade de localizar os pins, com Painis de Lugares.

    Com essas mudanas, importante avaliar as pginas de mdia social de seu negcio e certificar-se de que todos os perfis esto atua-lizados. Alm disso, como empresas de vrios segmentos e de portes diferentes esto abra-ando o uso das mdias sociais, as timelines dos consumidores ficam cada vez mais cheias de mensagens de companhias. Portando, criar contedo atraente e relevante, como os bene-fcios do produto, informaes sobre organiza-es locais que a empresa apoia e depoimen-tos de clientes podem ajudar os consumidores a dar mais ateno e compartilhar seu conte-do. Em 2014, preciso encontrar o que faz com que seus clientes amem a empresa e pro-mover esse sentimento utilizando a presena do seu negcio nas redes sociais.

    4. o atendimento ao cliente via redes sociaisHoje, as pessoas descobrem novos neg-cios, pedem recomendaes a amigos e fa-miliares, encontram e compartilham cupons, tm acesso s verdadeiras opinies dos clien-

    negCioS

    15

  • tes, fazem compras, pedem ajuda, elogiam (e reclamam) - tudo online e mais ainda nas redes sociais. Isso mudou a forma como os consumidores interagem com as empresas, a criao de um novo tipo de servio chama-do de atendimento ao cliente social, no qual recorrem a pgina da empresa nas redes so-ciais para abordar questes que antes eram resolvidas por telefones ou enviavam e-mail.

    Como o uso do atendimento aos clientes so-ciais cresce, ser ainda mais importante ter algum pronto para atender s necessida-des dos consumidores. possvel viabilizar isso com uma pessoa ou uma equipe para monitorar suas pginas nas redes sociais regularmente, posts diretos para o seu ne-gcio ou menes ao seu negcio. Se essas pessoas no podem resolver diretamente o problema, verifique se eles tm as informa-es de contato de algum que possa. Por fim, certifique-se de que todos os problemas sejam acompanhados pelo menos 24 horas. Isso beneficia tanto o cliente - que agora sabe que empresa est ouvindo - e voc - que tem a oportunidade de mostrar que os clientes esto em primeiro lugar.

    5. Mudana continua nos algoritmos de busca do googleO Google teve um 2013 bem movimentado. Caractersticas recentes deram mais peso aos resultados de busca para contedo de alta qualidade produzido por autores conec-tados ao Google +. Mudanas no SEO e atua-lizaes no fornecidas pelo Google criaram certa comoo, o que significa que os dados de palavras-chave especficas no aparecem no Google Analytics. O Google Hummingbird deu um crebro analtico para pesquisa no Google que responde a perguntas em vez de apenas cruzar as palavras-chave correspon-dentes. E agora, as extenses de anncios so contabilizadas como o ndice de qualida-de, para que as empresas que utilizam as ex-tenses nos seus search ads possam atingir uma pontuao de melhor qualidade e, por sua vez , obter mais visibilidade em buscas realizadas no Google . E em 2014 , a expec-tativa que tenhamos mais impacto a partir dessas atualizaes.

    Essas atualizaes demonstram o esforo contnuo do Google para fornecer resultados mais precisos e no apenas aqueles que se encaixam em uma lista de palavras-chave correspondentes. Para garantir que sua em-presa aparea nas buscas de clientes poten-ciais, preciso tomar algumas medidas:

    Escrever contedo para os consumidores, no para os motores de busca. Quando fizer isso, as palavras-chave se tornaro parte da cpia e no o foco da cpia.

    Use extenses de anncios relevantes como parte de sua publicidade para me-canismos de busca. Assim, seus ann-cios se tornam mais teis para quem est pesquisando.

    Otimize seu site para dispositivos mveis para atingir os consumidores on-the-go.

    Acompanhe como os consumidores che-gam ao seu site para que voc possa otimizar seu marketing online e anncios para gerar converses.

    Todas essas tendncias de marketing online continuam apontando a importncia de cons-truir e reforar a presena da sua empresa na Internet. Esse trabalho precisa ser feito em todos os lugares onde os consumidores es-to fazendo buscas, navegando e socializan-do, alm de estar sempre atento s melhores prticas que geralmente so extremamente mutveis para otimizar o seu negcio em cada um desses lugares e aproveitar o m-ximo os benefcios que podem ser colhidos.

    Prepare seu negcio para 2014 e colha bons frutos. //

    Jos Geraldo coscelli Presidente da ReachLocal para Amrica Latina.

    negCioS

    16

  • logStiCa

    JunTAnDO DOiS MunDOSpor Edson Botelho

    O principal desafio hoje para o e-commerce a logstica. A evoluo espantosa das vendas pela internet nos ltimos 10 anos no foi acompanhada pelas empresas de transporte, pelo menos no Brasil. Muito disso tem a ver com os investimentos em tecnologia feito por ambos. Junte-se a isso as dificuldades com a deficitria infraestrutura brasileira, e temos um cenrio bastante desanimador. O resultado uma gigante lacuna entre as aspiraes dos empresrios da internet e os servios oferecidos pelas transportadoras.

    18

  • O e-commerce j nasceu com uma grande quantidade de tecnologia embarcada. Mes-mo antes dos mecanismos de busca e com-parao de preos, a internet j oferecia uma quantidade incrvel de facilidades para os com-pradores online. Em 2001, ainda sem banda larga, j havia fotos dos produtos em 3D, compras em 2 clicks e informaes de ras-treamento de encomendas em tempo real. As opes eram poucas, e quase 100% era para compras nos Estados Unidos somente. Mas j se definia a tendncia de tornar as compras online muito mais rpidas e convenientes.

    No Brasil, at pela questo da pouca dispo-nibilidade de tecnologia de informao, as vendas online demoraram um pouco mais para chegar a este ponto. Mas a avidez do brasileiro por novidades e o investimento em infraestrutura de tecnologia logo tornou reali-dade um dos maiores crescimentos mundiais em vendas online. Com criatividade e amplo uso de diferentes tecnologias e variedade nos modelos de negcio, nos tornamos um grande mercado para vendas pela internet e o crescimento dos ltimos anos indica que ainda h muito a crescer.

    Do lado da logstica, no entanto, no conse-guimos chegar to perto dos mercados mais maduros. No que no se tenha investido em tecnologia. Mas o que houve nos ltimos anos foi investimento na gesto dos ativos e nenhuma preocupao nos modelos de ne-gcios. O Brasil um pas basicamente ro-dovirio. Quase 90% das cargas transporta-das so feitas atravs das rodovias, seja para escoar enormes volumes de gros e minrios, seja para cargas de alto valor agregado, como eletrnicos e computadores. Tudo isso circula puxado por uma frota gigante de caminhes rodando em estradas que, salvo em raras ex-cees, beiram o que de pior existe em mat-ria de qualidade. Isso faz com que a preocu-pao de quem transporta esteja em melhorar a rentabilidade do conjunto veculo/motorista.

    Temos ainda um problema to grande quan-to o da baixa qualidade das estradas: inse-gurana. No Brasil, o roubo de cargas um pesadelo de bilhes de reais por ano (sim, bilhes). No por acaso, temos uma quanti-dade enorme de prestadores de servio de

    escolta armada, a maior empresa de rastre-amentos de caminhes do mundo, condo-mnios logsticos com portarias blindadas e servios de informaes sobre motoristas e empresas super sofisticados. Tudo isso de-manda ainda mais investimentos e tira o foco do empresrio no que realmente importa: prestar um melhor servio e oferecer modelos de negcio mais inovadores

    Mas a realidade que a internet forou es-ses mundos to diferentes a se encontrarem. O e-commerce como cliente demanda mais agilidade e tecnologia para integrar processos e informaes ao cliente. As transportadoras tem que lidar com os gargalos de infraestru-tura e se adaptar a este novo tipo de exign-cia. Ambos tem ainda que trabalhar juntos para cumprir com a legislao atrasada e imprecisa, cuja fiscalizao falha e despro-vida de utilizao de tecnologia. Finalmente, os dois lados ainda tem que fazer os preos ficarem compatveis com o servio prestado, com valores razoveis em relao ao preo da mercadoria comprada, para que ambos consigam gerar lucro.

    Em resumo, o desafio da logstica no ape-nas a infraestrutura. As transportadoras tem muito que aprender da inovao no modelo mental que o e-commerce traz. O tal ino-vador modelo de negcio que os planos de negcio das empresas de internet tanto pro-pagam, tem que ser trazido para a realidade do dia-a-dia das transportadoras e incorpora-do s preocupaes de gesto das empresas de transporte. A tecnologia existe e ampla-mente disponibilizada a custos decrescentes, quase uma commodity. Mas no saber o que fazer com ela para gerar melhores negcios to ruim quanto no us-la. //

    edson botelho Projects, Planning. Scio-Diretor LogCerto.

    logStiCa

    19

  • e-CoMMerCe

    3 paSSoS para DeStaCar a Sua loja DoS ConCorrenteS por Hygor Roque

    20

    O comrcio eletrnico cresceu a passos largos nos ltimos anos. Somente o ano passado, o mercado brasileiro movimentou 29 bilhes de reais. A expectativa de crescimento para 2014 est em torno de 11%, apontam especialistas.

    Resultados positivos atraem investidores e o nmero de marcas que inauguraram as suas lojas virtuais em 2013 foi muito alta e ser esse ano tambm. Em consequncia disso, a concorrncia aumenta cada vez mais.

    Ento, como se destacar nesse mundo de opes e fazer com que as vendas na sua loja aumente cada dia mais?

    1. Sua base seu maior patrimnioNo existe nada mais valioso do que a sua base de clientes ou pessoas que de alguma forma j tiveram contato com sua marca. Crie um relacionamento mais pessoal e menos co-mercial, crie estratgias que entendam o mo-mento de compra do cliente e oferea o que ele precisa na hora que ele precisa.

    As vezes a falta de entendimento sobre o comportamento da sua base, faz com que voc nunca acerte o momento de compra do cliente e mantenha sua taxa de conver-so sempre baixa.

    Se voc tem loja fsica e loja virtual, no dei-xe de ativar o cadastro a sua base por es-ses dois canais, muitas vezes voc converte vendas que se iniciaram na loja fsica atravs de seu e-commerce.

    2. no oferea s produtosNo ano passado, o maior canal de origem das visitas em lojas virtuais foi a busca orgnica. Para se construir uma busca orgnica efetiva, alm de um bom trabalho de SEO, voc precisa

    ser um grande gerador de contedo relevante.

    Quando digo para voc no oferecer s pro-dutos, estou falando exatamente sobre isso, oferea contedo de qualidade para o seu pblico alvo, de preferncia atravs de um blog da marca.

    Se voc tem uma marca de roupas feminina, oferea ao seu pblico alvo dicas de look, tendncias internacionais, etc. Voc o es-pecialista. Se voc tem uma loja de produtos eletrnico, ensine os usurios a utilizarem me-lhor os produtos atravs de vdeos.

    Tudo isso vai gerar trfego qualificado, con-sequentemente mais cadastros em sua base e o funil de vendas funcionando muito bem.

    3. Procure ter produtos exclusivosO ltimo passo no to simples para alguns segmentos, mas mantenha uma linha de pro-dutos exclusivos em sua loja. Se os produtos que voc oferece esto disponveis em ou-tros concorrentes, normalmente o cliente vai escolher o melhor preo e as grandes lojas saem na frente pelo seu poder de compra.

    Talvez o seu segmento no te possibilite ex-clusividade na linha de produtos. Se for o seu caso, customize. Oferea ao seu cliente op-es de produtos customizados, como o caso de uma grande loja de calados e mate-riais esportivos que oferece os seus produtos de forma customizada, possibilitando aos seus clientes gravarem os nomes em seus produ-tos, seja ele camiseta, tnis ou chuteiras.

    Hygor Roque Novos Negcios na ber Digital

  • o MerCaDo, por queM entenDe Do aSSunto

    FiloSoFia De MerCaDo

    22

  • Steve JobsMeu trabalho consiste em fazer a equipe executiva inteira ser boa o suficiente para que cada um de seus membros sejam sucessores, e isso o que eu tento fazer.

    Jim RohnCompartilhar o torna mais do que voc . Quanto mais voc der para o mundo, mais a vida poder retribuir.

    FiloSoFia De MerCaDo

    23

    Foto: Featureflash / Shutterstock.com

    Foto: http://bit.ly/1lGhoTV

  • Pedro Silva, IVCNuma publicidade mvel a ateno do seu anncio sempre estar dividida com outras coisas, por isso preciso ser objetivo na mensagem.

    Ariel Alexandre, AmoMuito.com Acho que para comear um negcio preciso acreditar e ser empreendedor de verdade e no apenas de temporada.

    Luli Radfarher, USPHoje em dia tudo mensurvel. E a maior vantagem o poder de medir, desde o primeiro passo.

    Joo Kepler, DEMO BrasilMuita gente acha que vender pela internet simplesmente ter uma loja virtual, mas antes preciso alguns passos como estudar, pesquisar e ter embasamento do negcio.

    FiloSoFia De MerCaDo

    24

  • Marketing Digital e Copa 2014expectativas e oportunidades

    Capa

  • Os holofotes esto todos voltados para o nos-so pas. Como j vimos em diversas matrias, o Brasil a bola da vez! Economia crescente, muitos investimentos, aumento das oportuni-dades de empregos e negcios.

    A Copa do Mundo promete. Mas e para o marketing digital, o que podemos esperar para o nosso segmento?

    A consultoria Michael Page fez uma pesqui-sa e trouxe um dado importantssimo para o nosso mercado: neste ano, as reas profis-sionais que estaro em destaque no Brasil so: Marketing Digital, Planejamento Comer-cial, Marketing e Vendas. Todas as oportuni-dades vem atreladas a Copa do Mundo e s eleies presidenciais.

    H uma grande lacuna de negcio na soma ambiente digital + Copa do Mundo 2014. Alm disso, o digital uma realidade dentro de todos os mercados. As empresas, os executivos e empresrios esto, cada vez mais, entendendo a importncia da rea. Devido ao crescimento tecnolgico e conectividade, mais consumido-res esto presentes no ambiente online.

    Elaine Cristina Bassaco, gerente de Marketing do escritrio de advocacia Siqueira Castro Ad-vogados comenta sobre o assunto: Mais do que nunca toda e qualquer ao virtual chega-r at ns (consumidores) em uma velocidade nunca vista. Haver a profuso do meio digital com o virtual e o saldo ser mais do que positi-vo, pois ir estimular a interao do ser huma-no entre as novas plataformas: criatividade e inovao. Os seguidores fsicos sero virtuais nessa Copa do Mundo. O bom marketing es-tar de volta: grande qualidade a baixo preo.

    As corporaes no perdem tempo e plane-jam bem suas aes para este ano. Segundo o gerente de Marketing e Comunicao da Netshoes, Renato Mendes a empresa est muito animada com a realizao da Copa do Mundo no Brasil, pois uma grande oportu-nidade tanto para a Netshoes quanto para o pas. Teremos uma srie de aes de marke-ting, sempre visando impactar no apenas brasileiros, como tambm turistas que viro para c por conta do evento. Temos investido em melhorias tecnolgicas para oferecer uma experincia de compra nica aos clientes. Te-

    remos o mais completo mix de produtos em um espao privilegiado na loja. Faremos gran-des investimentos de mdia e iremos oferecer servios exclusivos para esta ocasio. O mais importante entender que o protagonista desta festa o torcedor.

    Como foi citado pelo Renato Mendes no pa-rgrafo acima, o momento de correr atrs e fazer acontecer agora. Mexa-se enquanto ainda h tempo. As oportunidades esto ao lado, s encaixar com os objetivos macros da sua empresa e fazer com que a Copa do Mundo some e alavanque os seus negcios.

    Uma das grandes oportunidades desen-volver aplicativos e ferramentas que facili-tem a vida dos turistas nas cidades. A todo o momento as pessoas precisaro saber os pontos tursticos, restaurantes, bares, entre outros. Est a um gancho em que as empre-sas precisam aproveitar. o momento ideal para ser lembrado pelo seu consumidor, pois como marca, voc estar dando suporte ao seu cliente, em todas as ocasies, no ape-nas no momento de compra e uso direto do seu produto ou servio.

    Porque no fazer sua mdia online de forma diferente? O futebol paixo dos brasileiros, no existe melhor momento para inovar.

    A mdia social tambm um ambiente online rico e cheio de opes para promover suas campanhas. Neste espao, o consumidor est totalmente aberto para receber chama-das, publicidades e aes de forma divertida e original. Vamos aproveitar?

    Outra questo que deve ser pensada para esta poca a criao, mudana ou ajustes nas ferramentas de SEO. Importante lembrar que o Brasil receber muitos estrangeiros e eles vo procurar referncias no Google, plataforma de busca mundial. Por isso, imprescindvel pen-sar nos termos em portugus e tambm em outras lnguas, como o ingls e o espanhol.

    Mas, no meio de tanta empolgao e aspec-tos positivos, existem ainda algumas preo-cupaes: uma delas o planejamento. As oportunidade esto a, porm como qualquer outra ao de marketing, precisa de organiza-o e planejamento estratgico.

    Capa

    27

  • Capa

    28

    Outra questo sobre a possibilidade de acesso internet no Brasil. O 4G que ainda no funciona bem no pas, e as redes wi-fi ainda no so disponibilizadas em muitos lu-gares. Isso pode gerar desconforto e desa-pontamento em turistas (seus consumidores). Pense bastante na importncia de uma rede para acesso mobile que, com certeza, seu estabelecimento ou marca, ganhar muitos pontos com os clientes.

    Mais especialistas comentam sobre o grande momento para o Marketing Digital em 2014:

    Rogrio Rodrigues Santos, gerente de marketing do GRUPO GR.

    A Copa do Mundo o evento de maior magnitude do Planeta e movimenta bilhes de dlares em diversas reas e segmentos. Quando pensamos em marketing digital, percebemos inmeras aes que podem ser realizadas que utilizam a Copa como um mote para gerar conhecimento e neg-cios. Um exemplo disso o segmento de segurana patrimonial, pois h investimen-tos pesados na proteo das milhes de pessoas que participaro do evento, como sistemas de monitoramento de imagens, leitores biomtricos e milhares de profissio-nais de segurana e vigilncia espalhados pelos estdios. E, ao utilizar ferramentas digitais como e-mail mkt, SMS, sites e re-des sociais temos possibilidade de indicar roteiros mais seguros para a chegada aos estdios, divulgar dicas teis de seguran-a para as pessoas e seus bens pessoais, passar orientaes de estacionamentos e locais de alimentao, informar sobre loca-lizao de postos policiais e hospitais, etc.

    marcelo trevisani, head de Marketing Digital da Brf (Sadia, Perdigo, Batavo e Eleg).

    Os olhos do mundo j esto voltados para um dos eventos de maior projeo midi-tica do planeta, uma ocasio muito es-pecial para empreendedores e empresrios brasileiros que podem, desde j, trabalhar

    o marketing digital e aproveitar as oportuni-dades na social media, app, cross media e promoes.

    A Copa do mundo no pas mais social do planeta. As marcas precisam estar pre-paradas para essa grande oportunidade. Mesmo as marcas que no so patroci-nadoras desse evento podem usufruir do Real Marketing e, dessa forma, no apenas gerar relacionamento com os stakeholders, como tambm disseminar a sua comuni-cao na hora certa, com relevncia ge-rando o aumento da venda/converses e fortalecendo o posicionamento da marca. Essa oportunidade j tem data marcada e as marcas que no estiverem preparadas podem ter que esperar mais 64 anos por outra oportunidade como essa.

    Vanessa amorim, Coordenadora de Marketing Digital Multiplus

    Existiro oportunidades para empresas que apostarem em marketing digital na poca do Mundial. Mas preciso anlise e pla-nejamento estratgico, mesmo que a em-presa no decida entrar em campo nesse jogo, afinal um perodo curto.

    Se no um patrocinador oficial, fuja dos meios de massa. Um dos caminhos a insero no contexto de forma legal, sem citar diretamente o evento, mas apostan-do em geolocalizao, links patrocinados, SEO, mdias sociais.

    Os turistas estrangeiros esto acostuma-dos a usar dispositivos mveis, ento, possvel usar e abusar de aplicativos e sites responsivos para atender demanda nas proximidades dos eventos. Quem estiver perto dos turistas e oferecer convenincia, pode se dar bem.

    Como o assunto da vez ser a Copa, no adianta forar outro tema ou uma relao que no existe com o produto ou ento melhor no escalar o time.

    As campanhas de mdia podem ser ajusta-das para que o oramento seja direcionado

  • Capa

    29

    para outra poca, na qual trar mais bene-fcio e a chance de gol maior.

    No caso de patrocinadores oficiais, a estra-tgia focada apenas na Seleo Brasileira e em sua performance pode ser arriscada, principalmente para manter um residual positivo ps evento.

    Outro ponto importante o ndice de rejei-o apresentado pelos brasileiros quanto realizao do Mundial no pas. Grupos ativistas j afirmaram que planejam invadir sites oficiais e de empresas que patrocinam a Copa. Dessa forma, a segurana online tambm deve ser reforada.

    marcio arnecke, Diretor de Marketing da Zendesk no Brasil

    Com a Copa do Mundo, o interesse em plataformas para atender a demanda de suporte ao cliente (clientes locais e inter-nacionais) aumentou. Por conta deste mo-vimento, a Zendesk tem fechados novos contratos com clubes grandes de futebol, que cada vez mais esto se preparando para atender seu pblico, seja qual for a via de contato (email, redes sociais, etc).

    Rodolfo ohl, Country Manager da SurveyMonkey no Brasil

    A Copa do Mundo gera um grande buzz. Existem muitas oportunidades para as empresas e marcas atrarem, interagirem e engajarem clientes atuais e potenciais. Utilizando as abordagens e ferramentas adequadas, os profissionais de marketing digital podem aproveitar este momento. Na SurveyMonkey, nossa base de usurios registrou aumento de players do setor de servios e turismo que utilizam a platafor-ma. Assim, observamos um nmero maior de organizadores de eventos, hotis, res-taurantes e sites de e-commerce utilizando nossa ferramenta de questionrio online para pesquisar satisfao e intenes de consumo e compra de seus clientes.

    Dan Strougo, Country Manager da 99designs no Brasil

    Acredito que muitos empresrios e ges-tores de marcas estejam ansiosos com a chegada da Copa, perguntando-se como se valer da oportunidade para gerar resul-tados financeiros diretos ou reforar seus posicionamentos. Sem dvida, h um cam-po para se explorar com o tanto de aten-o que receberemos. Arrisco dizer que no meio digital, as oportunidades so ainda melhores do que as que se consegue no mundo real, j que teremos uma audin-cia online global versus os entusiastas do evento que de fato viajaro para o Brasil.

    Porm, no colocaria todas as fichas de 2014 neste evento, pois apesar do grande barulho que a Copa traz, ela dura apenas 1 ms e, logo em seguida, as atividades cotidianas continuam. Uma dica que es-tamos seguindo na 99designs no focar esforos durante a Copa, onde o assunto ser exclusivamente futebol. Ao invs de focar em Junho, todas as nossas aes di-gitais esto voltadas para Abril e comeo de Maio. Aps a Copa, temos interesse em ter planos muito claros e definidos para os prximos meses.

    Check list Planejamento estratgico em primeiro lugar;

    Tenha objetivos claros, sempre alinhados com o macro da sua empresa;

    Pense sempre quem o seu consumidor e que ligao ele possui com a Copa do Mundo;

    No tem como fugir do mobile;

    Geolocalizao est em alta;

    Aplicativos e sites responsivos podem aju-dar nas ativaes e relacionamento com o seu consumidor, durante todo o perodo;

    SEO em outras lnguas;

    E ai, preparados para Copa? //

  • MoDa iMpulSiona CreSCiMento Do Setor Digital no braSil

    por Leandro Soares

    MerCaDo

    30

  • Um dos maiores desafios das empresas de comrcio eletrnico - e motivo de grandes investimentos em ferramentas de monitora-mento e marketing - entender o compor-tamento dos consumidores navegando na Internet. De acordo com um estudo global da Forrester Research, o usurio comea a usar a rede para conectar-se com outras pessoas e tambm por entretenimento. O segundo passo o engajamento com o e--business, ou seja, com servios como os de banco e viagens. S depois de experi-ncias com sucesso nessas etapas que o internauta tende a comprar os primeiros produtos fsicos em lojas online.

    Em geral, as primeiras compras so de pro-dutos comparveis, tendo como interesse encontrar o menor preo. So os produtos eletrnicos, celulares, livros e CDs. A fase mais avanada do consumidor online acon-tece quando ele passa a comprar produ-tos diferenciados, nicos, cujo critrio para deciso da compra no s o preo, mas tambm a beleza, o tamanho, o estilo. Nesta categoria esto roupas e calados, mveis e objetos de decorao, por exemplo.

    O Brasil d fortes sinais de amadurecimento do consumidor. A separao entre entrete-nimento e compras est cada vez menor, e passamos a observar varejistas oferecen-do aos consumidores uma experincia de compra mais rica e focada em contedo. Os consumidores brasileiros no esto mais satisfeitos com o modelo de venda roboti-zada das ltimas dcadas; querem ofertas de produtos exclusivos, ser entretidos e in-formados medida que navegam pela web e tomam decises de compra.

    Esta nova fase do consumidor influencia todo o e-commerce no pas. Segundo o mesmo estudo da Forrester, a maioria dos consumidores online no Brasil j passou pelo processo inicial de conhecimento do e-com-merce e, agora, j realiza suas primeiras compras em categorias como beleza, moda, decorao, entre outras. As categorias que

    mais vendem no Brasil ainda so celulares e informtica, mas o cenrio est mudando.

    De acordo com a ABComm, o e-commerce nacional dever crescer 27% em 2014 em relao ao ano passado, impulsionado, prin-cipalmente, pelo segmento de Moda. H at pouco tempo era imprevisvel imaginar que seria to fcil e simples comprar uma pea de roupa via web. Hoje, com a quantidade de fotos em boa definio, informaes de-talhadas da pea, como tecido, medidas e acabamento, e o aumento da variedade de ofertas e marcas dos sonhos que antes s existiam em lojas fsicas, os consumidores tendem a aproveitar as vantagens que a compra pela internet oferece.

    Essas caractersticas, somadas aos esfor-os dos varejistas em tornar suas ofertas mais atrativas, conquistaram o pblico mais exigente: as mulheres. Elas invadem o e--commerce no s em busca de artigos de Moda, mas se interessam tambm por pro-dutos de beleza, objetos de decorao etc.

    O fenmeno no novidade para quem acompanha o e-commerce globalmente. natural que os usurios rompam barreiras e experimentem comprar produtos que an-tes s se sentiam confortveis em comprar aps experimentar, ver e tocar. Se a primei-ra compra online bem-sucedida, a maio-ria passa a adotar o e-commerce em suas compras do dia-a-dia.

    fato que o comrcio online no Brasil ainda tem muito a ser explorado perto de outros pases - nos Estados Unidos, por exemplo, o hbito de comprar roupas pela Internet co-meou 5 anos atrs, ou seja, o consumidor de l mais experiente que o nosso , mas inegvel que estamos no caminho certo. //

    leandro Soares, Diretor de Marketplace do MercadoLivre

    MerCaDo

    31

  • e-Mail Marketing

    32

    DiCaS para Melhorar o engajaMento eM aeS De

    e-Mail Marketingpor Gustavo Iucksh

  • e-Mail Marketing

    33

    Normalmente so avaliados apenas as mtri-cas primrias sobre as campanhas de e-mail marketing, como taxas de entregas, taxas de abertura e cliques. Porm, com uma anlise mais profunda podemos ter informaes que demonstrar como os seus clientes esto re-almente engajados com suas campanhas.

    importante a avaliao sobre as mtricas de engajamento, que demonstram O QUE os seus receptores esto fazendo com as campanhas aps receberem seus e-mails. So pontos importantes a serem considera-dos em uma anlise:

    indicaes e encaminhamentos: Avaliar o quanto a mensagem se propaga por questo espontnea ou estimulada atravs de seu e-mail marketing;

    opt-out: Avaliar o quanto de descadastro gerou sua campanha para a base de cadastros;

    Queixas de Spam: Avaliar o quanto suas mensagens podem ser consideradas inapropriadas para a base trabalhada e esto sendo informadas como Spam.

    Para um melhor resultado de engajamento em aes ou campanhas de e-mail marke-ting, recomendamos:

    base opt-in: Realmente faa aes de e-mail marke-ting com quem disponibilizou seus dados e autorizou envio;

    Segmente sua base de cadastro: Entenda o perfil de sua base, seus interes-ses, suas necessidades. Quanto melhor es-truturada sua captao de interesses, mais resultados podem ser alcanados;

    Segmente suas aes: Crie estratgias e campanhas com mensa-gens e contedos direcionadas aos interes-ses de cada segmentao. Uma ao dire-cionada com quem tem interesse garante melhor engajamento;

    Higienizao frequente de base: Constantemente realize aes de re-moo de cadastros que no interagem com suas aes. Isso se soma a remo-o bsica de cadastros invlidos e de erros, alm dos descadastros solicitados. Respeite estas solicitaes e no reenvie mensagens no autorizadas.

    Todas estas aes devem ser previstas em um planejamento consistente e eficaz de campanha de e-mail marketing e suas mtri-cas devem ser acompanhadas para um apri-moramento constante. //

    Gustavo iucksh, Diretor de Tecnologia da Softmail

    o e-mail marketing uma poderosa ferramenta de marketing direto que pode ser usada para vrios fins como: oferecer produtos e servios, fidelizar clientes, realizar pesquisas, enviar informativos peridicos, gerar trfego para o ativo digital da empresa, mobilizar para campanhas promocionais, criar relacionamento, entre outras aes.

  • 34

    SearCh

    tenha SuCeSSo eM SuaS

    eStratgiaS De SearCh

    por Gerson Ribeiro

  • SearCh

    35

    Rentabilidade: algo que est cada vez mais difcil de se atingir, devido a falta de planeja-mento, falta de profissionais qualificados ou com experincia em um assunto to novo e cheio de particularidades, como o comrcio eletrnico. E porque no dizer tambm ama-dorismo de parceiros que so contratados para ajudar com um sonho e acabam trans-formando este sonho em pesadelo.

    Muitas empresas que deram os primeiros passos no e-commerce esto desesperadas, pois o tal do dinheiro fcil no veio e mais do que isso, boa parte do dinheiro que as em-presas tinham para investir no e-commerce simplesmente desapareceu.

    O que fazer neste caso? Na grande maioria das vezes, ser necessrio um novo investi-mento para colocar a casa em ordem.

    A mdia online hoje um dos grandes fato-res que leva a rentabilidade do e-commerce l para baixo. Quais so as fontes que geram visitas para o seu site? Mdia Paga (na grande maioria links patrocinados e comparadores de preos), Sites de Redes Sociais, Visitas Orgnicas dos Sites de Buscas (SEO), e--Mail Marketing (que muitas vezes poder ser classificado em mdia), sites de referncias e acesso direto, caso sua marca j seja forte e conhecida pelos usurios.

    Ou seja, a grande maioria das visitas que le-vamos para nosso site nos geram um custo, seja um custo por clique ou simplesmente um custo de disparo das ferramentas de e-mail marketing. E quantas destas visitas efetivamen-te convertem em vendas? Qual a sua taxa de converso? Segundo a Experian Hitwise, a taxa de converso mdia do e-commerce no Brasil de 1,65%. A grande maioria das empresas possuem taxa de converso entre 0,1% e 1%, ou seja, pegando o melhor caso, 99% de seus investimentos esto indo para o lixo.

    Como a maioria do investimento em Mdia de Performance vai para o Search eu podemos listar 10 dicas de como trabalhar o SEO e os

    Links Patrocinados para seu e-commerce. Podemos enxergar as tips como um check--list para voc avaliar se suas estratgias esto coerentes e se voc est indo para o caminho certo, ou se voc est com o parceiro certo.

    1. Voc est colocando inteligncia nas suas estratgias de Search?O grande diferencial do Marketing Digital a possibilidade de mensurar tudo o que acon-tece no site, redes sociais, mdia, etc. Tudo o que digital, pode e deve ser mensurado. Com os nmeros em mos, comear a brin-cadeira. Sabendo quais so os por qus que os 99% das visitas entram em nosso e-commerce e no convertem, otimizamos!

    2. Voc possui um planejamento de Search?Como voc esta trabalhando o SEO e os Links Patrocinados? Muitas vezes as duas reas brigam entre si, seja por estar em rea diferente na empresa ou por estarem com agncias diferentes, aonde na verdade, fala-mos de estratgias para os Sites de Buscas em ambos os casos. imprescindvel um pla-nejamento e a integrao das reas.

    3. Voc investe em Seo?Seja interno ou com uma agncia, o SEO tem uma importncia muito grande para o suces-so do seu e-commerce. Estar escondido no Google praticamente estar morto, ningum vai te encontrar. Lembrando sempre que as visitas orgnicas no possuem um custo de mdia, o que no mdio prazo muito interes-sante quando falamos em rentabilidade.

    4. Voc possui contedo duplicado em seu Site?Este mais um grande erro do mercado, principalmente para e-commerce. A grande maioria dos trabalhos de SEO seguem um by the book, ou seja, vamos trabalhar o SEO tcnico, depois focaremos em contedo e depois link building.

    necessrio entender a necessidade do clien-te e avaliar o que possvel fazer ou no. possvel fazer um bom trabalho de contedo

  • de uma forma que seja til para o usurio e amigvel para os buscadores em praticamente todas as plataformas de e-commerce. Hoje, o padro do mercado copiar o contedo gera-do pela indstria, o que pode prejudicar a rele-vncia das suas pginas nos Sites de Buscas.

    Os problemas de tecnologia no devem ser deixados de lado, mas precisam ser planeja-dos e muitas vezes exigem investimentos por parte do cliente, o que faz com que os resul-tados sejam de mdio e longo prazo, muitas vezes causando frustraes.

    5. Voc esta analisando o macro-ambiente?Ferramentas como Hitwise e Google Trends so obrigatrias para um bom trabalho nas estratgias de SEO e nas campanhas de Links Patrocinados. Por elas voc ir entender ten-dncias de buscas, avaliar se vale ou no a pena comprar determinados termos (como termo da sua marca, por exemplo), analisar re-gionalizaes, entre muitas outras coisas.

    6. Voc possui uma estratgia para mobile? Hoje, temos cerca de 15% a 20% das visi-tas originadas por dispositivos mveis. Com isso, imprescindvel pensarmos no mobile. Caso voc no tenha um site amigvel para estes dispositivos, no rasgue dinheiro na mdia. Avalie os resultados e veja se vale ou no a pena fazer o investimento. E claro, ava-lie montar ou no montar o seu site mobile, site responsivo, aplicativo, o que preferir. S no esquea do Mobile, pois em no mximo 2 anos teremos mais da metade das suas visi-tas vindas de dispositivos mveis. Deixar para depois pode ser tarde demais.

    7. Voc possui estratgias regionais? Tratar o Brasil como uma coisa, s um grande erro. Nosso pas possui diferentes hbitos, linguagens, climas, comportamento digital, custos com fretes, tempo de entrega, etc. Regionalizar suas estratgias no Search certamente iro alavancar os seus resultados.

    8. Voc possui um modelo de atribuio ou simplesmente analisa as converses assistidas das suas estratgias de Search? O modelo de atribuio mais completo, mais inteligente, mas tambm muito mais complexo. Se voc no faz nada ainda, ana-lisar os resultados por converso assistida j ir ajudar muito a fazer os investimentos da forma correta.

    9. Voc analisa apenas o Roi direto, sem trabalhar o life time Value do seu cliente? Este tambm outro assunto complexo, mas analisar o investimento feito para trazer um cliente para nossa base e mensurar o quanto de retorno este cliente ir nos trazer no mdio e longo prazo tambm um grande diferen-cial para fazer seus investimentos em marke-ting da forma correta.

    10. Voc analisa o ctR, Posicionamento mdio e o cPc das suas campanhas de links Patrocinados? Se sim, a situao muito crtica. Foque em ROI, em converso, em vendas. Se voc rece-be relatrios com as mtricas acima, esta na hora de repensar suas estratgias em Search.

    Trabalhar o Search Engine Marketing com-plexo. Exige conhecimento de tecnologia, marketing, redao, matemtica e principal-mente do mercado de atuao. Tamanha di-ficuldade diretamente proporcional com os resultados que podem ser atingidos. Espero que tenham gostado das dicas e que contri-bua de alguma maneira para o sucesso do seu e-commerce! Agora, mos a obra. //

    Gerson Ribeiro, Scio-Diretor da Vitrio

    SearCh

    36

  • FMD 2014

    38

  • Mariana Marques Prefeitura de FortalezaO evento foi maravilhoso, tinha um nvel de pblico altssimo. Sala cheia, com todos os participantes com as atenes voltadas para o marketing digital.

    Confira os melhores cliques e depoimentos dos eventos em 2013 e prepare-se para adquirir, ainda mais conhecimento, no Frum de Marketing Digital 2014.

    Sero 14 capitais brasileiras, 3 eventos temticos na capital paulista e 7 eventos no interior do Estado de So Paulo.

    FMD 2014

    39

  • Participante do Frum em FortalezaMuito legal acompanhar a experincia de vrios profissionais de todo o Brasil, para ter uma viso mais ampla do mercado.

    Evanice Rodrigues Grupo ImpactaAqui no Digitalks voc ganha conhecimento em um dia e no outro, j consegue aplic-lo no mercado.

    FMD 2014

    40

  • tenDnCiaS

    42

    poca de previses, de jornalistas querendo saber qual a tendncia e o que marcou o ano que passou. Todos, na verdade, ansiosos por uma luz que aponte o que vem por a. O que vai bombar no ano que vem e qual a gran-de aposta. Qual a rede que vai desaparecer e quem ser o novo milionrio, originrio de algum aplicativo ou rede social.

    Olhando para 2013, numa breve perspec-tiva, um grande fato chama a nossa aten-o e ele envolve diretamente o futuro da comunicao digital brasileira: os protestos, que tomaram conta das ruas, das capitais de todo o nosso pas em junho deste ano, levando milhes de pessoas altamente mo-tivadas, engajadas e relativamente organiza-das. Curioso observar que esses trs com-portamentos so os mais cobiados pelas empresas, no ambiente digital, em relao aos seus pblicos, fs e seguidores.

    protestosEsse fato, longe da poltica que foi seu principal motivador , sem dvida al-guma, um fato mercadolgico. Descobrimos que o nosso consumidor, nosso internauta, target ou pblico-alvo como s vezes o cha-mamos no so apenas ativistas de sof,

    o Digital De 2014 CoMeou eM junho

    por Jonatas Abbott

    esperando nossa mensagem ou pea de co-municao. Eles so capazes de se mobilizar diretamente do ambiente digital e criar verda-deiras revolues sociais. Um comportamen-to tpico da gerao Y, que atinge uma pro-poro gigantesca, quando bem informada, estruturada e distribuda capilarmente.

    Novo paradigma uma mudana e tanto de paradigma. uma novidade que, se assustou o governo, deveria tambm ter assustado as empresas. Foi um verdadeiro estudo de comportamento do con-sumidor no maior case que j pudemos ver.

    homem-celularOutras boas concluses sur-gem com isso. Nosso consumidor mais mvel do que a gente imaginava, mais conec-tado que pensvamos, mais antenado do que prevamos. E mais digital do que as pesqui-sas mostravam. Numa internet j fracionada, a segmentao de pblicos em clusters so-ciais, a necessidade de nos comunicarmos de forma mais personalizada e at a capacidade de realizar marketing One-to-One, deixam de ser desejveis e passam a ser verdadei-ras premissas de negcio. Fatores-chave de

    Imag

    em: h

    ttp://

    bit.l

    y/1k

    FBEV

    Z

  • sucesso. Um kit de sobrevivncia nesse mer-cado de tantas surpresas. Esse segredo todo resume-se na capacidade da sua marca de responder a esse consumidor, da sua capaci-dade de atingir a um consumidor segmentado que usa 2 ou 3 telas, seja com um SMS, um e-mail marketing ou uma pea de comunica-o em um ambiente transmiditico, no qual o seu pblico est em constante deslocamento e caso voc no faa a coisa certa at disposto a ir para a rua protestar. Ou mesmo a capacidade de sua empresa simplesmente responder a ele nas redes sociais.

    redes sociaisNem tudo, porm, complicado. Esse fato aliado a um ano de eleies coloca as re-des sociais em uma previso fcil para 2014. Quem trabalha h alguns anos com monito-ramento e anlise de social media sabe que, em ano de eleio, o faturamento dobra. redes-sociaisPois bem, 2014 ser um ano de eleies depois de um ano de protestos. O investimento em social media ser muito mais significativo, sim. O trabalho ser bem mais complexo e o resultado ser levado bem mais a srio. O mercado est amadurecendo

    de forma progressiva. Isso vale para o gover-no, candidatos e empresas. As solues de comunicao multicanal ganharo cada vez mais relevncia. SMS voltando com tudo, email marketing e mdia geolocalizada caem como uma luva na social media, cercando o consumidor e somando-se ao remarketing.

    O e-commerce ainda seguir puxando o di-gital e o mobile nos desafiar cada vez mais. Logo, E-commerce, Social Media e Mobile so apostas fceis. Voc deve se perguntar agora: e a Copa do Mundo? Ser a cereja desse bolo? A bola mesmo vai estar em volta das eleies. E todos s voltas com o digital. E o carnaval ser em maro. O vero alonga--se no melhor perodo para a gente se prepa-rar para um dos anos mais rpidos e agressi-vos do mercado digital brasileiro.

    E ele comea em ops, comeou! Em junho. //

    Imag

    em: Q

    uka

    / Shu

    tters

    tock

    .com

    tenDnCiaS

    43

    Jonatas abbott, Diretor da DInamize

  • Por Julio Zaguini

    REinVEnO DA PROPAGAnDA

    Em junho, milhares de pessoas beijaram telas de computadores e de smartphones, induzidas por uma inovadora campanha da icnica marca inglesa Burberry. Capturada pelo Chrome, a imagem dos lbios, como num beijo, selava mensagens de amor enviadas para qualquer um com um endereo eletrnico. Desenhada a partir do desafio de criar uma ligao emocional entre uma das marcas mais sofisticadas e o novo consumidor hiperconectado, a campanha resultou - em apenas 10 dias - em mais de 250 mil buscas pela marca Burberry, com mensagens seladas por beijos enviados de mais de 13 mil cidades do mundo inteiro.

    propaganDa

    44

  • A campanha da Burberry apenas um exem-plo de como a evoluo da tecnologia dos meios tem aberto o leque de possibilidades para atingirmos os consumidores de uma nova gerao, com novos hbitos de consu-mo e novas formas de acessar conhecimen-to. prova de que, alm de ser necessrio, possvel pensar diferente na criao para atingir o consumidor que mudou tambm a forma que interage com as marcas. Mesmo com uma tela fria possvel desenvolver inte-raes extremamente pessoais. De fato, mui-to mais pessoais do que jamais foi possvel com um anncio impresso numa pgina de revista, ou transmitido pela televiso.

    O que a multiplicao das possibilidades e mtodos de comunicao promovida pelo desenvolvimento de novas tecnologias di-gitais requer, sim, um enorme esforo do ecossistema publicitrio, no mundo inteiro, na capacitao necessria para a abertura desta caixa de ferramenta para os criativos.

    Para lanar os beijos eletrnicos da Burberry pelos quase 500 milhes de quilmetros via-jados nos primeiros 10 dias da campanha, foi necessrio para a equipe de criao conheci-mento de APIs de mapas, mdias sociais, m-dias mveis, alm de HTML5, WebGL, CSS3 e outras tecnologias que ainda no existiam quando eu cursei universidade, mas hoje so essenciais para destrancar o infinito poten-cial de aes de marketing inovadoras que o consumidor hiperconectado requer de ns.

    As agncias do Brasil esto entre as mais cria-tivas (e premiadas) do mundo. O verdadeiro poder da tecnologia em um ambiente como o nosso o de potencializar os mais brilhantes insights para muito alm das fronteiras que at poucos anos atrs nos limitavam. A cam-panha Retratos da Beleza da Dove desenvol-vida pela Ogilvy no Brasil talvez o exemplo mais conhecido na memria recente de uma campanha que rompeu todas as barreiras da imaginao - no apenas com a forma que tratou o contedo. Mas, especialmente, em termos de alcance e resultado obtido.

    As marcas, as empresas, e tambm as agn-cias de publicidade do mundo esto se rein-ventando para dar as respostas necessrias aos novos desafios emergentes no mundo di-gital. As agncias esto, de fato, em uma po-sio privilegiada em termos do que podem oferecer para seus clientes, que precisam de novos road-maps que indiquem e iluminem este novo rumo da publicidade num mundo que mudou para sempre. Se antes, a tecno-logia estava aqum da criatividade, hoje ela est na frente, permitindo o impossvel.

    Nunca houve tanta informao ao nosso alcance para facilitar o desenvolvimento de relacionamentos diretos entre a marca e o consumidor. Pesquisas sobre o comporta-mento multi-telas dos consumidores e fer-ramentas como o Google Analytics, so ca-pazes de empoderar o desenvolvimento de estratgias das marcas, nos permitindo ma-ximizar o conhecimento sobre tendncias de consumo como nunca antes foi possvel. Ini-ciativas como a da Burberry e da Dove per-mitem acompanhar o passo do consumidor em direo marca, testando a eficcia de seus criativos. Por meio das novas ferramen-tas digitais, agncias podem ajudar marcas a estabelecer um relacionamento muito mais interativo com o consumidor. E o consumi-dor que est interagindo com a marca um consumidor engajado.

    Na vanguarda da criao, as agncias do Brasil ainda tm um grande caminho pela frente no desenvolvimento do talento tecno-lgico que ser capaz de potencializar todas estas novas oportunidades. Mas desde j, es-tamos vendo grandes exemplos inspirarem a indstria como um todo a olhar para o digital em toda sua beleza de possibilidades. //

    Julio Zaguini, Diretor de Agncias do Google

    propaganDa

    45

  • porque VoC poDe e DeVe inVeStir eM VDeo Marketing

    por Heriberto Estolano

    Se voc tem entre 20 e 40 anos, provavelmente se lembra dos Mamferos da Parmalat, da combinao Pipoca com Guara-n, das Mil e Uma utilidades de Carlos Moreno, entre vrios comerciais que marcaram a histria da propaganda brasileira. Agora, a menina dos olhos das Grandes Campanhas so os vdeos anunciados no YouTube, como Head & Shoulders com Joel Santana, o Oral-B Complete ou qualquer vdeo feito sob encomenda pelo Porta dos Fundos. Eles tm cata-pultado o engajamento dos consumidores com as marcas.

    VDeo Marketing

    46

  • No restam dvidas: pessoas gostam de vdeosDesde a primeira projeo feita pelos Irmos Lu-mire em 1895, at o clipe Gangnam Style bater recordes no YouTube em 2012, as pessoas so encantadas por uma projeo de imagens em uma tela. Temos no cinema uma das indstrias criativas mais rentveis do mundo e nos inter-valos de grandes canais de TV fica a fatia mais cara do investimento de qualquer campanha publicitria. Enquanto isso na internet, mais de 4 bilhes de vdeos so assistidos no YouTube por dia. So horas de contedo que pode ser con-sumido a qualquer momento, em qualquer lugar, por qualquer pessoa; basta estar conectado.

    Segundo uma pesquisa feita pelo site Semana do Marketing, de cada 100 pesquisas feitas no Google em 2012, 70 resultam em vdeos como primeira sugesto. Um nmero que s tende a aumentar com a implantao da Internet 4G.

    Chegamos ao fim da transio entre a he-gemonia dos veculos de massa tradicionais para uma comunicao 100% online e, ainda sim, trazemos muitas caractersticas das an-tigas mdias para a forma como comunica-mos na Web. Entre elas, a preferncia do p-blico por consumir contedo em vdeo, seja informao ou entretenimento.

    Os VTs mais caros feitos pelas grandes marcas, que outrora iriam para o horrio nobre da Rede Globo de Televiso, agora vo para o Pre-Roll do YouTube. O que muda neste cenrio a flexibilidade do investimento. Anunciar em um veculo tradicional como a televiso demanda um investimento alto para atingir um pblico em sua maioria generalizado, enquanto anun-ciar na internet requer um investimento menor para um pblico mais focado.

    A forma como essa insero vendida para o anunciante parte do princpio de que o pro-grama X tem um pblico Y e est disponvel no horrio Z. E, o que no final das contas d retorno investir no horrio onde a maioria da populao est de frente para a TV. O vdeo inserido tem uma rpida oportunidade para conquistar a ateno do pblico, antes que o mesmo ceda a tentao de mudar de ca-nal enquanto espera que seu programa volte do intervalo comercial. Gasta-se muito com

    produo, agenciamento e inseres em ho-rrios especficos para um pblico que pode, ou no, ser o desejado. Mtricas imprecisas feitas com mtodos to generalizados quanto os usados para vender a veiculao.

    J em uma insero de pre-roll em site que tenha contedo em vdeo, o material tem uma rpida oportunidade (uma mdia de 5 segun-dos) para fisgar o interesse do espectador para que ele veja a mensagem at o final. Dessa ma-neira, existem alguns diferenciais que tornam o vdeo online um melhor investimento.

    Antes mesmo de clicar no link para assistir ao vdeo, o espectador j teve todos os seus da-dos, preferncias e localizao analisadas pelos mecanismos de busca, garantindo que o vdeo apresentado naquele momento assente com o pblico ao qual ser exibido. Assim, h chan-ce maior de romper a barreira dos 5 segundos e o espectador se identificar com a mensagem transmitida. Isso gera ainda grandes chances de o mesmo ser compartilhado, gerando visibilida-de espontnea para outras pessoas.

    O nmero de inseres necessrias para che-gar ao pblico desejado menor, e todos os resultados so mensurveis instantaneamente atravs dos Analytics. Desde quantas pesso-as assistiram o contedo, quantos deles viram at o final, quantos compartilharam e at mes-mo quantos compraram o produto anunciado atravs do link apresentado junto ao vdeo. Segundo o site ReelSEO, 34% dos com-pradores de vesturio so mais propensos a comprar depois de ver um anncio em vdeo online, contra 16%, depois de ver um anncio na TV. E todos esses dados esto ao alcance do anunciante de forma simples e intuitiva.

    Mesmo com todas as mudanas trazidas com a internet, o vdeo continua sendo umas das formas mais eficientes para comunicar e cativar o pblico. E fazer um vdeo que comunique sua marca de forma efetiva para o pblico-alvo cer-to, nunca foi to acessvel. //

    Heriberto estolano, Scio-Fundador da Putz Filmes

    VDeo Marketing

    47

  • A programao e a compra de mdia online mudou muito nos ltimos anos. Visando aten-der a demanda de publishers e dos anuncian-tes, surgiu no mercado digital um novo mo-delo muito mais automatizado e eficiente j comprovado e validado por grandes empresa a compra de mdia programtica.

    Nesse formato, se faz previamente a progra-mao de quem o pblico, em qual mo-mento e com qual frequncia a empresa quer chegar at o consumidor, sem importar o site, blog ou portal que este esteja navegando.

    Atravs do sistema de Real Time Bidding, (RTB) feito um leilo em tempo real, dis-pensando a negociao separada com cada veculo. Tudo feito atravs de um software. O sistema consegue encontrar os usurios mais interessantes para cada nicho de mer-cado do anunciante.

    A tecnologia permite focar o anncio para seu pblico alvo. Com bastante preciso e eficincia. Apenas o consumidor interessado naquele tipo de produto ou servio anunciado recebe a mdia, evitando assim a disperso. O sistema torna o custo mais baixo e o valor pago por impresso altamente eficaz.

    A vantagem para o anunciante est justamen-te na otimizao da verba. possvel melho-rar o ROI (retorno sobre o investimento) das campanhas, conhecer melhor o seu pblico alvo e otimizar cada ao. J para os publi-shers, alm de entregar a publicidade mais segmentada, eles conseguem monetizar a

    audincia disponvel, e menos valorizada, com mais praticidade.

    O balano que essas tecnologias vm fa-zendo no mercado grande e pode aumen-tar muito mais. Os anunciantes ganharam a liberdade de operar essas tecnologias, num mercado que era totalmente dominado pelas agncias de publicidade. As receitas originadas do BV (bonificao por volume) das agncias so muito representativas em seus faturamentos.

    Por enquanto, vemos que os anunciantes ainda no esto totalmente preparados para assumir a cabine de comando dessas novas tecnologias. Muitas agncias j tm seus no-vos modelos definidos e j trabalham com mdia programtica h alguns anos. O que se pode afirmar que mudanas profundas es-to acontecendo. Este o momento de mais um grande desafio para o mercado.

    Com todas as tecnologias e o mercado mais maduro, esse modelo de compra de mdia ganha fora nos Estados Unidos, chegando a 30% das receitas da publicidade online, com crescimento de 56% em 2013.

    No Brasil algo ainda muito novo, o que gera dvidas e receios.

    Para falar mais sobre o assunto, trouxemos alguns especialistas, que opinam e apresen-tam suas experincias e vivncias do pro-grammatic buying.

    CoMo a MDia prograMtiCa eSt MuDanDo a MDia online no braSil

    MDia

    48

  • Gustavo Morale, CEO Media Response Group

    A Compra Programtica representa a fuso entre muitas esferas do conhecimen-to e por isso desafiadora, no apenas uma moda pois vem se consolidando nos ltimos anos sendo utilizada por grandes marcas com xito, e prope uma revoluo na maneira de um anunciante pensar sua forma de investir em comunicao digital.

    Profissionais que atuam na rea somam es-pecialidades sobre: Indstria Online, Comu-nicao, Publicidade, Contedo, Design, Marketing, Tecnologia, Matemtica, Econo-mia, Pesquisa, Engenharia e Negcios.

    A principal vantagem que um anunciante detm ao possuir um bom projeto pro-gramtico em operao, a constante comunicao com sua base de consumi-dores e pblico-alvo orientada a dados, ou seja o histrico de interaes com seu pblico-alvo no se perde, ele armaze-nado, e constantemente melhorado, bus-cando sempre entender a equao ideal para sua prxima mensagem.

    Tudo isso acontece em alta escala, ou seja, uma forma massiva de gesto da comunicao.

    A oportunidade de empresas pioneiras cobrirem digitalmente seus mercados est aberta, e no Brasil o ritmo da ino-vao vem aumentando, 2014 ser um grande ano para este setor.

    Ari Meneghini, Consultor de Mdias Digitais

    A compra de mdia programtica abriu ca-minho para a entrada de novas empresas que tenham no seu DNA a inovao tecno-lgica. Do lado do cliente a otimizao do seu oramento de mdia seja para campa-nhas de performance ou de branding.

    Daniel Spinelli, Diretor de Mdia na F.biz

    A compra programtica abriu um universo interessante de possibilidades nas estrat-gias de mdia de nossos clientes, sobretudo com o uso de DSPs centralizando a opera-o de plataformas e dados de diferentes origens.

    O que j foi um formato especfico do Google, do Facebook e de algumas Ad-Networks hoje tem se transformado em ini-ciativas tambm nos grandes portais. Com isso, podemos comear a pensar a mdia programtica como mais um componente de um plano que agrega bastante flexibili-dade e capacidade de reao real-time s campanhas.

    Toda essa tecnologia traz, na mesma medi-da das oportunidades, desafios na forma-o de equipes, que cada vez mais pre-cisam unir viso estratgica capacidade analtica e tcnica. um momento excitante e desafiador!

    Marco Gomes, Fundador da boo-box

    Para a boo-box, mdia programtica algo que pertence ao nosso DNA. Tra-balhamos desde o incio da operao comercial da empresa, em 2009, com o modelo. Aproximadamente 40% das nossas mdias j so compradas atravs do programmatic buying.

    No Brasil, o modelo para compra de mdia ainda realizado por grade e tabela de preos, por isso respeitamos e continu-amos a utilizar, mas sempre mesclando com o programmatic buying que rpido e bastante eficaz.

    Temos parceiros em vrios pases, como Argentina e Israel e com certeza, quan-do o formato ganhar fora no Brasil, es-taremos bem preparados e j com vrios anos de experincia.

    MDia

    49

  • eStante

    50

    eStante DigitalkSIndicaes de livros de Marketing Digital

  • SEM e SEO: Dominando o Marketing de Busca, de Martha GabrielPossui linguagem simples e didtica para quem inicia o trabalho no segmento. Em todos os assuntos abordados, traz dicas de vdeos disponveis na web. Alm dos videos, as imagens ilustradas no livro, ajudam na compreenso do tema. O livro ajuda o leitor na aplicao das tcnicas de marketing de busca em seu website.

    Os 8 Ps do Marketing Digital, de Conrado AdolfoO livro mostra o grande potencial do mercado, sempre embasado pelos cases e indicaes de ferramentas para potencializar o trabalho. Retrata uma abordagem simples, mas bem completa, da natureza humana na internet e como as pessoas se relacionam atravs da web.

    Mobile Marketing: A terceira tela, de Chuck MartinEste livro une o desenvolvimento com as mudanas de comportamento que acontecem no mundo, definindo assim, as estratgias e tticas que as empresas precisam ter neste novo mundo mvel. Os profissionais de Cada vez mais os consumidores no possuem limites de movimento e esto sempre on-line. Como fazer marketing com isto? Aprenda no livro.

    eStante

    51

  • O Vendedor Na Era Digital, de Joo Kepler O livro apresenta a importncia de entender a internet e suas variaes como redes sociais, e-mails, sites de busca, chats e e-commerce, sempre com o intuito de melhorar e ampliar a presena virtual e as vendas.

    A Busca, de John BattelleQuem deseja descobrir como funciona o Google e saber mais sobre sua histria, o livro uma tima opo de leitura. Na histria, o autor conta como a empresa criou o novo conceito de busca e qual o impacto que isso causou na sociedade. Alm disso, John entrevista 350 executivos das principais empresas de busca na Internet, que contam um pouco da rotina de trabalho e demandas internas.

    No me faa pensar, de Steve KrugMuitas informaes e conselhos prticos sobre a usabilidade na Web, o livro mistura contedo, diverso e dicas valiosas para iniciantes e veteranos. Aborda diversas tcnicas de testes de usabilidade e faz o leitor pensar sobre novos formatos para os projetos web.

    eStante

    52

  • top_aplicativosSabe aquela ferramenta que te ajuda a qualquer hora, em qualquer lugar? Selecionamos alguns aplicativos mobile para que na hora da correria, evento, reunio ou at no trnsito, voc tenha na palma da mo, acesso aos seus trabalhos e tarefas do dia.

    appS

    54

  • Battery StatFicar sem comunicao em um evento? No mais! A aplicao Battery Stat plus sem dvida um must-have! O aplicativo possui todas as informaes sobre a bateria do seu dispositivo, como voltagem, temperatura e uso.

    CamCardFicar cheio de cartes ou andar com um porta-carto gigantesco? Nunca mais! O app escaneia e armazena dados dos cartes de visita que voc recebe em eventos e reunies. A ferramenta ainda organiza os dados em categorias ou na agenda do seu smartphone: basta tirar uma foto.

    Cisco WebEx MeetingsAplicativo usado para a realizao de videoconferncias em alta qualidade. A diferena entre usar o app e o Skype ou o Google Hangout, por exemplo, a possibilidade de transmisso de video multiponto de alta qualidade. Tambm possui agenda de reunies embutida, o que facilita para os executivos e empresrios.

    appS

    55

  • DropboxDispensa qualquer tipo de apresentao. Este servio em seu smartphone ou tablet vai te ajudar muito, pois a possibilidade de ter todos os seus arquivos acessveis e sincronizados otimiza e organiza seu tempo e trabalho.

    EvernoteSincroniza suas anotaes na nuvem e possibilita a insero de imagens, textos e audios, alm de gravar e poder compartilhar em tempo real. No importa onde estiver: escreva suas anotaes e depois acesse de qualquer lugar.

    Google KeepGoogle Keep sinnimo de organizao. O app ajuda o usurio a se organizar. O melhor? Possui integrao ao Google Drive, que guarda as notas criadas na nvem. Foi criado para concorrer com o Evernote.

    appS

    56

  • GustoO Gusto facilita o trabalho de desenvolvimento web. Com o app, voc abre seu projeto e faz o download de vrios arquivos e pastas, direto do seu servidor FTP ou SFTP.

    Quick OfficeUma juno de vrios aplicativos que simulam os clssicos do Office, como Word, PowerPoint e Excel.

    When I Work Trabalho e comunicao integrada facilitam muito no dia a dia. Compartilhe agendas com seus compromissos, reunies e outras tarefas da empresa com uma base de funcionrios (at 5 pessoas grtis). O app ainda d a permisso de contato com qualquer integrante da equipe.

    appS

    57

  • guia De eMpreSaS

    guia De eMpreSaS

    58

  • A apiki, empresa do grupo iMasters, se posi-ciona como grande referncia WordPress no Brasil. Atua de forma exclusiva e especializada em WordPress, desenvolvendo qualquer solu-o web utilizando esta plataforma. Alm dis-so, oferece suporte, treinamento e produo de contedo tcnico avanado. apiki.com

    Em um mundo cada vez mais conectado e com o crescimento de servios e sistemas digitais, a DialHost se preocupa com solues tecnolgi-cas em servios de hospedagem. Seja ela com-partilhada ou dedicada, a empresa prioriza em manter os produtos e servios dos clientes em total segurana, com atendimento eficiente e sempre mantendo tudo online. www.dialhost.com.br

    A Dinamize uma empresa com foco em comunicao digital. Fornece softwares 100% via internet (cloud computing) para e--mail marketing, social media marketing (mo-nitoramento de marcas) e chat online. Com 13 anos de existncia, as solues da Dina-mize eliminam a distncia entre fornecedor e cliente, causando grande impacto na marca e nos resultados das empresa. www.dinamize.com

    O iVc a entidade nacional responsvel pela auditoria de circulao dos principais jor-nais e revistas do Brasil. Considerada a princi-pal referncia neste segmento. www.ivcbrasil.org.br

    guia De eMpreSaS

    59

  • A elo Digital uma agncia que trabalha com a gesto de projetos em comunicao digital, sempre utilizando qualidade, inova-o, criatividade e a empatia, para ajudar as empresas a chegarem no resultado necess-rio. So especializados em e-commerce, tan-to em long-tail ou nicho e possui grande ba-ckground em branding e gesto de marcas. elodigital.cc

    A exacttarget lder global e referncia em solues de marketing interativo cross--channel. A empresa oferece uma plataforma cross-channel por meio da qual milhares de organizaes ao redor do mundo planejam, automatizam e otimizam a interao com seus clientes atravs de e-mail marketing, mobile marketing e mdias sociais. Com a entrada no mercado brasileiro em 2011, a ExactTarget d continuidade expanso de seu time, que atualmente conta com mais de 1.500 profis-sionais distribudos entre Estados Unidos, In-glaterra, Austrlia, Canad e Brasil, desenvol-vendo projetos h mais de 10 anos. www.exacttarget.com.br

    A locaweb lder em Hosting Infrastructure Services no Brasil e Amrica Latina em 2012, segundo a IDC. Com 15 anos de experincia e parcerias com 21 mil desenvolvedores, ofe-rece solues em Software (SaaS), Platafor-ma (PaaS) e Infraestrutura (IaaS). A Empresa possui cerca de 260 mil clientes e capacidade para mais de 25 mil servidores www.locaweb.com.br

    guia De eMpreSaS

    60

  • O logcerto o primeiro gateway logstico do Brasil. A ferramenta da empresa um siste-ma completo, que integra consumidores, sites de e-commerce e transportadoras, facilitando o processo de envio da mercadorias. Atende desde o cliente que embarca 1 encomenda/dia ao que embarca 1.000 encomendas/dia. o servio on-line de logstica mais eficien-te do mercado, que conectamos os sites de e-commerce atravs de ferramentas tecno-lgicas como plug-ins, APIs e softwares com aplicaes robustas e estveis. www.logcerto.com

    O mercadolivre, referncia no comrcio ele-trnico, oferece solues de comrcio eletr-nico para que pessoas e empresas possam comprar, vender, pagar, anunciar e enviar pro-dutos por meio da Internet. Atende milhes de usurios e criou um mercado com ampla variedade de bens e servios disponveis de forma fcil, segura e eficiente. www.mercadolivre.com.br

    A Next target uma agncia especializada em criar engajamento entre marcas e consu-midores. Atua atravs de e-mail marketing, mas tambm em todas as frentes de uma campanha bem-sucedida: estratgia, produ-o, operao, anlise e tecnologia. Forma-da por especialistas nas reas de marketing estratgico, design, usabilidade e sistemas de informao, a Next Target possui a expertise necessria para criar campanhas inovadoras com foco em relacionamento e converso. www.nexttarget.com.br

    guia De eMpreSaS

    61

  • O media Responde um Grupo de empre-sas de marketing online que oferecem a reali-zao dos objetivos dos anunciantes atravs de produtos de alta tecnologia. www.mediaresponse.com

    A Performa web uma agncia de marke-ting digital full service, especializada em se-arch engine marketing (SEM). Trabalham constantemente para que os clientes se posi-cionem de forma inteligente e eficiente diante de oportunidades do meio digital. Nasceram com o DNA de cliente e sabem como estar do outro lado da mesa. Por isso, preparam a equipe para dar todo o suporte de forma transparente e didtico. www.performaweb.com.br

    A Putz filmes especialistas na criao de vdeos para internet. Estudam e entendem o negcio do cliente, para oferecer as melhores solues em vdeo. putzfilmes.com

    A Reach local uma empresa de servios de marketing online, que ajuda pequenas e mdias empresas a conquistarem, gerencia-rem e manterem seus clientes. Desde a sua criao em 2004, fornece estratgias para a publicidade na internet, atravs de servios de links patrocinados, retargeting, mdias on-line, live chat ,etc. www.reachlocal.com.br

    guia De eMpreSaS

    62

  • A Rise Social commerce especializada na implementao e na gesto de sistemas de afiliados proprietrios, com a captao de afiliados exclusivos para as empresas. O sistema permite a divulgao de produ-tos, oferecendo ferramentas para facilitar a divulgao por meio de sites, blogs, redes sociais e e-mail marketing. A empresa tam-bm disponibiliza equipes de atendimento e marketing exclusivas para cada cliente, per-sonalizando o contato. risesocialcommerce.com.br

    A Serasa experian marketing Services oferece ao mercado solues para os quatro pilares de interaes inteligentes: Consumer Insight, Targeting, Data Quality, Cross-chan-nel Marketing. Entre as solues oferecidas, esto envio e gesto de e-mail marketing, plataforma cross-channel, tratamento e atu-alizao de dados online, desenvolvimento de modelos de propenso, estudos de geo-marketing, segmentao da populao por estilo e vida, localizao de consumidores. serasaexperian.com.br/marketingservices

    O Softmail possui 6 anos no mercado e centenas de clientes atendidos, no envio e gerenciamento de campanhas de e-mail ma-rketing. Com acesso fcil, simples e rpido, cria campanhas de e-mail com estatsticas e resultados em tempo real. A plataforma evo-lui constantemente e apresenta diferenciais no atendimento, suporte e entregabilidade. www.softmail.com.br

    guia De eMpreSaS

    63

  • Fundada para atender as necessidades cada vez mais exigentes dos varejistas on-line, a ber Digital uma agncia especializada em comrcio eletrnico. Trabalham junto das em-presas de e-commerce, priorizando sempre a melhor experincia dos usurios e o aumento da converso. Oferecem os servios de criao de Layout e Implantao de HTML e CSS para as principais plataformas de e-commerce. www.uberdigital.com.br

    A Vitrio uma empresa de inteligncia, com uma soluo full-service, com foco em con-verso. Todos os servios so planejados e executados com base em dados extrados das mais diversas ferramentas de digital analytics, mtricas, etc, o que permite entre-gar uma soluo bastante estratgica e fo-cada no objetivo dos clientes. Atuam na ge-rao de trafego qualificado para o site com os servios de Links Patrocinados, Mdia de Performance, SEO, E-Mail Marketing e SMM e tambm na otimizao de sites, com foco no aumento na taxa de converso do site. www.vitrio.com.br

    A webStorm internet uma agncia de In-ternet especializada em e-commerce. Atua no mercado h mais de 10 anos e executa desde o desenvolvimento da plataforma de loja virtual at o planejamento estratgico de mdia online. So filiados a ABRADI, cer-tificados pelo Google para trabalhar com o AdWords e possuem plataforma de e-com-merce homologada no portal BNDES. www.webstorm.com.br

    guia De eMpreSaS

    64

  • pela priMeira Vez eM 14 CiDaDeS Do paS!

    Realizao DeMo braSil & DigitalkS

    As melhores startups, os principais investidores e os potenciais clientes. Juntos, num ambiente de negcio, informao e relacionamento. Um marco para o mercado brasileiro digital!

    Empreendedores: participem do evento e descubram como obter investimen-tos para seus Negcios! Startups, inscrevam-se de para o Pitch e seja um finalista da DEMO Brasil - edio nacional: http://bit.ly/innovationday

    Executivos de tecnologia e empresrios: Participem do evento e descubram como relacionar-se e fazer negcios com Startups. Inscries em: https://www.doity.com.br/innovationday

    maro: Recifeabril: Vitria, Florianpolis, Campo Grande maio: Rio de Janiro, Manaus agosto: So Paulo, Fortaleza Setembro: Porto Alegre, Curitiba outubro: Salvador, Belo Horizonte, Joo Pessoa Novembro: Braslia

  • Oferecimento:

    Projeto mantido por: